História James Cooper, o professor - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Adolescentes, Diferenças, Escola, James Quaitance, Professor/aluna, Relacionamentos, Romance
Visualizações 41
Palavras 4.326
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ecchi, Escolar, Famí­lia, Ficção, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Oi gente! Já ta virando rotina começar com desculpas por demorar né?! Desculpa prometo que vou tentar ser mais rápida dá próxima vez!
Eu gostaria de agradecer a todo que comentam e favoritam essa historia vocês são demais! <3
Agora ATENÇÃO AQUI!
Sempre que escrevo, escrevo ouvindo musica as vezes uma outra musica ambienta o capitulo que estou escrevendo, mesmo sem ter nada a ver com a historia e eu vou passar a colocar essas musicas aqui nas notas pra vocês se sentirem como eu quando escrevo!
A musica do cap de hoje é: Cuiabá - Call me Lola
Espero que gostem do capitulo!
Um beijo e até as notas finais!

Capítulo 5 - Segredos e jardins secretos


Fanfic / Fanfiction James Cooper, o professor - Capítulo 5 - Segredos e jardins secretos

Ontem quando cheguei ao nosso quarto e tinha um bombom e um bilhete em cima da minha cama escrito por Lucy dizendo que ela tinha saído e que não era pra eu esperar que voltasse. Tentei ligar pro Kayli, mas o celular dele só dava caixa postal. Então até agora não contei nada da noite passada pra ninguém e isso tá me deixando um pouco doida... Eu preciso falar!

Como a minha cabeça estava a um milhão por hora acabei não dormindo bem na noite passada, não parava de pensar em James e em como nunca tive um encontro como aquele... Não posso negar que Martin foi um ótimo namorado, mas nenhum dos nossos encontros chegou a ser a fofura de ontem à noite!

Por isso levanto às cinco da manhã da cama entusiasmada e coloco minha playlist preferida pra tocar, inspiro Electric Love do Borns e sorrio feliz. De repente a porta se escancara eu me assusto.

- Dormiu fora... – digo quando vejo Lucy entrar no quarto.

- Achei que faria o mesmo... – ela diz.

- Não achou não!

- Eu esperava que você tivesse um pouco de juízo, na verdade.

- Eu tive, mas a senhorita pelo visto não né! – digo me levantando, indo até ela e segurando a blusa que ela estava – Eu conheço essa blusa!

- Não conhece não! – Lucy disse tirando a minha mão da blusa e virando o rosto.

- Essa blusa é do Kayli! – digo espantada assim que percebo. A blusa era cinza e tinha a frase “A anarquia é a ordem” escrita de preto. Tio Kay tinha dado a ele no natal do ano retrasado.

- Claro que não! Tá louca? Por que que eu ia estar com a blusa do Kayli?

- Essa pergunta você que vai me responder! É obvio que essa blusa é do Kayli! Não me esconda isso! Por favor!

Lucy passa a mão no rosto, respira fundo e me olha.

- Essa blusa não é do Kayli ok?! Existem outros anarquistas por ai além dele. Inclusive ele é amigo de uns bem bonitinhos... – ela diz calmamente – Me conta logo como foi ontem an! Eu tô doida pra saber tudo!

- Meu Deus Lucy... Ele é... Incrivel, maravilhoso, tudo que eu pedi a Deus! Tão fofo, mas ao mesmo tempo tão... tão... Ardente! Eu consigo sentir no seu olhar um brilho, uma maldade que o faz ser... – falo me deitando no chão e suspiro logo em seguida. Conto todos os detalhes da noite passada a Lucy. Dou ênfase aos comentários dele e ao seu jeito fofo e não consigo tirar o sorriso do rosto.

- E ele tá disposto a ficar com você? – Lucy pergunta se sentando ao meu lado.

- Não sei... – digo um tanto quanto desesperançada – Mas ele falou que vai ter um segundo encontro... Quem sabe eu não o agarro com as pernas! – digo e eu e Lucy caímos na gargalhada.

- Foi legal Lu... De verdade! – digo olhando pra ela e a porta se abre num arranco.

- Você esqueceu a... Merda! Ela já chegou? – Kayli diz rápido.

- Ela nem dormiu fora... – Lucy diz.

Os dois me olham envergonhados, culpados e um pouco assustados, talvez com um pouco de medo também. Eu estou boquiaberta, não consigo falar nada... O Kayli e a Lu... Estão juntos mesmo?

- Fala alguma coisa... – Kayli diz entrando. Ele fecha a porta e joga a jaqueta de Lucy em cima da cama.

- Por favor... – Lucy diz.

Coloco a mão na testa ainda sem fechar a boca. Gaguejo um pouco e digo:

- Eu não vou brigar com vocês por vocês estarem juntos! Não sei por que pensaram que eu ia... Quando vocês iam me contar em?! Pera há quanto tempo isso tá acontecendo? Puta que pariu! Eu tenho que fazer um shipp pra vocês!

Os dois riem e se sentam lado a lado na cama, parecem dois pais prontos pra falar a sua filha que ela vai ter um irmãozinho. E a filha nesse caso sou eu... Ih será que eu vou ter um sobrinhozinho? Tomara que não!

Lucy olha pra Kayli e sorri, (ai meu Deus como eles são fofos!) então ele começa a falar:

- Faz um pouco mais que um mês que a gente tá... Junto.

- Pera, então o dia que eu passei mal e vocês fizeram aquela ceninha aqui no quarto... Era mentira?

- Não... – Lucy diz – A gente tinha meio que brigado...

- Hum... E a origem disso?

Os dois sorriem juntos sem perceber e eu dou uma risada baixa.

- Sabe aquele dia que você não pode ir ao cinema com a gente porque teve que ficar na biblioteca até mais tarde arrumando as prateleiras? – Kayli diz e eu olho pra Lucy a mandando calar a boca pelo olhar.

- Foi essa a desculpa que ela te deu? – Lucy diz. O negocio do olhar não deu certo.

- Como assim? – Kayli diz.

- Aquele dia ela ficou na biblioteca até mais tarde não tinha prateleira nenhuma pra arrumar!

- O que você ficou fazendo Jade?

Respiro fundo, coloco a mão na testa e balanço a cabeça.

- Sabe aquele seu amigo gos... Gato, do moicano verde? Nicholas?

- Uhum – Kayli diz assentindo já com aquele olhar bravo pra cima de mim.

- Pois é, ele é gato de mais... Não deu pra resistir... – digo e vejo a cara de interrogação de Kayli – A gente deu uns amassos lá na biblioteca ok?!

- Amassos? – Lucy diz e eu tenho vontade de bater nela.

- Ei, ei, ei! – digo batendo palmas – O assunto aqui e Kayli e Lucy, não Jade e amassos passados. Conta logo ai a historia.

- Depois você vai me explicar isso direitinho dona Jade. – Kayli diz.

O fato esclarecedor dessa situação é que o Kayli não gosta que eu fique com seus amigos... Ele diz que são todos uns cafajestes, que não valem nada! Daqueles que comem e vão embora. Mas eu nunca liguei pra isso.

- Enfim... Naquele dia o Destiny também deu um bolo na gente. Então acabamos vendo o filme juntos e ai... Rolou.

- Tá, mas rolou como? Ai Kayli você não sabe contar historias meu Deus! Conta você Lu, daquele jeito que eu gosto, mínimos detalhes. – digo um pouco enérgica, mais doida pra eles prolongarem nesse assunto e esquecerem o anterior do que pra saber mesmo. (Que horror!).

- Nós estávamos assistindo o filme sentados um do lado do outro e por algum motivo eu não conseguia prestar atenção no filme. Então em alguma parte engraçada Kayli riu e eu gostei da risada dele, nunca tinha reparado em como ela era bonita. Na verdade eu nunca tinha reparado em como ele era bonito... Em como os piercings ornavam com seu rosto, as tatuagens com seus braços... Nunca tinha reparado em como sua mão era bonita...

- Eu que estava prestando atenção no filme, mas não tanto assim – Kayli começa a falar – Percebi que a Lucy estava me olhando, me olhou varias vezes e virou de volta, mas na ultima ela demorou a desviar o olhar.

- Eu estava reparando nas tatuagens dele, querendo toca-las...

- Então eu virei pra olhar de volta pra ela, ai a gente se olhou nos olhos e se beijou.

Suspiro, sempre amei historias assim... E eles são um casal tão bonito, se olham daquele jeito apaixonado que a gente vê nos filmes...

- Eu shippo muito vocês, se querem saber! – digo por fim e os dois riem.

- E o seu encontro com o professorzinho? – Kayli pergunta.

- Foi ótimo! – digo com certa empolgação – Mas você vai ficar sabendo detalhes outra hora tá?! – mando um tchauzinho pra ele e Lucy ri.

- Cê tá me mandando embora do seu quarto? – Kayli diz meio rindo.

- Uhum! – digo sorrindo. Ele balança a cabeça e se levanta pra ir embora e antes dele abrir a porta digo:

- Ei, o shippe de vocês dois é Kaycy e não se fala mais nisso!

Os dois riem, eu me levanto e vou até Kayli e vejo Lucy sair para o banheiro.

- A gente ainda vai conversar sobre isso tá?! – digo abrindo a porta pra ele.

- Vai mesmo! A gente vai conversar sobre eu e a Lu, sobre você e o professorzinho...

- Ele tem nome Kayli!

- Uhum, tem mesmo: Senhor Cooper!

Olho pra ele de cara fechada e ele me devolve um sorriso irônico.

- Tchau maninha! – ele bagunça meu cabelo e vai embora.

Fecho a porta com força e me jogo na minha cama. Às vezes eu odeio o Kayli! Escuto o barulho do chuveiro ligado e pego meu celular. Nenhuma mensagem de James... Me entretenho com minhas redes sociais e só desligo do Pinterest quando ouço duas batidas na porta. Me levanto para atender mas quando abro não tem ninguém, olho pelo corredor e nem sinal de alguém, mas quando, sem perceber, olho pro chão vejo que tem um bilhete em uma folha de moleskine. Pego do chão e fecho a porta, vou para o beiral da janela e só ai leio o bilhete.

“O nosso café ontem foi muito especial! Espero que tenha gostado tanto quanto eu! Eu estou muito disposto a arriscar tudo pra te ver de novo senhorita Monteiro! Um beijo longo em seus lábios de James Cooper, seu professor.”

Releio o bilhete e viro para ver seu verso. Me surpreendo quando vejo um desenho do que parece ser... Nós dois... Dou um pulo do beiral, corro até a porta do banheiro e começo a esmurrar a mesma.

- Lucy abre logo essa porcaria de porta! Eu não sei por que tranca isso!

- Porque Kayli estava aqui ué! – ela começa a falar de dentro do banheiro e sei que está se enrolando na toalha.

- O que que é tão importante que precisa me arrancar do banho desse jeito? – ele diz enfim abrindo a porta.

- Está com as mãos secas? – pergunto.

- Sim... Fala logo o que é ou mostra sei lá!

Entrego o bilhete nas mãos de Lucy que lê rápido, devorando as palavras, depois ela vira analisa o desenho por cinco segundos e abre um sorriso.

- Ah! – ela solta um gritinho e eu rio – Ele está disposto a ficar com você mesmo! Isso é perigoso... Mas é incrível! Eu já te contei que em Prety Lit...

- Já... – a interrompo e nós duas rimos.

- Olha, - ela começa seria – Guarda esse bilhete muito bem guardado tá?! Se alguém pegar, você tá fudida e o James também e além do mais é uma ótima coisa pra guardar e mostrar pros meus sobrinhos futuramente!

Rio de Lucy e dou um abraço nela. Eu não conseguiria encontrar uma melhor amiga melhor do que ela!

Guardo o bilhete com cuidado na minha caixa de lembrança desse ano e vou tomar banho.

Depois de nos arrumarmos eu e Lucy descemos para a aula sorridentes e tagarelando igual a duas matracas. Chegamos a nossa sala, damos bom dia pra que quem já estava lá e nos sentamos, sem parar de falar por um segundo sequer. Rio do ultimo comentário de Lucy e me viro pra Nathan, o garoto que senta do meu lado.

- Ei, você sabe qual a primeira aula de hoje? – pergunto a ele.

- Ué, é literatura Jade! – ele diz e meu estomago gela.

- Ah, é mesmo né, meu cérebro deu um bug aqui agora! – rio sem graça e ouço alguém me chamar do fundo da sala. Me viro e vejo Nicholas sentado em cima da mesa fazendo um sinal com a mão para que eu fosse até lá.

- Oi Nicholas... O que foi? – digo quando chego a sua frente

- Então você contou pro Kayli sobre a biblioteca? – ele diz.

- Ai foi mau... Foi tudo culpa da Lucy, estávamos num momento meio sincero hoje de manhã...

- Tá tudo de boa, você sabe que eu nunca quis esconder nada dele né...

- É...

- Mas sobre esse lance bem que podia rolar de novo né?! – Nicholas diz mordendo os lábios e eu rio.

- Senhorita Monteiro e senhor...? – De repente a voz de James fala lá da frente.

- O’Neal – Nicholas fala – Nicholas O’Neal.

- Certo, então senhorita Monteiro e senhor O’Neal, pros seus lugares por favor.

Nicholas se senta em sua cadeira e eu caminho pra minha. Quando me sento ouço ele me chamar e então ele sibila:

- Essa conversa ainda não acabou. – eu rio baixo, mas quando viro pra frente James está me encarando então eu fecho a cara e me encolho na cadeira.

O resto da aula corre bem e quando o sino bate e James sai da sala, saio logo atrás. Caminho devagar até o banheiro feminino, no meio do caminho o sinal bate novamente e todos vão para as suas salas, menos eu. Então sinto um puxão e de repente estou dentro do banheiro. James me encosta na parede fria e me beija como se a pouco tivesse quase me perdido.

- Desculpa, mas eu precisava! – ele diz ofegante – Você fica muito bonita com esse uniforme!

- Obrigada, mas eu não acho... – digo analisando minha blusa branca, gravata borboleta e saia pregueada azuis e minhas meias sete oitavos... Tá bom não é tão ruim assim... Só acho que a saia devia ser mais abaixo da bunda e menos um pouco acima dos joelhos.

- Esse uniforme – ele diz me dando pequenos beijos – É muito, muito sexy, mas nunca repita isso pra ninguém. – eu rio quando ele termina entre um beijo e outro.

- Preciso voltar pra aula. – falo.

- Falando em aula quem é aquele tal de senhor O’Neal pra quem você ria tanto em?!

- Ah aquele é o Nicholas, ele é... Amigo do Kayli, eles são colegas de quarto.

- Ele parece ser mais que só um amigo do Kayli...

- Ah James por favor... Eu preciso de ir pra sala an?! Se não a senhora De Castro vai me matar!

James me solta e antes de sair digo a ele:

- Amei o bilhete James Cooper, meu professor! – solto um beijo no ar e fecho a porta atrás de mim.

Corro até a minha sala e antes de bater na porta me ajeito.

- Desculpe o atraso Senhora De Castro, é que eu tive que resolver uns assuntos com o Senhor Cooper.

- Só vai rápido pro seu lugar senhorita Monteiro! – ela diz e eu obedeço.

- Assuntos com o Senhor Cooper... Aiai! – Lucy diz assim que me sento.

- Ai não enche Lucy! E falando em não enche, cadê o Kayli que não veio na aula?

- Ah ele deve ter chegado no quarto e caído na cama. Ele meio que não dormiu essa noite... – Lucy diz com um ar safado e eu me arrepio.

- Que nojo! Me poupe desses detalhes Lucy! – digo fazendo careta ela ri.

O resto da aula da senhora De Castro se arrasta e eu estou caindo de sono quando o sinal bate. Vejo James entrar na sala de aula assim que a senhora de Castro sai e meu sono vai embora junto com um suspiro abafado que dou...

Dá frente da sala James diz para todos nós:

- Abram seus livros na tarefa que eu passei pra hoje. Eu vou passar olhando, valendo o ponto do trabalho.

- Pelo amor de Deus Lucy! Tinha tarefa? – digo meio desesperada.

- Se entreteu tanto com o professor que se esqueceu de cumprir com as suas obrigações de aluna?! – ela me responde.

- Primeiro: Fala isso baixo! Segundo: Não fode!

- Ei olha o palavrão!

Olho pra ela de cara feia e enquanto James vai de carteira em carteira eu calculo o quanto preciso de tirar nas provas pra que esse pontos que eu vou perder não me prejudiquem... Vou ter que tirar uma nota bem acima da média...

- Acho que é a primeira vez que vou falar isso, mas sério, eu tô meio fudida em literatura... – digo pra Lucy e James chega a minha mesa.

- Eu não fiz a tarefa senhor Cooper... – digo travando em cada palavra e terminando com um sorriso meio de lado.

- E não fez porque? – James me pergunta.

- Eu tava ocupada ontem, não deu pra fazer e além do mais sai mais cedo da sua ultima aula porque tava passando mal...

James prende a respiração e eu faço uma careta. Pior que não é nem mentira...

- Ok senhorita Monteiro... Eu vou deixar as pessoas que não trouxeram a atividade hoje trazerem amanhã... É amanha nossa aula não é?!

- Uhum. – digo.

- Faça as tarefas senhorita Monteiro ou vai reprovar na minha matéria... E não é isso o que a gente quer! – ele diz me olhando nos olhos.

- Eu não reprovo em nada senhor Cooper, muito menos em literatura! Essa é a MINHA matéria! – respondo a ele séria e pisco o olho no fim.

Ele assente e segue dando visto nas outras tarefas. Não consigo acreditar que o James pensou que eu deixaria de fazer as coisas, de estudar, só por que... Por que... Bem vocês sabem por quê!

A aula, diferente das outras aulas de literatura, se arrasta, James se quer me olha! Pensei que hoje seria  uma aula divertida em que trocaríamos olhares cumplices e sorrisos bobos, mas James está com a cara amarrada e eu decepcionada com o que ele provavelmente pensa de mim... O horário dele termina e eu penso em ir atrás dele pra fazer alguma coisa, mas ficar conversando escondido no banheiro não é lá a coisa mais segura do mundo, então resolvo ir procura-lo só no intervalo.

“Me encontra na fonte da escola na hora do intervalo, pelo que percebi precisamos conversar!”

Vejo a professora de biologia entrar e antes que ela perceba pego uma chave, corro pro fundo da sala e me sento atrás de Nicholas que gentilmente me esconde e responde que estou presente na hora da chamada. Minutos depois adormeço debruçada sobre a mesa com o celular sobre o colo e a chave que peguei no bolso.

- Jade! – alguém chama meu nome enquanto me sacode.

- O que foi Lucy? – digo ainda sonolenta.

- Recreio, vamos?! – atino pra vida e levanto da carteira rapidamente.

- Lucy, tenho uma coisa importante pra fazer agora, depois eu te conto. – digo e saio andando rápido.

Corro até o refeitório e compro um picolé de melancia antes de descer para a fonte. Quando chego vejo Martin de pé batendo papo com James. Alguém por favor me diz, o que pode ser pior do que isso? Caminho devagar até um banco perto dos dois. James está de costa e não me vê, mas Martin sim. Me concentro no meu picolé quando ele me olha e por impulso pego me celular e o desbloqueio, obviamente pra nada.

- Não cumprimenta mais não Jade? – Martin diz, sempre provocando.

- Bom dia senhor Cooper! O dia está bonito não?!

- Bom dia senhorita Monteiro... Sim o dia está muito bonito hoje! – James me responde com cautela.

- Sempre tinhosa! – Martin diz.

- Sempre irritante! – digo.

- Ah, por favor... Minha presença te irrita tanto assim? – Martin diz dando um passo pra perto de mim.

- Estou pouco me fudendo pra sua presença Martin! O que me incomoda é que quando você abre boca você só fala merda!

- Por que você é sempre tão difícil em Jade?! – Martin se aproxima mais e eu me levanto.

- Ah não sei... Será que foi por conta de eu ser tão difícil que você fez o que fez Martin? – digo irônica.

- Senhorita Monteiro e senhor Casa Blanca por favor! Parem! Tenham mais respeito um com outro e comigo que ainda estou aqui!

Eu e Martin olhamos assustados pra James que nos olha com severidade.

- Tá esperando o que... Pra sumir Martin? – digo baixo tentando ser ameaçadora. Martin suspira e me olha com aquele olhar que faz quando perde o jogo, brilhando desolamento. Ele assente para James e se encaminha para as escadas. O observo sumir de vista e me viro pra James.

- Vem comigo. – digo a ele. Abro um caminho entre os arbustos que tem atrás de um banco no meio da praça da fonte e James me segue. Andamos um pouco até chegar a um portão.

- Aqui era o antigo clube de jardinagem, mas ele fechou por falta de participante. Ai em um momento de rebeldia eu roubei todas as chaves pra poder ter um lugar secreto, só meu. – digo e James assente.

Abro o portão e entramos em um jardim bem cuidado, damos mais uns dois passos e vejo que tem duas pessoas sentadas no banco. Me assusto tanto que agarro a mão de James e a aperto forte.

- Kayli! Lucy! Querem me matar cacete!

- Olha o palavrão! – Lucy diz.

- Foi mal... A gente não sabia que você ia vir aqui hoje... – Kayli diz.

- Não precisa pedir desculpas só me assustei com vocês... – Abro e fecho a boca e olho pra Lucy. Ela entende a mensagem e diz pra Kayli:

- Ann, vamos subir?!

Percebo que os dois trocam olhares e começam a andar pra ir embora.

- Sua chave senhorita Monteiro – Lucy diz indiscretamente colocando a chave dentro do meu sutiã.

- Senhor Cooper... – ela diz e assente em cumprimento. Kayli me dá um beijo e faz a mesma coisa com James.

Eles vão embora e percebo que James ainda está segurando a minha mão e está a apertando de leve.

- Pode ficar calmo James... É minha melhor amiga e meu irmão, eles já sabem de você...

Solto a mão dele e sento na parte de encostar as costas do banquinho, balanço os pés e o olho parado a minha frente.

- Não acredito que você achou que eu fosse esse tipo de menina! – digo séria a ele sentindo toda a raiva voltar.

- E-eu... Jade, a gente se conhece faz pouco tempo... Eu espero qualquer coisa de qualquer pessoa...

- Eu não sou qualquer pessoa James!

- Olha... Aquela situação fazia sentido na minha cabeça, fazia sentido você se aproveitar da situação, vai dizer que não?!

- Eu nunca ia me aproveitar de você como professor porque a gente... A gente... Ah você sabe!

- Por que a gente tá junto?

- A gente tá junto?

- Eu quero tá junto com você... Eu quero te conhecer melhor! Quero descobrir por mim mesmo que você não é o tipo de garota que eu tô pensando! – Ele disse chegando mais perto do banco. Eu desço de onde estava e ponho a mão no seu peito agarrando a abertura entre um botão e outro.

- Eu fiquei chateada James... – digo e ele me segura pela cintura me fazendo perder o ar por um momento. – V-você, não devia t-ter feito isso... – digo e arfo com ele me trazendo mais pra perto dele.

- Desculpa... – ele sussurra no meu ouvido e eu arquejo sem querer. – É esse o efeito que eu tenho sobre você? – ele continua sussurrando. O afasto de leve pra poder olha-lo.

- É... – digo sem ar, sorrindo.

- Como eu sei que um simples beijo não vai resolver isso: Desculpa! Eu não devia ter feito o que fiz. Pensei mal de você e descobri agora que você não é assim... – ele chega mais perto de novo – Deixa eu descobrir mais coisas sobre você?! – ele diz a centímetros da minha boca e eu o beijo.

- Talvez um beijo tivesse resolvido tudo... – digo e nós dois rimos e nos beijamos, e nos beijamos, e nos beijamos.

- A gente tem que subir James, eu tenho aula gora e ela já deve ter começado faz um tempo... – digo me afastando um pouco dele.

- Então vamos subir. Você sobe antes e eu depois, pra não, sei lá, dar algo errado... Ok?!

- Então eu já vou... – digo e nos beijamos de novo. Faço o caminho de volta à sala praticamente correndo. Chego à porta e dou aquela arrumada de praxe na roupa e no cabelo.

- Posso entrar senhor Green? – pergunto assim que abro a porta.

- É claro que não senhorita Monteiro! Essa aula a senhorita perdeu! – senhor Green diz severamente e eu suspiro. Perder aula de matemática é foda!

Encosto as costas na parede e penso num jeito de me sentar sem que a minha calcinha apareça... Não tem jeito! Olho pro fim do corredor onde tem um quadro de avisos, ando até lá pra ver se há alguma coisa nova. Passo a mão pela folha de assinaturas, que é uma folha em que os alunos podem escrever o que quiserem, nessa eu escrevi:

“Be a poem”

Percebi que alguém tinha desenhado um coração horrível do lado e sorri. Continuei olhando o painel e vi que do lado da folha de assinaturas tinha um folheto com uma lista e uma caneta embaixo.

“ 50º acampamento anual de primavera do colégio São Patrício! Faça já a sua inscrição!”

Dou pulinhos de alegria no meio do corredor e solto um gritinho abafado. Nem acredito que já tinha chegado essa época! Estávamos a uma semana do acampamento! A uma semana de fogueiras, piscinas, socialização, festas e pegação!

Bato palminhas e então escuto passos atrás de mim.

- Tá empolgada desse jeito porque ficou pra fora da aula senhorita Monteiro?

- Ah, não senhor Cooper... Estou empolgada porque até quem enfim chegou a época do acampamento de primavera! O senhor já deve saber o que é, já que é um evento e tanto para os professores também.

- Ah sim, meus colegas me falaram sobre, férias durante um semana, sendo pagos por isso e ainda por cima comendo de graça!

- Empolgante não?!

- Sim! Muito!

- O senhor vai?

- Se a senhorita for, eu vou!

- Então a sua presença está confirmada senhor Cooper!

Nós dois assinamos a lista que tinha logo a baixo e então o sinal toca.


Notas Finais


Estou pensando em fazer uma pasta no Pinterst com algumas fotos de coisas que já falei na historia, comentem o que vocês acham ai em baixo!
Ah e eu estou com a playlist da fic em andamento mas de qualquer forma vou deixar o Link aqui pra vcs: https://www.youtube.com/playlist?list=PL1D7f99x61CbqE0UVUp7PauM7rxCNJJmy
Obrigada por lerem até aqui!
Até o próximo capitulo!!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...