História It's kill or be killed - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Undertale
Exibições 71
Palavras 1.169
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Drama (Tragédia), Famí­lia, FemmeSlash, Ficção Científica, Hentai, Lemon, Luta, Magia, Mistério, Orange, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Slash, Sobrenatural, Survival, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência, Yaoi, Yuri
Avisos: Adultério, Álcool, Canibalismo, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Foto de cap feita pela METTAPAPYAMO

Capítulo 2 - Prologo.


Fanfic / Fanfiction It's kill or be killed - Capítulo 2 - Prologo.

LEMBRANDO QUE TODO MUNDO É HUMANO

Sábado, 24/12/2015. 20h e 31 min. Chalé dos Font.

Sans pov’s on

Tinha descido até a cozinha para pegar katchup e voltei para o meu quarto, assim que cheguei fui para minha cama e tinha um bilhete em cima dela. Deixei a garrafa em cima da mesinha e peguei o papel, pela letra já sabia que era do Grillby, de primeira eu me perguntei por que ele teria escrito um bilhete para mim? Então li o que estava escrito.

Sans me encontre perto da casa na árvore em dez minutos. Quero conversar com você.

Grillby.

Já faz bastante tempo que eu tenho uma queda enorme pelo Grillby, será que ele gosta de mim de volta? Não é bobagem, nós somos melhores amigos, ele deve querer falar sobre outra coisa. Deixei o bilhete na cama de novo e fui pegar meu casaco de frio azul e minhas luvas, da mesma cor, saí do meu quarto e fui até onde era a casa da árvore, a caminhada do chalé até lá é meio longa.

Troy pov’s on

Fui até o quarto do Sans para o chamar e quando cheguei não tinha nada, só a garrafa de katchup e um papel em cima da cama. Peguei o papel e li, logo um largo sorriso se formou no meu rosto, eu ia sacanear com ele, pode ter certeza. Desci até a sala onde o resto do pessoal estava, bem quase todo mundo estava ali né.

Troy: Gente olha o que eu encontrei no quarto do Sans!

Rukono: O que? Deixa eu ver.... Ok, o que tem? Grillby pedindo para o Sans encontrar com ele?

Troy: O Sans tem uma puta queda pelo Grillby, vamos zoar ele um pouco.

James: Nem pensar... Grillby já está faz tempo tentando sair com o Sans.

Aisha: Não importa! Vamos zoar eles dois! A gente grava eles dois e depois posta na internet!

Moon: Isso! Vamos lá, quem mais tá dentro?

Aaron: Pode ser, não tem o que fazer aqui mesmo. O que você acha Blooky?

Napstablook: N-Não sei........

Troy: Vamo lá gente! Vai ser divertido!

Dink: Eu vou!..... Temo que ir rápido!

Nós todos pegamos nossos casascos e fomos correndo até onde eles iriam se encontrar, tivemos que ir com cuidado para Grillby não nos ver. Não demorou muito para Sans chegar, logo peguei meu celular e comecei a filmar.

Sans: Ei coisa quente!

Grillby: De novo fazendo piadas por eu ser ruivo Sans?

Sans: Desculpa, não consigo resistir.

Grillby: Você demorou bastante.

Sans: Papyrus ficou falando comigo e eu não percebi o tempo passar... Mas então, o que você tem para falar?

Grillby: É que... Sans, eu e você a gente é amigo já faz tempo né?

Sans: É, bastante tempo...

Grillby: Hum... Então acabou que eu... Eu... A gente... Ah foda-se!

Grillby pegou Sans pelo casaco dele e o puxou para um beijo. Instantaneamente o loiro retribuiu o beijo, colocando os braços ao redor do pescoço do mais alto, eu ainda estava gravando tudo e me segurando para não rir.

Ange: Meu deus isso é muito bom!

Sans: O-O que?

Eles dois se separaram, não tinha mais motivos para nós nos escondermos então nos levantamos, parei a gravação e guardei meu celular. Sans parecia muito chateado, ele se virou para o Grillby com bastante raiva e disse.

Sans: Você planejou isso não foi!?

Grillby: O que? Não, Sans...

Sans: Cala a boca! Eu te odeio Grillby!

Sans saiu correndo chorando, nós estávamos rindo para um caralho. Então Grillby se virou para nós com uma cara de raiva bem foda.

Grillby: Qual o problema de vocês!?

Moon: Se acalma Grillby, foi só uma brincadeira.

Grillby: Não porra! Eu finalmente tive a chance de poder ficar com o Sans e vocês foderam com tudo!

Troy: Nossa Grillby, não é para tanto...

Grillby: Cala a boca! O que eu vou falar para ele seu idiota!? Eu não acredito em vocês!

Jess (Coelha Chan) pov’s on

Mettaton: Por que te chamam de Coelha Chan mesmo?

Jess: Porque eu adoro coelhos e a Alphys é viciada em animes então ficava me chamando de “Chan” toda a hora.

Metta e eu continuamos a conversar, nós estávamos no meu quarto, que era bem roxo. Praticamente tudo no meu quarto é roxo, as cortinas, a cama, os travesseiros, até os pôsteres eram roxos. De repente meu irmão, Papyrus, entra no quarto meio que desesperado...

Jess: O que foi Paps?

Papyrus: O Sans sumiu!

Jess: O que?

Papyrus: O pessoal falu que fizeram uma pegadinha com ele e ele saiu correndo chorando, só que ele não voltou para o chalé. Já faz uma hora isso!

Jess: Ok! Vamos na floresta procurar ele! Metta se o Sans voltar para o chalé avisa a gente ok?

Mettaton: Tudo bem. Tomem cuidado!

Papyrus: Não se preocupa amor.

Papyrus e Mettaton se beijaram rapidamente, então nós dois fomos atrás do nosso irmão. Saímos do chalé e fomos até a floresta, sempre tive arrepios dessa floresta, sempre a achei muito macabra e estranha, principalmente de noite, que merda Sans, por que não voltou para o chalé seu grande idiota?

Jess: Sans!?

Papyrus: Sans? Você está aí!?

Jess: Mas que porra Sans, cadê você?

Papyrus: Olha! São pegadas!

Jess: Vamos lá Paps.

Começamos a seguir as pegadas, quase fomos mortos por um cervo que pulou na nossa frente do nada. Demorou um pouco para nós chegarmos até o Sans, o encontramos no chão chorando muito, andamos até ele e secamos as suas lagrimas.

Papyrus: Sans o que aconteceu?

Sans: Eu sou tão idiota! Como eu fui deixar isso acontecer!?

Jess: O que aconteceu?

Sans: O Grillby me enganou! Ele me beijou, mas era só para a porra de uma pegadinha!

Papyrus: Calma, vamos voltar para o chalé e conversar com eles para saber o que aconteceu. Tudo bem?

Sans: O-Ok...

Ajudamos nosso irmão se levantar, então eu ouvi um barulho, me afastei um pouco deles. Papyrus perguntou o que tinha de errado, disse para ele voltar com o Sans para o chalé que eu ia ver o que era o barulho, papai disse que nós iriamos estar sozinhos esse natal. Segui até o local de onde escutei o som, tinham algumas pegadas ali, decidi as seguir.

Demorou um pouco até que cheguei em um penhasco, não tinha absolutamente nada ali. Me virei para trás e tinha um cabelo ondulado negro, tinha quase à altura do meu irmão Sans, ela estava usando um lenço que cobria sua boca, eram visíveis seus olhos que eram azuis e estranhamente brilhavam e segurando um facão bem grande.

Comecei a me afastar, mas então veio o final do penhasco, parei e olhei para baixo. A figura continuava se aproximando, dei um pequeno passo para trás, só que escorreguei no gelo e cai da ponta, mas consegui segurar em um galho. Olhei para cima e a figura estava estendendo a mão para mim, mas como posso confiar nessa pessoa?

ESCOLHA:

1: Pegar a mão do estranho.

2- Soltar o galho.


Notas Finais


Coloquem no comentario se querem a escolha 1 ou 2


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...