História It's Raining Somewhere Else - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Undertale
Personagens Alphys, Asgore Dreemurr, Asriel Dreemurr, Chara, Flowey, Frisk, Mettaton, Papyrus, Sans, Toriel, Undyne, W. D. Gaster
Tags Chariel, Chasriel, Continue, Drama, Genocide, Misterios, Pacifista, Passado, Reset, Revelaçoes, Romance, Sans X Frisk, Sansrisk, Save, Timeline, Undertale
Exibições 186
Palavras 2.338
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Ecchi, Famí­lia, Ficção Científica, Fluffy, Hentai, Lemon, Luta, Magia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência, Yuri
Avisos: Adultério, Álcool, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Necrofilia, Nudez, Sexo, Spoilers, Suicídio, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


EU TO VIVA GENTEEEEE
*Desvia dos tomates e pedras*
CARMA LÁ GENTE! EU POSSO EXPLICAR!
É o seguinte: eu tinha acabo de começar a semana de provas e tinha que estudar (não deu certo), ai depois tive um bloqueio e não consegui sair dele
Eu meio que estava com essa fic bagunçada na minha cabeça, tipo a trama e essas coisas

MAS EU TO BEM AGORA! PRONTINHA PRA ESCREVER ESSA MERDA DE NOVO!

Prontos pra dúvidas de relacionamento e pessoas reclamando e falaçam de OTPs?

Capítulo 4 - Pensamentos


- Obrigado por terem vindo, não é sempre que recebo visitas. – disse Asgore, enquanto despejava o chá dentro da xícara. Frisk e Sans estavam sentados no sofá, já haviam visitado Undyne e Alphys, faltando apenas Asgore para voltarem para suas próprias casas.

- imagina Asgore, faz tempo que não sentamos pra conversar assim. – Asgore se dirigiu para a sala e entregou as xícaras com chá para os dois – então, como vão as coisas com a Toriel? Estão conseguindo se entender? – perguntou Sans, bebericando o chá.

- hum... As coisas continuam um pouco... Complicadas entre mim e ela, mas estamos começando a nos entender melhor do que antes, pelo menos agora ela consegue falar comigo sem desgosto na voz... – desviou o olhar para o chão, atraindo a atenção da morena que o encarou com um sorriso encorajador.

- não se preocupe Asgore, tenho certeza de que você e a mamãe vão conseguir se entender e vamos poder todos nos sentar e comer uma boa torta de canela com caramelo e beber chá. Mas até lá, pode deixar que eu faço as entregas pra você. – Frisk tirou uma fatia de torta embrulhada com papel alumínio do bolso e a entregou à Asgore.

- oh, obrigado Frisk. Você é uma mocinha adorável. – disse acariciando os cabelos da menina, bagunçando tudo. Ela riu um pouco e tirou a mão dele e segurou-a levemente nas suas.

- pai! Eu já tenho 16 anos! Não sou mais uma mocinha! – disse ela, entre as risadas. Asgore ficou estático ao ouvir a pequena chama-lo de pai e acabou por corar de leve.

- F-Frisk, por que você... Me chamou de pai?

- ué, se for pra unir você e a mamãe eu tenho que te chamar de pai ué. – o outro não reagiu. Sans permaneceu quieto, sabendo como a garota era insistente e que não descansaria até conseguir o que queria, então nem tentaria impedi-la. – não há nenhum serviço grande demais ou pequeno demais que a rainha do flerte não resolva! Se é um final feliz que vocês querem, a rainha do flerte vai proporcionar à vocês! Sem falar que, pra ser sincera, asgoriel está na minha lista de OTPs supremos e uma otaku e louca por romance NUNCA desiste de seu shipp, NUNCA! – pulou do sofá e posou de heroína, fazendo os outros dois rirem de leve.

- sossega o facho aí kiddo, ainda é só o começo do dia, heh. Então Asgore, como está sendo se adaptar na sociedade? Admito que aqui em cima é um pouco diferente do que pensávamos que seria...

- é, tem sido um tanto complicado para alguns monstros, a escola de Toriel tem ajudado um pouco no quesito misturar humanos e monstros e os que estudam lá parecem se dar muito bem uns com os outros pelo que eu tenho visto, mas claro que também existem aquelas escolas exclusivas para os humanos, que são as mais frequentadas, mas espero que em um futuro próximo consigamos conseguir a confiança dos humanos. O que me lembra, Frisk, não se esqueça que daqui alguns dias nos reuniremos com os deputados da câmara para discutir alguns assuntos quanto a relação de humanos e monstros, se tivermos sorte não deve ser nada demais, só algumas regras que querem discutir...

- acha mesmo que vai ficar tudo bem? Não acho que nós estamos numa posição boa em relação aos humanos, eles continuam sendo maiores em número afinal... – disse Frisk, de cabeça baixa.

- hey Frisk, vai dar tudo certo. To torcendo por você. – encorajou Sans. – você é especialista em convencer as pessoas com diálogo, tenho certeza que não deve ser difícil persuadir essas pessoas, e se tudo der errado, chama eles pra sair. – a morena riu com o último argumento enquanto o esqueleto voltava a beber o chá, como se não tivesse dito nada. – bom, acabei. Melhor irmos andando kiddo, a Tori me mata se chegarmos tarde.

Assentiu e se levantou do sofá, colocando a xícara na mesa de centro. Os dois se despediram de Asgore e saíram da casa lado a lado. Não conversaram muito no caminho de volta para a casa, apenas discutiram um pouco esta situação de monstros e humanos vivendo juntos e como seria se tivessem ficado no Mt. Ebott, claro que Sans negou que lá seria melhor que pelo menos na superfície uma grande parte dos monstros estava feliz e vivendo normal, enquanto que no Underground grande parte deles viveria sem esperanças. Frisk acabou por concordar, mas acrescentou que eles deveriam ficar espertos, pois na superfície nem todos eram legais como lá embaixo e alguns chegariam até a usar de violência.

Depois de encerrarem o assunto, Sans deixou Frisk em sua casa e disse para passar na casa dele por voltas das 19:00 para poderem chegar no restaurante ao redor das 20:00, eles tinham muito que deviam conversar e cada segundo seria importante para o fazerem. Sans fez o caminho de volta para sua casa caminhando com passos pequenos e cabeça baixa, ele tinha tanto que deveria contar à Frisk, mas alguma coisa dentro de si parecia não achar que revelar seus segredos era uma boa ideia. Estranhou o sentimento, ele e Frisk eram amigos há tanto tempo e ele sabia que podia confiar nela, sempre contavam tudo um ao outro e não escondiam nada pelas costas, a morena revelava seus pensamentos, o que passava na escola, seus problemas, medos, sonhos e esperanças enquanto ele revelava seu dia a dia e convivência com os vizinhos e planos para o futuro. Talvez ele estivesse com medo de contar? Sans nunca abriu a boca com ninguém para revelar nada, sempre manteve seus segredos e particularidades para si mesmo, suas experiências negativas, medos e traumas, incluindo uma pilha de memórias ruins que tinha de muitas vidas atrás, quem sempre o acompanhava nessa jornada era ninguém mais do que ele mesmo. Bom... ele e uma outra pessoa, mas desde que os experimentos foram encerrados e chegaram na superfície eles mal se encontravam, sequer conversavam. Ele tinha que admitir, sentia falta de se encontrar com ela e contar o mínimo de informação que passava por sua cabeça, de todas as outras pessoas, ela o entendia e fazia o possível para ajudá-lo, por isso passaram tanto tempo com aquele desperdício de porcas e parafusos que sequer está com eles na superfície, claro que mantinha coisas escondidas dela também, mas diferente dos outros ela o compreendia, já que esteve e muitas vezes fez parte de situações semelhantes. Agora que estava sozinho novamente, ele tenta esconder tudo o mais forte possível, mas nem tudo sempre é fácil assim, se fosse para ser sincero consigo mesmo, ele adoraria poder contar tudo à todos e acabar logo com aquela farsa que era, mas se quisesse protegê-los, ele tinha que aguentar aquilo tudo sozinho. Estalou os dedos e se teletransportou para sua casa, ainda com este pensamento batendo em sua cabeça, incomodando-o.

...

*avanço temporal – 18:30

- Wow, você deve estar realmente empolgada com esse encontro, huh Frisk? – perguntou Flowey, enquanto a garota tirava várias peças de roupa do guarda-roupa e as jogava sobre a cama.

- não é um encontro Flowey, só vamos sair pra bater um papo e comer alguma coisa. – a morena encarou a flor dourada, que ergueu as ‘sobrancelhas’ de modo sugestivo, fazendo Frisk corar violentamente. – FLOWEY! PARE COM SUA INDECÊNCIA!

- eu não to fazendo nada. – ergueu as folhas em modo defensivo. -  Não é minha culpa se você ta caidinha por aquele esqueleto idiota.

- EU NÃO GOSTO DELE! SOMOS SÓ AMIGOS! – berrou a maior, envergonhada. Flowey franziu o cenho e levou uma folha ao rosto soltando um longo suspiro.

- Frisk, eu estou aqui por uns dois dias, até menos se bobear, e já está bem óbvio que você gosta dele. Só para de desperdiçar tempo e se confessa logo!

- E-Eu... não sei do que você tá falando. Eu não gosto dele... gosto? – perguntou a si mesma, confusa. Apesar de estar apenas refletindo, foi respondida pela flor.

- Sério Frisk? Você acha mesmo que separou roupas azuis só porque gosta de azul, sendo que eu sei que é vermelho?! E olha só que coincidência, a cor favorita do Smiley Trashbag é, provavelmente, azul. – Frisk desviou o olhar para o chão, corando. Ela não fazia ideia de como se sentia com relação à Sans, aos olhos da garota eram apenas amigos, mas agora com Flowey abrindo a boca, ela estava começando a se perguntar se sentia algo mais por ele. – ugh... O vestido. – disse ele, arrancando um “huh?” da morena. – O vestido é a melhor escolha. Aquela saia é muito velha e a blusa vai te deixar gorda.

- oh, hehe, obrigada então... Eu acho... Espera um pouco. Como você sabe como eu me comporto perto do Sans? – Flowey engoliu em seco e riu de forma sem graça. – SEU FILHO DA PUTA! VOCÊ TAVA ME ESPIONANDO? É! É BOM MESMO VOCÊ SUMIR NO SOLO! – e Flowey tinha fugido.

Frisk pegou o vestido e foi para o banheiro, trancando a porta atrás de si. Soltou um longo suspiro e passou a mão pela testa. A provocação de Flowey ainda incomodavam a garota, não por seus insultos e clara invasão de privacidade, mas sim os efeitos que os comentários dele fizeram nela. Tirou suas roupas e entrou no chuveiro, a água quente caia pelo seu corpo, escorrendo por suas curvas e pingando no chão frio, seus cabelos molhados caiam na frente de seus olhos, prendendo-a mais ainda em seus pensamentos. Frisk imaginava se sequer sabia qualquer coisa que sentia quanto à seu amigo, ela sempre havia estranhado a mudança de comportamento repentina que tinha quando via outras garotas jogando charme pra cima dele, ou quando acabavam esbarrando um no outro por acidente e ela corava tanto que se alguém a confundisse com um tomate, ela não poderia contrariar. Nunca passou pela cabeça da morena que ela poderia estar ‘gostando’ de Sans, achava que simplesmente era algo que viria com seu crescimento e nada mais. Frisk teria refletido mais sobre o assunto, mas decidiu simplesmente deixar os pensamentos de lado e terminar seu banho. Desligou o chuveiro e pôs-se a se arrumar.

...

*Avanço temporal – 19:08

Sans já estava pronto e sentado no sofá, apenas esperando que a morena aparecesse. Tinha de admitir que estava um pouco nervoso, ele iria retomar um assunto que não falava há muito tempo e que mexia muito com ele. Não gostava de lembrar, mas também não queria esquecer, ele seguiu esse caminho de segredos sozinho por muito tempo, se torturando por não poder contar para ninguém, apenas para protegê-los.

Mas então se era isso, por que havia de contar à Frisk? A morena era sua melhor amiga, era forte, corajosa e determinada, talvez a pessoa mais próxima de si depois de seu irmão. Mas além disso, havia algo naquela garota que lhe intrigava, chamava sua atenção como um imã e isso o deixava muito confuso, afinal o que havia naquela garota que lhe deixava tão concentrado nela? Talvez essa fosse finalmente a sua chance de descobrir.

- SANS, JÁ ESTÁ PRONTO? FRISK ACABOU DE AVISAR QUE JÁ ESTÁ VINDO. – disse Papyrus, saindo da cozinha com o celular na mão.

- to sim, paps. To aqui na sala. – respondeu sem sequer mover um centímetro. O maior adentrou a sala e se sentou ao lado de Sans, encarando-o com uma expressão estranha em sua face. – hum... Quer alguma coisa paps?

- EU NÃO QUERO NADA SANS, EU SÓ ESTAVA PENSANDO... VOCÊ GOSTA DA FRISK?

- Claro que eu gosto dela, ela é minha melhor amiga. Por que eu não gostaria da minha melhor amiga?

- NÃO, EU DIGO COMO EM GOSTAR “GOSTAR” DELA – Sans o encarou ainda confuso. – OK, VOU USAR UMA LINGUAGEM QUE VOCÊ ENTENDA. A FRISK É COMO KETCHUP PRA VOCÊ?

- o que?

- VOCÊ AMA ELA? – gritou na cara do menor, já cansado de ter que ficar mandando indiretas para que o cabeça oca finalmente entendesse a pergunta.

Sans quase engasgou com a pergunta do irmão, por que do nada ele estava fazendo perguntas assim? Ele e Frisk eram apenas amigos, nada demais.

- C-claro que não paps, somos só amigos. Por que todos acham que quando uma menina e um menino são amigos eles estão apaixonados? – perguntou mais para si mesmo, irritado.

- AH VOCÊ NÃO NOS DÁ MUITAS DICAS, EU PERGUNTEI POR CAUSA DISSO. VOCÊ NÃO PARECE SE IMPORTAR MUITO COM ISSO E NEM REPARA EM GAROTAS, MAS COM A FRISK É DIFERENTE. EU ATÉ JÁ VI VOCÊ TENDO UNS ATAQUES DE CIÚME QUANDO ELA TÁ COM AQUELE AMIGO DELA.

Sans revirou os olhos em desgosto. Acontece que Frisk tinha um amigo na escola, Jason, e aquele garoto, por algum motivo, deixava Sans com raiva e estressado. Nunca entendeu o porquê, mas sempre que aquele garoto estava por perto ele tinha vontade de mandá-lo para o espaço sem nenhum motivo. Jason era um bom rapaz, um dos únicos que não olhava para Frisk com malícia nos olhos ou que nunca havia tentado nada com ela, eles eram bons amigos e eram sempre vistos juntos na escola, então não tinha motivos para Sans odiá-lo, tinha? Papyrus percebeu o comportamento estranho do irmão e tocou-lhe o ombro, tirando-o da zona de seus pensamentos.

- SANS, ESTÁ TUDO BEM TER ATITUDES ASSIM, ISSO SÓ MOSTRA QUE VOCÊ SE IMPORTA COM ELA E NÃO TEM NADA DE ERRADO COM ISSO. – Sans sorriu com o comentário do irmão. – ALÉM DO MAIS, NÃO É COMO SE NINGUÉM JÁ NÃO SOUBESSE QUE VOCÊ GOSTA DELA MESMO. JÁ É MEU “OTP”, AH E DA ALPHYS E DA UNDYNE TAMBÉM. – sorriu inocentemente.

Sans ficou extremamente corado e escondeu o rosto com as mãos enluvadas, tentando disfarçar a vergonha. Durante o resto da espera, Papyrus apenas ficou falando sobre como o shipp era perfeito e como poderia dar certo, além de mencionar todos os pontos ditos por Alphys para que o shipp virasse cânon, e durante esse tempo todo, Sans apenas rezava para que Frisk chegasse logo.


Notas Finais


Não se esqueçam de favoritar e comentar, assim eu sei que vocês estão gostando da história e que querem que eu continue :D

Papyrus e as amiguinhas já com os OTPs da vida :p
Parece eu e a giih, credo
Não que eu tenha algo contra. OTPs são vida <3

Também não esqueçam de checar minhas outras fics e ones:
Sans! Stay Determined: https://spiritfanfics.com/historia/sans-stay-determined-sob-edicao-6039153
GoldenTale (essa fic tem co-autora, então chequem as histórias dela tbm): https://spiritfanfics.com/historia/goldentale-6272306
(One) For All Eternity: https://spiritfanfics.com/historia/for-all-eternity-6325752
(One) Are You Okay?: https://spiritfanfics.com/historia/are-you-okay-6523130
(One) Jealous Much?: https://spiritfanfics.com/historia/jealous-much-6632096
(One) Sleepover: https://spiritfanfics.com/historia/sleepover-6654109/capitulo1

Também estou aceitando sugestões de one-shots pra quem não ta sabendo
Até agora tenho planos pros seguintes shipps:
- Errorink (nunca é demais :3)
- NightCross
- Xclusiv
- SportShoes
- Gastrial
- Papyton

Se quiserem pedir alguma one de algum shipp, mandem nos coments e eu vejo oq posso fazer
Pode ser com ou sem hentai, vocês escolhem

Ah e só um avisinho pra quem também acompanha minha fic SSD
tenho uma boa notícia
Um shipp exclusivo daquela história também aparecerá nesta aqui :D
Conseguem adivinhar qual é? :3

Mais uma coisa
Minhas provas começam dia 24 (sim, dnv :(
Então vou dar uma pausinha nessa história pra eu poder estudar e organizar os eventos dessa fic aqui

Pra quem não sabe, eu tenho uma conta no wattpad onde eu estarei também postando minhas ones
Lá vocês podem ler todas as que eu publiquei aqui e mais algumas que serão EXCLUSIVAS de lá
Me achem aqui: https://www.wattpad.com/user/MoniLovely

RECOMENDAÇÃO: Checar as fics da KittyK_
Ela escreve bem demais!
E também está com um projeto de one-shots que vocês podem pedir pra ela
é só mandar o universo e oq vcs querem q aconteça, pode ser com ou sem shipp, com ou sem hentai etc
Link diwoso: https://spiritfanfics.com/perfil/kittykm

Welp, See Ya ^-^


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...