História It's Not Love - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), EXO, Got7
Personagens Baekhyun, BamBam, D.O, Jackson, J-hope, Jimin, Jinyoung, Jungkook, Kai, Mark, Sehun, Suga, V
Tags Abo, Taekook, Vkook, Yaoi, Yoonmin
Visualizações 431
Palavras 3.285
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Ficção, Fluffy, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Cross-dresser, Gravidez Masculina (MPreg), Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 7 - Framboesa


Fanfic / Fanfiction It's Not Love - Capítulo 7 - Framboesa

- J-Jungkook? - Gaguejo quando o alfa me encurrala, batendo suas mãos com força contra a parede, deixando sua perna entre as minhas e mantendo sua face próxima, me encarando fixamente.

- Você parece tão gostoso... - O mesmo funga próximo a pele de meu pescoço, logo lambendo meu pomo-de-Adão, em seguida mordiscando meu queixo. 

- Jungkook, sai... - Levo minhas mãos até seu peito, tentando o empurrar, porém, o mesmo era forte demais. Nem ao menos se moveu.

Em um ato rápido, ele segura minha cintura com ambas as suas mãos, a apertando com certa brutalidade, passando a espalhar chupões e mordidas brutas por todo meu pescoço, me fazendo gemer um tanto quanto alto, sentindo um mesclado de dor e prazer. 
Mas...

- JUNGKOOK! - Empurro o alfa com toda a força que tenho ao ter meu pescoço mordido de tal forma que o fez sangrar, podendo sentir uma grande ardência no local. Assim que levei minha mão ao meu pescoço, o líquido quente e vermelho se juntou a ponta de meus dedos. 

Olhei para Jungkook um tanto quanto assustado. No canto de seus lábios escorria um pouco de meu sangue escarlate. 

Eu apenas fiquei sem reação, soltando uma boa quantidade de ar por meus lábios minimamente abertos. O alfa me encarava com intensidade, e logo passa a rosnar, o que por impulso me faz encolher-me contra a parede. 

Merda, Jungkook!

- Jungkook, eu trouxe seus... Taehyung?! - A voz de Yugyeom atrai minha atenção, assim como a de Jungkook. O corredor estava escuro assim como todo o resto da casa, o que dificultava enxergar Yugyeom com clareza, mas mesmo assim, pelo tom de sua voz era possível saber que estava apreensivo com algo.

- Ele te machucou?! - O jovem alfa se aproxima, e quando ia encostar em meu pescoço ferido, recebe um alto rosnar de Jungkook, o que o faz afastar a mão devagar. - Tae, vai embora... Me espera na sua casa e eu te explico tudo... - O mesmo explica tudo com certa cautela, logo retirando uma seringa de seu bolso que continha um líquido estranho dentro. Um líquido negro. 

Apenas assenti positivamente, logo andando um tanto quanto rápido para o final do corredor de encontro a escada, porém logo escuto um estrondo alto, e ao olhar para trás de relance, pude ver Yugyeom caído no chão. 

Uma onda fria de adrenalina percorre meu corpo ao ver Jungkook vindo em minha direção, o que me fez descer as escadas correndo, indo de encontro a saída, porém, infelizmente, o alfa consegue agarrar meu braço. Ele o aperta com força, me fazendo grunhir de dor, mas longo um suspiro de alívio vem de minha parte ao um outro alfa desferir um soco na face de Jungkook, tendo Yugyeom prendendo os braços de Jeon por trás. Logo a agulha da seringa que agora estava com o moreno que acabara de entrar na casa penetra a veia de Jungkook, o fazendo se acalmar aos poucos. 

Dentro de poucos segundos o alfa cai desacordado, e o que segurava a seringa me olha por cima de seu ombro, limpando as mãos em um pano branco que tirara do bolso de seu sobretudo negro.

- Você é o Taehyung, não é? - Eu aceno positivamente com a cabeça, engolindo em seco. - Vou levar o Jungkook pra cima, e já venho falar com você. Yugyeom, joga isso fora. - O moreno dá a seringa agora vazia para o mais novo, que logo trata de obedecer.

Sem demonstrar dificuldade, o moreno pega Jungkook em seus braços, subindo as escadas com o mesmo. Eu suspiro, fechando os olhos por alguns segundos, logo saindo daquela casa e me sentando no meio-fio da calçada, esperando a explicação que os dois queriam me dar. A ardência em meu pescoço permanecia, o que me deixava um tanto quanto desconfortável, ainda mais com o sangue que escorria, porém colocar a mão ali poderia ser pior. 

Não demorou muito para que os dois alfas aparecessem. Yugyeom se senta ao meu lado, não tardando em passar um algodão com algum líquido estranho em meu machucado, fazendo o local arder ainda mais e uma careta surgir em minha face. 

- Calma, já já a dor passa. - O mesmo diz concentrado no que fazia.

- O que queriam falar? - Pergunto franzindo meu cenho por conta da ardência.

- Você já me conhece, não é? Me viu na escola. Sou Jinyoung. - O alfa mais velho para em minha frente, em pé, com suas mãos nos bolsos de seu sobretudo. 

- Sim, Mark me falou sobre você... Sua família trabalha com algo relacionado à alfas, não é?

- Exato. Mas o assunto não é sobre mim, e sim sobre Jungkook. 

Suspiro de alívio ao a ardância cessar, tendo agora um novo curativo em meu pescoço. Agradeço a Yugyeom, cujo retribui com um sorriso pequeno. 

- Tae, precisamos que fique longe do Jungkook pelo menos por uns três dias... - Yugyeom começa, me fazendo ficar confuso. 

- Por que? E por que ele foi tão agressivo ainda a pouco? 

- Jungkook é um Alfa Lúpus. - O tal Jinyoung diz sem pestanejar, me fazendo abrir a boca em total surpresa. - Você já deve saber que Alfas Lúpus são mais agressivos, fortes, e de personalidade mais forte do que os alfas comuns, certo?

- Sim... 

- Tivemos que dar aquele medicamento 'pra ele porque os sedativos normais não funcionam no organismo dele. É como se os glóbulos brancos funcionassem de forma imediata contra o sedativo comum, por isso é necessário algo mais forte. - Yugyeom completa, levando os braços para cima de sua cabeça, se espreguiçando. - E também foi por isso que ele conseguiu derrubar o Yoongi facilmente daquele jeito, quando eu não consegui e tão pouco o tal D.O conseguiria. - O garoto ri soprado.

- Então é por isso que o cheiro dele é mais marcante do que dos outros alfas? - Pergunto. Parecia que tudo começava a fazer mais sentido em minha mente. 

- Sim, principalmente no cio. E também é por isso que a íris dele fica rosa, e não vermelha como a de todos os outros alfas. - O alfa mais velho continuava a me encarar fixamente de forma séria. Parecia não ter expressão. - Você entende que os hormônios ficam a flor da pele no cio, não é? Se alfas normais já são "agressivos", imagine um Lúpus. É por isso que preciso que fique longe. O cio dele por conta do medicamento só vai durar até depois de amanhã, mas ele vai precisar de um dia amais pros efeitos passarem completamente. 

- Tudo bem... - Suspiro de forma pesada. - Mas a personalidade do Jungkook não é característica de um Lúpus. Ele é tão...

- Idiota? - Yugyeom brinca.

- Retardado? - Jinyoung completa.

- Por aí... - Semicerro meus olhos.

- Acredite se quiser, mas ele não é tão ingênuo. Só não quer te assustar. - O moreno sorri de canto, rindo soprado. - O recado está dado. - Logo o mesmo passa a encarar Yugyeom. - Vai passar a noite com ele? 

- Vou, e amanhã também. Se ele precisar de mais medicamento, eu aplico. 

- Tudo bem, qualquer coisa me liga. Boa noite para vocês dois. - O alfa se despede, indo até um carro preto e entrando no veículo, logo saindo dali. 

Eu e Yugyeom observamos o carro até que virasse a esquina e sumisse de nossas vistas. Nos levantamos, nos despedindo e assim fui para casa. Subi as escadas devagar, não querendo acordar meus pais, e assim que cheguei em meu quarto fui direto para cama, me deitando ali e encarando o teto. 

Como eu nunca notei?...

o .。 ✿ .。 o ✿ o .。 ✿ .。 o ✿ o .。 ✿ .。 o ✿

Sábado às 9:00 da manhã

Acordo com meu celular vibrando loucamente debaixo de meu travesseiro, o que me deixa um pouco irritado. Odiava acordar cedo nos finais de semana. Bufo, tateando o colchão debaixo do travesseiro macio em busca do aparelho, logo o pegando e abrindo meus olhos lentamente, os fechando novamente ao ter a forte luz do celular em minha face. Mais uma vez abro os olhos, agora desbloqueando o celular enquanto piscava algumas vezes. 

*No celular* 

Mak : Oi

Mak : Acorda

Mak : Oi oi

Mak : Acorda, piranha

Mak : Piranhas dormem?

Mak : Preciso falar com você

Mak : Então rs

Mak : Será que dá pra acordar? rs

Mak : OOIIII

Tae : Que foi, porra?

Mak : Nossa, que bicha agressiva.

Tae : Fala logo.

Mak : Que estória é essa do Jungkook ser um lúpus? rs

Mak : Tudo bom? rs

Tae : Quem te falou isso?

Mak : O Jackson

Mak : Parece que todo mundo já sabia, menos a gente

Tae : Ah... Em falar nisso, preciso te contar algo.

Mak : O que?

Tae : Jungkook entrou no cio ontem, e me chamou pra ir na casa dele... Lá eu encontrei ele se masturbando chamando o meu nome

Mak : O QUE?! PARA TUDO

Tae : Deixa eu falar, cala a boca

Mak : PERA

Tae : Não, cala a boca

Mak : GRRRRRR

Mak : Vai, fala

Mak : Não, melhor, me encontra na cafeteria às 10:00 rs

Tae : Ah não...

Mak : Para de merda, além disso, preciso te apresentar pra alguém que viu uma foto sua e queria te conhecer.

Tae : Quem? É da escola?

Mak : Não, é da escola do Jackson.

Tae : Alfa...

Mak : Nossa, ela é inteligente meninas rs

Mak : Se o Jackson estuda numa escola para alfas, claro que é um alfa, seu cu

Mak : Agora me encontra na cafeteria de sempre e não reclama. Até depois.

Tae : Até...

o .。 ✿ .。 o ✿ o .。 ✿ .。 o ✿ o .。 ✿ .。 o ✿

Bloqueio meu celular, me debatendo na cama como uma criança mimada fazendo birra. Odiava quando Mark fazia esse tipo de coisa; me mostrar para outros alfas. Me fazia parecer uma puta desesperada por atenção. 

Suspiro, me levantando e praticamente me arrastando até o banheiro, me fazendo de forma imediata olhar para o espelho, mirando no curativo em meu pescoço. Havia uma pequena mancha vermelha no curativo branco.

- Não estava brincando, uh? - Murmuro, passando minha mão em meu pescoço, suspirando mais uma vez com pesar.

Precisava me arrumar para encontrar Mark e o tal "Alfa".

o .。 ✿ .。 o ✿ o .。 ✿ .。 o ✿ o .。 ✿ .。 o ✿

Evitei encontrar meus pais hoje de manhã, não queria que os mesmos se preocupassem com o curativo em meu pescoço, e também estava evitando um monte de perguntas desnecessárias. Fui o mais rápido possível até a cafeteria, visto que já estava atrasado. Já se passavam das 10:20 quando saí de casa, Mark iria me matar. 

Assim que adentrei na cafeteria, o cheiro do quente café me fez fungar aquele ar, me trazendo uma onda de conforto e calmaria, totalmente o contrário que sentira noite passada. Me apressei até uma das mesas mais aos fundos, ao lado da extensa parede de vidro, onde Mark estava sentado com o tal alfa que estava até então de costas para mim. Ao me aproximar, pude notar o cheiro do rapaz, que era algo parecido com framboesa. Um cheiro agradável e não enjoativo. 

- Finalmente! Por que você sempre se atrasa?! - Mark bufa, se levantando e me abraçando.

- Pelo menos eu vim, não é? Antes tarde do que nunca. - Retribuo ao abraço, recebendo um tapa em meu braço vindo do loiro. 

- Malcriado. Enfim... - Mark segura em meus ombros, me virando para o alfa que acabara de se levantar. - Esse é o Kai. Kai, esse é o

Taehyung. Se comam. - Mark me empurra em cima do rapaz, me fazendo bater contra seu peito e corar levemente. 

Por que ele faz isso?...

O alfa apenas ri contido, me estendendo sua mão, e eu a seguro levemente, o cumprimentando.

- É um prazer te conhecer, Taehyung. Meu nome é Kim Jong-in, mas pode me chamar de Kai. - Um sorriso pequeno estava em sua face.

Apenas balanço a cabeça positivamente, logo me sentando ao lado de Mark um tanto quanto acanhado. 

- Então, eu já vou indo, até depois. - Mark se levanta, me fazendo olhar para ele confuso.

- Como assim você já vai? - Pergunto franzindo meu cenho, segurando na manga do casaco do mesmo.

- Eu já vou, ué. Se conheçam aí e depois me digam como foi. - O loiro dá de ombros, não me dando uma oportunidade de resposta, logo se retirando.

- Eu vou matar alguém... - Murmuro para mim mesmo massageando minhas têmporas.

- Ele é engraçado - O alfa apenas ria, logo chamando o garçom. - Eu vou querer um frapuccino. E você? - O tal Kai me olha.

- Eu vou querer um capuccino... - Digo baixo, umedecendo meus lábios e passando a olhar as pessoas que passavam na rua. 

O garçom anota tudo, logo saindo dali, me deixando a sós e em uma situação desconfortável com o estranho. Simplesmente não tínhamos assunto. Bom, eu pelo menos não tinha.

- Você estuda na mesma sala que o Mark, não é? Sou muito amigo do namorado dele - O alfa ri baixo, brincando com um canudo esquecido na mesa.

- E você com o Jackson, não é? - Passo a o olhar. - Como é essa escola para Alfas?

- Bom, todos lá são alfas, incluindo funcionários. Pessoas de outros status não podem entrar lá, mas há uma excessão para alfas Lúpus, eles podem entrar na escola, mas ficam em salas separadas dos demais alfas. Resumindo, não temos muito contato com os lúpus, eu não sei bem o motivo, mas eles não se incomodam já que não são muito amistosos. - O garoto dá de ombros, logo continuando. - Além das aulas normais, temos uma aula extra, que é como se fosse uma educação física mais "avançada".

- Como assim mais avançada? - Arqueio minhas sobrancelhas, me interessando pelo assunto.

- Bom, tem a educação física um e dois. A um é a normal, a que você tem na sua escola, e a dois é algo mais agressivo. Temos que lutar uns com os outros, passamos por desafios para testar e aprimorar nossos extremos ao ar livre, entre outros. 

Assim que o garoto termina sua fala nossos pedidos chegam. Agradecemos ao garçom, e logo passo a beber meu capuccino, o bebericando.

- Essa escola parece ser... interessante. - Digo dando de ombros, encarando a feição do alfa à minha frente. Até que ele não era nada mal.

- Ela é legal, mas conviver sempre com alfas é um porre. - Ele ri nasalado - É sempre uma briga diferente todos os dias, e além disso, é difícil quando não se tem ninguém ali dentro para controlar os hormônios, e é raro alfas ficarem com alfas, mesmo que seja só alguns beijos aqui e ali.

- Entendo... Deve ser mesmo complicado. Acho que eu gostaria de estudar em um lugar só para ômegas. - Digo revirando os olhos ao lembrar de Yoongi.

- Deve ser bom, aliás, os ômegas não são todos passivos... Alguns têm personalidades variadas, o que os faz ativos com outros ômegas ou betas. Isso é legal, porque não é como os alfas que todos querem ser machões, donos do mundo. - O garoto sorri pequeno, e logo se levanta. - Eu vou no banheiro e já volto.

Apenas aceno positivamente com a cabeça, voltando a beber o líquido dentro de minha xícara enquanto olhava para fora. Estava nublado, o clima perfeito eu diria. 

Depois de um curto tempo, um cheiro familiar toma conta de mim, e ao escutar uma fraca risada e olhar para o lado, meu coração gela.

- O que 'tá fazendo aqui sozinho, Tae? - O loiro me encarava de cima a baixo, tendo suas mãos dentro dos bolsos de seu casaco negro.

- Não estou sozinho, Yoongi. Estou com um amigo... - Engulo em seco, tentando manter minha voz controlada.

- Nem adianta disfarçar, consigo sentir o medo em você - Ele ri soprado, mordendo seu lábio inferior. - Eu preciso conversar com você. 

O loiro me puxa pelo braço, me fazendo levantar de forma brusca, e logo eu puxo meu braço para trás, tentando me soltar.

- Yoongi, Jinyoung já não falou com você?! Por que não me deixa em paz?! - Empurro o alfa, espalmando minhas mãos em seu peito, o fazendo cambalear para trás.

- Porque não se trata só de você, seu merdinha - O alfa rosna, me fazendo dar um passo para trás. - E você vai vir comigo sim, por bem ou por mal, seu bosta - Então o mesmo se aproxima de mim, segurando minhas bochechas com uma de suas mãos, as apertando com força. - E acho melhor não dar nem um piu.

- Y-Yoongi... Me deixa... - Minha visão embaça com minhas lágrimas acumuladas em meus olhos. Um nó se formou em minha garganta, mas não iria chorar. 

Não iria dar esse gosto a ele.

- Vamos. - O loiro tenta me puxar, e mesmo que eu prendesse meus pés ao chão, ele conseguia me arrastar, me puxando pela gola de meu moletom.

- Ei, o que é isso? - Kai pergunta, segurando o pulso de Yoongi e o fazendo soltar-me. 

- K-Kai... - Seguro a barra da blusa do alfa, tendo minha voz trêmula saindo em um tom baixo, me escondendo atrás do mesmo.

- O que você tá fazendo? É louco? 'Tá assustando ele! - Kai começara a se exaltar, arrancando um sorriso debochado de Yoongi.

- Não se mete, Kim. 

- Vocês se conhecem? - Franzo meu cenho.

- Claro, estudei na mesma escola que esse babaca. - Kai responde com desdém, suspirando de forma pesada. - Enquanto eu estiver aqui você não vai tocar em um fio de cabelo dele, então vaza, Yoongi.

Yoongi bufa, encarando o alfa de cima a baixo, logo murmurando irritadiço. - Lúpus desgraçado. - E logo o loiro se retira, olhando de relance uma última vez para mim.

- Lúpus? Kai, você também é um Lúpus? 

Minha cabeça estava começando a dar um nó. Nunca havia encontrado nenhum Lúpus em toda a minha vida, e agora me apareceram dois em menos de algumas horas.

- Sim, eu sou. Desculpe por tentar ocultar isso, só não queria que tivesse medo de mim. - Ele passa sua mão por entre meus fios castanhos. 

- Ah...

- Você é bem frágil, não é? Aposto que não tem um alfa. - Ele se vira para mim, sentando-se novamente em seu lugar, apoiando seus cotovelos na mesa e seu queixo em suas mãos.

- É, eu não tenho. - Suspiro pesadamente, me sentando novamente. 

- Que tal um trato? 

- Trato?

- É. Eu cuido de você. Te busco todos os dias na escola, te acompanho quando quiser, e sempre que precisar e me chamar eu vou te buscar aonde quiser, mas em troca... 

- Em troca?... 

- Nenhum outro alfa encosta em você, a não ser eu.

O garoto sorri, tendo um eyesmile formado.

o .。 ✿ .。 o ✿ o .。 ✿ .。 o ✿ o .。 ✿ .。 o ✿

Nome : Kim Jong-in.

Apelido : Kai.

Status : Alfa Lúpus.

Idade : 18.

Status dos pais : Pai Alfa Lúpus e mãe ômega.

Nível escolar : Terceiro ano do ensino médio.

Carreira que deseja seguir : ?

Relacionamento : Solteiro.

Extra : Não toque.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...