História It's Complicated - Capítulo 2


Escrita por: ~

Exibições 141
Palavras 1.654
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Ficção, Romance e Novela, Universo Alternativo, Violência, Yuri
Avisos: Bissexualidade, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Hi guys, mais um capitulo.
Comentem se estão gostando, criticas são bem vindas.
No mais... boa leitura.
NOTAS FINAIS!!

Capítulo 2 - GG, Grant Gustin


Fanfic / Fanfiction It's Complicated - Capítulo 2 - GG, Grant Gustin

Os três dias necessários, para nossa mudança chegar demorou ainda cerca de uma semana inteira. E não posso expressar em palavras o quanto isso foi frustrante. Primeiro que minhas costas estavam acabadas, parecia que um trator havia passado por cima delas.

E não preciso dizer que meu primeiro dia na escola, por mais que tenha sido chato, não consegui parar de observar Camila. Ela é bem bonita, e é claro que isso me chamou a atenção. O que me incomodava mesmo eram os “amigos” babacas dela. Não conseguia entender o porquê de a latina andar com eles, já que, pelo visto ela não era, nem de longe, parecida com eles.

O por que digo isso? Bom, digamos que eu andava a observando, sempre que os meninos começam a caçoar de alguém, ela tenta os fazer parar, mas claro, é óbvio que não consegue. E acaba por sair de perto deles com muita raiva. E pelo que percebi, ela não é somente um rostinho bonito, é muito inteligente também.

Ah! Quase ia me esquecendo de mencionar, o quão grande pode ser minha sorte, já que, eu moro perto de sua casa, pra ser mais exata, em frente. Qual não fora minha surpresa ao abrir a porta e a ver parada a minha frente, junto com sua família, nos dando as boas vindas à vizinhança.

E agora aqui estou, novamente a observando, enquanto coloco alguns livros dentro do meu armário na escola. Mas minha visão é completamente obstruída com a figura de GG a minha frente. Não pude deixar de sentir pena dele ao ver que o seu rosto estava com um tom meio arroxeado no queixo e um corte em seu lábio inferior.

- Nossa cara! Você está péssimo! – Disse o vendo abrir o armário, que por coincidência ou não, ficava ao lado do meu.

- Minha mãe perguntou o que tinha acontecido pra eu chegar com a cara toda quebrada em casa. – Suspirou. – Menti dizendo que tinha inventado de aprender a andar de skate.

- Uau! Suas desculpas são ótimas! – Disse risonha. Ele deu de ombros e seguiu comigo para nossa primeira aula do dia, química.

Grant era um pouco mais alto do que eu, cabelos castanhos escuros, olhos claros, magro, não tanto assim. E usava óculos de grau. Diria que ele é bonito e faria muitas meninas caírem a seus pés.

Mas, vocês devem estar se perguntando como eu conheci o GG, bom, seu nome é Grant Gustin.

Ontem, quando eu estava saindo do colégio, meu pai não poderia vir me buscar, o bem dito caminhão havia chegado (eu ouvi um amém?), ele e minha mãe estavam cuidando de tudo e os gêmeos não haviam ido à escola por que acordaram com febre e a garganta inflamada.

Estava indo ao ponto de ônibus quando vejo Grant, levando uma surra dos amiguinhos de Camila, que descobri se chamarem Jake e Zach. Confesso que fiquei na duvida de ir ajudar ele ou não, já que era mais provável que eu levasse uns coça deles também. Mas por fim, acabei criando coragem de ir até onde eles estavam. Cheguei no momento em que eles, literalmente, jogavam GG em uma lixeira, e saiam rindo dali, feito um bando de hienas no cio.

O ajudei a sair da lixeira, e começamos a conversar, e bom dali eu acho que sairia uma amizade. Menos mal.

Temos assuntos e gostos bem parecidos o que facilitou em nossa interação. E o melhor, ele mora a apenas duas quadras da minha casa. Não preciso dizer o quanto achei isso maravilhoso. Afinal, seria bom ter alguém com quem conversar naquele lugar.

- Eles sempre implicaram comigo, cansei de ter a cabeça enfiada em um sanitário de um dos banheiros no ensino fundamental.

- Vocês estudam há muito tempo juntos? – Perguntei enquanto subíamos no ônibus.

- Sim, infelizmente. Parece que eles me perseguem desde o jardim.

Durante o trajeto para nossas casas, acabamos conversando de tudo um pouco, trocamos nossos números de celular, e conversamos mais um pouco pelo WhatsApp.

Agora estávamos na aula de química, e gostaria de dizer que eu estou adorando, mas a professora fala mais rápido que aqueles narradores de contra indicação de medicamentos. Fora o fato de que eu acho que ela está quase dormindo em cima de sua mesa enquanto resolvemos uma atividade em sala que ela acabou de nos passar.

- Então você gosta de fotografia? – GG perguntou em um tom surpreso.

- Sim, na verdade é uma ótima distração. Me ajuda a relaxar. – Respondi terminando de anotar algo na nossa folha.

- Nossa, que legal! Minha prima faz parte do jornal da escola, ela me convidou para fazer parte dele no primeiro dia de aula. E bom, nós estamos sem fotógrafo. Você poderia ser a nossa nova fotógrafa! – Percebi que ele estava animado com a ideia, acabei sorrindo disso, fiz sinal positivo com a cabeça.

- Sim, eu estava mesmo pensando em me candidatar a uma vaga no jornal da escola. Eu fazia parte na minha antiga escola.

- Certo! Então vamos falar com ela! – Falou enquanto cutucava uma gosma meio verde que estava dentro de um tubo. – Nossa, eu realmente fiquei animado, é bom conhecer alguém por lá. Todos são meio ranzinzas.

- É, eu sei como é. Agora vamos terminar logo isso. – Apontei para nosso balcão.

 

Após terminarmos nossa atividade, entregamos os resultados a senhora meio sonambula e rumamos em direção à sala do jornal. A prima de GG ficou até feliz em me conhecer e saber que eu estava interessada na vaga. Ela aceitou na mesma hora e já foi me falando como as coisas funcionavam por ali e informando a agenda do mês. Não teria muita coisa, somente alguns amistosos das esquipes de esportes e uma pequena apresentação das lideres de torcida do colégio.

Agora nos dois estávamos almoçando, quando vejo os babacas entrarem no refeitório. Não pude deixar de olhar para Camila, que me lançou um sorriso meio tímido, não pude deixar de sorrir de volta. Logo atrás dela vinha uma mulata muito bonita por sinal, lembro de tê-la visto no primeiro dia de aula, mas depois parece que ficou uns dias sem aparecer por aqui.

- Camila Cabello. – Minha atenção foi atraída de volta a mesa e olhei para GG.

- Oi? – Perguntei meio sem entender o porquê de ele ter falado isso.

- Camila Cabello, demorei um monte para conseguir pronunciar o nome dela corretamente. – Disse bebendo um pouco de seu suco de caixinha.

- É um sobrenome latino não é? Não conversei muito com ela quando a família dela foi nos dar as boas vindas. Ela mora em frente a minha casa. – Falei como se não fosse nada.

Ele olhou pra mim e ergueu um pouco as sobrancelhas.

- Nossa! Você mora perto dela? Que legal! – Fez um gesto com as mãos, apontando discretamente para a mesa aonde ela estava sentada com os seus amigos. – E sim, é um nome latino, ela veio de Cuba, se não me engano. Conversei muito com ela quando ela mudou-se para cá e era na nova na escola e não conhecia muita gente. Mas depois ela acabou fazendo amizade com Normani, a aquela garota linda do lado dela e com Chandler Riggs, o do cabelo que cobre os olhos. – Acabamos rindo de seu comentário, mas logo ele endureceu a expressão - As más companhias vieram depois, Zach Roerig e Jake Abel.

- É, realmente aqueles dois não são boa companhia... – Concordo com sua afirmação, afinal, GG era a prova viva do quão repugnantes aqueles dois conseguiam ser.

- Mas ela é uma boa pessoa, não sei por que anda com esse tipo de gente. Mas ela é do tipo que ver o melhor das pessoas, pena que também não vê o ruim delas.

Direciono mais uma vez o olhar para a mesa ao mesmo tempo em que Zach olhava para nós. Lançou um olhar ameaçador, e virou-se para Camila que conversava com o garoto que segundo GG se chamava Chandler e com Normani. Solto um suspiro com isso. Ele me direciona o olhar mais uma vez e me dá um sorriso sádico, igual o do primeiro dia de aula.

- Oh não... – Volto meu olhar para GG, faço uma expressão de “o que?”, ele pega meu olhar de quem não entendeu. – Ele olhou pra você como olha pra mim, isso não vai ser bom, esse cara é doente.

- Bom, disso eu já sei. Mas o que tem ele olhar pra mim?

- É que... Você esta aqui comigo...

- Dãh, jura? Sabe que eu nem percebi que era você aqui! Acorda GG, eu ando e falo contigo desde ontem! – Digo isso como se tivesse escutado que ele bateu em uma velhinha.

- Sim, mas... – Espero ele continuar. – E se ele ficar de implicância para o seu lado? Bom... Tem aquilo que você me falou ontem... Não acho que ele vá te ignorar por isso.

Ergui uma sobrancelha. Ontem, apesar de ter acabo de conhecer Grant, me senti confortável para falar a ele que sou intersexual. Aquela baboseira toda que vocês já devem conhecer.

- Está dizendo que posso ser alvo dele também? – Ele concorda com a cabeça, fazendo sinal de positivo. Do de ombros. – eu te contei ontem que minha antiga escola não era exatamente o melhor lugar do mundo não é? Não vou mentir, é chato isso, mas... Não é nada com o que eu já tenha lidado.

- Lauren, você não lidou com esse psicopata mirim. Pelo que você me disse, eles nunca encostaram um dedo em você. Mas eles... – Aponto o dedo discretamente para a mesa. – Não são os garotos do seu antigo colégio. Eles são realmente sádicos.

- Grant! Não precisa se preocupar! Ninguém sabe disso além de você e minha família! Fica tranquilo, ok?

Tentei o tranquilizar, apesar de eu mesma já começar a me preocupar, afinal, não teria como eles descobrirem, não é? Ou teria?

 


Notas Finais


Bom, eu não pretendo fazer essa estoria como tantas outras.
Tipo, Lauren conhece Camila na segunda, conversa na terça, chama pra sair na quarta, beija na quinta, na sexta pede em namoro e no sabado elas casam kkkkk se é que me entendem. Mas não pretendo me prolongar muito nessa parte aqui do colegial.
Então é isso, até o proximo. Quem sabe... talvez.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...