História It's her - Capítulo 12


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Tags Bissexual, Lésbica, Romance
Visualizações 46
Palavras 1.395
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Romance e Novela, Yuri
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Gente, mil perdões, fiquei sem computador ontem o dia todo e por isso não consegui postar. E eu não consegui escrever pelo celular. Ficou todo desconfigurado.

Capítulo 12 - Capítulo 12


P.O.V Laura

Depois de começarmos a dançar loucamente nossa música, e Lis me agarrar e beijar na frente de todo mundo. Me bateu uma puta felicidade. Tudo que eu queria na minha vida era assumir ela pra todos, queria que o mundo soubesse que nós estávamos juntas. Queria que todos esses babacas parassem de dar em cima dela como se ela estivesse solteira.

Quando o beijo acabou, vi que a tal de Emanuelle não estava brava. Ela parecia feliz. Feliz do tipo "ah, finalmente minha amiga se deu bem na vida". E todos os outros olhavam com aquela cara de "puta que pariu, as duas estão juntas. como assim?". Helena estava ao lado do DJ batendo palminhas e toda feliz. Não queria que lis ficasse se sentindo mal ou qualquer coisa do tipo por causa dos olhares reprovadores de alguns otários "conservadores" que estavam na festa, então puxei ela pro quarto que Helena tinha me dado a chave. Confesso que também estava curiosa pra saber a tal da surpresa. Quando subimos as escadas, vimos algumas pessoas se pegando pelo corredor, então ela me prensou na parede e me beijou de um jeito totalmente diferente, tinha desejo. Após alguns segundos eu me separei dela e notei que ficou decepcionada, dei um sorriso pra ela e continuei levando ela pro quarto. Chegamos na porta e eu falei.

-Eu não faço ideia do que tem ai dentro, Helena que arrumou tudo. E não foi porque eu pedi. Ela simplesmente arrumou e me deu a chave. Então, se não gostar de algo, me desculpe desde já.

Nem esperei a resposta dela e fui abrindo a porta. Depois de entrar no quarto e ascender a luz, fiquei totalmente impressionada. Não tinha nada de exagerado. A cama estava arrumada com um edredom branco, com travesseiros brancos. Em cima da cama tinham algumas pétalas de rosas vermelhas e uma carta. No criado mudo ao lado da cama tinha um baldinho com gelo e um espumante, e ao seu lado, duas taças. Lis foi ler a carta, e quando terminou começou a rir muito.

-A Helena é uma idiota. Ela escreveu "Sei que vocês são muito sem graça e lerdas, então resolvi dar um empurrãozinho. Façam o que quiser no quarto (menos se matar, se espancar e berrar pro quarteirão inteiro ouvir). E eu espero do fundo do meu coração que tenham gostado da surpresa. Por mim teriam milhares de outros detalhes, mas como eu disse, vocês são sem graça. Aproveitem a noite. Garanto que ninguém vai incomodar vocês (pelo menos até as 18h de amanhã)."-Começamos a rir muito.

-Lis, você não precisa fazer nada que não quiser.-Após o ataque de riso, completei - Eu já disse que vou te esperar.-Então ela fez algo totalmente inesperado. Ela me beijou, me beijou do mesmo jeito de quando estávamos no corredor.

-Achei que quando te beijei desse jeito no corredor você já tinha entendido minhas intenções. -E voltou a me beijar.

Aquele beijo estava maravilhoso, nossos lábios se encaixavam de uma maneira maravilhosa. Com uma mão eu segurava sua nuca aproximando seu rosto no meu, e com a outra, eu puxava sua cintura em direção ao meu corpo. Apertei seu quadril e escutei o gemido dela, meio abafado por conta do beijo. E porra, aquele gemido ascendeu um fogo gigantesco dentro de mim, meu coração parecia que ia explodir, de tão rápido que batia. Fui levando seu corpo em direção à cama. Quando chegamos lá, caímos na cama, e logo fiquei por cima dela. Minha mão acariciava o corpo de Lis, fui descobrindo os locais que ela se arrepiava. Parei o beijo e fui descendo na direção do seu pescoço, dei um chupão de leve ali, sem marcar, e quando fiz isso, ela soltou um gemido fraco. Minhas mãos, que estavam na sua cintura, foram em direção à barra de sua camiseta e fui levantando enquanto voltava a beijá-la. Minhas mãos começaram a passar pela sua barriga (e que barriga), e foram subindo para seus peitos. Eu sentia o corpo de Elizabeth se arrepiando por todo o lugar que eu passava. Apertei os peitos dela por cima do sutiã, e isso foi a gota d'água pra ela interromper o beijo e tirar sua camiseta. Olhei para aquele corpo e fiquei boquiaberta, que corpo maravilhoso. Não perdi tempo e fui tirar seu shorts e seu tênis, deixando-a somente de calcinha e sutiã. 

Quando fui voltar a beijá-la, ela me interrompeu e disse

-Precisamos ficar iguais não é mesmo? Isso é injusto, eu quase nua e você toda vestida. - Então ela tirou minha camiseta, calça e tênis, me deixando igual a ela. Voltei a deitar por cima dela e tentei beijar ela com toda a paixão e desejo que sentia por ela.

-Lis, eu quero que você saiba de uma coisa. Primeiro eu quero dominar. Depois que eu fazer tudo, você pode fazer algo. Ok? -Acho que ela ficou um pouco espantada, não esperava por isso, mas assentiu e relaxou.

Fui descendo minha boca em direção ao outro lado de seu pescoço, e enquanto ia beijando, com uma mão apertei seu peito com um pouco de força, e instantaneamente ouvi um gemido. Isso foi como jogar gasolina em uma fogueira. Levantei seu corpo o suficiente pra conseguir tirar seu sutiã, e quando vi aqueles peitos, meu senhor amado. Que coisa mais perfeita. Cabiam perfeitamente na minha mão, enquanto sugava um de seus mamilos, com a outra mão eu apertava o outro. Ela já estava me deixando maluca com todos aqueles gemidos. Fiz a mesma coisa com o outro seio. Fui descendo sua barriga em direção a sua intimidade, ela respirava muito rápido, e quando olhei em seus olhos, que estavam escuros de desejo, dei um sorriso malicioso e fui tirando sua calcinha. 

Comecei a passar um dedo em sua intimidade, estava completamente molhada, e quando senti isso, ela gemeu e eu acabei gemendo junto. Decidi torturar um pouco, e enquanto massageava seu clitóris, sugava seu mamilo direito. Após algum tempo fazendo isso, ela puxou meu cabelo 

-Laura Smith, para de me torturar e me fode logo -Me surpreendi com seu jeito. Nunca imaginei que ela falaria desse jeito comigo.

-Claro, seu pedido é uma ordem. -E sem muita delicadeza introduzi dois dedos em sua vagina. Ela soltou um gemido bem alto (se alguém estivesse do lado de fora, com certeza ouviria isso) e começou a rebolar nos meus dedos. Sentia seu interior contraindo e apertando meus dedos, e eu gemia de tesão, até que não aguentei mais e fui descendo a minha boca em direção à sua intimidade. Tirei meus dedos de dentro dela e chupei eles, olhando diretamente pra ela. Ela só deu um sorriso safado e disse

-Me chupa logo Laura, para de tortura. -Mal falou isso e já empurrou minha cabeça em direção à sua vagina molhada. 

Não pensei duas vezes e comecei a chupar seu clitóris, ela gemia de puxava meu cabelo levando minha cabeça mais perto da sua intimidade. Após alguns minutos assim, senti que ela começou a ficar mais ofegante, não perdi tempo e coloquei dois dedos dentro dela e continuei chupando seu clitóris, ela gemeu mais alto 

-Porra, que boca maravilhosa, me fode com força -Ela mal conseguia falar, e percebi que fez um esforço tremendo pra formar essa frase. Meti meus dedos com força dentro dela, e comecei a chupar ela mais rápido. Sentia que ela gozaria logo. não demorou nem um minuto e ela gozou nos meus dedos e minha boca. Sentia todo seu corpo tremendo e ela gemendo de um jeito muito sexy (e lá se vai minha calcinha. eu fiquei extremamente molhada só de ouvir seus gemidos e de fode-la. Tirei meus dedos de dentro dela, chupei toda a sua intimidade, introduzi minha língua dentro dela e lambi todo aquele líquido que saiu dela, também lambi meus dedos. 

Ela respirava com bastante dificuldade, estava tentando se recuperar. Fui em direção à sua boca, dei um selinho nela e puxei o edredom pra nos cobrir. Ela se ajeito do meu lado, olhou no fundo dos meus olhos 

-Laura, eu to perdidamente apaixonada por você.-Então encostou a cabeça no meu ombro e adormeceu quase que no mesmo segundo.

-Eu to mais do que apaixonada por você Elizabeth. -Disse isso mesmo sabendo que ela estava dormindo. Dei um beijo na sua cabeça e resolvi descansar um pouco também.


Notas Finais


AAAAAAAAAH espero que tenham gostado do hot.
Tem duas opções, mais um capítulo de hot OU um capítulo sobre o que rolou na festa depois que elas saíram de lá.
Comentem por favor.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...