História It was meant to be - Capítulo 12


Escrita por: ~

Postado
Categorias Pretty Little Liars, Sasha Pieterse, Shay Mitchell
Personagens Alison DiLaurentis, Aria Montgomery, Emily Fields, Hanna Marin, Spencer Hastings
Tags Emison
Visualizações 105
Palavras 3.506
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Voltei amoreeees já estava com sodadis riri. Gente compartilhem pra ajudar no crescimento da fic please
Obg bijus

Capítulo 12 - Mercy


Fanfic / Fanfiction It was meant to be - Capítulo 12 - Mercy

POV EMILY 

Eu havia feito como tinha dito, fui todos os dias da semana tomar café com a Alison. Eu estava cada vez mais perto dela, óbvio que ia me aproximando com cautela, aos poucos, mais de qualquer forma estava perto. E por sinal, acho que estou indo bem já que ontem ela me convidou pra ir tomar café da manhã  hoje com ela sem eu nem ter comentado nada. 

Para não deixar esperando acordei "não não Emily, você foi dormindo", tomei um banho rápido porque tá um calor do cão, escovei os dentes claro né, ir com bafo pra casa da crush não é legal (viram crianças, não é legal, escovem sempre os dentes quando foram se encontrar com o(a) crush, dica da tia Ems) peguei as coisas do carro e fui.

POV ALISON

Já são 10:27 e a Emily ainda não chegou, ela nem sabe a surpresa que eu vou fazer pra ela kkkkkkk

A campainha tocou.

Alison- Oi.

Emily- Oi Loirinha, como foi sua noite sem mim? Deixa eu adivinhar...péssima? Horrível? Traumatizante?

Alison- Haha, engraçadinha, vai entrar ou vai ficar aí plantada?

Emily- Chata - ela disse e entrou já se jogando no sofa, folgada, como sempre.

Alison- Vem, vamos comer, tenho uma supresa pra você depois do café.

Emily- Hmm, sério? O que é?

Alison- Você não sabe a definição de surpresa não é?

Emily- O que é? Diz logo!

Alison- Você vai ver amorzinho, vamos comer, tô te esperando faz anos.

Emily- Ok, mais só porque eu quero saber qual é a surpresa...

(...) 

Nosso café foi alternado em comer, Emily me perguntar sobre a "supresa", e eu mandar ela esperar. Até que depois de comer chegou o momento tão esperado pela morena.

Emily- Ok, já terminamos. Me diga, cadê a surpresa? - ela perguntou entusiasmada.

Alison- Vou pegar...- me virei e fui pegar a "surpresa".- toma - dei na mão dela.

Emily- O que é isso?

Alison- É uma vassoura.

Emily- Como assim Alison? Cadê a surpresa?

Alison- Tá aí, na tua mão.

Emily- O que eu vou fazer com isso? - a cara de frustração dela era muito engraçada, você precisavam ver.

Alison- Aí que entra a surpresa, você vai me ajudar a fazer faxina na casa, EEEEEEEEEEEEE!!!!!! 

Emily- Ahaha, nao! Nem pensar! An An! Esquece!

Alison- Ah voce vai, vai sim!

Emily- Não vou! 

Alison- Emily...

POV EMILY

Alison- Emily...- ela fez uma carinha se cachorrinho que caiu da mudança, era impossível dizer não á ela.

Emily- Aff...por onde eu começo...- perguntei olhando pro teto num som quase inaudível.E quando voltei a olhar pra ela, ela estava com um sorriso enorme no rosto.E dando pulinhos de empolgação.

Alison- Vamos lá pra cima depois a gente desce. Aiiii te amo. 

Emily- Falsa...- eu adorei ouvir ela dizer que me amava mas naquele momento eu sabia que ela estava falando aqui pq não ia ter que limpar aquela casa enorme sozinha.Depois de chama-la de falsa ela me deu um tapa no braço - ai DiLaurentis, doeu!

Alison- Vem logo, para de drama.

 A parte de cima não estava não bagunçada já que a única bagunça que tinha lá era de Alison, ela trocou as roupas de cama, tirou o pó das coisas,organizou umas coisas que estavam jogadas e lavou o banheiro do quarto dela. Eu varri e passei pano em tudo e então descemos.

Alison- Eu odeio essa parte!

Emily- Porquê?

Alison- A cozinha é a parte dessa casa que mais suja, Olha esse armário! Podre! 

Emily- Cade o resto das meninas em? - disse e enfiei uma colher cheia de Nutella que tinha assaltado da geladeira. Hmmmm booom.

Alison- Sei lá, Spence disse que tava ocupada com um novo caso o que eu sei que não é verdade já que ela odeia faxinar a casa dela, imagina dos outros, - era verdade, quando ainda estudávamos, Spence preferia gastar uma parte do salário dela com uma diarista do que fazer as coisas e usar o dinheiro pra sairmos - Hanna e Aria foram pro club, putas. - dei risada, Alison tinha mania de sair xingando as meninas por tudo, era muito engraçado.

Emily- Você não deveria xingar elas assim - falei tentado ficar o mais seria possível.

Alison- Porquê não? Aquelas vacas ao invés de virem me ajudar foram colocar a cara no Sol, e eu? Como fico?

Emily- Ali, elas são mães de família. Não precisa esculachar tanto...

Alison- Esculachar? Eu nem comecei, você ainda não me viu esculachar ninguém Fields. Agora chega de conversa, eu vou limpar esse fogão e você limpa o armário.

Emily- Ah não, só porque o armário tá pior?

Alison- Emily para de drama que nem tá tão horrível assim, eu limpei meu bebe antes de voltar a trabalhar.

Emily- Affs - comecei a limpar, realmente não estava tão sujo, mais eu não iria admitir isso pra ela, enquanto limpava, fitava a loira de costas na minha frente, agachada limpando o fogão por fora, levantei e fui colocar uma música pra não ficarmos no total silêncio.

Alison- Oxi

Emily- Que foi?

Alison- Tá fazendo o que?

Emily- Colocando uma música.

Alison- Pelo amor de Deus Pai, não vem colocar música chata não viu.

Emily- Fica quietinha aí DiLaurentis faz favor, obrigada. - ela deu de ombros e se virou pra continuar a fazer o que estava fazendo e eu coloquei as músicas no aleatório, de vez em quando via Ali cantarolar algumas delas, até que chegou na minha favorita. MERCY.

POV ALISON

Emily estava de boa lá na dela, terminando de limpar meu imenso armário. Quando do nada levantou e foi na sala, logo aumentou a música é apareceu na cozinha usando o meu controle remoto da televisão como microfone, dublando o lindo do Shawn Mendes. Era engraçado é fofo ao mesmo ver ela cantando, até que ela colocou o "microfone" na minha direção indicando que era pra eu cantar.

Alison- Nao, nao vou fazer isso. - disse tentando parecer seria, ela cantou mais uma parte da música e colocou novamente na minha direção, cantei apenas uma frase só pra ela parar de me encher.

Ela deu dois passos pra trás com o "microfone" na boca, depois colocou ele em cima da bancada enquanto eu a olhava rindo.

" O que essa louça vai fazer meu Deus?" 

Ela me puxou pra dançar com ela, levei um susto, até tentei sair mais a mulher era forte, ela juntava nossos corpos cada vez mais, e eu? Eu estava louca, meu coração estava acelerado, minha pele arrepiada e meus olhos hipnotizados pelos seus. Enquanto dançávamos parecia que o tempo havia parado, eu estava com as minhas  mãos no pescoço dela e ela com as suas na minha cintura, meus olhos desceram até sua boca muito bem desenhada e antes que eu pudesse sair do transe senti os labios macios dela nos meus, era como se nossas bocas tivessem sido feitas uma pra outra, um encaixe perfeito, em uma sincronia impecável. Era um beijo calmo, onde uma guardava cada pedacinho da boca da outra na memória, um beijo esperado por nois duas, um beijo sem malícia mais com toda pureza que cada uma podia dar, até que o ar nos faltou e tivemos que quebra-lo. Ainda com as testas coladas e com olhos fechados, eu tentava raciocinar sobre o que eu tinha feito...

Alison- Gosto de Nutella...- nós rimos,ela me deu selinho e nos separamos.

Emily- Que sorte a sua, além do doce gosto da minha boca ainda sentiu o gosto de Nutella.

Alison- Sorte? Hmm

Emily- Hmm o que? - olhei pra ela dando risada e ela jogou um pano de prato na minha cara.

Alison- Aí! Isso doeu tá?!

Emily- Para de ser fresca, termina logo esse fogão que faz anos luz que você tá aí - deu língua pra ela e fomos terminar nossos serviços. Ao contrário do que pensei, aquele beijo não fez com que ficasse um clima ruim entre nós, ou até mesmo estranho, mas sim um clima super agradável. A partir dali nossa conversa fluiu mais e mais, terminamos tudo entre risos e conversas banais.

Alison- Vamos assistir que filme hoje Fields?

Emily- Nenhum.

Alison- An?

Emily- Vem comigo. - ela disse se levantando do sofá e pondo o tênis.

Alison- Ah não Emily, tô cansada, quero só ficar deitada de agora até amanhã - disse me jogando no sofá e ela me olha com uma cara séria. - Que foi?

Emily- Vamos logo, você tá muito sedentária. Como médica eu sei que isso não faz bem!

Alison- Ah não tem problema se eu morrer um dia antes, nao vai fazer diferença, pode ir fazer sua caminhada, na volta passa no The Brew e me compra um Cupcake de chocolate e um café médio com chantilly, obrigada.

Emily- Anda! - ela me pegou no colo.

Alison- Aí caralho! Emily eu vou cair porra! - ela tava rindo do meu desespero, ela tava me rodando na sala. Eu ia cair gente.

Emily- Vai agora? - ela disse depois de parar ainda rindo, enquanto eu tentava me livrar da maldita tontura que a "voltinha" dela tinha me causado.- Prometo que te compro um sorvete.

Alison- Achei que a caminhada era pra me deixar fitness. - disse ainda no colo dela.

Emily- Vamos logo!

Alison- Eu vou me trocar, já volto. - digo e ela me põe no chao, minha vontade era de chorar igualzinha a Emma quando colocava ela no berço.

(...)

Emily- Nossa, achei que tinha se perdido lá em cima.

Alison- Estava procurando essa blusa.

Emily- Achou? Ótimo! Vamos. - ela disse já abrindo a porta com a chave que tinha feito da minha casa, acreditam nisso? Ela tinha feito uma cópia da chave minha casa.

Alison- Grossa. Aonde vamos? - perguntei já do lado de fora.

Emily- Te explico no caminho

Alison- Ok.

(...) 

Alison- Vai me contar agora pra onde vamo? Já estamos andando a 20 minutos.

Emily- Ahhhhhh não! 20 minutos?! Não acredito! Suas pernas ainda funcionam? - perguntou ironicamente debochando de mim.

Alison-Haha, é sério.

Emily- Vamos ao Parque Municipal de Rosewood, faz muito tempo que não vou lá - ela disse olhando pra frente, parecendo se lembrar de algo - eu ia lá direto da escola com meu pai quando era pequena...eu e Catherine.

Alison- Sinto muito pela sua irmã Em.

Emily- Obrigada linda - ela me disse com um sorriso doce nos lábios, o modo como o "linda" dela saiu me fez arrepiar.

Alison- A quanto tempo não vê seus pais?

Emily- Bem, minha mãe não vale porque ela estava lá em casa semana passada, mas meu pai...já vão fazer 1 ano e 5 meses. Desde que acabei a faculdade ele não foi mais me ver.

Alison- Aconteceu alguma coisa com vocês?

Emily- Não, nada. Ele apenas não foi mais me ver, minha mãe dizia que ele preferia ficar na minha avó porque não queria pegar avião e tals.

Alison- Agora que você está aqui, talvez devesse ir até lá visita-lo.

Emily- Você não acha que se ele quisesse me ver teria vindo junto com a minha mãe?

Alison- Em, eu entendo seu pai, talvez ele esteja cansado sabe? Não sei se eu iria ir todos os feriados à Inglaterra durante 7 anos só pra ver a Spencer, tanto que nem fui. Ele foi, durante todo esse tempo, talvez agora ele só queira que você vá retribuir isso. O Texas não é tão longe, realmente acho que você deveria ir. - ao sentar no banco do Parque passamos a olhar as crianças brincando, até que ela quebra o silêncio.

Emily- Você está certa...

Alison- Pelo menos uma vez na vida...- demos risadas, ambas sabíamos que no quesito "família" eu não era uma boa conselheira.

Emily- Eu costumava subir naquela árvore.

Alison- Qual?

Emily- Aquela...- ela apontou e eu pude ver que ela era bem alta.

Alison- Com quantos anos? - perguntei assustada.

Emily- seis...Não precisa fazer essa cara, não é tão difícil...

Alison- O que? Já viu o tamanho daquela árvore? Meu Deus! Seu pai não morria do coração não?

Emily- Não! Ele nunca viu eu subir - rimos alto, alto até demais, umas mulheres que estavam passando até se assustaram.

Alison- Deus me defenderay...

Emily- Vamos lá!

Alison- Vai você, eu não subo nisso aí nem pagando!

Emily- Para de ser fresca Alison!

Alison- Não é frescura, eu não sei subir em árvores. A única coisa "radical" - fiz aspas com os dados - que eu fazia quando pequena era comprar balas com o troco do pao.

Emily- Eu ajudo você, prometo que não deixo voce cair.

Alison- Emily meu anjo, nao é você que me deixa cair ou não, é uma coisinha chamada FORÇA DA GRAVIDADE ela que decide que sobe e quem desce.

Emily- Tô falando sério, vamos, por favor, por favorzinho...- aí que fofaaaaa, se eu morrer lascou. Manchete dos jornais "Por causa de um biquinho fofo,Alison DiLaurentis subiu sem saber em uma árvore, caiu e morreu" 

Alison- Se eu morrer, eu volto pra puxar seu pé de madrugada.

Emily- Creeedooo!! - disse e se levantou estendendo a mão pra mim.

Alison- Aí meu Pai, vou pagar micao aqui.- disse pegando na mão dela.

Emily- Eu vou subir, aí você olha como faz, depois eu desço e você vai na minha frente pra eu ficar de olho se algo acontecer Ok?

Alison- Tá né...- ela me deu o celular e começou a subir, a cada passo ela olhava pra trás pra ver se eu estava olhando, não demorou nem 5 minutos e ela já estava lá no topo sorrindo pra mim, Ahhh que sorriso...

Emily- Viu? - disse já descendo.

Alison- Vi...

Emily- Sua vez!

Alison- Eu tenho escolha?

Emily- An An - ela balança a cabeça negativamente.

Alison- Ok...

Emily- Eu estou bem atrás de você...

Alison- Onde eu ponho o pé mesmo?

Emily- Bem aí.

Alison- Ok. - e assim fomos fazendo eu perguntando e ela respondendo atrás de mim, certeza que ela estava olhando pra minha bunda.

Emily- Chegou!!! Parabéns!!

Alison- Graças a Deus. - disse e sentando no meio da árvore.

Emily- Se segura, nao vai nadar, nadar,nadar pra morrer na praia...- olhei confusa - não vai ter todo o trabalho de subir pra cair daqui de cima.

Alison- Ah taa...- ela se ajeitou do meu lado e se encostou em mim.-Não vamos cair daqui certo? - disse perguntando pra ela que estava entre as minhas pernas. Como a árvore era larga, dava pra eu me encostar sem problema algum e Emily aproveitou e se deitou ali.

Emily- Ela fazia a mesma coisa que você está fazendo agora...- ela disse depois de alguns minutos de silêncio.

Alison- Quem? - o medo de ela estar me comparando a outra mulher me invadiu.

Emily- Caty...

Alison- Ah...

Emily- Ela mexia no meu cabelo exatamente como você está fazendo...Eu adorava isso.Nós vínhamos aqui depois da escola,brincavamos, e depois subiamos na árvore pra descansar, ai ela fazia cafuné em mim desse mesmo jeitinho...

Alison- Em...

Emily- Sim?

Alison- Quantos anos você é sua irmã tinham quando ela se foi?

Emily- Eu tinha 6...e ela...Ela tinha...- sua voz embargou e eu tive certeza de que ela estava chorando, então acomodei ela melhor no sobre meu peito e continuei mexendo nos cabelo castanhos dela, e enxugando suas lágrimas.

Alison- Não precisa continuar se não quiser...

Emily- Tá tudo bem...Ela tinha 12.

Alison- Vocês eram muito apegadas né.

Emily- Sim, muito, de todas as formas possíveis.- ela respirou e continuou olhando pro nada - No dia que ela virou mocinha eu estava junto...minha reação não foi das melhores...- ela disse e riu no final, acho que ela percebeu que eu não tinha entendido nada e continuou a história. - Nós estávamos brincando na piscina, ela havia me ensinado a nadar então vivíamos na piscina desde então, minha mãe estava na cozinha e meu pai havia saído. No meio de nossa brincadeiras Caty parou e me olhou assustada, 3 segundos depois a agua começou a ficar cheia de sangue e eu comecei a gritar. Quando minha mãe viu, ela ficou em choque. Caty ainda estava imóvel dentro da piscina, e eu estava gritando feito louca do lado de fora da piscina e não eram gritos do tipo "aaaaaaa" eram gritos do tipo "mamãe  a Caty tá dodoi" "mamãe o bicho papão veio pegar a Caty" "mamãe a Caty virou a Carrie a estranha". Eu tinha visto "Carrie a estranha" na semana anterior, péssimo resultado.

Alison- Sério? - eu só sabia rir, Emily imitava voz de criança, só fazia piorar meu ataque. Achei que ia cair da árvore e levar ela junto.

Emily- Juro, até minha mae me explicar o que estava acontecendo demorou um bom tempo, eu fui dormir no quarto da minha mãe durante aquela semana toda, e meu pai sempre soltava piadinhas do tipo "Emily sempre atrapalhando meus planos", "Emily tinha mesmo que estar naquela piscina?". Naquele tempo eu não sabia o porquê agora eu sei.

Alison- Poxa Ems que vacilo com o Wayne.

Emily- Como sabe o nome do meu pai?

Alison- Esqueceu que semana passada eu era BFF da sua mãe? - ela riu - continua.

Emily- Eu vivia fazendo perguntas pra ela sobre isso, até que 3 meses antes do meu aniversário de 7 anos ela foi atropelada por um bêbado filho da puta desgraçado!! - ela disse com com raiva, e suas risadas agora haviam se tornado em lagrimas de tristeza, ver ela daquele jeito me partia o coração, era como se a tristeza dela fosse a minha tristeza também.

Alison- Hey princesa...está tudo bem...Shh...vai ficar tudo bem, eu estou aqui pra você Ok? Vou cuidar de você...- as palavras saiam da minha boca em uma sinceridade absurda.

Emily- Ali...

Alison- Sim?

Emily- Obrigada...- ela disse ainda com o pescoço afundado no meu pescoço, e depois deu um beijo no mesmo. Morri.

Alison- Não...não tem de quê...Quer ir embora?

Emily- Não, nao. Pela primeira vez eu quero ficar, quero falar dela...eu posso?

Alison- Claro, pode falar, eu quero ouvir...

Emily- A gente fazia tudo juntas, ela era uma parte de mim, desde sempre Sophy sempre cuidou de mim e...- a interrompi.

Alison- Sophy? Como assim? - ela riu.

Emily- Assim como meu primeiro nome é Emily o dela era Sophia.- disse me olhando com um sorriso doce. Agora tudo fazia sentido.

Alison- Entao você chama a Emma de Sophy porq...

Emily- Porquê sua Sophy me lembra a minha Sophy...

Alison- Ah sim...continue.

Emily- Ela fazia de tudo por mim, quando as coisas não estavam boas lá em casa na parte financeira, ela sempre dava um jeito de me distrair pra que eu não me preocupasse com os problemas externos, ela me ajudava nas lições da escola enquanto meus pais estavam trabalhando, ela fazia tranças nos meus cabelos, deixava eu fazer nos dela, me trazia nesse parque e aqui a gente passava a tarde inteira brincando. Quando ela se foi, apezar de eu ser bem pequena eu já entendia o que tinha acontecido, foi realmente difícil pra mim, eu parei de vir aqui pra não lembrar dela, pedi pra ninguém mais me chamar por Catherine apenas por Emily, nunca falei dela desse jeito com ninguém, nem com meus pais, nem com os psicólogos e nem com nenhum amigo. Eu Simplesmente queria apagar essa parte ruim da minha vida, mais agora eu sei que não consigo.

Alison- Em, sua irmã não é uma parte ruim da sua vida, pelo o contrário ela é uma das melhores partes. Apague apenas a dore as memórias ruins, deixe os momentos bons,as alegrias, as risadas, e toda a força que isso te deu. Deixe a imagem dela bem clara na sua mente, pra que quando você tiver um problema você se lembre do que passou e como é forte, usando isso a seu favor pra ultrapassar as barreiras. Entende?

Emily- Obrigada...ninguém nunca falou assim comigo...

Alison- De nada...- sei um selinho nela, que pareceu surpresa porém logo sorriu - vamos! Você ainda está me devendo um sorvete!

Emily- Claro...

(...)

Depois de muita luta finalmente consegui descer da bendita árvore.

Alison- Hmm isso é bom...

Emily- Eu sei!

Alison- Chata - disse depois de dar língua a ela.

Emily- Então...está entregue. - disse me fazendo perceber  que já estava na porta ds casa.

Alison- Hmm então até... amanhã?

Emily- Amanhã.

Alison- Ótimo, Boa noite Emily.

Emily- Boa noite Alison.

Entrei em casa e respirei fundo pra raciocinar no dia de hoje, tirei o tênis e me joguei no sofá pra ver minhas mensagens antes de ir tomar banho. Liguei o Wi-Fi e logo as notificações começaram a chegar. 237 mensagens do grupo da escola e as outras 79 era só as meninas enchendo o saco. E umas  outras dos outros Apps.Dei uma olhada nas chamadas e Hanna tinha me ligado 19 vezes

"PORRA SERA QUE ACONTECEU ALGUMA COISA COM O BEBÊ?"

Disquei o número desesperadamente até que ela me atendeu no terceiro toque.

*Ligação On*

Alison- Alô?? Alô?? Hanna você é o bebe estão bem?

Hanna- Ah...Sim, claro, porquê? Você tá bem?!

Alison- Claro, porque me ligou 19 vezes? Achei que tinha acontecido alguma coisa.

Hanna- Não, era porque você não me atendia, então decidi ligar. Aliaaaaas, nem você e nem a dona Emily, tavam juntas? 

Alison- Ah...

Hanna- Não acredito! ARIA A EMILY E A ALISON ESTAVAM JUNTAS!!! 

Aria- O que? Põe essa merda no viva-voz aí.

Hanna- Alô, tá me ouvindo?

Alison- Tô escandalosa, quem não tá?

Aria- Alison sua Piranha, tava fazendo o que com a Emily que nenhuma das duas atendiam?

Alison- Eu e ela estava...

Hanna- Aí Aria que pergunta, por acaso eu pergunto o que você faz com o Ezra quando não atendem o celular?

Aria- Sim!

Hanna- Ah mais não importa, a Alison é outro caso.

Alison- Ou eu tô aqui tá? E outra, Hanna eu e Emily estávamos conversando e deixamos os celulares desligados. Apenas isso.

Hanna- Me engana Alison!

Alison- Eu tô falando a verdade, não acredita Sorry, não posso fazer nada. Vou dormir, hoje diz faxina e tô cansada.

Aria- Ouuu nojenta, café amanhã na Spence viu!

Alison- Ok.

Hanna- Beijos.

Alison- Beijos.Aria! Manda beijo pra minha gatinha.

Aria- Ok beijos.

Alison- Beijos.




















Notas Finais


Eae gostaram? Comentem, a opinião de vocês ajuda muito.
Até um dia aí, amo vcs beijão e tiau, vou dormi. Olha só como a tia é lecau 3:28 da manhã e eu aqui, postando cap kkkkkkkkkkkk até anjinhos.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...