História It's just that I hate to love you! - Capítulo 16


Escrita por: ~

Postado
Categorias Carrossel, Cúmplices de um Resgate, Giovanna Chaves, João Guilherme Ávila, Larissa Manoela, Maisa Silva, Thomaz Costa
Personagens Alícia Gusman, Giovanna Chaves, João Guilherme Ávila, Larissa Manoela, Maisa Silva, Margarida Garcia, Paulo Guerra, Thomaz Costa
Tags Drama, Jolari, Lufer, Romance, Thomah, Traição
Exibições 272
Palavras 2.175
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Colegial, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Festa, Romance e Novela, Suspense
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Spoilers, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 16 - :::.Ele vai me ouvir.:::


Fanfic / Fanfiction It's just that I hate to love you! - Capítulo 16 - :::.Ele vai me ouvir.:::

° João Guilherme P. O. V °

------Dia seguinte------ março 2016 ° 10h30min. °

 

Acabei de acordar não consegui pregar o olho. Queria poder evitar. Meu primo ontem me encheu o saco tanto que só me faltava socar a cara dele. Mas, não fiz. Estava com a cabeça quente. Sai da festa pra procurar a Larissa, mas, o Thomaz me impede. Ele me trouxe pra casa. Pensei que ele ia me xingar por ter feito aquilo, mas, não ele não disse uma palavra sequer.

Era exatamente nisso que eu me tornei um monstro. Mas, eu não sou assim. Um monstro que brinca com os sentimentos dos outros. Leva as mulheres aos céus e depois as joga no inferno. Era isso que eu era. A Larissa é uma mina muito legal. É claro que na hora da aposta eu surtei aceitei de boa nunca perdi uma aposta. Mas, quando disseram que era com a Larissa eu não aceitei. Pena? Não. Nunca senti pena de ninguém. Simplesmente não gostei dela, nada nela me agrada. Mas aceitei essa maldita aposta.

Pode parecer estranho, mas aquele sorriso bobo dela me fascina. Deixava-me em feitiço de encanto. Ficava encantado com aquele par de olhos verdes. Depois que eu aceitei a aposta comecei a me aproximar dela. Pela aposta claro. Mas vela ali naquela noite tão vulnerável me deu vontade de cuidar dela. E todas aquelas palavras que eu falei não eram ensaiadas, nunca na minha vida dissera aquilo pra nenhuma garota. Parecia mais vindas do coração sabe? Não, não pode ser será que eu... Não isso não. Não posso estar apaixonado pela Larissa, não agora.

Sou tirado dos meus pensamentos, quando ouço duas batidas na porta do meu quarto. Prevejo de que seja a empregada me oferecendo comida novamente segunda vez isso. Será que não percebe que estou mal com tudo isso?

----Já falei que não quero comer, droga!---- Falei já irritado. Se ela continuar com isso eu a mando embora.

----Calma Gui, somos nós!----Suspiro ao saber que são eles. Levanto me arrastando, indo até a porta e abrindo a mesma. Revelando dois rostos com um semblante nada preocupado. Sintam a ironia.

----Se vieram me encher é melhor da meia volta e saírem da minha casa!----Soltei. Já estou cheio por hoje.

----Parece que não conhece os amigos que tem não é mesmo!----O Lucas fala. Dei espaço na porta pra que os dois pudessem entrar----Só viemos conversar contigo saber se está bem. Se precisa de algum conselho pela merda que você fez!----Continuou.

----É, não viemos te xingar somos seus amigos. Estamos aqui pra te ajudar!----O Thomaz quem fala. Dei um suspiro demorado e comecei.

----Meu primo o Lucca, conhecem ele. Bem, ele me lançou uma aposta. Uma aposta que incluía ficar com a Larissa por um mês. Assim de cara eu não aceitei. Nada ver eu e a Larissa ela não fazia o me tipo. Mas, depois eu aceitei. A Gi, também me xingou, mais eu expliquei a ela que tudo não passa apenas de uma aposta. Ela aceitou e ainda por cima disse que ia gravar o mico que a Larissa ia passar quando soubesse que era apenas uma aposta. Quem ganhasse essa aposta----Soltei um suspiro dando início a uma pausa, mas, logo continuei----Cheguei assim pra ela, até me declarei, mas, as palavras não eram ensaiadas falei tudo de boa pareciam mais vindas do coração mesmo. E vê-la ali tão vulnerável em meus braços me deu uma imensa vontade de cuidar dela sei lá, protege-la de todos os perigos. Ela se declarou pra mim. Disse nos meus olhos que me amava. E dito isso senti uma fincada no meu coração naquelas horas eu desejava a minha morte. Mas, nada fiz. Deixei-me levar por essa maldita aposta. No começo eu quis terminar com ela ou retirar a aposta mais meu primo é um cabeça dura e não aceitou. Disse que eu tinha que até o final. Fosse homem e encarar as consequências!----Terminei e enxuguei uma maldita lágrima que insistia em cair. Mas, não caiu. Não vou chorar.

----Cara o que você fez? Você sabe que ela pode nunca te perdoa né? Você não só feriu o coração dela, mas de todas aquelas meninas que você ficava nas noites de festa. Tem noção do que é isso? Não, não tem porque se tivesse teria contado tudo a ela e enfrentaria as consequências, mas não você não está sendo homem agindo dessa forma está sendo um moleque. Qual é mulher tem que respeitar, sua mãe é uma mulher sabia?----O Thomaz fala, ele está com raiva. Mas, ele tem razão ele sempre teve a razão. Eu estou sendo uma criança mesmo. E agora por minha culpa a Larissa que não tem nada a ver com a história está derramando lágrimas por um canalha----Você vacilou cara, isso não tem perdão!----Ele continuou.

----Sabia que você poderia está deixando ir embora à mulher que poderia ter mudado a sua vida? E dar amor e a oportunidade de amar também? Ela é uma menina incrível João, não merecia toda essa dor. Na verdade mulher nenhuma merece!----O Lucas fala. E nesse momento eu já me encontro no choro----Está chorando aí por quê? Foi você quem a feriu. Ela que está machucada. Agora seja um homem, e encare as consequências que você sabia muito bem que viriam quando aceitou a aposta----Ele fala.

 

° Larissa Manoela P. O. V °

------casa da Larissa------ março, 2016 ° 11h45min. °

 

Acabei de me acordar. E nesse momento me encontro em frente ao espelho. Chorando mais uma vez. Chorando pelo cara que nem sequer sabe se lá o que é amor. Essa palavra não existe em seu vocabulário. Sofrimento. Dor. Essas aí retirarei do meu vocabulário. E acrescentarei apenas uma palavra. Força. É isso que eu preciso de forças. E mostrarei a ele o que perdeu. Porque a criança boba e iludida aqui cresceu.

A Maísa dormiu aqui em casa. Eu falei pra ela que não precisava. Mas, ela insistiu. Ia dormir aqui e pronto só pra garantir de que eu ia ficar bem. Falei pra ela que eu estava perfeitamente bem. Mas, por dentro eu estou toda destruída. Eu e meu coração partido. Foi exatamente ela me praticamente me obrigou a tomar um banho pra esfriar a cabeça. Por fim ligo o chuveiro e permito que toda aquela água quente me invada levando consigo todas as minhas dores.

Um banho demorado, pra despertar de tudo. Enquanto me enxaguava lembranças vieram à tona. Essas malditas lembranças que estou lutando pra serem destruídas estão voltando. Fazendo com que me machuque ainda mais. Não quero ser essa pessoa fraca. Que chora por qualquer coisa boba. Não serei mais assim. Prometi que nunca mais iria derramar uma lágrima sequer por nenhum outro cara. Jamais.

Sai do banheiro praticamente me arrastando. Mas, eu estava mais relaxada. Deu pra dar uma amenizada. Agora é só a raiva. A raiva tomou conta de mim. Raiva por ele ter feito isso. E raiva de mim por ter me deixado levar. Peguei um short curto que estava em cima da cama e uma regata preta. Essa peguei dentro do guarda-roupa. Penteei meu cabelo e o prendi em um rabo de cavalo. Depois de pronta, me olhei no espelho. Estava decidida. Irei esquecê-lo definitivamente. Desço as escadas e encontro uma Maísa com um semblante nada feliz. Ela nota minha presença e solta um sorriso de orelha a orelha.

----Oi meu amor está melhor?----Ela pergunta se levantando pra vir me abraçar. Correspondo ao seu abraço.

----Sim, estou melhor. Olha se eu tiver te incomodando ou coisa do tipo pode ir pra casa----Falei ela me olha e logo fala.

----Você não está me incomodando. Pelo contrário estou adorando ficar aqui com você----Ela fala. E tomei um susto pelo fato da porta ser aberta com força quase sendo arrancada. Era ela.

----Aquele filho da puta vai me ouvir á se vai. Tenho até pena daquele idiota. Quem ele pensa que é pra fazer isso com você Larissa----Ela fala, soltando fogo pelas ventas. Se é se isso é possível. Mas, juro ela estava.

----Calma Fernanda já passou. Eu já estou muito melhor que ontem----Falei na tentativa de fazê-la acalmar, mas, foi em vão. Quando ela fica com raiva, ninguém mete o dedo, porque se não o bicho pega.

----Como assim já passou? Como assim você está melhor. Larissa acorda para de ser essa menina inocente se liga. Isso não se faz brincar com os sentimentos dos outros, isso não se faz. Ele é um sem noção mesmo. Tem coração de pedra. Mexeu com a minha amiga, mexeu comigo. E quem mexe comigo mexeu com a pessoa errada. Tá brincando com o fogo. Ele vai me ouvir e é agora----Ela da minha casa em disparada. Sai pra fora pra impedir que ela faça alguma besteira. Mas, foi em vão. Em fração de segundos eu não mais a vi. A perdi de vista.

----Calma Lari ela não vai fazer nada de errado. Ela está coberta de razão. Ele tem que mesmo é ouvir umas boas verdades. Na cara----A Maísa fala me puxando pra dentro de novo.

----Ela vai perder a razão Maísa. Ela está com a cabeça quente. Não posso deixa-la fazer----E bem capaz de ela voar em cima dele, ela não conversa verbalmente ela conversa com as duas mãos. E fazendo isso ela já vai perder a razão.

----E vai o deixar fazer isso com você? Acorda Larissa, ele não presta----Ela fala. Também não é pra tanto né.

 

° Fernanda Concon P. O. V °

------casa do João------ março, 2016 ° 12h47min °            

 

Cheguei á casa daquele infeliz e nem toquei a campainha fui logo entrando. Pra minha sorte ele estava na sala com o Thomaz assistindo a uma coisa que nem ao menos me importa em saber.

----Quem você pensa que é pra fazer uma coisa dessas com a Larissa em garoto? Perdeu a noção do perigo é? Seu idiota ninguém faz isso com minha amiga não tá ligado mexeu comigo mexeu com ela. Você vai pagar caro por isso----Falei gritando já o que fez os dois pularem de susto do sofá.

----E quem você pensa que é pra chegar à minha casa arrancando as portas e gritando comigo?----Ele fala no mesmo tom de voz. Agora ele está bravo? Ah! Me poupe né?

----Ah! Meu amorzinho me poupe. Tu és uma criança mesmo né. Não sabe nem usar as palavras de bosta que você tem----Soltei estou prestes a pular em cima dele e o encher de tapas. Mas, tenho que me segurar----Sério mesmo, acha que a Larissa está chorando por você?----Parei pra escutar sua resposta mais ele não responde!----Responde seu idiota não está me ouvindo não. Quer dizer que além de cretino ainda por cima é surdo.

----Eu não sou surdo e não tenho que ficar aqui ouvindo seu sermão não. E pra mim pouco me importa se ela está chorando ou não. Fiz isso e faria de novo----Ele disse isso? É sério? Escutei isso mesmo?----Agora dá pra sair da minha casa, está me incomodando.

----Eu to pouco me fodendo pra você. E eu só saio daqui depois que eu terminar de jogar tudo na sua cara. Seu sem vergonha----Esperei dele uma resposta, ele só assenti que sim com a cabeça, então continuo----Por acaso você tem alguma noção do que você fez? Sabe o que é amor? Não, não sabe por que você não tem sentimentos, não tem um coração e essa palavra não existe em seu vocabulário----Falei e eu ia continuar só que um Thomaz me impede.

----Também não precisa falar assim né Larissa. Todo mundo tem sentimentos----Ele fala. E quem perguntou alguma coisa pra ele em?

----Cala boca Thomaz eu não to falando com você. Por acaso é cego ou se chama João idiota também?----Falei esperando alguma resposta do mesmo o que não recebi, ele se calou então continuei----Só quero que saiba que ela não é como essas putas que você come todas as noites. Ele tem coração e sentimentos. E mulher nenhuma João, mulher nenhuma merece passar por isso. Ele jurou ter te amado, se entregou em suas mãos. Entregou-se de corpo e alma, estava disposta a te amar. E você fez o que? Mentiu. E ainda por cima quebra o coração dela. Porque é assim que ela estava com o coração partido em ----mãos. O coração que você quebrou. Tu não tens vergonha na cara não moleque? Sua mãe não lhe deu educação não foi? Ela não te ensinou o que amor não foi? Não ensinou a respeitar as mulheres não? Porque caso não saiba, você nasceu de uma mulher. Então cria vergonha nessa sua cara e vai pedir perdão pra Deus, porque a Larissa não vai te perdoar. Ela é uma mulher digna de respeito. Essa mulher que você destruiu poderia um dia ser a mãe dos seus futuros filhos. Essa mulher um dia poderia está ao seu lado agora, te consolando te dando amor e colo. Um dia você vai saber o que amor e voltar correndo pra pedir perdão à mulher que você machucou. Mas vai saber tarde demais. Criança----


Notas Finais


PARO OU CONTINUO?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...