História It Ain't Me/▶I Wish Could Love MySelf◀ - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Suga
Tags Bts, Drama, Mutilação, Tragedia, Violencia
Visualizações 2
Palavras 967
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Terror e Horror, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 1 - Obscura


• Noite de Sábado, 01/../20.. •


Eram algumas 00:01hr da noite, quando eu estava voltando para casa, após ter passado o resto do dia pelos becos e cantos do bairro me lamentando pela morte da minha querida avó Dina Louise, era minha segunda mãe, ela havia partido para outro universo e eu não pude fazer nada.

Me sinto culpada por isso, eu a decepcionei, e não tive tempo para pedir perdão. Há magoei e por essa causa deve ter se sentido mal, pois me amava, me ama… ''Vó me perdoa'', eu te amo, e não queria que fosse desse jeito, você devia ter vivido por mais tempo, você teria um bisneto, assim como sonhava. Mas agora, nem você meu filho vai ter mais. Não vai ter teu carinho, não vai ouvir suas historias, não vai se sentar em teu colo quente e confortável, não terá amor de vó.


【•••】


Vejo vultos em minha frente, não vejo mais a luz que antes via, estou cega. Não consigo enxergar a rua em minha direção, só sinto o vento frio se aproximando para perto de mim.

Agora, estou atravessando a rua, não consigo chegar ao outro lado, esta embasado demais para que eu possa ver… Só vejo luzes que interpretam faróis em minha esquerda, que estão se aproximando muito rápido. O que eu faço, estou presa no meio dessa avenida, meus pés estão paralisados e meu corpo gelado o bastante para conseguir mexer um músculo sequer.

A luz está próxima… E agora… Já não sinto mais nada…


【•••】


❝Senhor como ela está?
Ela está bem, a batida não foi muito forte mais…
Mais o que médico, o que tem minha filha?
Ela perdeu o bebê que estava esperando.
Bebê? Como assim? Ela não podia estar gravida doutor! 
Ela estava sim, tinham duas semanas de gestaç..❞ 


- Mãe?

- Minha vida! Você está bem filha? Como está se sentindo?

- Mãe, o que aconteceu?

- Você não se lembra flor? Você foi atropelada por um canalha bêbado, mais não se preocupe, já o encontraram e ele vai pagar!

- Mãe, não é para tanto. E o …

- E o … Quem minha filha?

- Deixa, você não conhece!

- S/N!


Em fim! O doutor entrou assim que eu iria começar a falar. ❝Obrigada doutor❞. Minha mãe assinou vários entre vários papéis antes de irmos embora, ir para casa! Onde era eu só trancar a porta do quarto e esquecer do mundo lá fora, até mesmo da minha mãe gritando á porta.

No quarto eu me sentia mais eu, conseguia ter paz e ser eu mesma, conseguia refletir sobre a vida. Eu só ficava ali, chorando, lamentando por tudo que vem acontecendo durante essas ultimas semanas: ❝Um estupro e a perda da pessoa que eu mais amava❞. Foi ao saber o que eu tinha passado que minha vó piorou e teve que se internar em uma clínica para idosos. Eu era a culpada de tudo, tudo mesmo, eu estava traumatizada. Só havia saído para a escola e no meio do caminho sou puxada para um beco estreito, onde tudo aconteceu, o que um dia pensei que nunca aconteceria comigo ❝Que nunca sofreria estrupo❞.

Depois daquele dia, nunca mais sai do quarto, a não ser ontem a noite. Agora… Agora, provavelmente não tem mais um ser dentro de mim, ele também se foi… Isso machuca, mesmo que não tivesse um pai, eu saberia que seria feliz por ser mãe, mesmo tendo vindo de uma violência. Era uma vida, uma criança que não teria culpa de nada, que não tem culpa. A culpa era minha, somente minha, e de mais ninguém, mas minha vó levou um pouco dessa culpa com ela, e isso não posso aceitar, não mesmo.


【•••】


Eu sei de uma coisa… Essa coisa, é que agora estou amando alguém tão profundamente, mais que sei, que nem sabe que existo. Um aluno qualquer do ensino médio… Mas que vale muito para mim. De onde surgiu esse afeto? Não sei, isso é inexplicável, o importante é que agora tenho um pouco de luz dentro do meu coração, que nunca deve ser ocupado a não ser por ele…ele.

 

【•••】


Eu só queria sentir amor de quem eu amo. A única coisa que pedi todo esse tempo, não tenho meu pai junto a mim, só um padrasto insuportável mas que respeito, pois sei que gosta de verdade da minha mãe. Nessas semanas ele foi a pessoa que mais a acompanhou e ajudou, ainda tenho minhas dúvidas, pois não para de me olhar toda vez que uso algo curto, como ontem, que me ancarou todo tempo.


【•••】


Não tenho nenhum amigo, ou acho que não tenho. Ando afastada de tudo e todos nesses dias, não vejo mais ninguém a não ser o rosto da minha mãe, hoje foi a primeira vez que a vi. E com certeza será a última. Não tenho vontade de viver por muito tempo, já não vivo mesmo, estou praticamente me desfazendo a cada segundo, vejo meu corpo se tornando pó, e as vezes sou invisível.


【•••】


Onde estou agora? Trancada claro, fazer o que do lado de fora? Não tem nada lá, tudo que preciso está aqui dentro. A escuridão e o silêncio tomam conta de tudo aqui, e me sinto bem. Uma hora ou outra me levanto para ver da janela quem se aproxima ou o que mudou nos segundos que desapareci.

Quando é dia e o sol se aproxima da cama, me levanto e fico embaixo dela, porque só ali a luz não me encomoda. Ela não chega até mim. E só isso que quero.

Quando tenho fome? Saio pela janela, e vou em algum barzinho próximo dali, sem que ninguém que eu conheça me veja. Pois sei que irão me barrar e perguntar o de sempre:


❝ Você sumiu! Como está? E sua mãe ta bem?
Você está muito bonita, passa lá em casa depois para a gente botar o papo em dia ❞


Cansei


❝Os olhos são as janelas da alma❞



Notas Finais


e ѕe conтιnυar ?
{conтιnυará acoмpanнando}


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...