História It's Who We Are - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Andrew Lincoln, Chandler Riggs, Emily Kinney, Lauren Cohan, Norman Reedus, Sabrina Carpenter, The Walking Dead
Personagens Andrew Lincoln, Chandler Riggs, Emily Kinney, Lauren Cohan, Norman Reedus, Personagens Originais, Sabrina Carpenter
Tags Andrew Lincoln, Chandler Riggs, The Walking Dead, Twd
Exibições 106
Palavras 1.383
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Crossover, Escolar, Festa, Romance e Novela, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Spoilers, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Heeey lhamanicornicórniooss
Novo cap pra vocês 💘
Espero que gosteeem 💘💘

Capítulo 2 - Yeah... Maybe


Fanfic / Fanfiction It's Who We Are - Capítulo 2 - Yeah... Maybe


 -Esqueci de dizer que nos mudamos -meu pai falou enquanto eu tentava colocar o cinto. Estava espremida entre Norman e Chandler, Lauren foi no banco da frente.

-Pra onde? -perguntei em um tom de decepção, gostava da antiga casa.

-Condomínio Walker -Lauren falou movendo as mãos de um jeito animado e eu ri.

-Espera -falei desistindo se por o cinto. -Todos moram no mesmo condomínio?

-Desde os vivos até os mortos -disse Norman sorrindo.

-Credo -falei e me virei para Chandler. - Então quer dizer que vou ter que ver sua cara todos os dias?

-É só fechar os olhos- ele disse e eu balancei a mão como se estivesse doendo.

-Realmente, Riggs -eu falei o olhando. -Você é muito rancoroso.

***

Entrei em casa puxando uma de minhas malas, a mochila presa nas costas. Meu pai trouxe a outra e largou na sala. 

-Fique a vontade para explorar, vou preparar algo para comermos -ele disse e eu assenti. -Se se perder, grite.

Eu ri e subi as escadas, tinha um corredor gigante com piso de madeira e paredes em branco e no final ele se abria para uma sala com estantes cheias de livros e um sofá vermelho. Me aproximei o olhando e quase surtando com todos aqueles títulos e autores.

-Gosta de ler? -dei um pulo quando Chandler parou ao meu lado, o fazendo rir.

-Jesus, garoto! -falei respirando fundo. -Não consegue ser mais silencioso?

-Foi sem querer -ele disse rindo. -Já viu seu quarto? 

Neguei com a cabeça e ele agarrou meu braço, me puxando pelo corredor e abrindo uma das portas. 

As paredes eram pintadas de preto e os móveis de madeira meio rústico. Suspirei ao ver as luzinhas de natal presas no teto como se fossem estrelas e acima da cabeceira da cama havia uma frase em branco. "I walk alive in my starry dream". Tinha duas portas lá, uma para o banheiro e outra para um provável closet. Soltei um gritinho animado e me joguei na cama. 

-Gostou? -a voz do meu pai gritou lá de baixo.

-Adorei! -gritei de volta e Chandler sorriu. Meu pai sabia que eu adorava coisas rústicas e luzinhas de natal, e o preto? Nem se fala, cor favorita. 

Levantei da cama e peguei uma das malas que estavam ali, provavelmente Chandler havia trazido pra cima. Toquei ela em cima da cama e a abri.

-Quer ajuda? -ele perguntou e eu o olhei sorrindo.

-Na outra estão os meus sapatos, pode arrumar pra mim? Por cores. -falei e ele assentiu, puxando a outra mala para dentro do closet.-Obrigada!

Peguei minhas coisas e arrumei em balaios de palha que tinha em cima da penteadeira e nas cavetas. Coloquei um porta retrato no criado mudo junto com meu relógio estilo retrô. Peguei minha mala e levei ao closet. Ele era grande, paredes pretas e também com luzinhas. Tinha um espelho grande no final e um sofá vermelho no meio.

-Chandler -eu gritei quando vi o que ele estava fazendo, as cores estavam todas embaralhadas. -Você não entendeu o "por cor"?

-Você não disse isso -ele falou e eu fiz cara feia, me aproximando e arrumando os sapatos por ordem de cor.

-Falei sim.

-Você tem toque?

-O que?

-Toque. Você tem?

-Claro que não, jumento -falei e ele riu.

-É, tem sim - ele disse e eu o olhei, rindo.

-Cala a boca.

Depois de arrumar minhas coisas desci as escadas com Chandler atrás de mim. Dei uma olhada nos outros cômodos até achar a cozinha, onde meu pai fazia o jantar. 

-O que está fazendo? - perguntei e a frigideira levantou fogo. Eu gritei e corri, pegando-a e colocando debaixo da torneira. 

-Vamos pedir pizza -ele disse e eu ri. -Chandler, pergunta pra sua mãe se não querem vir comer aqui.

-Ela saiu -ele disse dando de ombros. -Aniversário de uma amiguinha do Grayson, ela e o pai foram juntos.

-Ah... Bem fique ai então -ele disse e discou um numero no celular. -Que pizza querem? 

-Bacon -eu gritei do nada. - e frango com catupiry. 

-Calabresa então -Chandler falou rindo de mim. 

-Bacon, frango com catupiry, calabresa e quatro queijos - meu pai repetiu no telefone, colocando no viva-voz. - Sim, com borda de Chedder.

-Pede pro Glenn entregar - eu disse e ele riu.

-Você pode pedir para o Glenn entregar? 

-Walker? - o moço perguntou e eu ri.

-Andrew Lincoln, prazer -ele disse e Chandler se aproximou do telefone.

-Oie - ele falou rindo.

-Caralho - moço falou e eu ri mais ainda. -Eu mesmo vou entregar. 

-Não esquece das pizza! - gritei entre risos.

-Pode deixar!

O telefone foi desligado e nos começamos a rir juntos. 

***


-Arya? -meu pai disse abrindo a porta do meu quarto -Esta acordada?

-Não - eu falei e ele riu. Sentei na cama e o olhei- O que foi?

-Vou para o set. Quer ir junto ou você fica? 

-Ta brincando? - falei e ele riu. - Estou devendo um pouco de chantilly na cara do Kirkman. Óbvio que vou.

-Tudo bem, se apresse. 

-Estou indo, Lincoln. -falei.

-Não me chame de Lincoln, você também é uma.

-Que eu saiba eu sou uma Clutterbuck - falei e ele me olhou arregalando os olhos.

-Shhhh - ele sussurrou olhando para os lados e eu ri. 

Ele saiu do quarto e eu entrei no banheiro, tomei um banho rápido e me sequei. Caminhei até o closet e peguei um macacão jeans e uma blusa listrada de manga comprida, estava frio. Calcei meus coturnos e sai, indo arrumar meu cabelo. Fiz uma maquiagem básica pra esconder a cara de sono e passei perfume. 

Peguei meu celular, sai do quarto e desci as escadas indo para a cozinha. Peguei um frasco de chantilly no armário e caminhei para fora da casa, entrando no carro em que meu pai já estava.

-Pronta? - ele perguntou e eu mostrei o frasco.

-Pronta.


*** 


-Hoje é dia de - eu disse e mostrei o frasco na frente da câmera e o chacoalhei. -Vingança. 

Caminhei em silêncio até Robert que conversava com Melissa. Vi que ela me notou e fiz um sinal de silencio. 

-Hey Kirkman - o chamei quando estava bem atrás dele e ele se virou. Apertei o botão do Chantilly que voou na sua cara. Eu comecei a rir e ele me olhou indignado. Postei o video na historia do snap e o olhei.

-Você vai ver -ele disse e eu arregalei os olhos, saindo correndo. Norman e Lauren filmavam tudo enquanto meu pai e o resto me olhavam rindo.

-Pai - eu gritei - socorro!

-Vem cá sua peste - Robert gritou e eu corri mais ainda. Agarrei Chandler e o usei como escudo enquanto Kirkman tentava me pegar. 

-Alguém faz o favor de me tirar daqui? - Chandler perguntou calmamente fazendo as risadas aumentarem. 


***


-Hey, espera - gritei enquanto eles se preparavam para começar a gravar. Arranquei o negocinho que eu nunca lembrava o nome de um dos cara e entreguer meu celular pra ele. -Tira uma foto.

-Ai senhor - ele disse e eu fiz um biquinho enquanto ele batia a foto (capa).

-Thanks - eu falei e peguei meu celular, devolvendo o bagulho pra ele. 

-Silêncio no set! - um cara gritou. -Ação!

-Hey - sussurrei para Chandler que estava vestido de Carl com uma faixa em seu olho. -Tem coisa pra comer?

-Depois nós vamos juntos tomar um café da manhã na cafeteria da mãe da Brooke -ele disse e eu o olhei.

-Duas pergundas: quem é Brooke? E, café da manhã?!

-Minha amiga - ele disse e eu fiz uma cara de "Aah". -Vamos amanhecer aqui.

-Senhor -falei e ele suspirou.

-Pois é. Vou pegar café... Quer?

-Quero -concordei e ele entrou em uma das salas de descanso. Fiquei assistindo a cena que meu pai gravava com Danai e minutos depois Chandler voltou com dois copos de café. -Aqui.

-Obrigada - falei e tomei um gole. 

Peguei meu celular e tirei uma foto com Chandler, segurando os copos de café e adicionei uma legenda "Se vamos amanhecer aqui, que seja tomando café" e postei no snap.

-Quanto tempo vai ficar aqui em Atlanta? -ele perguntou.

-Por que? Quer que eu vá embora?

-Não! - ele disse apressadamente e depois disfarçou. -Curiosidade.

-Janeiro -falei. -Mas não quero, prefiro ficar aqui com meu pai. Ele é mais legal mas é muito improvável que minha mãe permita isso.

-Você devia fazer o teste -ele disse e eu o olhei.

-O que? 

-Pra fazer parte da série -ele completou. - Ai teria um motivo pra ficar. E eles estão precisando de uma garota nova.

-É... -eu disse pensando no assunto. -Talvez.


Notas Finais


Espero que tenham gostadooooo
Até o próximo capítulo
One kiss
One cheese
And bye


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...