História It Will Be ? - Capítulo 19


Escrita por: ~

Postado
Categorias Demi Lovato, Justin Bieber
Personagens Ariana Grande, Chaz Somers, Christian Beadles, Demi Lovato, Dylan O'Brien, Harry Styles, Klaus Mikaelson, Lauren Jauregui, Marcellus "Marcel" Gerard, Miley Cyrus, Pattie Mallette, Ryan Butler, Zayn Malik
Tags Demi Lovato, Justemi, Justin Bieber
Exibições 139
Palavras 4.141
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Luta, Mistério, Romance e Novela, Suspense, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 19 - Nossa unica chance


Fanfic / Fanfiction It Will Be ? - Capítulo 19 - Nossa unica chance

Povs Maya Lovato

- Me esperem lá fora - Os garotos e Caitlin se levantaram e saíram deixando só eu e Bieber na cozinha.

Peguei meu celular começando a mexer no mesmo enquanto bebia um pouco do meu suco de maracujá. Ele se dirigiu até a geladeira pegando colocando um pouco do suco em seu copo e bebendo. 

- Aonde você vai? - perguntei antes de ele sair 

- Não interessa 

- Esta bem então - Voltei a mexer no celular. Ouvi-o respirar fundo e logo depois veio até onde eu estava se posicionando ao meu lado. Pegou no meu queixo fazendo-me olhar para ele.

- Vou ao galpão com os moleques, temos que terminar de resolver as coisas sobre o acontecido - Me beijou - Me espere a noite, prometo não demorar - Disse dando uma piscadela antes de sair.

Fiquei olhando para a saída até entender o que realmente tinha acontecido ali. Primeiro: ele respondeu uma pergunta minha dando explicações, segundo: aquele beijo inesperado e terceiro: ele querer que eu o espere. Era estranho, era muito, mas era um estranho bom.

O mundo dá tantas voltas e estou a todos os dias me surpreendendo com todas elas. Todo dia acontece algo diferente, coisas novas. Na minha vida de antes, eu há essa hora estaria no cinema com Marissa e Kevin, ou então andando de skate e conversando com os garotos que estavam na pista, ou até mesmo vendo o jogo de basquete e gritando que nem louca. Não que eu esteja sendo uma prisioneira nesta mansão, mas parece que depois do que aconteceu tudo mudou, parece que não sou mais a mesma pessoa de alguns meses atrás. 

Eu, às vezes, me sinto uma intrusa na vida das pessoas. Parece que elas só falam comigo por pena, pelo o que eu já passei e mesmo estando rodeada de pessoas, eu me sinto sozinha, sinto que não posso confiar em ninguém, sinto que... Porra, nem eu sei o que eu sinto! Em minha mente havia um turbilhão de pensamentos, ilusões, desejos e loucura. Era um mix de tudo. Eu não sabia até quando ia aguentar isso tudo sobre min.

E agora ainda tem a questão da universidade. Sempre foi meu sonho estudar na Harvard, foi sempre assim desde que eu era pequena. Não chego a ser uma "nerd", mas sempre me esforcei pra tirar notas boas. Mas agora... Agora depois de tudo que aconteceu e ainda está acontecendo eu não sei dizer se é realmente o que quero. As coisas aconteceram tudo tão de repente que fico tentando imaginar qual foi o momento da minha vida em que eu "dormir", fico tentando imaginar o que foi que meu querido pai fez de tão grave, fico tentando imaginar como seria se mamãe ainda estivesse viva, fico imaginando como Nicole e Megan ficaram depois de tudo isso, se continuaram na mansão, se foram embora.

- TEM ALGUÉM AQUI? - saí de meu pequeno transe ouvindo alguém gritar

- MAYAAAAA - Me levantei da cadeira indo até a sala

- Para de gritar sua louca - Ela veio até a min me abraçando, retribui.

- Vamos logo - Saiu me puxando em direção à porta

- Espera aí caralho olha como eu estou - Apontei pra minha roupa. Eu usava um short curto de moletom e uma blusa de malha, meu cabelo amarrado em um coque e um óculos de grau no rosto.

- Então vai se arrumar logo, vamos ao shopping. O Austin e o Matthew também vão, não demore.

- Matt? Sério? Estou morrendo de saudades dele 

- Ele está aí fora

- Porque eles não entraram?

- Os brutamontes que o seu ficante chama de seguranças só me deixaram passar porque já me viram aqui. Um deles ligou pro Bieber e logo depois eles disseram a nós que os meninos não poderiam entrar - Revirei os olhos passando por ela e indo até a porta - O que vai fazer? - Não a respondi, apenas saí da mansão indo até onde os meninos estavam.

Corri em direção a Matt que me recebeu de braços abertos, ri fraco sentindo ele me apertar em seus braços fortes.

- Que saudade sua - Me olhou nos olhos 

- Digo o mesmo grandão - Beijei sua bochecha

- E eu não ganho abraço não? - Olhei pra Austin que me encarava com um pequeno sorriso. Fui até ele o abraçando também, ele riu me fazendo rir também.

- Que gay - Olhamos para Rissa que nos encarava, gargalhamos.

- Venham comigo 

- Desculpa senhorita, mas não podemos autorizar a entrada deles, ordem do senhor Bieber - Um dos seguranças me interrompeu.

- Ah, é mesmo? Eu acabei de falar com o senhor Bieber e o mesmo liberou - Enfatizei "senhor Bieber"

- Mas ele não avisou nada a gente senhora 

- Esta me chamando de mentirosa? É isso? Está me contrariando? O senhor Bieber não irá gostar de saber nada disso - Me fiz de ofendida

- Não senhora, imagina. Podem ir

Entramos dentro da mansão e subimos para o quarto. Os meninos me perguntavam a todo o momento o porquê de eu está morando aqui e eu, claro, apenas dava desculpas ou então mudava disfarçadamente de assunto. Tomei um banho rápido para logo depois me enxugar e colocar uma lingerie preta e a roupa (1) que eu havia separado antes de entrar no banheiro. Deixei meu cabelo solto colocando uma touca cinza por cima do mesmo, no rosto, não fiz nada o que fez com que minhas sardas ficassem amostra, apenas passei um batom preto na boca e coloquei meus óculos de grau.

Os meninos juntamente a Marissa conversavam sentados na cama. Chamei a atenção deles e logo saímos do quarto descendo as escadas.

- Eu ainda quero saber onde conheceu esse tal de Bieber - Austin me olhou sério enquanto entrávamos no seu carro, Matt e Rissa estavam no banco de trás.

- Você quer a verdade?

- A verdade e nada além da verdade 

- O conheci em um racha. Jason me apresentou ele dizendo ser um dos melhores corredores, eu meio que duvidei por ele está se achando demais. Nós corremos juntos, foi uma corrida acirrada, mas claro que eu ganhei. Meu pai quase me mata nesse dia - Falei vendo o olhar risonho de Marissa.

Dica: Quando forem mentir pra alguém, mas especificamente para homens, dê detalhes. Eles sempre acreditam nos detalhes e consequentemente na mentira.

- Sério? Porque não me chamou para irmos juntos? Você sabe que eu adoro rachas.

- Desculpa, nesse dia nem lembrei. Foi naquela época que eu me afastei 

- Ata - O olhar de Rissa estava sério me encarando, desviei.

O caminho até o shopping foi divertido, a gente conversa e brincava com tudo que acontecia. Do rádio ecoava o som de Only da Nicki Minaj, cantávamos enquanto fazíamos palhaçadas. Era bom está com eles, ali eu sentia que podia ser eu mesma.

   Povs Justin Bieber

- Ela é a única pessoa que pode nos ajudar. Pensa com a porra da cabeça Bieber - Chris dizia

- Eu não quero meter ela nisso, é arriscado e vocês sabem disso - Olhei pra todos ali na minha frente.

Eu estava sentado em uma das poltronas do escritório do galpão. Chris se encontrava sentado na cadeira junto a Chaz verificando tudo pelo notebook, Adam estava em pé encostado na porta, Caitlin havia saído junto a Zayn para receber o carregamento de cocaína e maconha que iria chegar, e Ryan havia acabo de chegar, o mesmo tinha saído para observar nossos pontos das entregas das drogas.

- Bizzle, ela é a nossa única chance. Ela no plano seria indispensável - Foi à vez de Chaz dizer

- Mas teríamos que prepara-la, ensinar autodefesa e tudo mais caso aconteça algo que inesperado - Sim, eu sei que ela a nossa única chance, mas coloca-la nessa missão traria risco para ela e eu não queria isso.

- Olha Bro, vou te mandar a real. É arriscado? Sim muito, mas vamos está lá para ajudar ela caso for preciso e tenho certeza que se a gente ensinar e explicar ela tudo direitinho ela consegue. Ela é esperta e inteligente e, além disso, tem uma ótima lábia, ela sabe como enganar alguém. Dá pra ver isso só em olha-la - Adam se pronunciou

- Vocês acham mesmo? - Perguntei ainda inseguro. O que era difícil de acontecer. Eles assentiram - Okay então, irei conversar com ela, mas precisarei da ajuda de vocês - Assentiram novamente - Agora vou embora, tenho uma pessoa me esperando. Se é que me entendem - Dei uma piscadela os ouvindo rirem.

- Nada disso chefinho - Caitlin entrou na sala - Christopher me ligou e disse que desejava falar com você e com Ryan o mais rápido que puder e se possível hoje. Então marquei com ele hoje à noite, mas precisamente daqui a 40min, na sua boate. 

- Okay, já vou indo. Mas mesmo assim vou passar em casa, preciso trocar de roupa.

Saí do escritório descendo as escadas e entrando no meu BMW i8 branco. Entrei nele abaixando todos os vidros do mesmo e respirando fundo. Seria difícil, seria muito difícil, mas era a nossa única chance de conseguir a senha do maldito cofre. Eu odiava colocar pessoas inexperientes nas missões e agora a única forma era essa, isso era um saco. 

Observei Ryan andar em direção ao meu carro e parar do lado mesmo, fiz um sinal com dedo e ele entrou se sentando no banco do carona.

- Eu consegui viver até esse dia - O encarei confuso - Bieber está apaixonado - Mandei o dedo do meio pra ele, riu.

- Não estou apaixonado, quer dizer... Eu gosto dela e a quero por perto como nunca quis nenhuma mulher antes e também tem o fato dela ser uma perdição e bastante gostosa e também da bunda dela ser maravilhosa e ela saber fuder bem e que também, além disso, tudo ela é engraçada, divertida mesmo depois de tudo que passou e também tem a risada dela, ohh... A risada dela é demais e o sorriso dela é perfeito e ela é bonita, na verdade ela é linda e... - Falei tudo sem parar enquanto olhava pro nada até perceber - Droga! 

- É meu caro, você está apaixonado. Seus olhos brilham quando fala dela. Bieber, você está apaixonado! Não vê como isso é bom? - Disse com empolgação

- Não Ryan, isso não é nada bom. E não, não estou apaixonado e cara, cala a boca, isso é gay - Ele riu. 

Liguei o carro e saí cantando pneu. No caminho ele me contava o que tinha visto sobre os pontos, me contou também sobre outros pontos que estávamos querendo tomar posse e em como podemos fazer isso. Nossa conversa era ali, mas minha mete vagava em certa pessoa, tal pessoa que revirou minha cabeça e meus pensamentos da noite pro dia. Eu não conseguia parar de pensar nela nem se quer um minuto. Ela conseguia revirar meus pensamentos e sentidos de uma hora pra outra e pela primeira vez eu tive medo, medo do que realmente eu possa está sentindo por ela.

- JUSTIN CARALHO - Senti algo ser tomado de min e o carro fazer uma parada brusca. Voltei a minha realidade vendo Ryan segurando o volante e me encarando, sua respiração estava ofegante - Esta maluco porra? Quase bateu - Olhei pra frente vendo um carro de frente ao nosso também parado. O cara falava mal de todas as formas dentro dele, fez uma manobra e saiu dali. - Troque de lugar comigo. Não estou muito a fim de morrer hoje - Fiz o que ele falou ainda sem falar nada.

E foi aí que eu percebi a merda que eu tinha entrado.

- Merda.

                                                    ***

 

Povs Maya Lovato

Os meninos e Marissa foram essências para hoje, eles me fizeram recordar do que eu fazia antes disso tudo. O dia estava ótimo, o que era extremamente estranho. Já era noite quando eles me deixaram aqui na mansão e seguiram até suas casas, me fazendo promoter que amanhã não faltaria de forma alguma à aula. 

Cumprimentei Klaus que estava no portão e entrei na mansão. Direcionei-me a cozinha, mas parei assim que o vi, Chaz, Ryan, Adam e Chris sentados nos bancos em frente ao balcão do bar. Ele olhou pra min e bebeu o resto de sua bebida, na qual eu tinha a impressão de ser um uísque.

- Boa noite – Falei

- Boa noite ruivinha - Disse Chaz

- Boa noite pequena - Disse Ryan

- Boa noite linda - Adam e Chris falaram em uníssono, os mesmos se entreolharam e depois voltaram seus olhares pra min, ri fraco.

- Quem eram aqueles garotos? - Foi direto

- Meus amigos-  Disse o óbvio

- Que amigos?

- Bom... - Chris deu um olhar sugestivo para os meninos - Vamos subir agora, amanhã terminamos de acertar as coisas. - Terminou de beber o líquido que antes estava no seu copo - Tchau ruivinha - Passou por min antes de subir as escadas dando um beijo em minha bochecha. Soltei um beijo pra ele que riu fraco e sumiu do meu alcance de vista

- Tchau gostosa - Foi à vez Chaz e logo depois foram Adam e Ryan que antes de subir passou por min depositando um beijo em minha testa.

- Tchau babies

- Ainda não respondeu minha pergunta - Me encarou, o encarei de volta - Quem eram aqueles moleques? O que eles estavam fazendo aqui? Eu mesmo dei ordem de que ninguém entrasse e muito menos ninguém saísse aí eu chego e fico sabendo que dois garotos entraram aqui e ficaram um bom tempo no seu quarto e que você saiu sem me pedir e nem avisar. Esta achando o que porra? – Gritou

- Deixa de escândalos. Eu autorizei a entrada deles, eles vieram me visitar seu babaca. Eu tinha uma vida antes disso tudo começar sabia? Não achei que tivesse algum problema em deixa-lo entrar. Aliás, eu moro aqui e eles são meus amigos Justin. Desculpa aí se não gostou - Disse cansada indo até a cozinha. Ouvi os passos apressados dele atrás de min e minutos depois senti sua mão segurando meu braço o apertando e me puxando, fazendo-me virar de frente para ele.

- Eu ainda não terminei, não vire o caralho das costas para min! Eu já estou com a porra do saco cheio. Eu não sei até quanto tempo ainda vou tolerar isso. Você não manda aqui, entendeu?! EU mando aqui, MINHA mansão, MINHAS regras. Eu dou a primeira e a última palavra aqui e eu NÃO QUERO GAROTOS AQUI, NEM COM VOCÊ E MUITO MENOS GAROTOS NO NOSSO QUARTO, ENTENDEU? - Falava tudo me olhando profundamente em meus olhos.

- Olha Bieber, eu até tentei levar um diálogo de boas com você, mas quer saber!? Foda-se! Isso é uma das últimas coisas que dá pra fazer com você. Não é porque eu moro aqui que vou me curvar aos seus pés e fazer exatamente tudo que você quer. Infelizmente, Senhor Bieber, eu não recebo ordens. Eles são meus amigos e não vai ser por sua causa que irei parar de vê-los e se está tão incomodado assim com a visita deles aqui, não se preocupe, eles não iram vim mais - Conseguir tirar a mão dele do meu braço, olhei pro mesmo vendo seus dedos marcados em vermelho na minha pele.

- O que quer dizer com isso?

- Já que está tão incomodado assim com a visita dos meus amigos eu me mudo oras - Passei por ele indo em direção as escadas

- Se mudar? Como? Você não tem dinheiro. Você não tem para onde ir, não tem. Você não tem ninguém além de min - Tremeu na base e parecia que ele estava tentando convencer a si mesmo daquilo que falava. Sorri de canto.

- Como não tenho dinheiro? O falecido Roberto me serviu pra alguma coisa - Subi as escadas

- E sua madrasta? - Parei em um dos degraus da escada e me virei pra ele que estava na ponta da mesma

- Eles não eram casados no papel, por direito, a herança é minha.

- VOCÊ NÃO VAI PRA LUGAR ALGUM - Gritou 

- E porque não? - Arqueei a sobrancelha.

- Porque você é minha.

- É o que veremos - Voltei a subir as escadas – Ahh... Eu sou do mundo baby – Mandei um beijo no ar para ele

Entrei no quarto e me joguei na cama a minha frente, conectei meu Iphone no meu beats pill vermelho em cima do criado mudo ao meu lado e coloquei no aleatório tocando uma música qualquer que eu havia esquecido o nome. 

Amanhã tenho que resolver esse assunto o mais rápido possível, não posso viver aqui pra sempre, não posso depender de uma pessoa sabendo que eu tenho como se sustentar.

Rumei ao banheiro já me despindo, quando cheguei ao mesmo já não tinha mais nenhuma peça de roupa no meu corpo, olhei pelo reflexo do espelho grande, o meu corpo desnudo por completo. Pude observar algumas estrias e celulites, percebi também que havia engordado de uns tempos pra cá, mas eu não ligava. Nunca tive vergonha do meu corpo, sempre o achei bonito mesmo com seus inúmeros defeitos. Algumas pessoas me chamam de gorda, como se isso fosse um defeito ou até mesmo que eu fosse me incomodar.

Amarrei meu cabelo em um coque alto e entrei embaixo do chuveiro. Do meu beats pill se emitia o som de This is what you came for. Eu dançava passando a mão pelo meu corpo, fechei os olhos e deixem a música me levar. O som contagiante, a batida sensual de uma forma agitada. Senti dois braços envolta de min, me fazendo levar um breve susto. Olhei para trás vendo Justin nu me encarando com malícia.

- Pensei que estivesse bravo comigo - Falei o sentindo segurar meu quadril nos juntando mais

- Eu ainda estou - Falou. Passei minhas unhas de leve em seu peitoral 

- E porque está aqui?! Está reclamando.

- E quem disse que estou reclamando? - Me empurrou na parede segurando minhas mãos no alto

Foi ágil em juntar nossos lábios, nossas línguas trabalhavam em sincronia e com urgência. Suas mãos soltaram a minha e começaram a passear pelo meu corpo, apertando e massageando cada parte dele como um pedaço de carne. Senti seu impulso e enlacei minhas penas em sua cintura consequentemente fazendo nossas intimidades roçarem, gememos. 

 

You make it look like its magic

Cause I see nobody, nobody

But you

I'm never confused

                                                                                                     I'm so used to being used

(Você faz isso parecer mágica

Pois eu não vejo ninguém, ninguém.

Além de você

Eu nunca estou confuso

Eu estou tão acostumado a ser usado)

 

 

 

Nossos pulmões ardiam, clamando por ar. Não queríamos parar de forma alguma, mas foi necessário. Seus beijos foram em direção ao meu pescoço dando chupões, mordiscando e lambendo o mesmo, uma de suas mãos foi em direção a minha vagina e começou a fazer movimentos sobre ela. Seus movimentos eram maravilhosos, seu toque fazia subir um fogo dentro de min e só querer mais e mais. Eu gemia baixinho em seu ouvido e ele parecia gostar. Ele prensou seu polegar sobre meu clitóris fazendo movimentos circulares e introduziu um dedo em min, logo colocando outro e mais outro. 

- Ownn Bieber... - Passei minhas unhas por suas costas Mais. Rápido.

Ele acelerou seus movimentos dentro de min, me fazendo revirar os olhos de prazer e gemer alto no seu ouvido em satisfação. Ele afastou meu rosto do seu ouvido e me beijou com desejo e luxúria, pousei minhas mãos em sua nuca o trazendo mais pra min e aprofundando mais o beijo, eu gemia em sua boca. Percebi que já estava chegando ao meu ápice, quando estava quase lá ele parou e tirou seus dedos de min. O olhei em reprovação.

- Agora não boneca - Olhou dentro dos meus olhos - Você só irá gozar quando eu mandar - Disse autoritário - Agora você vai ajoelhar e chupar.

So I love when you call unexpected

Cause I hate when the moments expected

So I'mma care for you

I'mma care for you, you, you

(Então, eu amo quando você liga de surpresa

Porque eu odeio quando os momentos são esperados

Então, eu vou cuidar de você

Eu vou cuidar de você, você, você)

 

 

Obedeci a sua ordem tirando minhas pernas e me ajoelhando no chão a sua frente, coloquei uma de minhas mãos na base de seu membro completamente ereto e duro começando a massageá-lo, sem quebrar o contato visual comecei a distribuir beijos sobre sua cabecinha para logo depois começar a dar leves chupadas. Ele tentou colocar a mão em meu cabelo, porém não deixei o fazendo esmurrar a parede ao seu lado. Senti suas veias engrossarem e seu membro pulsar, antes dele soltar seu orgasmo tirei minha boca dele e levantei. Bieber protestou.
 

- Você só irá gozar quando eu mandar - Repeti sua frase em seu ouvido logo depois mordendo o lóbulo de sua orelha.

Bieber foi ágil em trocar a posições novamente me colocando contra a parede, me beijou com rapidez e agressividade, mas estava bom, muito bom. Senti-o puxar uma de minhas pernas entendi o recado suspendendo a mesma até a altura de sua cintura e ficando  na ponta do pé, ele posicionou a cabeça de seu membro na minha entrada roçando o mesmo nela, gemi entre o beijo puxando seu lábio inferior percebendo que estava ficando cada vez mais molhada, se já era possível. Bieber me prensou pra baixo fazendo seu membro entrar por completo em min. Gememos. Seus beijos passaram para meu pescoço dando diversos chupões ali enquanto se movimentava em um vai e vem gostoso, eu que antes tentava reprimir os gemidos, agora nem ligava mais. Suas entocadas eram fundas, rápidas e brutas.

Eu arranhava suas costas e apertava seus ombros enquanto gemia alto em seu ouvido. Já ele, segurava uma das minhas e minha cintura fazendo os movimentos. Senti as paredes da minha intimidade mastigar seu membro. Não demorou muito para gozarmos juntos gemendo o nome um do outro. 

Apoiei minha cabeça na parede tentando normalizar minha respiração que estava ofegante, Bieber encostou sua testa no meu ombro e parecia fazer o mesmo que eu. 

- Você é a melhor - Falou de repente. Olhou fixamente pra min.

 

Because girl you're perfect

You're always worth it

And you deserve it

The way you work it

'Cause girl you earned it

Girl you earned it

(Pois garota, você é perfeita

Você sempre vale a pena

E você merece

A maneira como você trabalha

Porque garota, você ganhou isso

Garota, você ganhou isso)

 

 

- Sei disso - Sorri de lado

- E eu?

- Você o que? - Me fiz de desentendida 

- Não sou o melhor? 

- Ainda não me convenceu disso - provoquei.

Em um ato rápido e inesperado ele deu impulso em minhas pernas fazendo as duas entrelaçarem em sua cintura, gritei de súbito logo depois rindo pelo susto. Ele me beijou ferozmente, sua língua invadiu a minha boca sem permissão e sem protestar, retribuir o beijo da melhor forma possível colocando minhas mãos em sua nuca e o puxando mais pra min. Colocou-me em cima do balcão fazendo algumas coisas lá caírem no chão se quebrando, sem aviso prévio me penetrou por completo, gritei. Ele metia com agilidade me fazendo ir à loucura e gritar em seu ouvido pedindo por mais e mais.  

- Isso... Vai... Ownn Bieber 

Seus movimentos eram brutos e não demorou muito para nós gozarmos novamente gemendo o nome um do outro.

- O que acha agora?!

- Até que você não é tão ruim - Debochei 

- Como é? 

- Você é o melhor - Beijei-o...

                                                                  ***

 

Saímos do banheiro de roupões, eu segui até o closet, já Bieber se jogou na cama e começou a mexer em seu celular. Logo após vestir uma calcinha qualquer, coloquei um short de moletom cinza folgado e curto e uma blusa de malha preta. Peguei meu celular que estava conectado ao Beats Pill fazendo com que a musica parasse de tocar e me joguei na cama ao lado dele.

Já estava quase dormindo quando sinto alguém me balançar, abri os olhos ainda um pouco sonolentos e vi Bieber me olhando com um sorriso engraçado no rosto, franzi o cenho.

- O que foi? – Perguntei me sentando na cama e encostando-me à cabeceira da mesma

- Nada

- Fala logo Bieber

- Você está com cara de morta, provavelmente nem irá lembrar amanhã ou até mesmo me responder sem associar a resposta...


Notas Finais


OLÁAAAAAAAAA AMORAS DO MEU COREEEEEE
Tudo bem com vocês? Espero que sim, porque comigo não está nada bem.
"Mas Ana, você não deu um tempo para consertar as coisas?" Sim, massssss estamos falando da minha vida, então sempre irá está uma merda!!!
Bom, eu pensei muito sobre continuar ou não com tudo isso e cheguei a conclusão que vocês não tem culpa de nada, provavelmente muitos aqui passou direto sem nem ler, ou até mesmo sem ter deixado um comentário (O que motiva muito os autores).
ESPERO QUE TENHAM GOSTADO DESSE CAPITULO IMENSOOOOOOOOO
Eu iria dividir ele, mas acabei deixando assim mexmo.

Vou tentar postar o proxímo capitulo o mais rapido possivel (SÓ LEMBRANDO QUE NÃO PROMETO NADA)

Bjaum amoras, até o proxímo capitulo (COMENTEM BASTANTE E FAVORITEM TAMBÈM (caralho, tem quase 100) )

P.s. Obrigada pelos comentários do "capitulo" passado, eu amo muito vocês e suas palavras me motivaram ainda mais a continuar <333333


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...