História It Has To Be You - Fanfic Wonho - 2 Temporada - Capítulo 24


Escrita por: ~

Postado
Categorias Black Pink, Monsta X, TWICE
Personagens Hyung Won, I'M, Joo Heon, Jungyeon, Lisa, Min Hyuk, Mina, Momo, Nayeon, Rosé, Show Nu, Won Ho
Tags Imagine Kpop, Imagine Monsta X, Imagine Wonho, Kpop, Lee Hoseok, Monsta X, Shin Hoseok
Visualizações 65
Palavras 2.597
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 24 - You Don't Scape.


Fanfic / Fanfiction It Has To Be You - Fanfic Wonho - 2 Temporada - Capítulo 24 - You Don't Scape.

  ~ JOOHEON ON~

Eu não acredito na enrascada que eu e a S/n nos metemos. Agora estamos trancados em um porão, em uma cidade distante e uma velha louca pode entrar para querer nos matar a qualquer momento. Assim que ela trancou a porta, a gente saiu de trás dos móveis.

S/n: Como é seu nome mesmo? - peguntou para a irmã da Kyla que respondeu : ''Joy'' quase em um sussurro e abaixou a cabeça.

Eu: Então... quem é esse tal de Leopold?

Joy: Ele é como o capanga da minha tia, ele é muito violento.

Você: Ai meu deus Jooheon, eu quero sair daqui agora! A gente não devia nem ter vindo

Eu: Era por uma boa causa, se lembra?

Joy: Espera aí, vocês não são de polícia coisa nenhuma. O que vieram fazer aqui?

Você: A gente tá com a sua irmã. - Quando a Joy ouviu isso, começou a ficar inquieta querendo se soltar das cordas

Joy: O que vocês fizeram com a minha irmã? Onde ela está? – disse gritando

Você: Hey calma aí nervosinha, a gente tá te fazendo um favor

Eu: A sua irmã pediu para que a gente viesse te pegar.

Joy: Eu estou um pouco confusa, tem como vocês me soltarem?

Nós soltamos ela, e aos poucos explicamos tudo o que havia acontecido, que eu tinha encontrado a Kyla na rua, etc. A Joy foi se acalmando, mas mesmo assim chorava muito, pois achava que tinha acontecido algo pior com a irmã. A gente falou do plano de tentar encontrar sua avó, ela disse que tinha apenas o nome de uma rua, mas que parece que ela tinha se mudado, ou algo assim, isso seria complicado.

Você: Eu estou passando mal nesse lugar já. É muito úmido e abafado, não consigo respirar

Joy: E isso porque você só tá aqui a poucos minutos e eu que estou a dias?

Eu: Você nem sua irmã merecem isso, é muita maldade.

Joy: Principalmente a Kyla, ela não merecia. Ela é a garota mais doce, mais meiga e sincera do mundo. Não merecia sofrer, nem passar por isso, é apenas uma criança. - lágrimas desciam pelo seu rosto

Você: Hey Joy, não chora, a gente vai dar um jeito de sair daqui e ajudar vocês duas.

Eu: Tem alguma outra saída, além da porta principal? - E que porcaria de lugar, nem tem sinal, meu celular não funciona

Joy: Não. Não tem.

Eu: O jeito então é esperar a próxima vez que ela entrar aqui e dar o bote. É o único jeito.

Você: Quando será que ela volta?

Joy: Depende, se a gente fizer um barulho, talvez ela desça aqui.

Eu: Então é isso que vamos fazer. Aí depois a gente foge?

Joy: Mas eu nem peguei roupas nem nada.

Você: A gente dá um jeito, vem cá você nunca pensou em ir na polícia não?

Joy: Mas se eu fosse denunciar ela, aconteceria o pior, porque eu e minha irmã iríamos para um orfanato, com certeza separadas, eu não aguentaria isso.

Nós esperamos por um tempo, eu e a S/n e escondemos de novo e a Joy começou a fazer muito barulho, derrubar coisas... Logo ouvimos a tia dela destrancando a porta, xingando ou gritando alguma coisa, assim que ela abriu eu fui para segura-la e a S/n e a Alice foram correndo em direção a porta, só que a tia dela começou a gritar o nome do capanga, e ele chegou. Um homem que devia ter uns 50 anos, ele segurava uma barra de ferro. Eu larguei a mulher que se desequilibrou e caiu no chão.

O tal do Leopold veio com tudo para me bater com a barra de ferro, só que a Joy entrou no meio e ele acabou acertando a perna dela, ela caiu no chão fraca e eu fui com tudo pra cima dele. Nós nos embolamos no chão, e a S/n estava desesperada, foi aí que ela pegou uma cadeira velha e deu com tudo na cabeça do Leopold, foi tudo muito rápido. A tia da Joy parecia ter se machucado na queda e não conseguia se levantar e o capanga dela estava desmaiado no chão por conta da pancada. A S/n olhou pra mim e apontou para a minha boca que estava sangrando...

Eu: Não importa, vamos sair logo daqui

Eu peguei a Joy no colo, acho que ela fraturou a perna, pois não conseguia andar. A tia dela só gritava : - Você vai me pagar, sua pestinha! Você não tem mais ninguém no mundo, vai acabar voltando pra cá e quando voltar, você não me escapaaaa!!!

Saímos dali o mais rápido possível, tivemos que andar um pouco, pois eu estacionei o carro um pouco distante, assim que chegamos. Eu coloquei a Joy no banco de trás e nós partimos para o hospital. A S/n estava muito assustada, eu nem acreditava no que tinha acontecido. Dei partida no carro com toda a pressa, eu queria sair daquele pesadelo logo. A Joy chorava muito e a S/n ficou tentando tranquiliza-la. Já estava de noite já. Com certeza os meninos devem estar preocupados com a gente. Mas agora não dá tempo de telefonar. Chegamos no hospital e logo a Joy foi atendida.

Você: Você devia pedir para colocarem alguma coisa nesse machucado aí – disse apontando para a minha boca

Eu: Ah isso aqui não foi nada. Mas que loucura hein?

Você: Não é. Eu estou tremendo até agora. Eu pensei que aquele homem ia matar a gente com aquela barra de ferro.

Eu: Nem fala, eu poderia ter me machucado sério, se a Joy não tivesse se colocado na frente.

S/n: É mesmo. E só agora longe daquele porão que eu percebi o quanto ela é linda. - eu já tinha percebido isso antes, mas se eu falasse agora, a S/n ia ficar tentando dar uma de cupido e eu realmente não estou querendo isso nesse momento

Eu: Ah é, nem percebi . Não vejo a hora de ir pra casa – mudei de assunto

S/n: Nem eu, o meu Wonho deve estar muito preocupado.

                                         ~ WONHO ON ~

Hoje o dia começou ótimo, parecia que eu finalmente estava completamente feliz. Minha vida estava tomando o rumo que eu queria. E o que acontece? Eu descubro que eu vou ser pai. É , eu vou ter um filho, mas não é qualquer filho, é o filho com a minha ex-namorada, uma mulher que eu não amo. Meu pai veio falar comigo, e eu senti vontade de me matar.

Meu Pai: Wonho, eu sempre te falei para você se proteger

Eu: Eu sei, eu sei, e eu sempre fiz isso, sempre.

Meu Pai: Essa menina está sofrendo, agora mais do que nunca você deveria estar do lado dela.

Eu: Eu também estou sofrendo – disse com lágrimas nos olhos

Meu Pai: Mas é diferente, quem vai ter que abandonar a carreira para ter esse filho é ela. E olha eu poderia vir aqui e te passar mais uns mil sermões pelo que aconteceu, mas já aconteceu. Agora é hora de assumir isso.

Eu: Eu nunca iria abandonar um filho meu, eu só estou em choque, está tudo acabado, meus planos com a S/n... - abaixei a cabeça

Meu Pai: Ah sim, a S/n, você vai ter que ser sincera com ela, eu sei que vocês começaram a namorar a pouco tempo, vai ser difícil.

Eu: Ela vai ficar mal com tudo isso.

Meu Pai: Você sabe que o certo era você se casar com a Nayeon não é? - Mas o que???

Eu: Como assim? Eu não posso fazer isso. Eu não a amo. - falei indignado

Meu Pai: Sei disso, mas um filho muda tudo. É complicado criar um filho assim separados. Ainda mais tão novos como vocês são.

Eu: Isso está fora de cogitação pai, eu amo a S/n. É só com ela que eu quero estar. E eu estou tentando processar todas essas informações ainda, preciso ficar sozinho.

Meu Pai: Okay, realmente isso é uma decisão só sua. - ele saiu do meu quarto.

Eu deitei na minha cama e fiquei encarando o nada por minutos, até a Nayeon dar leves batidinha na porta e entrar logo em seguida... ela estava com os olhos inchados e se sentou em minha cama.

Nayeon: Wonho... me desculpa mesmo. Eu não queria que você ficasse sabendo

Eu: Como assim? Você ia esconder meu filho de mim?

Nayeon: Pelo menos evitaria que você sofresse assim

Eu; Hey Nayeon, pelos meses que passamos juntos, pelos bons momentos, eu nunca deixaria você criar um filho meu sozinha, isso é loucura

Nayeon: Wonho, eu sei que você está namorando, e eu realmente não quero que meu filho estrague isso

Eu: Primeiramente, é nosso filho, e segundo não vai estragar nada, assim espero. Você já contou pra mais alguém depois que fez o exame?

Nayeon: Só pra minha mãe, ela ficou muito mal Wonho, eu a decepcionei.

Eu: Meus pais também estão muito desapontados comigo. Mas a gente vai dar um jeito

Nayeon: O que todos vão falar de mim?

Eu: Para de pensar nos outros, vamos pensar nessa criança aí. - eu olhei bem no fundo de seus olhos e ela foi se aproximando para me beijar, mas eu desviei o rosto

Nayeon: Eu ainda te amo Wonho, queria que ficássemos juntos.

Eu: Não posso, eu estou apaixonado por outra pessoa. - Ela começou a chorar

Nayeon: Tudo bem, desculpa mesmo, eu vou ir embora, não quero mais atrapalhar sua vida – ela saiu depressa do quarto, eu chamei seu nome mais ela nem deu bola.

Ai que droga! Eu não quero que ela acabe fazendo nenhuma bobagem que prejudique essa criança. Ela pode não ser o bebê mais desejado do mundo, mas eu nunca desejaria mal para ninguém, muito menos para um filho meu. O problema ainda está por vir. Tudo vai cair por cima da minha cabeça, a mídia vai cair matando, eles sabem que eu terminei com a Nayeon, na internet já tem fotos minhas com a S/n, no aeroporto, em restaurantes. Vai ser horrível. Com certeza os empresários do grupo vão ficar irritadíssimos, mas em quem eu mais pensava, era nela. Em como ela reagiria a essa noticia. Eu realmente não sei como vou dizer isso para a S/n.

Decidi passar essa noite aqui na casa dos meus pais, eu acho que não iria conseguir dirigir até Seoul. Eu realmente não estou bem com tudo isso e nem sei como vou contar essa notícia para a S/n... vou dormir, ou pelo menos tentar, e amanhã com calma vejo o que vou fazer... Meu celular começou a tocar, era ela, não sei se vou conseguir falar com ela hoje. Atendi

~ Ligação ON~

Você: Oi meu amor – disse ela e aquela voz carinhosa me quebrou por dentro

Eu: Oi amor

Você: Aconteceu alguma coisa? - ela perguntou preocupada, droga, ela me conhece tão bem

Eu: Não – menti

Você: Você já tá em casa?

Eu: Não, eu vou dormir aqui na casa dos meus pais hoje. Mas onde você tá?

Você: No hospital. - O que? Meu coração gelou

Eu: O que aconteceu? Você tá bem? - gritei preocupada

Você: Hey calma Hoseok, é uma longa história, mas eu estou bem sim.

Eu: Você tem certeza? Quer que eu vá aí?

Você: Não Wonho, tá tarde já. É melhor você dormir aí mesmo. Amanhã eu te conto tudo

Eu: Tudo bem. Olha só lembre-se que eu te amo muito muito mesmo viu? Você é tudo pra mim – que droga, minha voz começou a ficar entrecortada, meu coração doía.

Você: Wonho, hey, o que está acontecendo?

Eu: Nada não é que... - eu estou chorando de desespero, eu queria contar pra ela, o que eu estava passando, mas tive medo.

Você: Amor, eu te amo muito, eu vou ter que desligar agora, mas vê se dorme bem tá? Amanhã nos vemos

Eu: Tudo bem. Durma bem então

~Ligação OFF~

Só de ouvir a voz dela eu já me sinto culpado, sei que vai ser horrível pra ela saber que a Nayeon está grávida de mim. Não sei se ela vai aguentar, tenho medo. E se ela me largar? Se não quiser mais olhar na minha cara? Não sei qual vai ser sua reação, sei que quando eu estava com a Nayeon, eu e a S/n estávamos separados, mas mesmo assim. É um filho, não é uma coisa que não se leve em consideração. Essa noite vai ser longa, porque não consigo nem ao menos fechar meus olhos.

                                      ~ VOCÊ ON~

                  

A Joy já foi atendida, ela teve que colocar um imobilizador na perna em que foi atingida com a barra de ferro. O Jooheon ajudou ela a ir até o carro e nós partimos para a casa do Honey. Chegamos lá e o Jooheon resolveu levar a Joy no colo...

Joy: Não precisa, sério

Jooheon: Eu faço questão – Hummm faz questão né, eu olhei pra cara dele e ri

Eu: Vai Joy, deixa ele te carregar, vamos subir logo se não daqui a pouco algum paparazzi nos flagra aqui

Joy: Vocês são famosos? - Mas o que? Eu e o Jooheon olhamos pra ela como se ela fosse de outro mundo

Eu: Não acredito nisso. - Fomos entrando até o elevador

Joy: Não entendi. Vocês são famosos ou não?

Jooheon: Uau

Eu: Você assiste televisão, ouve rádio, já ouviu falar em internet? - Tá okay, fui meio explícita, mas pelo amor de deus né?

Jooheon: Talvez ela só não se lembre de quem eu sou.

Joy: Eu deveria saber quem você é ? – ela olhou para o Jooheon, e eles estavam muito próximos, já que ele a carregava no colo. Eles se olharam bem rápido, mas eu senti algo ali

Jooheon: Não, eu sou só um cara comum – tá bom né. (Você que nunca comentou na minha fanfic, que tal comentar hoje? Quero te conhecer)

Chegamos no nosso andar, quer dizer no andar do Jooheon, eu realmente preciso encontrar um apartamento para mim, com o salário da Vogue, hummm vou poder escolher um ótimo. Tomara que tenha algum bom e perto dos meninos. Entramos no apartamento e lá tinha uma cena muito fofa. O Hyungwom dormindo todo sujo de chocolate no sofá. O I.M no chão coberto de pipoca e a Kyla dormindo com a cabeça apoiada na barriga do Won. Awn *-*

Joy: Como é bom ver a minha irmã. - ela olhou para o Jooheon e sorriu

Jooheon: Olha só, você pode ficar no meu quarto com a Joy.

Joy: Não, imagina, você já faz muito nos ajudando, e eu vou ter que aceitar ficar aqui, porque não tenho mais para onde ir, mas eu durmo na sala, não tem problema – ele colocou ela no chão.

Jooheon: Claro que não, isso não tem cabimento, você é visita

Joy: Você nem me conhece. Eu nem te conheço, não precisa fazer tudo isso

Jooheon: Eu quero fazer isso. Você dorme com a Joy no meu quarto, é uma cama de casal, então, acho que dá para vocês duas, eu durmo aqui na sala mesmo

Joy: Mas... - ele a interrompeu

Jooheon: Não se fala mais nisso. Está decidido. - Ele disse determinado e ela revirou os olhos, e assentiu.

Joy: Obrigada Jooheon, você deve ser alguma espécie de anjo ou sei lá – falou ela desajeitada e ele sorriu.

Eu acordei os meninos bem devagar. O Honeybpegou a pequena Kyla e a levou para o quarto. O Hyungwon e o I.M cumprimentaram a Joy ainda sonolentos. E foram cada um para seu respectivo apartamento. Eu já ia entrar no meu quarto quando a Joy veio até mim e me deu um grande abraço.

Joy: Obrigada S/n, eu te conheci hoje, mas já te devo a minha vida.

Eu: Ah que isso não precisa agradecer. Eu só quis ajudar o Jooheon, ele realmente se importa com a Joy, eu também, mas ele está mais do que decidido a ajudar vocês.

Joy: Eu sei. Ele é perfeito... quer dizer... éhh – ela se atrapalhou toda

Eu: É sim, ele é mais que perfeito – eu ri pra ela.

Joy: Então... boa noite

Eu: Boa noite.

Fui para o mu quarto e em um piscar de olhos dormi, hoje foi um dia muito cansativo.

CONTINUA...


Notas Finais


Comentem! Hoje vai sair vários capítulos.

Bjussss no Kokoro
— @bbxyuta


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...