História Jamais te esqueci (Jikook 2ª temporada) - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), DAY6
Personagens Dowoon, Jae, J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Junhyeok, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V, Young K
Tags Jikook, Namjin, Taeyoonseok
Exibições 157
Palavras 744
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Crossover, Lemon, Romance e Novela, Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Gravidez Masculina (MPreg), Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


A prova que eu matei a autora fofinha está aqui.
(Risada maliguina)

Capítulo 5 - Ataquezinho


{Jae's POV}

        Seguimos até um escada que ia para o andar de baixo, em nenhum momento eu soltei nossas mãos.
        O homem parou em frente à uma porta em meio a muitas outra.
??: Esse é o quarto de vocês, se acomodem e nem pensem em fugir. Na escada há segurança e os que forem pegos terão penalidades.
       Ele sai e nós entramos, era um corredor estreito com muitas beliches, que não me pareceram muito confortáveis. Soyou solta a minha mão.
Só: Fique em baixo, eu fico na cama de cima.
     -Ok.
    Me sento e ela sobe na pequena escada que há. Ficamos todos em suas devidas camas em silêncio, com medo do que aconteceria com a gente. Até que escutamos o barulho da porta antiga se abrindo.
??: Vejo que são comportados, devem está se perguntando o que está acontecendo, onde estão e o por que. Mas vamos começar do início certo!? Vocês vão me chamar de sr Dow, entendido?- todos confirmaram com a cabeça- Muito bem. O porque vocês estão aqui é fácil, irão trabalhar para mim de graça, por isso o sequestro...É mais fácil.
##: Trabalhar com o que?- uma das meninas pergunta.
Sr: Com o corpo, com o que mais seria!?.. mas por essa noite não, estejam preparados para a noite de amanhã, vocês são carne fresca.
     Ele saiu sem dizer mais nada, além da parte do sequestro eu não entendi mais nada, muitas meninas estavam chorando, incluindo a Soyou. Me levanto e subo só um degrau da escada.
     - O que aconteceu Soyou?
So: Nada...por que você não vai dormir, já é muito tarde para uma criança estar acordada.
      Eu tentei fazer o que ala disse, porém vinha uma música alta do andar de cima e que juntamente com os choros me impediram de dormir.
     Depois de um tempo o cansaço foi mais forte e eu apaguei.
     Acordo com alguém me balançando.
So: JAE ACORDA!
      Quando abro os olhos vejo que muita gente estava ao nosso redor.
     -O que aconteceria?
So: "Como assim o que aconteceu?"! Você estava gritando e chorando, não se lembra de nada?- eu abaixo a cabeça.
    -Desculpa...eu tenho pânico noturno, muitas vezes não me lembro do que aconteceu.
     Escutamos a porta ser aberta com força.
Sr: Então quer dizer que o garotinho tem problemas para dormir. Venha comigo.
     Ele me puxa nos tirando do andar de baixo, até onde estava a música. Quando ele abriu a porta existia um salão gigante com muitos homens e mulheres que só usavam pequenas peças de roupa. Ele continua me puxando até um sofá que há no canto, e ele se senta.
Sr: Venha cá- ele me puxa com tudo quase arrancando o me braço e me senta em seu colo.- Rebola!
     -O que?- por que ele queria que eu rebolasse?.
Sr: Não pergunte, só obedeça.- e assim faço sem intender o porque.
    Depois de um tempo ele já estava de olhos fechados e eu sentia como se houvesse algo grande entre suas pernas, então paro e ele abre os olhos.
Sr: Eu mandei parar?- eu sinto uma ardência em minha bochecha.
      Ele me bateu, foi a própria vez que eu apanhei, então me deixei chorar.
Sr: Continua!- ele falou em tom de ordem e eu obedeci, sem parar de chorar.
     Depois de um tempo ele me faz parar e me põe no chão, se senta novas em minha frente e abaixa suas calças, me colocando em meio suas pernas.
Sr: Chupe- ele fala com a voz firme.
     -Por que?- outro tapa na cara.
Sr: Já mandei não perguntar, obedeça, sei lá..finja que é um doce.
     Ele segura o meu cabelo com força e me faz chupar a região, não cabia na minha boca mas ele forçava para que coubesse. Depois de um tempo sinto algo entranho na minha boca.
Sr: Engula!- ele me solta e eu faço o que ele mandou, não quero levar outro tapa.
     Ele coloca a calça novamente e se levanta me puxando junto.
Sr: Volte para o quarto em silêncio, não comente nada com ninguém e durma sem outros de seus ataquezinhos.
      Assim faço, mas não entendi o que acabou de acontecer. Desso a escada com medo dele voltar e ele me bater de novo, me deito na cama e me permito dormir. Acho que amanhã vai ser um longo dia.


Notas Finais


Espero que tenham gostado💜💜
Foto do Dowoon-->
https://goo.gl/images/4vn8WS


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...