História It's never too late - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Voltron: O Defensor Lendário
Personagens Allura, Coran, Hunk, Keith, Lance, Pidge Gunderson, Takashi "Shiro" Shirogane
Tags Keith, Keith X Lance, Klance, Lance, Shallura, Voltron
Visualizações 217
Palavras 2.570
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Lemon, Romance e Novela, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Yaoi
Avisos: Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Spoilers
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Oi, gente <3
Essa não é a minha primeira KLance, maaas é a primeira que eu - finalmente - tenho coragem de postar (quem sabe eu comece a flodar aqui... Afinal, KLance é KLance né <3 HEHEHHE)
Não tive tempo de revisá-la, então, por favor, qualquer erro, me avisem <3
Sobre o "hétero top": Eu não achei outra coisa que pudesse definir o Lance UHEAHUIEHUAEU caso alguém não saiba, "hétero top" é o tipo de homem que quer provar a sexualidade até pra quem não se importa e, com isso, a unica coisa que ele sabe fazer é paquerar mulher até não poder mais... então, é, achei bem Lance HEHEHEH
Ela vai ter dois capítulos, espero que gostem <3

Capítulo 1 - 1


Fanfic / Fanfiction It's never too late - Capítulo 1 - 1

            Lance era o típico “amante das mulheres”. Não perdia tempo quando alguma aparecia em seu campo de visão, sempre aproveitando de suas melhores cantadas – que, por sinal, nunca davam certo, mas ele tentava -. Não é que não funcionavam, na verdade, as garotas até se sentiam bem com as cantadas, mas nada acontecia além de um sorriso tímido e de admiração, afinal, ser um paladino de Voltron era algo digno de respeito.

            Mas o paladino azul não desistia. A cada planeta ele se animava mais, curioso para conhecer as mulheres daquele local enquanto treinava novas cantadas.

            “Pelo menos,” – Pensava o moreno – “todos aqui já se acostumaram com meu jeito”.

            Ah, como ele estava enganado. Na verdade, seus amigos decidiram ignorar seu jeito de “galã” – cafajeste, segundo alguns – e o deixavam levar seus foras. Porém, o grupo de amigos não contava com uma certa pessoa de cabelos escuros no estilo “mullet”.

            Keith se irritava – e muito – com o jeito de Lance. Toda vez era a mesma coisa: Eles salvavam um planeta das mãos do povo Galra, conquistavam a aliança desse planeta e, no fim, Lance se jogava para as garotas, inventando histórias e tentando tomar todo o crédito do trabalho para ele. Era irritante. Mas Keith não sabia dizer o porquê se irritava tanto com essas atitudes. Ou, pelo menos, ele achava que não sabia.

            - Se encará-lo muito, ele vai desidratar. – Pidge se aproximou do moreno, que tinha seus braços cruzados enquanto observava Lance fazendo a única coisa que ele sabia fazer: cantar mulheres enquanto agia como um imprestável.

            - Hm? Não estou observando ninguém.

            - Ah, tá, e eu não tenho vontade nenhuma de encontrar o Matt. – Sorriu, observando o rosto do moreno corar. – Qual é, Keith, por quanto tempo vai esconder isso?

            - Esconder o quê?

            - Seus sentimentos. Ele nunca vai perceber sozinho.

            - Não sei do que você está falando. – Seu rosto corava cada vez mais.

            - Mas você é teimoso, né? Pergunte para qualquer pessoa... Oh, Hunk! – Pidge acenou para o maior, que se aproximou – Diz ai, Keith e Lance são...

            - Se depender do Keith, eles são um casal.

            - Q-Que? Que merda de ideia é essa?

            - Olha, Keith gaguejou! – Ambos apontaram, surpresos.

            - E-Eu.. Argh, vão à merda! – O moreno saiu de perto com passos firmes, ainda ouvindo comentários vindos dos amigos.

            Mas ele não podia negar: Pidge não estava completamente errada. Ele tinha sim sentimentos por Lance, mas havia dois “poréns”: Ele era orgulhoso demais e Lance era um cafajeste do tipo “hétero top”, não valia à pena se apaixonar por ele.

            Mas Keith não mandava em seu coração.

            Suspirou, observando que os demais se despediam do povo daquele planeta enquanto caminhavam até seus leões.

            - É uma pena que eu não possa passar meu número de telefone para vocês, garotas, até porque vocês nem possuem um, mas vou autografar cada foto que tiramos e vou enviá-las para vocês, certo? – Lance mandava beijo para as mulheres, que acenavam.

            - Você sabe que, provavelmente, elas vão esquecer de você daqui a pouco, não é? – Kieth ouviu o comentário de Hunk, e não pôde evitar de dar um breve sorriso.

            - Eu sou inesquecível, baby.

            - Tão inesquecível que, até hoje, não conquistou ninguém. – Shiro apareceu, dando tapinhas no ombro do mais baixo, que o olhou aborrecido. – Bom trabalho hoje, paladinos. Vamos voltar logo, eu... Estou com sono, é isso.

            Os paladinos adentraram os leões, e a volta para o castelo foi silenciosa.

            Ao chegarem, um banquete completo e terráqueo os aguardava sobre a mesa. Coran correu até eles, segurando um livro de receitas escrito por Hunk.

            - Pensei que chegariam cansados demais para esperar Hunk cozinhar, então, tomei a liberdade. Não sei se vai estar tão bom quanto o que o nosso grandão aqui faz, mas bem, eu me esforcei.

            - Tenho certeza de que está ótimo, Coran. – Hunk sorriu, abraçando o altean, que retribuiu o gesto.

            Os paladinos sentaram-se, e não demorou para que Allura aparecesse com um enorme sorriso no rosto.

            - Vocês foram incríveis! Estou muito feliz por termos formado mais uma aliança e, é claro, vocês merecem um jantar especial. Por favor, comam até explodirem. – Sentou-se, pegando os talheres e comendo mais do que qualquer um presente naquela mesa.

Keith ainda observava Lance, que não conseguia ficar em silêncio nem mesmo durante uma refeição. O garoto – como sempre – contava momentos onde fez “algo incrível”, “honrou o  título de melhor atirador” e “chamou a atenção das garotas”. Sempre tinha de falar das tais garotas, por mais que elas estivessem completamente “foda-se” para ele.

            O moreno bufou, terminando sua refeição e saindo da mesa em silêncio. Ele fazia isso frequentemente, porém, dois de seus amigos – Pidge e Shiro – perceberam que ele não estava tão bem. Pidge encarou o mais alto, que prontamente entendeu o olhar da garota e levantou-se, seguindo o paladino vermelho.

             - Ei. – Segurou seu braço, antes que o garoto adentrasse seu quarto – Você quer conversar?

            Shiro sentiu aqueles olhos o encararem de cima abaixo. Keith suspirou. Sabia que não conseguia esconder nada de Pidge e de Shiro, e sabia que o mais alto não sairia dali até que Keith desabafasse com ele. O moreno abriu a porta de seu quarto, sendo seguido pelo mais velho.

            - Vejamos... Lance, não é? – Perguntou, antes mesmo do mais novo se pronunciar.

            - Sim, é ele. É só que... Não sei, eu ainda não sei lidar com esse tipo de sentimento. Sem contar que ele gosta de mulheres, Shiro, eu preciso aceitar isso.

            Shiro sorriu. Keith havia se assumido gay assim que Shiro retornou, porém, naquela época, ele mesmo se confundia com seus sentimentos. Achava que era apaixonado por Shiro, e por isso se assumiu, se declarando. Shiro o abraçou, dizendo para ele pensar melhor sobre seus sentimentos, perguntando se ele realmente sentia aquilo. Com o tempo, viu que o paladino preto era mais como um irmão, e aceitou os sentimentos tranquilamente – até mesmo porque o mais velho iniciou um romance com Allura, coisa que Keith já esperava acontecer desde que essa história de “paladinos” começou -. Além disso, Keith percebeu que também confundia seus sentimentos por Lance: o que ele sentia estava longe de ser ódio. Porém, tentou negar para si mesmo diversas vezes, mas o fato de Lance só saber falar de mulheres o provocava cada vez mais, a ponto de não conseguir mais esconder seus sentimentos de seus amigos, mesmo que ele próprio não admitisse, o que fez com que Pidge, Hunk, Allura, Coran e até mesmo os ratinhos soubessem de sua sexualidade. Por sorte, o único que não sabia era o próprio Lance.

            - Olha... Lance mesmo admitiu que nunca namorou alguém, então... Ele é um cara que gosta de chamar atenção e, como um paladino, ele acaba tendo a atenção das mulheres que nos admiram. Mas você pode ver que nunca nenhuma delas deu uma atenção além de perguntas, abraços e fotos, e o próprio Lance tem em mente que elas nunca teriam algo com ele, até porque... Ahn, um humano e um alienígena não seria algo legal, certo? – Keith soltou uma risada baixa com o comentário do maior.

            - E onde você quer chegar com isso?

            - Quero dizer que nem mesmo Lance sabe o que ele é. Primeiramente, sabemos que ele é burro. Em segundo, por mais que ele fique se engraçando com as garotas, é bem nítido que a maior parte da atenção dele vai para você, Keith.

            O moreno sentiu seu rosto esquentar. De fato, implicava tanto com Lance que não percebia o quão grande era o tempo que eles passavam juntos. Porém, no momento, isso não significava muita coisa, não para Keith.

            - Mas o que isso tem a ver? - Shiro suspirou. Keith conseguia ser muito inocente quando queria.

            - Quero dizer que... Demonstre, ok? Lance nunca vai perceber seus sentimentos sozinho, então, é isso. Você vai entender com o tempo. – Acariciou os cabelos negros do menor, deixando o local logo em seguida. Keith tirou os sapatos e deitou-se, ainda confuso com a conversa que tivera.

            Como raios ele demonstraria um sentimento que nem ele mesmo sabia lidar?

**

            Hunk servia suas waffles para o café da manhã. Como sempre, a culinária do paladino amarelo não decepcionava. E, como sempre Lance iniciava o dia dando algum motivo para Keith se irritar.

            - Bom dia, Paladinos. Hoje vocês não terão de derrotar nenhum inimigo em específico, mas pedirei para que viajem até um planeta para tentar formar uma aliança. É um planeta chamado Sarmácia e, pelo que eu pesquisei, na Terra as habitantes de lá são conhecidas como Amazonas. Elas são guerreiras absurdamente fortes, vai ser ótimo tê-las ao nosso lado. Por sinal, não precisam dos leões, iremos todos juntos.

            - Wow, é um planeta só de mulheres? Mesmo?

            - Sim, Lance, mas não crie esperanças, viu? As Amazonas pouco se importam com romance, muito pelo contrário: A maioria costuma odiar os homens.

            - Bem, isso não muda nada. Mulheres são a única coisa que importa na vida, então não desistirei! – Apesar de parecer motivado, Lance diminuiu seu sorriso, mas os demais paladinos sabiam que isso não era um motivo para ele não mandar suas cantadas horríveis. Ao terminarem o café, Coran levou o castelo rumo ao seu destino. As Amazonas – que, por sinal, eram bem semelhantes às mulheres da Terra -  já esperavam pela visita, ansiosas por conhecerem Allura.

            Como já era esperado, o paladino azul não perder tempo e começou a puxar assunto com as habitantes daquele planeta, sendo prontamente ignorado. O máximo de atenção que ele adquiriu foi algo do tipo “Admiro muito o trabalho de vocês”, e só. As demais afirmavam que odiavam homens atirados e, algumas, afirmavam odiar homens no geral.  Ao contrário de Lance, os demais paladinos chamavam a atenção das Amazonas, principalmente Pidge e... Keith.

            Ao contrário de Lance, o rapaz de cabelos pretos pouco se importava com a atenção das nativas de Sarmácia mas, mesmo assim, manteve-se um rapaz educado e respondia a todas as perguntas animadas sobre “como é ser um paladino?”.

            - Oh, parece que alguém está onde você queria estar, Lance. – Hunk se aproximou, observando a expressão chateada do mais baixo.

            - E o que ele tem que eu não tenho? – bufou.

            - Vejamos... Aquele charme de “rapaz emo, antissocial, porém cool”? Ou vai ver elas adoram um mullet. Além de que Allura nos contou que elas não gostam de homens atirados, e bem, Keith está longe de ser um. E ah, Lance, convenhamos, mas Keith é um rapaz muito bonito, não é?

            - Sim, de fato ele é. – As palavras saíram de modo automático, fazendo com que Lance corasse ao perceber o que dissera. Porém, Hunk já o encarava com seus olhos brilhando.

            - Ei, não precisa ter vergonha disso, eu mesmo admiti que acho Keith muito bonito e não me sinto mal por isso. Numa dessa, peça a ele algumas dicas sobre como conquistar mulheres. Até mesmo porque sei que ele não liga pra elas.

            - Como é? – Lance o encarou, espantado. Hunk revirou os olhos – sabia que Lance era lerdo, mas não o bastante para não perceber o interesse amoroso de Keith – e apenas se afastou.

            O rapaz de cabelos castanhos se aproximou de Keith lentamente, sem ser visto, tentando ouvir o que ele falava para as mulheres ao redor. Um momento em específico chamou sua atenção: uma das garotas perguntou se “paladinos tinham tempo para namorar, pois deviam ter várias garotas aos seus pés”. Ouviu um suspiro vindo de Keith, seguindo de um sorriso tímido e de uma confissão (que apenas Lance não sabia).

            - Um dos paladinos, Shiro, namora Allura. Hunk e Pidge não ligam pra isso, Lance é um inútil e bem, eu não me interesso por mulheres. – Confessou, sem nem ao menos gaguejar. As amazonas se olharam, porém, nada surpresas, mudando a pergunta para “e tem alguém que você goste?”. Porém, antes que Keith pudesse responder, Lance interrompeu a conversa, alegando que precisava conversar com o moreno. Keith levantou-se, seguindo o rapaz sem dizer uma palavra.

            - Wow, cara, como assim?

            - Como assim o quê?

            - Você não gosta de mulheres?

            - Não. E o que isso tem a ver?

            - S-Sei lá, é que eu não esperava por isso.

            - Bem, você é o único que não sabia. – Cruzou os braços, notando a expressão de Lance se tornar ainda mais surpresa. – Era isso que você queria me perguntar?

            - D-Desculpa por tomar seu tempo. É só que, sei lá, eu dou tanta atenção para as garotas que saber que alguém próximo de mim não gosta delas acabou me pegando de surpresa.

            - Eu sei que você dá muita atenção à elas, isso não é novidade pra ninguém. – Disse, em um tom ríspido, deixando Lance um tanto surpreso.

            - Keith, Lance? Allura nos chamou para – Pidge se aproximava para chamar os rapazes para o jantar, porém, assim que percebeu que eles estavam tendo uma conversa, interrompeu sua fala, escondendo-se em algum canto para que pudesse ouvir. Afinal, não era novidade que Pidge era alguém realmente curiosa.

            -  Ahn... Algum problema com isso, cara?

            - Eu? Não, nenhum. Só é insuportável ver você fazer a mesma merda toda vez que terminamos uma missão. E sempre com aqueles lixos de cantadas, que caralho, Lance, você só sabe fazer isso? – O tom de voz do moreno se engrossava à medida que suas palavras saíam. – “Mulheres são a única coisa que importam na vida” – Imitava a voz do mais alto, em tom de deboche.

            - K-Keith, eu não estou entendendo. Desde quando isso te deixa tão puto?

            -  Eu não ‘to puto. – Abaixou o tom de voz, porém sua expressão dizia totalmente o contrário – Mas se você só sabe falar merda pra mulheres, então por que não vai embora daqui? Isso ia me poupar de ser obrigado a olhar pra sua cara. – Keith começou a se afastar de Lance, porém o mais alto o segurou pelo pulso, segurando-o contra a parede.

            - Caralho, Keith, que merda deu em você? Eu quero te ajudar, porra! Me diz o que eu posso fazer!

            Keith bufou, segurando o rosto de Lance com certa força e fixando seus olhos nos dele.

            - Você pode fazer essas merdas longe de mim.

            - E por que você liga tanto pra isso? Por acaso, você tem ciúme? – A expressão de Keith mudou completamente, misturando o espanto de seus olhos com a coloração avermelhada de suas bochechas. Apesar de lento, até mesmo Lance entendeu aquilo. – Keith, você... – Antes de terminar sua frase, Keith aproveitou o momento e afastou as mãos de Lance de si, deixando o local com pressa, nem percebendo quando passou por Pidge. – Keith, espera! – Lance correu atrás do moreno, porém fora impedido pela paladina. – Pidge? Você estava ouvindo?

            - Eu já sabia de tudo, Lance, mas não quis interromper o assunto de vocês. Porém, Keith agora precisa de um tempo sozinho, por favor, entenda-o. Mas, se você quer saber logo... Sim, o que você está pensando está totalmente correto. Ou seja, cabe a você resolver isso mais tarde. – Retirou-se logo em seguida, deixando um Lance totalmente abismado para trás.

            Ele não entendia como sua vida podia mudar completamente em um único dia. Mas, por algum motivo – um motivo óbvio, porém não para Lance - , essa “confissão” de Keith mexeu com seus sentimentos.

            E ele sabia que queria resolver isso logo.


Notas Finais


O próximo terá um lemonzão... prometo caprichar, huee <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...