História It's her - Capítulo 11


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Tags Bissexual, Lésbica, Romance
Visualizações 36
Palavras 941
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Romance e Novela, Yuri
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


Gente, é o seguinte, eu estou com algumas matérias que fazem com que eu fique o dia inteiro na faculdade, sem contar que eu vou pra academia duas vezes na semana. Então não posso postar todo dia ou a cada dois dias como eu estava fazendo.
Decidi então postar duas vezes na semana, na quarta e na sexta. Nos fins de semana pode ser que eu poste capítulos também (fica aí o questionamento kkkk). Talvez nas segundas e terças eu poste. Mas esses dois dias ficam meio sem certeza.
Obs: Em certo momento peço que coloquem pra tocar Close do Nick Jonas. Vou avisar assim que for pra colocar. (Fica mais emocionante com a musica kkk)

Capítulo 11 - Capítulo 11


P.O.V Elizabeth

Depois de tudo estar pronto, fomos nos arrumar. Helena deu uma chave de um quarto pra gente se arrumar e que seria nosso quarto pra dormir enquanto ficávamos aqui. Deixei Laura ir antes tomar banho, porque eu sei que demoro muito. Enquanto esperava ela sair, fiquei pensando mil coisas e decidi que hoje seria o dia que eu ia dar um jeito de fazer com que as pessoas parassem de falar com a Laura como se ela fosse solteira (mesmo sabendo que não tínhamos assumido nada, e que por conta disso, as pessoas achavam que ela estava solteira. E o pior, que era hétero). 

***

Estávamos prontas, já tinha um som rolando e uma meia dúzia de pessoas que tinham chegado muito cedo. Helena estava falando com o DJ, Laura estava pegando bebida e eu estava parada no quintal da casa olhando pra nada. Até que chega a Emanuelle, uma menina que eu ficava quando rolava festa e quando eu estava meio carente. Que fique claro que eu não iludia ela, nós tínhamos esse acordo. Era tipo uma amizade colorida sem a parte da amizade, porque a gente só se pegava mesmo, não rolava nenhum outro vínculo.

-Oi gata, que tal a gente ir ali no canto um pouco?- Emanuelle era bonita. Tinha os cabelos pretos na altura do ombro, tinha o mesmo estilo de roupas que eu, tinha uma pele bem branca e usava um piercing no lábio.

-Não Manu, eu to de boa. -Continuei olhando pro mesmo lugar e bebi um gole da vodka com energético que tinha em meu copo.

-Ah, qual é Lis. A gente sempre fica nas festas. Não se faça de difícil agora.

-Manu, eu to de boa. Eu to com outra pessoa.

-Ah é? Então cadê ela? Não to vendo ninguém aqui. E que eu saiba, você não aparece com ninguém na escola, e não tem atualização de relacionamento no facebook.

-Emanuelle, por favor, me deixa de boa. Tu é gata pra caramba, consegue qualquer uma. 

-Ta, beleza, mas se tu vier atrás de mim, pode esquecer.

Ela saiu de perto com muita raiva. Continuei bebendo de boa. Não deu nem 5 minutos e senti alguém atrás de mim. Era a Laura.

-Olha amor, trouxe mais um copo pra você. Imaginei que já teria terminado a sua. -Ela foi bem carinhosa, mas tinha algo estranho ali.

-Obrigada Lau. O que houve? Você ta estranha.

-Nada não. -Ela respondeu e já foi saindo de perto. Segurei seu braço e puxei pra perto de mim.

-Laura, o que houve? -Comecei a me preocupar, podia ser as mensagens novamente.

-Ah, eu ouvi umas coisas sobre você e isso ficou na cabeça.

-Me conta.

-Enquanto eu pegava as bebidas, uma menina passou do meu lado e começou a falar de você pra um menino lá. Disse que você esnobou ela, que ficava direto com você mas agora tu tava sendo uma mimadinha. Que não vai correr atrás, mas sabe que na primeira oportunidade você vai atrás dela feito um cachorrinho. -Fiquei espantada com isso, por mais que não conversássemos muito, ela sempre tinha sido legal.

-Lau, eu vou falar com ela. Só confia em mim. -Ela concordou e começamos a conversar normalmente.

Após algum tempo, já tinha lotado a casa, muitos já estavam bem bêbados, Helena tinha saído pra se pegar com o Carlos. E foi ai que tive uma ideia brilhante. Mas primeiro ia falar com Emanuelle que estava emburrada em um canto.

-Manu, precisamos conversar.

-Eu sabia. Você vem atrás sempre. -Ela começou a tentar me beijar. Mas eu afastei ela.

-Sério Manu, olha, você não é uma pessoa ruim. Você é maravilhosa. Mas nós não nos gostamos o suficiente pra ter algo além de pegação quando estamos carentes. Você é linda, super gente boa, talentosa. Você vai encontrar uma pessoa legal, e se não quiser namorar agora, você vai pegar várias meninas. Tem um monte que quer te pegar, mas nas festas a gente fica se pegando, então você não olha pras outras. Eu só quero sua felicidade. - Depois de despejar tudo isso nela, percebi que no começou ela ficou com raiva. Mas depois ela ficou tranquila. Ela sorriu pra mim e disse

-É por isso que eu gosto de ficar contigo. Você sempre diz a coisa certa. Me desculpa por ter sido meio babaca. E eu realmente espero que você seja feliz. Obrigada por me mostrar que eu não sou um monstro. -Ela me abraçou e saiu pra dançar.

Essa era minha oportunidade, ia mostrar pra todos que a Laura era minha. Então voltei onde ela estava, puxei a mão dela e fui levando até o meio da pista (que era o meio da sala). Enquanto fomos passando, todo mundo foi olhando. Olhei pro DJ, Helena estava do lado dele dando um sorriso (o que ela ta aprontando? Ela dá esse sorriso sempre que algo que ela quer dá certo).

Coloquem a musica agora.

Então uma musica começou. Não, não era uma musica qualquer. Era a NOSSA musica. A musica que sempre ouvíamos juntas. (Close do Nick Jonas). Olhamos uma pra outra e sorrimos. Nesse momento não tinha mais ninguém. Não tinha Helena, Carlos, irmã vingativa, DJ, nem Emanuelle, muito menos as outras pessoas que estavam do nosso lado olhando curiosas. Era só eu, ela e a música. Com uma mão segurei sua nuca, e com a outra na sua cintura. Quando chegou o refrão, a puxei e beijei. Era um beijo calmo, um beijo cheio de sentimento. Mas tinha uma coisa a mais, tinha desejo, tinha segurança. Tinha tudo aquilo que a gente procura e que nos transborda. Tinha AMOR.


Notas Finais


Espero que vocês gostem do capítulo. Ficou curtinho. Mas se colocasse mais coisa não ia ser tão bom.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...