História Isso não é amor. Isso é Loucura - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Amor Doce
Personagens Castiel
Exibições 14
Palavras 931
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Drama (Tragédia), Festa, Ficção Científica, Luta, Policial, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Não tenho palavras para demonstrar a tristesa pelo Oli morrer mas eu tive que fazer isso

Capítulo 5 - Adeus


Fanfic / Fanfiction Isso não é amor. Isso é Loucura - Capítulo 5 - Adeus

Oli- ah, como a gente ia passar no shopping pra comprar a suas roupas eu mandei um mordomo ir comprar.
-Tá né, vamos agora, me deixa dirigir de novo só dessa vez?- fiz cara de cachorro pidão 
Oliver- AHHH e como você estuda em Sweet Armoris e eu em Mystic Falls High eu comprei um carro pra você 
-A não, não, não, não, não, já e de mais para mim. 
Oliver- osh o que é de mais para você?
-Oli você não acha que e um pouco de exagero, tipo eu já vou morar com você e agora você vai comprar um carro pra mim, eu só estou te dando despesas e ainda mais você vai me mimar muito. 
O Oliver começou a rir muito, ué o que eu falei de engraçado para ele rir? Eu em cada uma que me aparece 
Oli- Minha filha o tanto de dinheiro que eu tenho e com as empresas produzindo mais dinheiro, eu nem vou perceber a diferença de um numero de diferente no meu 999999999999 Dólares. Então fica tranquila ( relaxa, entendedores entenderão).
-você tá me zoando né?
Oliver-Não agora vamos- ele ficou pálido novamente e eu parei o carro e virei para ele 
-Oli você tem certeza que tá bem?
Oli- vai pro cartório, rápido 
- tá né- quando chegamos eu parei o carro ( não serio achei que você continuaria andando) e perguntei a ele- Oliver o que esta acontecendo?
Oli- Bom eu menti, o meu irmão só tem  2 anos de idade e eu moro sozinho por que ele me odeia e preferiu morar com a minha tia mas eu consegui a guarda dele esse ano e eu descobri que estou com câncer terminal, e eu queria encontrar alguém que nem eu mas eu não encontrei eu encontrei alguém melhor você, e como eu não tenho ara quem dar a minha Herança eu  decidi dar a você mas eu tenho que me casar com você, ordem dos meus pais no documento, então você quer casar comigo?- nessa hora ele pegou uma caixinha e abriu revelando uma aliança 
-E-e-e-eu- eu aceito- comecei a chorar de alegria e tristeza ao mesmo tempo ate que ele passa o dedo no meu rosto para limpar as lagrima e me deu um beijo quente, doce e calmo.
Oliver- então vamos 
Não tinha quase ninguém lá só uns policiais um juiz e a secretaria falamos com a secretaria e nos casamos, depois de uma semana faltando a escola para poder cuidar de Oliver e ficar mais tempo com ele, ele começou a piorar 
 Fomos paro o hospital e o Oli me entregou um papel com um endereço e um nome, eu guardei no meu bolso e abracei-o, e o beijei e fiquei olhando para o nada enquanto o levavam.
Depois de mais um mês sozinha naquela casa com o meu Oli sete palmos abaixo da terra eu fui usar uma calça quando eu senti um papel o abri e vi o endereço e o nome: Neal Winchester Salvatore.
Até que eu percebo que é o nome do irmão dele que ele conseguiu a guarda e que parece que a tia não gosta do Neal. Vou realizar o ultimo desejo de o Oliver salvar o Neal das mãos da tia me arrumei correndo e peguei a chave do carro. Desci e comecei a dirijir, cheguei na casa e bati na porta eu estava escutando um barulho alto ate alguém abrir era uma mulher que parecia estar bêbada filmei a situação e entrei, a casa estava horrenda suja com muitas garrafas de bebida e uma musica alta, subi as escadas e abri a porta tinha uma cama bem arrumada ate e um prato que pelo que me parece tinha um pouco de farinha olhei em volta e vi uma sombra encolhida chamei Neal e ele foi
- vem Neal comigo você esta seguro, eu te protejo vem- sinalizei com a mão, ele foi eu o peguei no colo e fui embora. 
Dei um banho nele coloquei uma blusa de Oliver, pois não tinha roupa do tamanho dele e deixei-o na minha cama. E fui fazer uma comida saldável para ele 
Fiz uma sopinha, um suco de laranja e de sobremesa salada de frutas. Quando cheguei no quarto ele estava dormindo então deixei a sopa em cima de uma mesinha e a bebida e a salada de frutas no frigobar. Abracei ele e dormi também, amanha seria domingo e quando eu acordei ele estava se remexendo então eu acordei Neal também e dei o suco e a salada já que a sopa deveria estar fria eu joguei a sopa fora e fiz um pão com presunto e queijo para ele enquanto ele comia eu liguei para uma creche perto do meu colégio. Que graças a Deus ele poderia ficar, pois eu iria voltar a estudar, pois ficar me matando internamente não é o que o Oli quer. 
Fui ao shopping e comprei umas roupas para Neal já que, quando eu peguei ele, ele não tinha roupas boas.
Fiz o jantar e dei para ele que logo dormiu, e ficou tão fofinho. De manha as 6:00 eu me arrumei e fiz o café da manha torrada com geleia e leite, 7:00  da manha eu acordei ele dei um banho coloquei uma roupinha bem da hora nele e dei a comida dele ele comeu e peguei um carro mais seguro e deixei ele na creche e fui no colégio logo que eu cheguei começou uma gritaria que eu conheço de longe Rosa e Alex. 
Ihh la vem bomba 
CONTINUA :( 

#Tonabad 


Notas Finais


...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...