História It is not simple - Capítulo 30


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Tags Original, Romance
Exibições 22
Palavras 2.303
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Ecchi, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


Meu deus, como deu complicação esse capitulo. Mudei ele três vezes, e acabei adiantando um pouco o próximo.
Bem, boa leitura e boas risadas.

Capítulo 30 - Decisões


Fanfic / Fanfiction It is not simple - Capítulo 30 - Decisões

 

- Sério? O que eu fiz para merecer isso? – A loira repetia a frase diversas vezes, irritada.

Sara, Jonathan, Matt e Katherine estavam sentados distribuídos pelo quarto da Christopher, que, na cadeira da escrivaninha, apoiava o queixo sobre a mão do braço que repousava na mesa. Sua cara era de tédio. Katherine estava sentada em uma poltrona que a dona do quarto recentemente ganhara de Adan, enquanto Matt e Jonathan estavam sentados no chão.

Megan ficava no centro do quarto, discursando e exaltando suas indignações.

- Sabe, você deveria poupar os ouvidos do meu namorado recém curado de suas reclamações irritantes. – Jonathan disse, revirando os olhos pele enésima vez no dia.

- Ah, qual é! Ele não precisava fazer isso! Tipo, pegar uma vadia qualquer, em um momento qualquer enquanto eu...

- Enquanto você se coroe de ciúmes? – Sara disse, olhando séria para outra.

- O quê? – Disse incrédula.

- Pelo amor, não finja que não gosta dele, Megan Sertaggo. – Katherine disse também revirando os olhos – Me tome como exemplo.

- M-Mas, e-eu não...

- Megan, você gosta do meu irmão. – Matt se interviu. – Isso é bom, não é? Bem, eu sei que ele realmente não deveria fazer isso... eu até tenho minhas dúvidas contra isso, não que eu esteja te chamando de mentirosa, longe de mim fazer isso... só que não é o estilo dele.

- Viu? A voz da experiência. – Jonathan falou, se vangloriando. Se mexeu ficando de quatro, tascando um beijo rápido do outro, que teve suas bochechas tomadas pelo rubor.

- Merda. – Megan disse, em um tom irritadiço. – É que... eu nunca me dei bem nos meus relacionamentos, você sabe bem disso, Sara. – Olhou para amiga.

- Desculpe, Megan. – Matt disse. – Me sinto culpado pelo meu irmão. Ele está fazendo você sofrer, não está?

A loira o olhou. Não era essa sua intenção.

- Matt, o que você está dizendo? – Jonathan se pronunciou, com um tom leve de indignação. – Você não tem culpa de nada. É o seu irmão que está fazendo merda, me desculpe dizer. – Se voltou à Megan – Você perguntou ao Kevin o que foi que aconteceu? – Ela negou – Então você precisa fazer isso. Depois, nós podemos criticar à vontade.

- Eu amo e adoro esse seu lado, Jonathan. – Megan sorriu.

- Eu sei disso. – Matt disse, um pouco abalado. – É que... sei lá. Nesses últimos dias, que eu voltei para casa, Kevin não fala muito comigo. Ele não era assim. Sempre falante, ele as vezes chegava até a me irritar com isso, mas agora ele nem sequer vai no meu quarto para pedir para mi dormir sedo, ou qualquer outra coisa. Ele anda saindo muito de casa, sem falar nada com ninguém. Acho que nem o Josh nem o Danion sabem onde ele anda.

Todos ficaram em silêncio.

- Acho que ele está culpado por você ter sido, bem... ferido. – Sara disse, não querendo usar a palavra espancamento. – Pelo que você já nos contou e pelo que eu pude ver, o Kevin sempre atuou como um irmão bem coruja com você. E... não sei bem, mas acho que ele está se culpando pois aquilo acorreu quando ele estava por perto, e não pode fazer nada para te ajudar. Talvez também esteja com vergonha de falar com você depois disso.

Mais uma vez, todos ficaram em silêncio.

- Mas isso não faz sentido. – Matt disse, um pouco desolado.

- Nada faz sentido. – Katherine se pronunciou.

- Muito menos os sentimentos. – Sara completou. – Acho que o melhor que você pode fazer agora é tentar falar com ele. O Kevin vai te ouvir, mesmo que um pouco relutante.

- E também, – Jonathan começou a falar – Megan, você precisa falar com ele.

- Eu sei.

- Mas não parece.

O silêncio reinou mais uma vez naquele cômodo.

Cada um ficou com seus próprios pensamentos, refletindo sobre suas ações.

Matt pôs a mão sobre o queixo, mordendo os lábios, um pouco aflito. Não queria que Kevin se metesse em alguma confusão, mesmo que sentisse que talvez ele já estivesse em uma. Não em quesito de problemas com outras pessoas, mas sim com ele mesmo. O loirinho sabia que seu irmão estava passando por algumas turbulências naquele momento, e depois do que Sara falou, tudo pareceu começar a se encaixar aos poucos.

- Ok, olha, eu sei que esse clima tá pesado, com todo a razão pois o assunto é sério, mas eu tô coçando a garganta para falar sobre uma coisa, e eu preciso disso, se não eu morro. – Jonathan se pronunciou, dramatizando. Pigarreou um pouco, virando-se para Sara sentada perto de si na cadeira. – Sara, quando pretende transar com o Josh?

A morena engasgou com a própria saliva.

- Mas que porra de pergunta é essa, John? – Katherine usou do apelido para provoca-lo, não gostando da pergunta direta demais.

- Você não vai conseguir me ofuscar. – Disse em tom de vitória, logo voltando ao foco do assunto – Bem, depois do que aconteceu, duvido que isso demore. – Estava louco para falar aquilo.

Sara olhou para Megan.

- Você contou?

- Você não iria?

- Eu ia, mas do meu modo! Você com certeza pôs muito mais coisa do que foi!

O incrível era que toda a tensão de antes foi dissolvida n novo assunto picante.

-  O que aconteceu? – Matt indagou, curioso e perdido no assunto.

- A Sara e Josh passaram por umas preliminares. – Sorriu traiçoeira – Tipo, masturbação alheia, saca? – Megan falou, em seu tom mais normal.

- Megan!

- O quê? – Katherine deixou o queixo cair, falando pausadamente.

- Sério, Sara? – Matt disse, um pouco corado.

A morena não estava muito diferente dele.

- Falando assim até parece uma coisa normal. Mas da maneira que você contou... meu amor... depois o que eu queria mesmo era um banho frio... – Jonathan se abanou – Meu deus, o calor tá voltando...

- O que foi que você falou? – Sara disse indignada para a loira.

- Nada demais. – Megan sorriu mais uma vez, ainda mais cafajeste. – Mas me diz ai, a lambida foi boa?

- Porra, Megan!

- Lambida? Como assim? – Matt com sua inocência preservada.

- Na teta, lindo. – Megan tocou o próprio peito, fazendo careta dramatizando.

- N-Na.... tipo, n-no seio mesmo? – Matt disse ruborizado, completamente envergonhado por pensar na amiga naquela situação.

- Teve direito a isso? Nossa. – Katherine sorria, gostando do assunto.

- Ele deve ter um dedo maravilhoso, porque pelo que e disseram... ia acontecer mais coisa. – Jonathan não parava de provocar.

- Parem! – A morena estava completamente vermelha, sem saber onde esconder a cara.

- Mas então por que não aconteceu? – Katherine indagou, pasma.

- O irmãozinho dele atrapalhou. Que vontade de dar umas palmadas nesse pirralho. – Megan exclamou, com cara de desgosto.

- Ai, meu deus! – Ela cobria o rosto com ambas as mãos.

- Mas, pelo que eu entendi... ele queria mesmo era usar a língua para alguma coisa a mais. – Jonathan sorriu.

- Como assim? – Matt perguntou. Era incrível sua inocência.

- Oral, meu amor. Oral. – Megan falou acenando a cabeça e sorrindo.

- Oral?! Pera aí, pera aí, ele queria pagar um oral na Sara? – Katherine disse incrédula – Porra, agora sim eu quero matar o pirralho. – Espalmou sua coxa.

De repente da porta soou algumas batidas, logo depois sendo aberta.

- Está tudo bem aí? – Rick falou, adentrando o quarto. Ele segurava uma bandeja com sanduiches. – Estou escutando essa gritaria lá de baixo.

- Tudo ótimo. – A loira sorriu, segurando uma risada.

- Ótimo porra nenhuma. Me salva, Rick! – Sara exclamou, se levantando e andando até o outro.

- Salvar? Ele tem que te salvar daquele pirralho intrometido, não de nós. – Jonathan soltou.

- É verdade, onde já se viu, interromper num momento daqueles.... – Megan deu apoio.

- Que pirralho? E que momento? – Rick estava perdido no assunto.

- Calem a boca! – Sara vociferou para os dois, mas conseguiu apenas arrancar gargalhadas dos dois.

Rick olhou para a morena que tinha as bochechas tomadas pelo rubor.

- Sério, o que está acontecendo? – O mais velho deixou a bandeja com os sanduíches sobre a escrivaninha que Sara a momentos atrás estava sentada.

- O irmão do Josh que interrompeu quando o garanhão queria pagar um oral na Sara. – Megan disse, simplesmente.

Rick deu um paço para trás, quase cambaleando.

- Mas o quê?!

- Aí, merda. Vão se foder! Rick... – a garota já projetava diversas desculpas para aquilo.

- Ele atrapalhou? Como assim?! – Perguntou indignado.

A morena o encarou, incrédula com o comentário.

- Ele começou a espancar a porta, bem na hora. – O loiro se pronunciou, enquanto Megan quase morria de tanto rir.

- Não acredito! Não deu tempo nem de um trabalho de língua?

- RICK.

- Caralho! – Megan quase morria rindo. Seus olhos lacrimejavam, marcando suas bochechas vermelhas pelas lágrimas de alegria, se assim pode-se dizer. Ela se abanava com uma das mãos, e procurava o ar que havia lhe escapado dos pulmões.

- Mas e depois o que aconteceu? – Rick quis saber.

- Nada! – A loira se pronunciou puxando o ar com força.

- Por que não continuou? – Se virou para Sara colocando as mãos sobre a cintura.

- Porque não tinha mais clima! – Respondeu, como se estivesse recebendo um puxão de orelha.

- Meu deus, Sara Christopher, nem seu pai é assim.

- UWA-A... – Megan gritava em meio as risadas. Os outros também riam em meio àquela palhaçada.

- O quê? – Ela disse, assustado com o que o outro havia dito.

- Aquele velho safado, não nega um fogo. – Rick disse, fazendo uma cara de reprovação.

- Por favor, para... eu não aguento mais... – A loira dizia, sem ar e com dor na barriga.

- Mas é verdade. Você já escutou, não escutou, Sara?

- Me deixe longe disso. – Desviou o olhar, cruzando os braços.

- Viu? Até ela escuta. Por que acha que a cama quebrou outro dia?

- Por favor... eu vou morrer. – Megan se jogou na cama.

- Eu não precisava disso. – Sara escondeu o rosto nas mãos.

Rick se calou. Encarou Sara com as mãos tapando sua face, mas mesmo assim capturou um sorriso dela. As únicas coisas que preenchiam o quarto eram as risadas alheias. Depois de um tempo, elas foram se acalmando. O mais velho se sentou no chão, e Sara o acompanhou.

- Mas, agora, sério. Como está indo a relação de vocês? – Ele perguntou, olhando para a morena ao seu lado.

- Está indo bem.

- Muito bem, por sinal. – Megan não perdeu a deixa. Sara a metralhou com o olhar.

A morena ficou mais ereta e se encostou na escrivaninha as suas costas. Ergueu a cabeça, fechando os olhos.

- Ele disse que está apaixonado por mim. – Sentiu um pouco de vergonha ao dizer.

- O quê? – Todos disseram um uníssono. Ela quase riu com aquilo.

- E você? – Matt perguntou.

- Eu correspondi.

- Woa... que lindinhos. – Megan espalmou as bochechas em um deboche nem tão debochado, pois gostou muito de ouvir aquilo.

- Você não tem moral para falar aqui. Está gostando de um cara, e nem mesmo aceita isso. – Sara rebateu, não em um tom severo, mas também aproveitou a deixa.

- Ugh. – Ela fez careta.

- Hum, como assim? – Rick perguntou.

- Ela gosta do meu irmão. – O loirinho sorriu.

- Seu irmão... se não me engano ele já veio aqui buscar as garotas para uma festa. Ele é parecido com você?

- Eh... ele tem cabelos ruivos e é mais alto que eu. Tem mais músculos também. Acho que ele é até mais bonito que eu.

- Nada a ver. Eu te acho lindo. – Jonathan beijou sua bochecha.

- Quem diria, hein, Megan? – O homem sorriu.

- Mas não vai dar certo.

Todos a olharam.

- Ah, não. – Sara se pronunciou. – Você não vai fazer esse drama. Você, com esses seus cabelos loiros e sua ousadia desenfreada? Não, não. Você vai falar com ele, e se o Kevin merecer, me desculpe Matt, mas eu vou ganhar um colar de bolas.

- Eu ajudo. – Jonathan disse.

- Pode contar comigo. Eu posso parecer fraca, mas eu seguro esse direitinho. – Katherine apoiou.

- Pois é. Parece que eu posso ganhar um irmão desbolado.

- Só vocês mesmo. – Rick sorriu.

Passaram a tarde conversando, até chegar a noite e todos irem embora. Adan chegou bem nessa hora, dando tempo de se despedir de todos.

 

(~~)

 

- Mas fala ai, Katherine Lewis, como você vai resolver o seu caso? – Jonathan perguntou a amiga que estava deitada ao seu lado.

O loiro havia combinado com Katherine que dormiria na casa da morena naquele dia, pois não estava afim de ir para a sua, sem contar que queria conversar com ela sobre outras coisas também.

Os dois estavam no quarto da garota, deitados sobre a cama dela enquanto eram acompanhados por um pote cheio de salgadinhos e alguns doces. Estavam assistindo um filme aleatório que passava na tv, mas na verdade conversavam mais do que prestavam atenção ao filme.

- Lembra da festa que você queria dar? – A morena colocou um salgadinho na boca.

- Ai, meu deus. – Jonathan pareceu incrédulo, se erguendo de sua posição e agora sentando-se, olhando para Katherine explicitando sua surpresa.

- Isso mesmo que está pensando. Eu dou autorização. – Suspirou – Mas não é como se isso fizesse diferença, afinal você iria fazê-la de qualquer maneira.

- Com certeza. – Sorriu, vitorioso. – Mas diz ai, – Se jogou ao lado dela novamente – por que mudou de ideia?

- Preciso de um pretexto para falar com o Danion. – Adimitou um pouco receosa –A Sara disse que faria de tudo para convence-lo de ir. Pediria até ao Josh.

- Porra, Katherine. Assim você me mata de orgulho.

- Não morra ainda, vou precisar te contar como é transar com Danion Fernandes. Bem, isso se ele aceitar minhas desculpas.

Os dois riram.

 


Notas Finais


O próximo... meu deus.
Era para sair nesse aqui, por isso adiantei algumas coisas nos comentários, mas prometo que o capítulo que vem vai ser dedicado a Sara e ao Josh. A-P-E-N-A-S aos dois.
Hahahahaha....


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...