História It Has To Be You - Fanfic Wonho - 2 Temporada - Capítulo 25


Escrita por: ~

Postado
Categorias Black Pink, Monsta X, TWICE
Personagens Hyung Won, I'M, Joo Heon, Jungyeon, Lisa, Min Hyuk, Mina, Momo, Nayeon, Rosé, Show Nu, Won Ho
Tags Imagine Kpop, Imagine Monsta X, Imagine Wonho, Kpop, Lee Hoseok, Monsta X, Shin Hoseok
Visualizações 79
Palavras 2.186
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 25 - Be My Friend.


Fanfic / Fanfiction It Has To Be You - Fanfic Wonho - 2 Temporada - Capítulo 25 - Be My Friend.

           ~ JOOHEON ON~

Sabe o que eu queria??? Que aquela pessoa que lê a Fanfic e que nunca comentou comentasse hoje!

Realmente meus planos não saíram como eu previa, todo aquele negócio de missão acabou passando dos limites. Foi muito perigoso, eu poderia ter me machucado sério, e pior a S/n correu muitos riscos. É muito louco pensar em alguém tão cruel a ponto de maltratar duas garotas assim, a Kyla é apenas uma criança, uma menina meiga e delicada e a Joy é uma linda jovem porém dá pra perceber que ela tem cicatrizes profundas na alma, tem algo dentro dela que é sombrio. Também ela vivia uma vida normal e de repente tudo mudou, seus pais morreram, foi morar com uma tia que a maltratava. Isso tudo deve doer muito.

Eu ainda não sei bem o que vou fazer, mas tenho que encontrar um jeito de achar essa avó das meninas. A gente nem pode denunciar a tia nem nada, porque se não capaz da Joy e da Kyla serem separadas, indo cada uma para um orfanato. Antes de dormir fiquei pensando em um monte de coisas. Dormi no sofá, mas nem me importo desde que eu esteja ajudando a acabar um pouco com a injustiça que estava acontecendo com as garotas.

Acordei com um barulho vindo da cozinha, me assustei um pouco e quando vi era a Alice, ela me olhou assustada. Ela estava usando um pijama da S/n, ficou bem nela.

Joy: Ai meu deus, desculpa, desculpa mesmo, é que eu fui beber água... e – ela parecia muito nervosa. Será que ela tem medo de mim?

Eu: Calma Joy, tudo bem, não precisa ficar assim – sentei no sofá

Joy: Desculpa, você está sendo muito gentil comigo e com a minha irmã, mas a gente não pode interromper sua vida tanto assim, te incomodando aqui no seu apartamento

Eu: Ah não, vocês não me incomodam

Joy: Como não? Você está abrigando duas sem teto que nunca tinha visto na vida. Por que está fazendo isso?

Eu: Não sei. Mas algo me diz que é o certo a se fazer.

Joy: Ah entendi, você está fazendo a sua caridade do ano não é?

Eu: Hey Joy, não fala assim. Eu realmente quero ajudar vocês de verdade, vocês não merecem passar pelo que estão passando – eu me levantei e fui em direção a ela

Joy: Parece que eu nasci pra sofrer mesmo e para as pessoas sentirem pena de mim – ela disse essas duras palavras e lágrimas começaram a descer pelo seu rosto

Eu: Não chora, vem cá.

Eu a puxei para um abraço, eu realmente odeio ver mulheres chorando. Pude ouvir o som do seu coração batendo forte, mas parece que ali em meus braços ela tinha desabado. Começou a chorar muito, eu massageava suas costas levemente. Eu realmente não conhecia nem ela, nem a Kyla, mas sei lá algo realmente me ligava a elas. Ela parou de chorar e depois de um tempo saiu bruscamente do abraço. Dava pra ver que a personalidade dela era bem forte. Deus do céu.

Joy: Eu não quero que você sinta pena de mim – ela começou a limpar as lágrimas

Eu: Não sinto pena de você Joy, só quero te ajudar – peguei em sua mão, mas ela soltou

Joy: Eu não te entendo, você tava aí consolando uma completa estranha, além de estar a abrigando em seu apartamento. Eu juro que não entendo. Você é bonito, jovem, rico, por que não está aproveitando a vida ou algo assim? - Por que ela tava falando isso? Não bastava só dizer ''obrigada'' e pronto?

Eu: Olha Joy, eu não vou ficar aqui tentando arrumar motivos para fazer o que eu estou fazendo. Eu só quero ajudar, aceita isso. - Eu sai e fui em direção ao banheiro

Fui para o meu quarto e peguei uma roupa pra mim. Hoje teria uma entrevista em uma rádio local. O dia ia ser bom, não ia ser tão corrido. Bati na porta do quarto da Seunome e ela ainda dormia como um anjinho. Resolvi tomar meu banho logo.

                                     ~ JOY ON~

Minha vida deve ser a mais trágica que existe. Além de perder meus pais assim tão nova, eu ainda fui maltratada por aquela cobra que eu e minha irmã chamamos de ''tia''. Fico me perguntando quando vou ser feliz? Acho que nunca. Minha vida só vem piorando desde que eu perdi meus pais. Tem tanta gente reclamando da vida, se cortando só porque alguém a xingou, bom eu acho que tenho mais motivos para me matar do que qualquer um. Só não faço isso por causa da minha irmã. Ela não merece isso. Eu a amo mais que tudo.

Eu não sei o que deu nesse tal Jooheon para querer praticar toda essa bondade comigo e com a minha irmã. Eu estou desconfiada, a vida me ensinou a ser assim e a nunca confiar em ninguém. Pra mim não é nada fácil vir para a casa de um estranho, se eu tivesse algum outro lugar para ir ou até mesmo algum dinheiro, eu ia embora. Apesar de eu achar o Jooheon estranho, hoje quando eu chorei, ai que ódio não devia ter chorado na frente dele, mas ele me consolou e pareceu ser verdadeiro. Só não quero que ele fique pensando que quero me fazer de coitada e nem muito menos que ele tenha pena de mim.

A S/n disse que eu podia pegar qualquer roupa dela que eu quisesse emprestado. Mas eu realmente não queria abusar. É bem esquisito ter pessoas tão boas e generosas em pleno século XXI . De onde eu venho as pessoas são frias, sujas e ambiciosas e fazem tudo, tudo mesmo por dinheiro. Será que eles são traficantes de órgãos?? Estou com medo. (~eu ri~) O Jooheon chamou eu e a Kyla para irmos em uma entrevista dele na rádio. Eu disse que era melhor não, mas claro que a senhorita Kyla teve que ficar horas implorando para ir.

Eu: Kyla, esse Jooheon é cantor ou algum ator de Hollywood? - ela me olhou com cara de '' Você não sabe a estupidez que acabou de falar''

Kyla: Sabe aquela grupo que eu falei que ficava ouvindo na rádio?

Eu: Aham, você ficava cantarolando aquelas músicas chicletes, era um saco – ela revirou os olhos

Kyla: Ele faz parte dessa banda.

Eu: Ah nossa. Legal e para estar tocando na rádio, já deve ser conhecida, né?

Kyla: Conhecida? Não querida, essa banda é a banda mais famosa do momento – Uau, isso só podia ser exagero da Bella.

Eu: Ah tá bom então. Nós vamos lá nessa entrevista.

Eu estava com a Kyla na sala quando batem na porta. Fiquei meio sem reação porque a casa não é minha até que o Jooheon aparece na sala, nossa que perfume era aquele, e ele estava tão lindo. Ai, o que eu estou pensando? Ele é tipo, uma pessoa que sentiu pena de mim. Tenho que parar com isso antes que algo de ruim aconteça, tipo eu me apaixonar por ele. Sério, realmente o fim, ia sofrer mais uma vez.

Jooheon: Deixa que eu abro – Ele foi para atender a porta e logo entram 3 garotos em sequência, um mais lindo que o outro. Eu já tinha visto dois deles ontem a noite.

Kyla: Oi genteee – ela saiu do sofá e foi abraçar cada um, como assim? Minha irmã já tem amigos aqui em Seoul, essa garota... eles ficaram me olhando

Jooheon: Gente, eu acho que ontem vocês estavam um pouco tontos de sono. Então, essa aqui é a Joy, irmã da Kyla, Joy esses são Hyungwon, I.M e Shownu – Uau, eu pensei que o Jooheon estivesse irritado comigo, mas ele ainda é um fofo

Os meninos falaram comigo e eu tentei ser o mais simpática possível. Eles eram muito animados, e ficavam fazendo brincadeiras com a Kyla, que ria muito. Era muito bom ouvir o som da risada dela. Ela era adorável e todos sempre ficavam encantados com ela. Eu me senti meio deslocada e sai da sala de fininho, eu vi que tinha uma varandinha e fui pra lá. Uau, como é alto aqui. E quantos prédios tem ao redor.

A visão era deslumbrante e eu não sei porquê comecei a me sentir mal, lembrei dos meus pais e uma enorme dor me possuiu, a Kyla sempre dava essas risadas quando nós estávamos juntos, nós quatro. Depois disso nenhuma de nós foi totalmente feliz.

Xxxx: Joy, você está aí. - Uma voz doce interrompeu meus pensamentos tristes. Ah não, eu estava chorando, de novo. Não quero que ele me veja assim.

Eu: Ah é... eu só estava aqui – eu gaguejei droga. Jooheon colocou uma mão sobre meu ombro

Jooheon: Joy, você está chorando?

Eu: Não, não, eu só estava aqui pensando um pouco. - tentei disfarçar

Jooheon: Eu sei que a gente se conhece muito pouco, mas eu realmente quero que você me veja como um amigo. Eu adoro a sua irmã e quero que vocês se sintam a vontade comigo e que confiem em mim. - ele me virou e eu fiquei frente a frente com ele

Ele limpou uma lágrima que caia no meu rosto. Aqueles olhos lindos dele estavam a me encarar tão docemente. Eu senti uma coisa esquisita, algo que me fez tremer. Fiquei nervosa, ou sei lá.

Eu: Tudo bem Jooheon. Desculpa se eu estou sendo irritante. Você só ajudou eu e minha irmã, só tenho é que te agradecer.

Jooheon: Não precisa me agradecer, apenas seja minha amiga – ele sorriu de um jeito tão...

Eu sorri de volta e ele segurou minha mão e me puxou até a sala. Todos só esperavam por mim para ir para a entrevista. Nós descemos e entramos eu, Jooheon, Kyla e o loirinho Hyungwon em um carro e os outros dois meninos em outro. Seguimos até o local da entrevista. Quando chegamos, eu vi um monte de garotas berrando na porta da rádio. Nossa!!! Que loucura! Eu nunca pensei que esse grupoo do Jooheon era tão famosa assim.

                          


               ~ VOCÊ ON~

Essa madrugada, eu tive um pesadelo terrível, eu não conseguia explicar direito o que era. Mas parecia que eu estava me afogando. Eu via flashs da minha vida, sei lá, mas de outro jeito. Foi muito horrível. Eu acordei no meio da noite, e eu só queria abraçar o Wonho, mas ele não estava lá comigo. Ele tem uma entrevista hoje na rádio, então nós provavelmente só nos vemos a noite. Eu tenho que ir na Vogue, vai ser hoje que nós vamos discutir meus horários, salário e tudo mais. Não vejo a hora, assim já posso ir pensando no meu apartamento.

Eu saí pela manhã bem apressada. Fui de táxi mesmo. Diferentemente da Starship, a Vogue era um pouco distante. Eu liguei para a Mari enquanto ainda não chegava.

~ Ligação ON~

Eu: Oi Mariiiia

Maria: Oi Migs, como você tá?

Eu: Estou bem... ( A gente conversou um monte de outras coisas)

Maria: E o Hyungwon? Como está?

Eu: Está bem, com saudades de você.

Maria: Sério? As mensagens dele são muito fofas, mas sei lá né? Ele é lindo e famoso.

Eu: Maria, em relação ao Hyungwon nem precisa ficar preocupada com isso. Ele nem pensa na fama desse jeito. Ele só quer ser feliz e achar uma garota especial e eu acho que essa garota é você.

Maria: Ahhh eu queria muito ser essa garota.

Eu: Pelo o jeito como o Hyungwon fala de você, isso é bem provável. Mas e a Vi? Ela nem me ligou mais

Maria: A Vi tá estranha S/n, ela parece triste sei lá. Eu nunca vi ela assim antes.

Eu: Acho que sei o motivo: Lee Changkyun

Maria: É mesmo, ela chorou muito no avião

Eu: Isso é triste, e ele também é super alto astral e tá meio mal desde que ela se foi.

Maria:A gente bem que podia morar em Seoul né? - Uau isso seria perfeito

Eu: Que ótima ideia Maria. Você podem vir quando quiserem. A gente divide um apartamento, nós 3 juntas. Que tal?

Maria: Pirou S/n. Isso seria impossível!

Eu: Nada é impossível minha querida Maria. Ai amiga, cheguei aqui, vou ter que desligar

Maria: Tudo bem, depois conversamos

Eu: beijoooo

~Ligação OFF~

O dia na Vogue foi tranquilo, ainda iria demorar para eu começar a trabalhar, talvez 1 semana ainda. Eu não via a hora disso acontecer. Pelo que disseram meu salário vai ser muito bom, não vai dar para alugar uma mansão, mas um apartamento bom dá sim. Fiquei pensando na ideia da Maria e da Vi virem morar comigo em Seoul. Seria mais que perfeito. Antes de sair da Vogue, eu recebi uma mensagem do Wonho pedindo para nos encontrarmos no apartamento dele. Não sei porque ele mandou isso, não era óbvio que eu ia pra lá? O Wonho está muito estranho desde ontem.

Cheguei no apartamento e bati na porta. Ele abre a porta e eu não consigo evitar sorrir diante dele. Como eu o amo. Abracei ele muito forte. E ele me apertou e afundou sua cabeça em meus cabelos. O abraço foi tão intenso e forte, sei lá. Ele não queria me soltar mais.

Wonho: Eu te amo,  eu te amo S/n, diz que nunca vai me abandonar – algo na sua voz era desesperada (hoje você que nunca comentou, comentará? sim ou claro?)

Eu: Te amo Wonho, eu nunca vou te abandonar, mas tá tudo bem com você?

Wonho: Sim, eu só senti saudades.



~ CONTINUA~



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...