História It's ok, that's love - Capítulo 39


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bts, Hentai, Hot, Hotfic, Jeon Jungkook, Jimin, Jungkook, Sexo
Visualizações 372
Palavras 3.132
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Fluffy, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oieeeeeeeeeee pessoas lindas, cheirosas e amáveis. Voltei🤓

Mas gente, esses dias passaram voando como assim?? Hoje já é o dia de postar o penúltimo capítulo... Aaaaaaaaa não Est ou sabendo lidar, mas vida que segue ne?? Hehehehehehe hoje me empolguei um cadim e acabei escrevendo um pouco além do costume... 🤓, mas vcs gostam ne??? Eu sei q gostam...

Enfim, obrigada pelo amor gente... E... quem será a pessoa a escrever o comentário número 400?? É totalmente um recorde na minha vida!! Ahhh falta só um like pra 250... também é um grande recorde...

Uma ultima coisa... se quiserem escutar a música Let me Love you do Justin Bieber já podem pq tem tudo haver... só acho 🤓.

Boa leitura e deixem o amor de vcs pelo penúltimo capítulo ❤

Capítulo 39 - Let Me Love You


Fanfic / Fanfiction It's ok, that's love - Capítulo 39 - Let Me Love You

O gosto amargo do café recém ingerido ainda estava em minha boca, enquanto pela milésima vez nos ultimos 10 minutos eu encarava meu celular. A mensagem na caixa verde do aplicativo saltava aos meus olhos no mar de caixinhas brancas recém enviadas.

"VENHA AO DORMITÓRIO HOJE AS 21 HRS. ESTOU TE ESPERANDO"

As inúmeras mensagens de volta perguntando o porque da mensagem em negrito, itálico e capslock, nao obtiveram resposta alguma. Eu me sentia extremamente curiosa para saber por que raios Jeon Jungkook me queria no dormitório do BTS essa noite.

Ele tinha voltado da turnê no Japão, depois de um mes sem podermos nos ver pessoalmente, mas nao era meu aniversário, porque ele nao vinha pro nosso apartamento? Parei meu devaneio por aí pensando nas palavras "nosso apartamento".

Em uma de nossas muitas conversas neste último mês , eu o informei que estaria procurando uma casa para mim, o que agora eu ganhava como estilista dava muito bem pra bancar um apartamento bacana em algum bairro perto da SM, mas o próprio Jungkook intitulou seu apartamento de Nosso, e disse que não queria que eu saísse de lá, por ser cômodo, por conter nossas preciosas memórias e por ser nosso ninho de amor.

Por hora me dei por vencida, mas posteriormente teríamos essa conversa, porque o "nosso apartamento" ficava a bons quilômetros de distância do meu novo trabalho e estava ficando cansativo ter que acordar mais cedo e chegar mais tarde.

Suspirei tomando outro gole de café, enquanto esperava minha hora do almoço acabar. Fitei novamente a mensagem tentando me lembrar se hoje era data para comemorarmos algo, nao era nosso aniversário de namoro, nem era meu aniversário e o dele so seria daqui a 2 meses, então porque raios esse tom de urgência? Ah Jeon Jungkook o que você estava aprontando?

Mal me concentrei em minha pesquisa de mercado, a que eu estava fazendo para ajudar uma outra estilista da SM, nesse momento mais atarefada que eu. Fechei meu notebook com certa força decidindo ir para casa um pouco mais cedo. Em minha cabeça apenas a maldita mensagem martelava, com que roupa eu teria que ir? Era uma comemoração? Um encontro? Um jantar? Um filme? Era pra assistir nosso dorama? Era pra fazer sexo?

Bati no botão do elevador frustrada. Depois de um mes sem ve-lo eu estava começando a ficar meio louca e agora a ansiedade por enfim estar em seus braços era maior do que tudo. Nesse momento meu mundo girava em torno do mundo dele, por mais que ele nao quisesse isso. Eu so queria que as 21 hrs. chegassem logo, olhei para o meu relógio de pulso sabendo que ainda teria boas horas pela frente.

Passei em uma loja e comprei um vestido, algo que eu nao fazia á algum tempo já, se fosse pra conhecer a família dele, eles ficaria chocados, porque escolhi um vestido justo e vermelho, daqueles que nem quase toda mulher tem coragem de usar, incluindo eu, mas se fosse uma reunião de família eu iria puni-lo por nao me dizer o que se sucederia. Mas a contra partida queria deixa-lo louco assim que me visse e descontasse toda a distância que tivemos em um mês, em meu corpo.

Tomei um bom banho, escolhi minha melhor lingerie, algo que comprei pensando nele, e vesti o tal vestido, me sentindo maluca por sair de casa assim, passei a maquiagem que mais remetesse a sensualidade e por último um bom batom vermelho pra combinar com o vestido, mesmo isso sendo meio cafona no mundo da moda. Olhei para o relógio e bufei exasperada, ainda era 19:32!

Sentei no sofá e mexi no celular aleatoriamente. A matéria sobre minha entrada na SM ainda sobre a mesa de centro da sala, eu tinha vontade de chutar aquele jornal todas as vezes que meus olhos batiam nele, mas eu deixava ali, para me lembrar que o preço a ser pago era alto, mas eu conseguia arcar com ele.

- Sugadora de fama - li em voz alta. Era isso mesmo, a maldita matéria de um jornal pouco famoso em Seul era enfática. Me chamaram de aproveiradora de fama, me acusaram de só entrar na SM por causa da fama do Jungkook e o lance da billboard. Eles ja estavam devidamente processados e agora eu aguardava o julgamento, mas mesmo assim não deixava de me sentir surpresa, como no mundo ainda tinha esse tipo de gente?

Meu celular alargou enquanto eu estava absorta em meus pensamentos, 20 horas, hora de sair, me olhei mais vez no espelho, coloquei meu sobretudo por cima da roupa para que ninguém me visse saindo de casa assim, coloquei uma mecha de cabelo atrás da orelha e borrifei um pouco de perfume só para melhorar as coisas um pouco mais. Chamei o táxi e em menos de 5 minutos ele chegou. Não demorou muito e eu já estava em frente ao prédio do dormitório. Suspirei. O Jungkook devia saber que eu chegaria cedo, não devia?

Pedi na recepção que me anunciassem, o porteiro liberou minha entrada e logo eu estava no elevador chegando rapidamente ao andar do dormitório. Olhei no celular faltavam 15 minutos para as 21 hrs. Eu nao estava tao adiantada assim. Toquei a campainha logo sendo recebida pelo Yoongi-ssi, que deu um leve sorriso para mim, gesticulando para que eu entrasse.

O apartamento estava todo a meia luz e percebi com certa surpresa que haviam pétalas de rosas pelo chão, o que o Jungkook pretendia fazer comigo com os meninos ainda estando no apartamento? Caminhei até a sala onde o Jin, sentado no braço do sofá, segurava um violão e o Yoongi se ajeitou atrás de um teclado elétrico. Franzi o cenho nao entendendo nada. O Jin-ssi sorriu para mim e duas maos taparam a minha visão. O som de uma melodia de certa forma conhecida por mim começou a tocar.

Então a voz sempre tão doce e certeira começou a soar por toda a casa:

I used to believe (Eu costumava acreditar)

We were burning on the edge of something beautiful (Que nós estávamos à beira de algo belo)

Somethin' beautiful (Algo belo)

Selling a dream (Vendendo um sonho)

Smoke and mirrors keep us waiting on a miracle (Fumaça e espelhos nos deixam esperando por um milagre)

On a miracle (Por um milagre)

Say go through the darkest of days ( Diga que iremos juntos pelos mais escuro dos dias)

Heaven's a heartbreak away (O paraíso está a uma decepção de distância)

Never let you go, never let me down (Nunca te deixarei, nunca me decepcione)

Oh, it's been a hell of a ride (Oh, tem sido uma baita de uma jornada)

Driving the edge of a knife (Dirigindo a borda de uma faca)

Never let you go, never let me down ( Nunca te deixarei, nunca me decepcione)

Don't you give up, nah, nah, nah (Não desista)

I won't give up, nah, nah, nah (Eu não desistirei)

Let me love you (Me deixe te amar)

Let me love you (Me deixe te amar)

Don't you give up, nah, nah, nah (Não desista)

I won't give up, nah, nah, nah (Eu não desistirei)

Let me love you (Me deixe te amar)

Let me love you (Me deixe te amar)

(Oh, baby, baby)

Ele estava cantando para mim a música que eu mesma já tinha intitulado como a nossa, as mãos saíram do meu rosto e ele sorriu para mim. Vestido em um terno preto com Strass e uma blusa branca, tão lindo como eu sequer me lembrava que ele era. Tudo estava ali bem na minha frente, suas argolas sempre brilhantes nas orelhas, sua pintinha debaixo do lábio inferior que eu tanto amava, as ruguinhas no alto do seu nariz enquanto sorria, os olhos negros que me fitavam com paixão, o cabelo castanho sempre bem arrumado, meu Jungkook finalmente estava ali na minha frente, e sorria para mim enquanto o som do vilão e do teclado ecoavam pela casa. Então ele voltou a cantar:

Don't fall asleep (Não caia no sono)

At the wheel, we've got a million miles ahead of us (Ao volante, temos milhões de milhas a nossa frente)

Miles ahead of us (Milhas a nossa frente)

All that we need ( Tudo que precisamos)

Is a rude awakening to know we're good enough ( É um despertar bruto para saber que somos bons o bastante)

(Yeah) know we're good enough (Yeah) saber que somos bons o bastante)

Don't you give up, nah, nah, nah (Não desista)

I won't give up, nah, nah, nah (Eu não desistirei)

Let me love you (Me deixe te amar)

Let me love you (Me deixe te amar)

Don't you give up, nah, nah, nah (Não desista)

I won't give up, nah, nah, nah (Eu não desistirei)

Let me love you (Me deixe te amar)

Let me love you (Me deixe te amar)

(Oh, baby, baby)

Não consegui conter as lágrimas, o Jungkook sempre fazia isso comigo! A voz dele era tao angelical e única que era difícil de nao se emocionar. Assim que terminou de cantar ele veio ao meu encontro e me abracou, enterrei meu rosto em seu peito soluçando emocionada, seus braços em volta de mim me afagavam e me tranquilizavam de uma forma ate mesmo ridícula, eu diria, eu necessitava tanto dele!

Ele afastou seu corpo do meu e segurou meu rosto com as duas mãos sorrindo para mim, com os polegares ele enxuava minhas lágrimas saudosas, que teimosas insistiam em cair.

- Não chora amor - ele falou selando seus lábios nos meus, apenas fechei os olhos e sentir o doce gosto de seus macios lábios. Suspirei me inebriado do seu aroma amadeirado e outubril - lembrava o outono.

- Senti tanto a sua falta - falei olhando em seus olhos, meu coração martelava em meu peito quase como se quisesse sair e se juntar logo a ele de vez.

- Também senti a sua falta, tanto que achei que não aguentaria - seus polegares deslizavam fazendo círculos em minhas bochechas, um afago que me fez fechar os olhos, apenas para aproveitar o momento. Sua respiração intensa batia em meu rosto e até mesmo o aroma de seu hálito era bom e convidativo. Por que ele tinha que ser tão perfeito?

- Eu te amo - sussurrei, ouvi seu riso baixo. E então seus lábios estavam nos meus de novo devorando- os intensamente, uma de suas mãos deslizou para minhas costas e a outra para minha nuca, afastando alguns fios e me segurando contra ele com força, como sempre acontecia quando ele me pegava desse jeito, me derreti em seus braços, como manteiga em panela quente, como sorvete no verão, não havia mais nada em mim que nao fosse dele, eu estava completamente entregue e a mercê desse intenso amor.

Minhas mãos passearam pelas suas costas por baixo do terno que ele usava, podia sentir cada músculo dele se contraindo enquanto nosso beijo quente nos deixava cada vez mais sem fôlego algum. Entre ofegares quase desesperados separamos nosso lábios. Sorri para ele antes de selar rapidamente nossos lábios outra vez.

Lá longe da minha memória dois rapazes que a pouco tocavam instrumentos para nós me vieram a mente.

- Os meninos - falei, arregalando os olhos e logo olhando para detrás do Jungkook, mas ja nao havia mais ninguém ali, talvez eles tivessem ido para o quarto, ou talvez até mesmo saído.

- Tudo bem, hoje a casa é só nossa - ele falou mordendo o lábio inferior.

- Você expulsou todo mundo Jungkook? - sorri descontraindo o clima, me sentindo tão quente por ainda estar com o bendito sobre tudo. Me afastei dele para tirar o casaco, quando terminei de pendura-lo e me volte para ele, seus olhos faiscavam enquanto me olhavam de cima abaixo e depois fazendo o caminho contrário.

- Desse jeito vamos ter que pular para a sobremesa - falou.

- E por que nao pulamos? - ergui a sobrancelha.

- A foda-se a comida - ele falou tirando com certa brutalidade seu terno e o jogando no chão, vindo de encontro a mim, chocando nossos corpos e Me pressando na parede, sua boca procurando a minha com urgência enquanto suas maos passeavam pelo meu corpo agora despudoradamente.

Ofeguei sentindo seus lábios descerem por meu pescoço, agarrei seus cabelos sem saber onde colocar ou como demonstrar todo meu anseio por ele. Nesse momento eu apenas estava sedenta por Jeon Jungkook. Ele levantou meu vestido e me ergueu em seus braços, passei as pernas em volta de seu corpo e fui levada ate um dos quartos, assim que ele me colocou na cama soube que era o quarto que ele dívida com os meninos, estávamos em sua cama.

Ajoelhei na cama e me virei de costas para que ele pudesse puxar o zíper do meu vestido. Daquela forma fodidamente sensual que só ele tinha ele puxou lentamente o zíper distribuindo beijos em minha clavícula, logo eu estava apenas de calcinha.

- Ah! Hoje eu nao vou me controlar - sussurrou em meu ouvido, enfiando a língua de leve ali e me fazendo arrepiar por inteira. Jungkook estava virando o mestre das preliminares. Me virei para ele sorrindo e alcancei sua orelha.

- Eu nao quero que se controle- busquei em todo meu repertório a voz mais sensual que eu tinha e mordi o lóbulo de sua orelha. Ele soltou um grunido e me empurrou para a cama com certa força me fazendo ofegar.

Seus lábios deram a devida atenção que meu seios ansiavam enquanto eu arquiava minhas costas pedindo por mais contato e mais prazer. Quando sua boca encontrou a minha de novo puxei os botões de sua camisa com força deixando seu peito a mostra, tirei sua camisa distribuindo beijos em seu peitoral definido e rígido.

Sorrindo maliciosamente ele desceu até chegar ao meio de minhas pernas, separando meus joelhos e afundando em minha intimidade sem cerimônia alguma, mordi lábio tentando reprimir os gemidos altos que eu queria soltar e quando mais eu reprimida os gemidos mais intensamente ele sugava meu clitores inchado de tanto prazer já proporcionado até aqui, como se quisesse enfim ouvir meus gemidos. Ao ponto de nao aguentar mais soltei os gemidos que tanto reprimida chamando seu nome, agarrada com seus cabelos, implorando por mais contato, me abrindo o máximo que podia até nada mais fazer sentindo e eu apenas explodir em prazer e contrações extasiantes que me deixaram ofegantes e desconcertada.

Enquanto eu ainda arfava devido a tanto prazer ele se posicionou entre minhas pernas e me penetrou, me fazendo gemer manhosa bombeando forte enquanto se deileitava nas contrações que meu canal fazia ao recebe-lo, uma resposta imediata ao orgasmo que eu acabara de ter. Seus gemidos saiam entredentes como se a qualquer momento ele próprio fosse alcançar seu ápice.

Fechei os olhos e aproveitei aquele corpo que durante um mes desejei desesperadamente, o som de sua respiração pesada, agora em meu pescoço, suas maos grandes em minhas costas enquanto me colava mais e mais ao seu corpo como se pudéssemos nos fundir de uma vez por toda, seus ombros largos e viris, seu membro pulsante e extremamente duro indo e vindo dentro de mim como se não houvesse mais nada no mundo. Jungkook estava entregue. E isso era maravilhoso.

Abri meus olhos para encara-lo e segurei seu rosto entre minhas mãos.

- Eu te amo Jungkook - falei o trazendo para mim, olhando em seus olhos negros .

- Eu também te amo - havia tanta verdade em suas palavras que fizeram meu coração arder.

- Me deixe ir por cima - falei selando nossos lábios. E em um giro inesperado ele me puxou, nem sei como, sem nos desconectar, e agora eu estava por cima dele.

Comecei a mover os quadris e suas duas maos processivas seguraram minhas nadéguas com força me ajudando a dar ainda mais velocidades aos movimentos. Sua cabeça inclinada para tras denunciava que ele estava atingido seu ápice. Busquei acelerar mais meus movimentos de cima para baixo, de baixo para cima, até ouvi-o explodir em prazer e eu mesma alcançar novamente o orgasmos apenas ouvindo seus gemidos roucos enquanto me abraçava apertado. Ofegante e sem ação amoleci em seus braços.

- Agora eu fiquei com fome - falou depois de um longo tempo em silêncio. Eu ja tinha me esquecido desse detalhe, mas foi so ele falar de fome que logo ouvimos meus estômago roncar.

- Tem o que pra jantar? -perguntei.

- O Jin-Hyung me ajudou a fazer o jantar - ele riu. Passei a mão em seu cabelo bagunçado colocando um pouco para o lado deixando sua testa á mostra.

- Ele te ajudou ou ele cozinhou e você ficou só olhando? - perguntei. Ele me empurrou se levantando e procurando sua cueca.

- Claro que eu cozinhei - falou soando ofendido, mas em seguida riu.

- Claro - falei.

- Vai se limpar enquanto eu esquento a comida - sugeriu. Obediente fui até o banheiro tomei um banho rápido vesti minha calcinha e a blusa branca que eu havia arrancado dele mais cedo. Novamente a blusa muito maior que eu eu.

Ele tinha mesmo preparado um jantar e me explicou que como era folga todo mundo foi visitar suas famílias, por isso podíamos ficar a vontade aqui, e pediu ajuda aos seus hyungs para me surpreender com a música que agora era nosso tema, em uma ação romântica para comemorarmos meu novo emprego, já que ainda nao tínhamos feito isso.

Logo após o jantar, para esperarmos a comida "descer" resolvemos assistir nosso drama favorito, ele colocou na TV do quarto e usando seus óculos redondos incrivelmente fofos, deitou e me puxou para seu peito que agora estava coberto por uma blusa branca de algodão. Me aninhei em seus braços começando a assistir.

Não demorou muito e a respiração do Jungkook era lenta e calma, ergui meu corpo um pouco para ver que ele estava dormindo. Tão calmo, sua cabeça um pouco pendida para o lado, suas mãos embaixo da almofada que ele tinha colocado no colo, nao consegui reprimir a vontade que sentir de acariciar o seu rosto e assim o fiz, como ele podia ser ainda mais lindo enquanto dormia? A boa pessoa que ele era e seu coração enorme eram escondidos por trás de todos aquele músculos e arrogância sensual, Jungkook era tão jovem ainda e com tantas responsabilidades nas costas e tanta pressão vinda de todos os lados e ainda assim sim ele cuidava de mim, me apoiava, estava aqui com seus braços sempre abertos para mim.

Já estávamos em uma fase do relacionamento em que eu nao precisava o ouvir dizer que me ama para eu saber que ele realmente me ama, ele me deu tantas demonstrações claras disso ao longo desse tempo.

Levantei vagarosamente, desliguei a luz do quarto, deliguei a TV e voltei para a cama me aninhando mais um vez em seus braços, em meu lar, onde eu verdadeiramente pertencia agora, para ser embalada nos mais doces sonhos envolta em seus braços.


Notas Finais


Mas gente... os diabéticos estão bem? Quanto fofura nesse capítulo com aquele hot de leve gente...

Bom aquela notícia que ninguém gosta, mas domingo eu volto com o último capítulo dessa história maravilhosa... É isso gente bjos e até a próxima 😘😘😘😘😘😘😘😙😙😙😙😙😙😙😍😍😍😍❤❤❤❤❤❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...