História Isso não... (Jikook/Kookmin) - Capítulo 18


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jimin, Jungkook
Tags Jikook, Jimin, Jungkook, Kookmin, Yaoi
Visualizações 71
Palavras 723
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Fluffy, Hentai, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi
Avisos: Adultério, Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 18 - Certezas



Conformados com a lacuna de diálogos, optaram, então, pelos sentidos.

 As mãos de Jungkook percorriam pelas costas de Jimin, como se fosse veludo, voando de um lado para outro com sutileza e ternura. Respiravam calmos, não havia a tensão de outrora, somente a companhia e calor um do outro.

"Jungkook?" chamava-o. "Hm?" replicou, ainda observando o teto do quarto. "Como fica a gente?" Jimin olhava-o, curioso, em meio a uma esperança infantil de que ele se posicionasse de vez. "Não entendi." Franzia as sobrancelhas. "Nós, Jungkook. Você sabe o que eu quero dizer." Admitiu impaciente, enquanto insistia no assunto. "Sei?" fingia desentendimento, embora soubesse do que Jimin estava tratando.

Afinal, tinha razão em perguntar. 

Beijaram-se, tocaram-se intimamente por mais de uma vez, e ainda teve aquele episódio do trocador, onde, aparentemente, deixaram transparecer intenções mais do que um simples envolvimento momentâneo.

 E também tinha essa novidade, essa de Jimin lutando por si, por perdão e chance, prometendo e dizendo que o amava sem o domínio de nenhum hormônio ou circunstância que influísse em seu discurso.

Jimin disse como se quisesse voluntariamente, desejasse em seu âmago, fazê-lo.

 Então, nada mais justo que pôr as cartas na mesa, ali, para que se entendessem de vez. Para que confirmassem o que se mostrava velado, dando-lhes segurança para continuar.

"Tá, eu sei..." ria do início da irritação de Jimin. "Bom... acho que podemos tentar, Jimin. Ver no que vai dar..." continuou, com a mão direita subindo pela nuca de Jimin, e acariciando, por fim, os seus cabelos. Dedilhava-os no topo da cabeça. Era agradável sentir suas mãos ali. "É, tem razão." Jimin concordou. "Sem cobrança..." afirmou, concluindo. "Sim." e, ali, fecharam um acordo para o que talvez não tivesse nome. 

Não deram um nome, não disseram coisa alguma. Mas, ali, confidenciaram tudo, em tão curto dialogo, que para eles, era o bastante.

Justo, ao menos por enquanto.

Nesse clima, os dois submergiram em hipóteses internas. Sentenciavam, armavam e duvidavam sobre o que fora deliberado. Temiam por novos abalos naquela relação. "Espera... relação? Era isso o que tinham?" Jungkook ia e voltava. 

"Hyung? você sabe do que estou falando, né? quer dizer... isso não é estranho pra você? Eu...sou um homem... Bom, nós somos..." Hesitava o mais novo. Jimin o fitava nos olhos, atento ao medo que Jungkook ostentava na fala.

 Era hora de agir. 

Dar certeza, de uma vez. Havia muita margem pra especular, pra guardar. E isso não era certo.

 Não mais.

Pensando nisso, Jimin levou seu corpo para cima de Jungkook, apoiando-se com auxílio dos braços, próximos aos ombros de Jungkook, seu rosto estampava a intenção para que ratificasse sua decisão. Ele ansiava por aquilo sim, por eles dois juntos. E por juntos pretendia dizer no teor amoroso de união.

Assistia, um pouco divertido, a dúvida no rosto de Jungkook. O encantava como de costume. Até o nariz, que antes achava grande demais, hoje cabia bem nele.

 Admirou-o por um curto tempo. Isso porque movimentou seus carnudos lábios contra os de Jungkook, lambuzados de hidratante. O som denunciava o ato, assim como os olhos fechados e o sorriso pronunciado no final daquele efêmero ato.

"Deu pra entender agora, baby sabor morango?" zombava de Jungkook, ainda próximo, mas deitado por cima deste e repousando a cabeça com um dos braços. "Morango?" não entendeu. 

Jimin apontou para os próprios lábios, quase explicando a brincadeira. Riram juntos. "Estavam ressecados, hyung" se defendeu. "Sei" continuava a curtir com a cara do outro. "O corretivo também?" passou o dedo sobre aquele ponto do rosto do outro. "Tá, eu já entendi!" Gargalhava ao sentir cócegas em seu pescoço. "Hyung!" gritava, aos risos. "Boneca!" Jimin continuava a sacanear. 

Parou, estava exausto. "Falando nisso... Rosa ou preto?" Olhava o teto junto a Jungkook, respirando pesado. "Hã?" "O cabelo, baby. Qual fica melhor?", "O rosa combina com você" elogiou, e depois voltou a rir. "Ah é? Eu vou é te pintar todinho de rosa, baby abusado!" retornava com as implicâncias, soltando novos barulhos de Jungkook. "Mas não vai ser com tinta, não", "Ih, pode parar! Seu hyung tarado!" 

Continuavam a chacoteação interminável.

"Tarado? Eu vou te mostrar o tarado!" subiu no tronco de Jungkook, ainda sobre risos. Suspiravam, cansados. Jungkook já começava a suar, dava pra ver no aspecto e coloração de sua pele. O peito ascendia e descia, num ritmo mais constante.

 Tão veloz quanto o constrangimento que o silêncio estabeleceu naquele momento.






Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...