História It's too cold - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Suga
Tags Sobi, Yoonseok
Exibições 191
Palavras 2.185
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drabble, Lemon, Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Olá pessoinhas, voltei com a segunda é última parte da minha bebê. Espero que gostem e desculpem pela tentativa de lemon ajsnsjd sou péssima nisso.
Até já ~

Capítulo 2 - Parece tudo tão certo dessa forma...



     – Seokie, sinto falta da sua testa. – Hoseok teve que parar no intervalo da escada que subia para distanciar o rosto do menor do seu pescoço e o encarar. Ele estava falando sério?

      – Mas hyung, minha testa continua aqui. – comentou forçando um biquinho e se segurando para não rir mais do que já estava fazendo; perguntava-se a todo momento, como um hyung tão rabugento poderia deixá-lo tão bobo. – Eu sinto falta do seu cabelo rosa, mas não fico reclamando que nem você.

     – Seokiiee, não seja assim. Não estou reclamando, estou apenas fazendo um comentário. – escondeu o rosto na curva do pescoço do maior, e soltou uma risadinha. – Agora continue a subir, escravo.

     Hoseok apenas bufou, respirando fundo e continuando seu trajeto para o terceiro andar do prédio que morava; não que YoonGi fosse pesado a ponto de deixá-lo sem ar, acontece apenas que quase não saia mais de casa, não tinha mais a companhia do seu hyung, afinal.

       Ao chegar ao tão esperado terceiro andar, respirou fundo e logo YoonGi descruzou as pernas das suas costas ficando em pé mas com as mãos ainda nos ombros de Hoseok, o olhou fundo nos olhos.

     – Lembra quando era menor que eu? O que anda comendo? – tirou as mãos dos ombros do mais novo se virou na direção da porta manchada do apartamento do mesmo, talvez um pouco rápido demais, o que fez com que o mundo ao seu redor girasse um pouco rápido demais, fazendo com que o moreno tivesse a impressão de cair em câmera lenta, mas as mãos compridas estavam em sua cintura, o segurando com força.

     – Se apóie em mim, hyung. – aproximou os lábios do ouvido do mais velho. – Não te deixarei cair. – cruzando os braços em frente ao corpo de YoonGi, Hoseok começou a guiá-lo para dentro do apartamento, o mesmo acertou a maçaneta na segunda tentativa, resmungando algo que o ruivo não conseguiu identificar, mas sorriu largo mesmo assim, depositando um selar leve no pescoço alvo enquanto continuava seu caminho para dentro do apartamento, e fechava a porta atrás de si.

     – GATINHO!!! – YoonGi se soltou dos braços do mais novo e tratou logo de correr para o sofá em que o gato assustado se encontrava, o fazendo correr assustado para o quarto da mãe ausente. – Yah, volte aqui. – resmungou e se jogou no sofá maior, cruzando os braços com um bico infantil nos lábios e logo tirando o par de All Star dos pés e os atacando em qualquer canto da sala.

     – Você o assustou, agora ele não vai ver o nosso show, hyung. – com um sorriso enorme no rosto, Hoseok vai até o sofá e se senta ao lado do mais velho, logo tirando o casaco enorme do corpo esguio, já que o ar condicionado fornecia um temperatura agradável para os corpos ali presentes. Ao atirar o casaco na poltrona, Hoseok sentiu as mãos ágeis de YoonGi caminharem para o fim de seu moletom, e logo o puxarem para cima, com o mesmo levantando os braços para facilitar o trabalho árduo do seu hyung bêbado.

     – Sempre gostei do calor, Hoseok. – os dedos de YoonGi agora tamborilavam pelos ombros, e logo pelos braços do mais novo. – Sempre gostei do seu tom de pele, principalmente nas aulas de dança que faz e sua pele brilha devido ao suor. – levou ambas as mãos aos lados do rosto do ruivo, e acarinhou as bochechas do mesmo, que fechou os olhos e buscou uma das mãos mais claras para depositar um selar na mesma. – Você sempre foi tão belo, Hoseok, me faz querer pintar-lhe em todas as telas brancas presentes em meu apartamento como já fiz tantas vezes.

     Hoseok riu, ainda com a mão do mais velho em seus lábios, logo entrelaçou seus dedos aos dele, e abriu os olhos, encarando os olhos pequenos e vermelhos que o encarava profundamente.

     – Você sempre diz coisas tão bonitas quando está bêbado, hyung. Eis o por quê de ser meu segundo YoonGi preferido. – levou os dedos de mão livre à nuca do mais velho, fazendo o mesmo estremecer levemente com o contato, ansiava tanto por qualquer coisa que vinha do mais novo que se sentia um gatinho no cio, tamanha a necessidade por qualquer tipo de contato vindo do ruivo à sua frente.

     – Não aja como se eu fosse um completo insensível quando sóbrio, Hoseok. Me magoa falando assim. – suspirou ao final da frase ao que sentiu os lábios finos e secos na tez de seu pescoço, estremeceu, sentiu todos os pêlos do seu corpo eriçarem, há quanto tempo não sentia isso? Havia sentido uma falta tão grande do seu dongsaeng, e a expectativa clara estampada no rosto de YoonGi, expressava isso de forma clara; estava ansioso, e não sabia como deveria agir com relação àquilo. – Hoseok.

     – Sim, hyung. – o mais novo sibilou soprado, soltando o ar na pele molhado do mais velho.

     – Filho da – se interrompeu e ouviu a risada gostosa do ruivo irromper pela sala. – Qual seu primeiro YoonGi favorito? – Hoseok apenas riu enquanto suas mãos passeavam pelas coxas do do branquelo. Sem pensar muito, passou sua perna para o outro lado do corpo de Hoseok, pela segunda vez na mesma noite, e enroscou os braços no pescoço do outro, logo tratando de puxar levemente os cabelos ruivos da nuca do mesmo. Inclinou-se para alcançar o ouvido dele com os lábios e sussurrou, sentindo as mãos e apossarem da sua cintura. – Mata toda essa saudade que senti de você, Seokkie?

     Não foi preciso pedir duas vezes! Logo os lábios em formato de coração atacavam os finos do moreno, fazendo sua respiração vacilar, e as pernas bambearem. A língua pediu permissão para completar o que havia acabado de começar, e a mesma não foi negada, sendo recebida de forma ilustre pelo sabor antes conhecido, e agora desejado em sonhos. Hoseok ansiava por aquele momento há tempos. 

     Ambos já haviam cedido outras vezes, tinham uma relação meio sem pé nem cabeça, mas não era necessário questionar aquele sentimento que carregavam no olhar; o amor estava presente em ambos os corações, e não negavam em nenhum momento a saudade que um fazia ao outro. Por mais que a vida tenha conseguido os distanciar, o coração sabe onde pertence e, naquele dia, o coração de YoonGi havia o levado até ali pois sabia do que o mais velho precisava, e Hoseok não poderia estar mais feliz com aquilo tudo.

     As mãos do ruivo logo o levaram a arrancar a camiseta que o mais velho vestia, e a atirar em qualquer lugar; o menor arfou ao sentir o frio em contato com seu peitoral agora nú, e logo os lábios de Hoseok trataram de o esquentar, atacando os mamilos do mesmo enquanto suas mãos forçavam o quadril do mesmo na direção do seu próprio, ambos sentindo o prazer que dava ao outro, nenhuma felicidade é maior do que essa.

     – Hoseok... 

     – Xim? – respondeu direcionando seu olhar para o rosto do mais velho que se encontrava de olhos fechados, a cabeça em outro mundo, um mundo que conhecia apenas quando Hoseok estava perto de si.

     – Nada, só continua o que tá fazendo.

     E Hoseok continuou, como sempre fez, marcou YoonGi como seu durante muitos minutos. Todo seu tronco, braços, pescoço, encontravam-se marcados pelo amor e possessividade do mais novo. Em algum momento que os dois não fizeram questão de se ater, ambos se encaminharam para o quarto de Hoseok, onde o mesmo fechou a porta, deixando o espectador e amigo confidente para fora; aquele momento precisava ser compartilhado apenas pelos dois. YoonGi ao chegar a cama, subiu na mesma e, de joelhos, levou uma das mãos aos lábios e com a outra, adentrou a própria calça que já havia sido aberta, e alcançou sua intimidade, gemendo manhoso, ao que realizava movimentos lentos e torturantes para si mesmo, os olhos não desgrudavam do ruivo.

     – Estava com tanta saudade de te ver assim, YoonGi. – o moreno tocou a própria fenda, ainda por cima da cueca e gemeu alto, o corpo esquentando ainda mais ao notar que Hoseok começava a se despir. Tratou logo de deitar na cama e começar a tirar as peças que ainda o apertavam e impediam o mais novo de enxergar a perfeição contida no tom de pele claro e brilhante que logo seria marcado pelos seus lábios e mãos, e o mais novo gemeu, apenas em ter a cena do mais velho se despindo sem tirar os olhos de si, o membro coberto pelo pré-gozo do mesmo; o Jung encontrava ali seu maior orgulho, ele fazia aquilo com o mais velho, tem como ser mais sortudo que isso?

     Se aproximou lentamente da cama, chutando a calça e cueca que ainda se encontravam presas em seus joelhos pelo caminho. Se colocou entre as pernas de YoonGi e atacou seus lábios mais uma vez, e novamente, os lábios conhecidos pareciam carregar uma surpresa ali, um segredo, algo que fazia Hoseok rastejar como um cachorrinho por.

     – V-vai Hoseok. Eu estou p-pronto. – o ruivo apenas sorriu pequeno e depositou um selar na testa do outro. Pelo tempo que se conheciam - e Hoseok o conhecia melhor que ninguém -, Hoseok sabia que não adiantava tentar discutir com o mais velho cabeça dura, e que a bebida ainda contida ali, o faria ser ainda mais inflexível. O mais novo se arrumou melhor, colocando as pernas de YoonGi em seus ombros, as mãos no colchão ao lado do rosto do mais velho. Beijou-o novamente, agora de forma meio desajeitada pois fazia uma rápida masturbação para logo encaixar o membro na entrada do mais velho.

     – Eu amo você, YoonGi. – e YoonGi sorriu, encarando Hoseok no fundo dos okhos enquanto o mesmo ia fundo em seu interior. Continuava a sorrir lágrimas escorriam pelos cantos dos seus olhos. As unhas curtas se arrastavam pela cintura do mais novo, e um sorriso também adornava o rosto do mesmo. Ali estavam eles, matando a saudade de um tempo que parecia maior do que realmente foi. Ambos tentavam afastar a dor física causada por aquele ato, e a psicológica por saberem que seria mais uma, e que logo teriam que ficar sem se ver novamente, por tempo indeterminado. Teriam que se contentar pelas conversas por telefone e conversas sujas na madrugada; ambos sabiam, mas o sorriso continuava ali, pois ambos sabiam que mesmo longe, mesmo com outras pessoas, um continuaria pertencendo ao outro, e logo poderiam concretizar aquilo, viver aquilo que não conseguiam por enquanto, mas eles sabiam.

     – Eu amo mais. – e o mais velho deu o sinal. E assim se passou a noite. O que não haviam aproveitado em meses, e que não seria aproveitado por mais alguns, aconteceu ali. No quarto bagunçado com roupas espalhadas por todo canto, um gato reclamando na porta enquanto lá dentro, os corpos em contato faziam sons harmoniosos aos ouvidos dos dois presentes, os beijos e declarações trocados vinham para completar a melodia adorada por ambos. Quando o segundo - ou talvez terceiro - ápice dos dois veio naquela noite, YoonGi se jogou ao lado do seu amado dongsaeng e uma risada baixa saiu dele, fazendo Hoseok o encarar confuso.

     – Hoseok? – começou ainda entre risos enquanto levava uma das mãos aos cabelos macios do mais novo que fechava os olhos pelo carinho combinado com o dono que começava a dominar. – Qual seu YoonGi favorito, afinal? 

     – Esse que está aqui agora. – abriu os olhos novamente, encarando os olhos brilhantes, que sabia que logo se colocaria a derramar lágrimas pelo rosto quente. – Esse YoonGi feliz, com os olhos brilhantes, a pele marcada por mim, o cabelo bagunçado, de qualquer cor que seja. As mãos me acariciando, e o corpo esquentando o meu próprio. O YoonGi que ambos sabemos que não estará aqui amanhã – com essas palavras sentiu os próprios olhos lacrimejarem, mas continuou. – mas que mesmo assim, continua com um sorriso no rosto pois sabe que eu continuarei a sua espera. Você sabe, não sabe, hyung? Eu vou sempre estar à sua espera. 

     YoonGi chorou, e não foram poucas e míseras lágrimas, foram muitas, fora capaz de molhar o travesseiro do mais novo com suas lágrimas. Hoseok tentou o levar para um banho, mas o mesmo se recusou, queria manter o cheiro do mais novo em si pelo máximo de tempo possível. E com o cheiro de seu dongsaeng preferido, a dor de cabeça que já começava a aparecer pela ressaca, e um par de olhos inchados pelo choro, YoonGi adormeceu, Hoseok foi logo atrás, mas não sem antes depositar uma aliança - que já havia sido comprada à tempos - no dedo do mais velho, sorrindo satisfeito logo após.

     – Por que não consigo para de sorrir com você aqui, huh? Até mesmo quando está dormindo. Que assustador. – o ressonar baixo vindo do corpo menor foi a única coisa que teve como resposta, então apenas abraçou o corpo branquelo contra si; o sol poderia estar surgindo no horizonte, mas Hoseok não se importava, sentia-se no direito de dar uma folga para o seu agora namorado, pois mesmo que o moreno estivesse dormindo, ele havia aceitado. 

     Não teria como negar o amor que saía dos olhos de YoonGi, não é mesmo?


Notas Finais


Então gente, viram que eu mudei a capa? Oh yeah 🌞
Bom, espero que tenham gostado, bjinhos no pescoço de vcs
E desculpem qualquer erro, tô dormindo ajsnsjxjx


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...