História It couldn't happen... - Capítulo 8


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Tags Drama, Incesto, Policial, Romance, Sexo, Suspense
Visualizações 11
Palavras 544
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Hentai, Lemon, Mistério, Orange, Policial, Romance e Novela, Suspense, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 8 - Rapidamente


Marcos me levantou e me deitou sobre a mesa de madeira da cozinha, jogando tudo o que estava nela, no chão. Em seguida, ele tirou meu short, tão rapidamente que eu nem vi, só reparei quando já estava só de calcinha e ele a chegou pro lado para introduzir-me dois dedos de uma só vez, me fazendo gritar. Depois disso, ele me puxou mais para perto e tirou minha blusa e lambendo a minha barriga e seios, que estavam molhados por conta da blusa. Eu não conseguia parar de gemer, era tudo muito rápido. Como ele fazia aquilo?

Arrancou rapidamente minha calcinha, a jogou longe e veio direto de boca me chupando. Não levei nem 2 minutos pra gozar, nunca fiquei tão excitada. Assim que gozei, Marcos começou a abrir sua calça e eu pedi para que ele esperasse. 

-Espera, deixa que eu faço isso.- falei enquanto desabotoava lentamente sua calça e lhe dava beijos e chupões no peitoral (e que peitoral...). Assim que terminei, ajoelhei-me na sua frente para terminar de tirá-la e passei o rosto perto de seu pênis, respirando bem perto dele, o que o fez crescer mais ainda. Quando puxei a cueca para baixo, seu pênis duro e ereto veio em direção ao meu rosto, batendo de leve em mim, o que fez com que Marcos desse um sorriso maldoso. Levantei-me e comecei a beijar o pescoço de Marcos, forçando seu sexo contra o meu, subindo e descendo para que ele ficasse ainda mais excitado, até que ele disse:

-Malu, me chupa, pelo amor de Deus. Eu preciso que você me chupe agora. 

Ajoelhei-me na mesma hora e bastou 3 abocanhadas para que ele gozasse no meu rosto todo, dando um gemido muito mais gostoso do que todos os outros que já tinha dado. 

Assim que me levantei, Marcos me pegou no colo, com as pernas enroscadas em sua cintura e seu membro esfregando no meu e me jogou no sofá. Ele penetrou em mim várias vezes e eu gritava, com a sorte de os vizinhos ficarem meio afastados da casa, então, talvez não escutariam. Mas eu realmente não estava me importando com isso aquela hora. Resolvi mudar um pouco e o joguei no sofá, sentando em seu colo e disse no seu ouvido:

-Agora é minha vez de descontar a raiva. 

O enchi de marcas, de chupões, de arranhões. Ele gemia e eu me excitava cada vez mais. Ajoelhei no chão e me apoiei em suas coxas grossas de jogador e o lambia, provocando, beijava, passava-o nos meus peitos, mas ainda não iria chupá-lo, embora ele me olhasse e gemesse como quem estivesse implorando para que eu o chupasse. Por fim, depois de alguns minutos, cedi e chupei como nunca, dando mordidas em seu pênis para que ele sentisse dor, mas não uma dor ruim, uma dor gostosa e excitante. Mais uma vez ele gozou, e dessa vez, veio em um jato que sujou todo o meu cabelo, meus seios, meu rosto e suas pernas. Deitamos no tapete e antes de pegarmos no sono, eu disse:

-Eu te amo, Marcos.- com a cara mais safada e quase sem conseguir falar de tão ofegante que estava minha respiração. 

-Eu te amo, Malu.- disse ele beijando-me novamente e sorrindo pra mim.


Notas Finais


Agora eles ficariam juntos ou será só ilusão? Malu tinha mesmo perdoado Marcos ou só se aproveitou dele?
**Comentem para que a história fique ainda melhor. Dêem opiniões, sugestões e críticas construtivas. Obrigada, beijinhoss!!**


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...