História It Was Just a Dream... - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Batman, Esquadrão Suicida
Tags Esquadrão Suicida
Exibições 34
Palavras 822
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Hello puddins muito obrigada a todos que favoritaram e comentaram adoro vocês...

Capítulo 2 - Bye bye Asilo Arkham


Sim, por favor - disse à chantageando.

Ok, tudo bem - ela disse sorrindo - mais onde eu consigo uma metralhadora?

Vou passar um endereço para você, lá eles iram te dar uma metralhadora, é só dizer que o Rei de Gotham à pediu.

Ok - ela disse abrindo seu caderninho para anotar as informações.

Após passar o endereço e a hora que ela poderia me entregar me retirei da sala indo até minha cela, onde comecei a dar uma de minhas altas gargalhadas.

Harley

Logo depois que meu turno acabou, juntei minhas coisas e me direcionei até minha moto, indo até o endereço onde Coringa tinha me passado.

Sem dificuldade achei a loja, entrei nela rapidamente e disse todas as informações precisas.

Prontinho senhorita - o vendedor disse me entregando uma metralhadora com balas e tudo mais - diga que mandei um abraço para o Coringa.

Obrigada, pode deixar que mando sim - disse a pegando e saindo do estabelecimento.

Montei em minha moto e voltei para casa, onde esperei dar 00:00 para que eu pudesse voltar para o Asilo Arkham...

Acordo com um barulho de trovoada olho meu celular onde marcava ser 23:50, droga estou atrasada, me levanto rapidamente do sofá pegando a metralhadora e as chaves da minha moto me direcionando até Arkham.

Assim que cheguei entrei dizendo aos guardas noturnos que tinha esquecido meus pertences, entrei em minha sala e vesti meu jaleco para desfaçar, caminhei até as celas abrindo a de Coringa, que veio até mim e disse.

Muito bem Dra. Quinzel - ele disse pegando a metralhadora da minha mão.

Ei, o que está acontecendo aqui? - um guarda perguntou aparecendo do nada, mas Coringa acabou dando um tiro fatal em seu peito, que fez o mesmo cair no chão.

Vamos, temos pouco tempo - Coringa disse me puxando para irmos embora.

Subimos até o térreo onde qualquer guarda que aparece Coringa tirava sua vida. Depois de alguns minutos esperando... um helicóptero apareceu e rapidamente entramos nele.

SEUS INCOPETENTES PORQUE DEMORARAM TANTO? - Coringa perguntou bravo.

Desculpe senhor é que tivemos um imprevisto, mais não se preocupe isso não acontecerá novamente - Um homem não muito alto de olhos azuis, moreno disse começando a pilotar o helicóptero.

Só não atiro em você porque eu não sei pilotar essa porcaria. Agora vai rápido estou doido para fazer uma coisa.

Que coisa? - perguntei assustada.

Surpresa - Coringa disse mostrando seu sorriso metálico encantador.

Depois de alguns minutos chegamos em uma enorme casa, ela era toda de vidro com detalhes de ouro, sua decoração tinha armas e símbolos de palhaço para todo lado.

Descemos do helicóptero e entramos na casa onde perguntei.

Qual é a surpresa Sr. Coringa? - perguntei curiosa.

Não se preocupe logo você irá descobrir, mais antes - ele disse fazendo uma pausa - JACK...

Sim chefe - um homem alto, de cabelos castanhos, olhos verdes e um pouco moreno disse descendo as escadas.

Prenda ela na maca que tem no porão, logo, logo, irei descer lá - Coringa disse saindo da sala e começando a subir as escadas.

O que? Me, prender? Mais por quê? - perguntei aflita.

Aqui quem faz as perguntas sou eu, então se quiser ficar viva é melhor você ficar calada - Coringa disse terminando de subir os últimos degraus da enorme escada.

Antes deu poder questionar algo, alguém coloca um pano fedorento em meu nariz, me debato algumas vezes mais rapidinho o remédio faz me apagar.

Abri meus olhos e percebi que estava deitada em uma maca, tentei me levantar mais sem sucesso estava totalmente presa.

Olha o que temos aqui - Coringa disse entrando na salinha onde estava, olhei para ele com um pouco de dificuldade e percebi que ele estava sem sua camisa mostrando suas incríveis tatuagens, que isso Harley? Esse cara te prendeu e você tá ai boiando em seu belo abdômen? Mais que abdômen hein? Ai Meus Deus!!!

Vai fazer o que? Me, matar Sr. Coringa?

O que? - Coringa perguntou confuso enquanto pegava dois aparelhos de choques - eu não vou te matar, eu só vou te machucar, e vai doer demais - ele disse girando os aparelhos fazendo com que chegasse meu rosto cada vez mais.

Pode ir em frente, eu aguento - disse com a voz firme tentando que não estava com medo mais por dentro só faltava meu coração sair pela boca.

Coringa pegou um cinto e colocou em minha boca, rapidamente ele colocou uns aparelhos de choque em minha cabeça os ligando me fazendo gritar e morder o cinto que encontrava-se em minha boca.

  ...

 Joker

Depois de vários choques, Harley acaba desmaiando desligo os aparelhos e a pego no colo, subo até meu quarto e a deito em cima de minha cama, entro no banheiro e enquanto a água do chuveiro escorria em meu rosto começo a pensar em Harley...

´´O que isso Coringa você está mesmo pensando nela?``


Notas Finais


Espero que tenham gostado do capítulo...
Beijos, até amanhã...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...