História It's Complicated - Capítulo 1


Escrita por: ~

Exibições 186
Palavras 1.557
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Ficção, Romance e Novela, Universo Alternativo, Violência, Yuri
Avisos: Bissexualidade, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Eae guys, não é a minha primeira fic, mas, é a minha primeira fic camren.
Espero que gostem da estoria.
Comentem se devo continuar ou não. Criticas são bem vindas.
No mais... até o proximo, quem sabe.

Capítulo 1 - Caminhão de Mudança


Antes mesmo de estar tendo um péssimo dia de escola, eu acordei cedo junto com minha família e pegamos nosso voo para a cidade de Miami. Meu pai iria assumir seu novo posto na empresa para a qual trabalhava, e para isso precisava mudar de comarca.

Porém, se eu pudesse listar um número de coisas irritantes e chatas para se fazer, no topo da lista eu colocaria: mudança. Sim, primeiro porque você precisa encaixotar coisas, muitas vezes bem pesadas, e depois desencaixota-las e monta-las.

Mas se fosse somente esse fato, até que não seria tão ruim assim. O problema é que, quando você chega na sua nova casa e descobre que o caminhão que traria sua mudança, foi parar do outro lado do país, você fica bem irritado.

De acordo com meu pai, ele se encontrava no estado do Texas, foi o que a empresa responsável pela mudança explicou para ele, houve uma confusão de destinatários e acabou que, as nossas coisas foram parar lá, e a de uma outra família veio parar aqui.

Resultado? Cá estou eu, arrumando minha “cama” para poder dormir. No que consiste em dois cobertores e um travesseiro, o qual não viajo sem. Quando termino de fazer isso, meu celular começa a tocar, e vejo no visor o nome de Zayn.

Zayn, é meu melhor amigo, nos conhecemos desde que me entendo por gente. Costumávamos fazer tudo juntos. Mas infelizmente, agora sofremos uma drástica separação.  

Atendo a chamada dele, já o escutando brigar com Hulk, o pug pentelho que o mesmo tem.

- não vou mentir, mas já estou com saudades de ver você brigando com ele. – escutei uma risada do outro lado da linha, e logo após um suspiro.

- é, e eu de ver vocês dois brincando, acho que ele já está com saudades.  E como vai com a mudança?

- não vai acreditar no que aconteceu. – falei resmungando – nossa mudança foi parar no Texas, acredita nisso?  Vai demorar três dias para chegar.

- nossa, não queria estar na sua pele – o escutei praguejar baixinho mandando Hulk soltar o travesseiro.

- realmente não queira, isso ta sendo muito chato, preferia estar ai. Essa coisa de mudança não começou muito bem, e pressinto que vai ficar bem pior.

- ai Jauregui, não seja tão dramática! Logo esse bendito caminhão chega e você arruma seu quarto do seu jeito bem nerd de ser. Além do mais, três dias não estão tão distantes assim. – fiz uma careta ao pensar no quantos esses três dias demorariam a passar.

- Na verdade eu só estou me amaldiçoando por não ter uma tv, e ter deixado meu vídeo game no caminhão, imagina se acontece alguma coisa com meu filho? – murmurei a contra gosto e fazendo uma careta. O ouvi rir e em seguida sua resposta.

- ah claro! O que é pior, ficar sem uma cama ou sem um vídeo game?! é claro que sem o vídeo game! Deveria saber – Disse risonho.

- isso, ria mesmo da minha desgraça. O que vou fazer enquanto isso? – eu estava quase chorando pensando que passaria esses dias moscando.

Escutei meu pai me chamando para descer e jantar, suspirei e me despedi de Zayn, prometendo que ligaria para ele ainda hoje. Desci as escadas, me atrapalhando com meus próprios pés. E encontrei minha família sentada no chão, me sentei ao lado de minha mãe. Eles já estavam se servindo de pizza, sorri para isso, pelo menos hoje não teria que comer a comida “super saudável” que minha mãe faz, como ela mesma diz. Peguei um pedaço e comecei a comer, rindo quando os gêmeos passaram a brigar pelo único pedaço que tinha azeitona.

Quando terminei de comer, despedi-me de meus pais e dos pirralhos que reclamaram assim como eu, o fato de não ter um vídeo game agora, para se distrair.

Viu como não sou somente eu a pensar dessa forma?

Quando subi para o quarto, deitei na minha cama improvisada e tornei a falar com Zayn. Ficamos nos falando até um certo tempo quando reclamei de estar com sono.

[...]

No dia seguinte, quando desci para a cozinha, que por hora somente consistia em uma bancada, percebi que meu pai tinha ido comprar nosso café da manhã, em um Starbucks.

Meu pai ficou me esperando terminar de comer, para levar eu e meus irmãos para a escola. Meu irmãos estavam na pré-escola, ambos tinham cinco anos, sendo dez anos mais novos que eu.

Eles seriam os primeiros a serem deixados na escola, já que esta não ficava muito longe de onde morávamos. Logo após, meu pai me deixou em frente à minha, eu já estava no ensino médio. Na verdade, hoje seria o meu primeiro dia nele, e logo em uma escola nova.

Isso seria bem chato, já que eu não conhecia ninguém. Teria que me virar para me encontrar nesse lugar.

Me dirigi a secretaria, para pegar meus horários. Quando adentrei o local, encontrei uma senhora de mais ou menos uns quarenta anos. Ela estava lendo um livro com uma capa preta e tinha a imagem de um anjo caindo, com suas asas quebradas. Pigarreei para chamar sua atenção, o que foi feito, a fazendo olhar para mim por cima dos óculos.

- Vim pegar meus horários – Disse em tom baixo e corando levemente quando ela sorriu de um jeito até meio que galante para minha pessoa. – Me chamo Lauren Jauregui.

- Ah sim! Aqui estão seus horários. – Peguei o papel rapidamente, murmurando um obrigada, e saindo dali. 

Como sai depressa do local, não percebi que atrás de mim vinha uma garota. Muito bonita por sinal. Tinha traços latinos bem marcantes, uns lábios dos deuses. Vestia uma saia bege e uma blusa cropped quase da mesma cor. E bom... Agora sua blusa tinha um tom meio alaranjado, já que a tapada aqui ao esbarrar nela, acabou a fazendo derramar o suco que bebia.

Eu teria a ficado admirando, e imaginando mil e uma maneiras de como falar com ela e pedir desculpas pelo que fiz. Mas, a mesma fechou logo a cara, e praguejou baixo olhando para sua blusa. Ela ergueu o olhar pra mim, e engoli em seco, com a carranca que ela me direcionava.

- Des-desculpa. E-eu não vi você. – Disse já gaguejando.  A vi suspirar e desfazer um pouco a expressão de raiva e logo seu rosto fazer uma careta olhando para a própria blusa.

- Tudo bem. Só olhe por onde anda, não pode sair por ai esbarrando nas pessoas. – disse. Assenti rapidamente, e eu já iria sair dali, quando alguém segura o meu braço, olho para o lado e vi um garoto mais alto do que eu, loiro, com uma expressão nada boa.

- Não tão rápido! Acha mesmo que depois de ter sujado Camila desse jeito, vai sair assim?

Cheguei até a abrir a boca para falar que já havia pedido desculpas, e poder sair logo dali. Pois pelo que pude perceber, pela forma como a qual ele falou comigo, este ser deveria pertencer ao grupinho dos populares do colégio. E pelo visto a garota, que eu descobri se chamar Camila, também. E normalmente, este tipo de grupinho, é o que vive tornando minha vida um inferno.

- E-eu... – O garoto olhou para a morena que olhava a cena um pouco assusta com ele ali.

- Zach, o que faz aqui? – Perguntou já irritada com ele.

- Vim pegar meus horários, mas pelo visto vou ter que aproveitar e mostrar quem manda aqui.  – O loiro pegou o copo de suco que estava nas mãos de Camila e quando ele iria jogar aquilo em cima de mim, ela o segurou pelo braço, o impedindo fazer o que pretendia.

- Pare, me dê isso! – Tomou o copo de sua mão. – Solte ela, foi um acidente, e ela já me pediu desculpas.

O aperto em meu braço foi se desfazendo, e quando me vi livre, não pensei duas vezes em sair dali.

- que ótimo! Era só o que me faltava. – Falei baixinho enquanto procurava minha sala, a encontrando e me sentando em uma cadeira que ficava perto da janela, três cadeiras atrás da primeira da fila.

Coloquei minha mochila no chão, e olhei para o papel em minha mão, pelo que vi meu primeiro horário seria de literatura. Menos mau, gosto dessa aula.

A sala não demorou muito para logo ficar lotada de alunos. Estava entretida em um jogo no meu celular, quando olho para a porta da sala, e vejo a morena de mais cedo passar por ela, e sentar no fundo. Suspirei e não pude deixar de sorrir ao vê-la. Afinal, ela era bem bonita e não deixou que o valentão, metido a macho alfa, derramasse o suco em mim.

Mas minha felicidade não durou muito, pois logo o tal de Zach entrou na sala, e sentou ao meu lado, me direcionando um sorriso sádico.

Droga.

Esse menino não foi com a minha cara. E eu também não fui com a dele.

- Você parece não ser daqui.  

- E o que isso te interessa? – Perguntei.

Ele deu de ombros e sorriu mais uma vez.

- Interessa. Muito, afinal, novatos, são os melhores para se brincar. 

Ao dizer isso, ele se levantou e foi para o fundão da sala, sentando juntamente com a latina bonita, uma mulata, e mais dois outros garotos. 


Notas Finais


Então? O que acharam? devo continuar, parar?
enfim, espero que tenham gostado.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...