História James Ross e A Queda do Herói (Interativa) - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Percy Jackson & os Olimpianos
Visualizações 55
Palavras 3.924
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Ficção, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Saga, Violência
Avisos: Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 6 - Eu arranjo uma briga


Fanfic / Fanfiction James Ross e A Queda do Herói (Interativa) - Capítulo 6 - Eu arranjo uma briga

Por algum motivo eu não estava surpreso ao acabar de descobrir ser filho da deusa da sabedoria, e no fim eu sabia o motivo. Sem querer dar uma de inteligente e sem querer parecer arrogante, mas eu sempre fui bem inteligente, tirava notas boas e adorava ler livros, então minha mãe ser a deusa da sabedoria não é tão estranho assim, mas eu mantenho a opinião de que deveria ser legal ser filho de Hades, Nix ou Tânatos.

E por algum motivo todos pareciam impressionados com alguma coisa. Eu não sabia o motivo exato, mas desconfiava que tinha sido ou porque eu e Robert fomos reclamados um depois do outro, ou porque eu era filho de Atena ou porque Robert era filho de Ares, se bem que haviam tantos campistas desses dois chalés que acho que não era tão surpreendente alguém ser reclamado por Ares ou Atena.

— Duas reclamações em um dia só, uau! — Exclamou uma garota que parecia mais velha que eu, sendo ela a primeira se levantar. Quando ela fez isso todos os outros acabaram se levantando também, e eu continuei parado um pouco confuso em frente a fogueira — E um deles é meu meio-irmão, que legal! 

— James, essa é Morgana Ellie Winterfeel, a conselheira-chefe do Chalé de Atena — Me explicou Quíron, apontando para a garota.

Bom, devo dizer que ela era bonita, o que claro, eu não esperava menos sendo que ela era minha irmã. Ela tinha cabelos loiros um pouco longos, mas não muito, que caiam pouco abaixo dos ombros. A sua pele era também um pouco bronzeada, mas não muito, e seus olhos eram acinzentados, bem diferentes dos meus, e eu nunca pensei que veria alguém de olhos daquela cor na minha vida. Ela então saiu andando em minha direção, até ficar exatamente na minha frente.

— Prazer em conhecê-lo, irmão — Murmurou Morgana, me estendendo a mão direita.

— Bom, prazer em conhecê-la também — Retruquei, primeiramente dando de ombros mas então dando um aperto de mão nela.

— Morgana, poderia levar James para o chalé de vocês? — Pediu Quíron.

— Mas eu ainda não estou com sono — Comentei — Acha mesmo que eu vou dormir tão cedo assim, Quíron?

— Ah, mas você não precisa ir dormir agora, James — Me assegurou Quíron — Ela só vai apresentar o seu chalé mesmo, relaxe. Ah, e onde está a Maddie? Acho bom o Robert ser apresentado a seu chalé também — Essa última parte o Quíron falou alto para que todos pudessem ouvir.

— E por que a Maddie? — Perguntei, confuso, enquanto me dava conta de que a última vez que eu tinha visto ela tinha sido dois dias atrás, quando lutamos juntos contra aquelas harpias.

— Porque ela é a conselheira-chefe do chalé de Ares — Me explicou Quíron.

— Quê?! — Perguntei de novo, surpreso — Ela é praticamente da mesma idade que eu e é conselheira-chefe?

— Isso mesmo — Morgana respondeu por Quíron — Sabe, normalmente o conselheiro ou a conselheira-chefe é sempre o mais velho ou a mais velha do chalé, mas qualquer um que concluir uma missão pode desafiar o conselheiro em uma luta e se vencer, assume aquele posto.

— Então a Maddie já concluiu uma missão? — Perguntei.

— Isso mesmo — Respondeu Quíron.

— E como foi essa missão? — Perguntei, curioso.

— Acho que eu não sou o melhor para explicar isso, mas tenho certeza de que a própria Maddie pode te dizer isso... — Retrucou Quíron.

— Cá estou eu, Quíron — Eu estava tão ocupado falando com Quíron que nem percebi quando Maddie chegou ao meu lado.

Imediatamente olhei para ela e não consegui evitar que meu coração acelerasse. Maddie estava realmente bonita, digo, mais que o normal. Seus cabelos estavam molhados, o que a deixava ainda mais bonita. Robert estava ao lado dela, parecendo bem nervoso, e eu raramente tinha visto ele assim.

— Poderia apresentar o chalé de Ares para Robert? Morgana também irá apresentar o chalé de Atena para James — Pediu Quíron, sorrindo para Maddie.

— Ah, claro, é uma das minhas funções — Respondeu Maddie olhando para Quíron, mas logo ela se virou pra mim — E oi, James.

— Ah, e aí — Cumprimentei, acenando pra ela — Dois dias sem me ver, sentiu minha falta? — Perguntei apenas pra brincar, esperando que ela e os outros tivessem percebido isso.

— Não — Retrucou Maddie, mas apesar de ter falado isso, ela estava sorrindo — Mas enfim, eu vou indo apresentar o chalé pro meu meio-irmão.

Após falar isso Maddie deu as costas para a gente e saiu andando. Robert olhou de ela pra mim, acenou pra eu, Morgana e Quíron e então seguiu a sua mais nova meio-irmã. Logo os mais ou menos onze campistas do chalé de Ares se juntaram a eles dois, e então todos saíram juntos, e logo os outros campistas foram saindo também, até que apenas eu, Morgana e Quíron ficamos lá.

— Vamos lá, James — Chamou Morgana, olhando pra mim.

— Ah, claro — Eu apenas concordei e então me virei pra Quíron — Bom, tchau, Quíron. Quando começa meu treinamento?

— Tchau, James — Quíron disse e acenou pra mim — E se quiser podemos dar início ao seu treinamento amanhã.

— Bom, eu quero, já que não quero ficar sem fazer nada e tudo mais — Decidi, afinal, estava até que ansioso pra começar a treinar.

— Você já tem uma arma própria? — Perguntou-me Quíron.

— Já sim, escolhi uma espada no arsenal quando Johny e Robert foram me apresentar ao acampamento — Respondi, balançando a cabeça positivamente — A espada tá no chalé de Hermes, e a propósito, tenho que pegar ela.

— Então vamos lá logo antes que alguém de lá que pegue a espada — Brincou Morgana, que estava um pouco afastada de mim e Quíron.

— E por que eles fariam isso? — Perguntei, enquanto me juntava a ela e finalmente começávamos a andar.

— Porque eles são filhos do deus dos ladrões, ué — Respondeu Morgana, como se aquilo fosse óbvio — Então alguns deles tem uma pequena fixação por roubos e etc, mas nada demais, não se preocupe.

— Você acabou de dizer que eu posso ser roubado em pleno acampamento, mas claro, não ficarei preocupado! — Brinquei, arregalando as sobrancelhas — Mas e então, você é a conselheira-chefe do chalé de Atena, vai me treinar em alguma coisa?

— Bom, em coisas como luta de espada, arco e flecha e escalada eu realmente não vou poder te ajudar porque sou péssima nisso, mas se quiser, posso te ensinar latim — Me respondeu Morgana — Todos do chalé de Atena sabem ler em latim, e como você é um dos nossos é bom que saiba também.

— Qual seria a utilidade de saber latim? — Perguntei, olhando confuso para Morgana.

— A mesma utilidade de saber lutar, por exemplo — Respondeu Morgana — Acho bom você aprender, porque com certeza vai precisar em um ponto de sua vida.

— Bom, se você estiver disposta a me ensinar... — Comentei.

— Ah, eu estou — Retrucou Morgana — Então, podemos começar amanhã mesmo as aulas de latim? Já que você vai começar amanhã seu treinamento também.

— Não vou ter nada pra fazer amanhã mesmo, então eu aceito — Aceitei.

— Okay, então — Disse Morgana, por fim — Mas não espere uma grande aula, tá? Não sou uma grande professora ou algo do tipo, mas eu dou meu melhor... — Após falar isso ela deu de ombros.

— Não se pode ser boa em tudo, não é? — Perguntei, o que fez ela acabar por soltar uma risada.

Depois disso não conversamos muito no caminho até os chalés, que a propósito, nem foi tão grande e tudo mais, e logo chegamos no lugar aonde ficavam todos os vinte e dois chalés. Haviam alguns campistas dentro de seus chalés mas a maioria estava fora, como se já fosse rotina deles ficar ali depois do jantar, apenas jogando conversa fora e tudo mais, o que me fez pensar que eu devia logo fazer amizades no Acampamento Meio-Sangue, afinal, aquela era a minha mais nova casa.

Segui Morgana até o chalé de Atena, que era o chalé de número seis. Quando eu, Robert e Johny estávamos fazendo um tour pelo Acampamento Meio-Sangue eu nem prestei atenção direito na maioria dos chalés, até porque nem todos eles pareciam ser grande coisa e tudo mais. O chalé de Atena (ou seja, meu novo lar) parecia muito com um templo. A sua porta era amarela e tinha uma coruja entalhada. Seu teto era azul e haviam duas janelas igual o chalé de Hermes.

— Seja bem-vindo ao chalé de Atena — Comentou Morgana, sorrindo — Ou seja, seu novo lar.

— Tem alguém aí dentro? — Perguntei.

— Pra falar a verdade eu não sei, mas a maioria está aqui fora — Respondeu Morgana — E uau, eu fui me lembrar agora, e a sua espada?

— Ah, verdade! — Exclamei — Bom, eu vou pegar lá no chalé de Hermes, pode entrar no nosso chalé se quiser. Vou procurar meus amigos pra ficar conversando com eles até o sono bater.

Morgana então balançou a cabeça positivamente e eu saí correndo em direção ao chalé de Hermes, que ficava entre os chalés de Hefesto e Hades, o que era bem estranho, afinal, era esquisito ver um chalé completamente normal de um mais obscuro e tudo mais como o de Hades. Quando eu cheguei na porta do chalé de Hermes, lá estava Johny sentado com alguns de seus irmãos e irmãs. Eles estavam jogando baralho e nem notaram quando eu me aproximei.

— Ei, posso entrar no chalé? — Perguntei mais especificamente para Johny — A minha espada ainda tá aí dentro.

— Quê? — Perguntou Johny, que estava completamente distraído com seu jogo.

— Eu posso entrar no chalé e pegar a minha espada que ainda tá aí? — Perguntei, aumentando o tom de voz e puxando as cartas da mão de Johny — Parece que sua sorte não é uma das melhores — Brinquei.

— Entra logo — Mandou Johny, puxando as suas cartas da minha mão, fazendo eu sorrir de forma marota.

Dei de ombros e então abri a porta do chalé de Hermes. Havia uns poucos campistas lá, mais especificamente cinco. Dois deles estavam disputando quebra de braço, enquanto um apenas rabiscava em um caderno e outros dois estavam tentando abrir algum armário. Okay, eles tem algum problema sério de cleptomania. Olhei ao meu redor procurando a minha espada, até que vi ela largada bem no fim do chalé.

Saí correndo em direção a minha espada, e mesmo com meus passos apressados no chão nenhum dos filhos de Hermes prestou atenção no que eu estava fazendo, continuaram focados no que eles estavam fazendo. Eu não liguei, afinal, não queria desconhecidos de olho em mim, então apenas peguei a minha espada e saí correndo daquele chalé mais uma vez.

Eu até ia chamar Johny para ficarmos conversando, mas como ele estava tão ocupado jogando baralho com os seus irmãos e irmãs eu preferi nem atrapalhar. Procurei Robert apenas com o olhar, mas não vi ele perto de nenhum chalés e raciocinei que ele devia estar no chalé de Ares junto de Maddie, e apesar do horário mesmo da frente do chalé de Hermes eu podia escutar rock alto tocando no chalé de Ares, o que estava me dando vontade de correr para lá e escutar com eles, mas eu achei que não pegaria tão bem e então deixei quieto.

Eu sinceramente não saberia o que teria feito se Ashley não tivesse aparecido e ido falar comigo, o que claro, foi animador como sempre. Ficamos conversando até o relógio que eu sempre usava no pulso avisar que já eram 23:36 da noite, ou seja, um pouco tarde, e alguns dos campistas já começavam a entrar em seus chalés. Ashley teve que ir quando viu que todos seus irmãos e irmãs (oito ao total, contando com ela) estavam entrando no chalé de Démeter, então acabamos por despedindo e sem mais nada pra fazer (principalmente porque eu estava com sono) eu fui para o chalé de minha mãe. 

A minha espada estava em uma das poucas camas livres do chalé, que seria a minha a partir daquele momento. Eu logo botei a espada debaixo da minha cama, me deitei na mesma e sem nem falar com ninguém, acabei adormecendo. Meus sonhos naquele dia foram conturbados como sempre. Naquele sonho, novamente o diretor-Mantícora estava falando comigo, mas daquela vez ele parecia mais vivo do que nunca. Suas asas já estavam com mais ou menos metade do tamanho de antigamente, e seu rabo de escorpião tinha crescido bastante também. Seu rosto estava menos deformado também.

— Como pode ver, a cada dia eu volto a ficar mais forte, semideus, então se prepare, porque em breve eu terei a minha vingança e matarei todos aqueles que me feriram dois dias atrás... — Ameaçou a Manticora, revelando a sua voz também um pouco diferente — Logo o caos voltará, garoto, e logo você estará morto.

Acordei assustado graças a esse sonho, e vi que estava tão suado que parecia que tinham jogado um balde de água em mim. Olhei ao meu redor e vi que tudo ainda estava escuro e todos ainda estavam dormindo, então ainda devia ser de madrugada, antes das cinco horas da manhã. Por isso decidi voltar a dormir, e mesmo com um certo esforço, eu consegui. Quando eu acordei de novo eram pouco mais de nove horas. Alguns dos meus irmãos ainda estava dormindo, mas a maioria já tinha acordado. Morgana já estava acordada também, na porta do chalé.

— Finalmente você acordou — Comentou — Toma um banho e vamos pra o refeitório pra tomar café, vou te esperar aqui.

— Sem querer ser rude, mas eu sei aonde é que fica o refeitório — Expliquei, saindo da cama.

— Sabe mesmo? — Perguntou Morgana, erguendo as sobrancelhas.

— Sim — Respondi.

— Então tá — Ela deu de ombros e após falar isso saiu andando para fora do nosso chalé.

Dei de ombros também e saí andando em direção ao banheiro do chalé, que ficava bem no fim do mesmo. Não demorei muito para tomar meu banho, apenas entre quinze e vinte minutos (o que não era algo muito normal pra mim) e logo saí de lá. O resto dos meus irmãos e irmãs que ainda estavam dormindo quando eu acordei já tinham acordado e agora estavam todos fazendo uma fila em frente ao banheiro.

Eu apenas passei por eles e saí andando para fora do chalé, de onde segui em direção ao refeitório, aonde quase todos os campistas já estavam lá,mas imaginei que ainda deviam ter alguns dorminhocos em seus chalés, e os campistas filhos de Hypnos, como sempre, não estavam ali, isso porque a coisa que eles mais faziam era dormir, pelo o que eu ouvi falar.

Notei que Robert e Johny estavam cada um na mesa de seu chalé, eu até falaria com eles, mas tdos estavam tão entretidos conversando com seus irmãos e irmãos que eu acabei decidindo por não falar com eles no momento. Ver eles tão enturmados com seus irmãos e irmãs me deixou um pouco desanimado, porque eu ainda não tinha feito amizade com meus companheiros de chalé, sem ser com Morgana, que percebeu que eu estava chateado.

— Aconteceu alguma coisa? — Perguntou, me encarando com aqueles seus olhos cinzas um pouco amedrontadores.

— Ah, nada — Menti.

— A sua expressão não mostra que não está acontecendo nada — Retrucou.

— Não é um problema importante ou algo do tipo, não precisa se preocupar — Assegurei.

— Ah, sim. Mas se precisar conversar, lembre-se, eu estou aqui. Sou a sua irmã mais velha, então dos conselhos eu entendo — Brincou Morgana.

— Claro — Concordei, dando apenas um fraco sorriso.

Depois dessa conversa entre mim e Morgana eu acabei me focando em tomar café, e quando isso aconteceu eu decidi sair da mesa do meu chalé pra dar espaço para que os meus outros irmãos e irmãs fossem para lá. Robert e Johny estavam se levantando das mesas de Ares e Hermes na mesma hora. O sorriso em meu rosto ficou maior e eu saí correndo até eles.

— Robert, Johny! — Exclamei, me juntando a eles.

— E aí, James — Cumprimentou Johny.

— Oi — Disse Robert.

— Estão indo pra onde agora? — Perguntei, curioso.

— Vamos pegar as nossas espadas para ir treinar — Explicou Robert — Por que não vem com a gente? Você tem que começar a treinar logo.

— É uma ótima ideia! — Exclamei — Então eu vou com vocês, sim. 

— E nós, podemos ir com vocês? — Uma voz parecendo debochada perguntou atrás de nós.

Nós três nos viramos para trás e nos deparamos com dois campistas que deviam ter uns dezessete anos, por aí. Um deles tinha cabelos loiros bagunçados com uma franja que quase chegava no olho direito, e seus olhos eram negros. Seu sorriso era debochado pra não dizer maldoso. O cara ao seu lado era bem robusto, tinha cabelos arrepiados para cima e um sorriso mais maldoso ainda. Percebi de imediato que pareciam com problema.

— Oi, Danny e Eddie — Cumprimentou Robert, parecendo um pouco nervoso.

— Você conhece eles? — Perguntei, olhando para Robert.

— Claro que conhece! — Exclamou o tal do Eddie, o cara robusto — Ele é nosso mais novo meio-irmão.

— E é justamente por isso que ele vai deixar que treinemos com vocês, não é? — Perguntou Danny, o loiro.

— Ah, tá bom — Aceitou Robert — Mas vamos logo, por favor.

Os dois filhos de Ares assentiram e então saímos andando para longe do refeitório. Foi quando estávamos completamente longe do alcance de visão de qualquer um dos campistas que a merda começou. De repente eu senti algo segurar na parte de trás da minha camisa e me levantar. Olhei para trás e vi que o responsável por isso era Danny. Eddie levantou Johny ao meu lado.

— Me larga! — Exclamei.

— Eu não posso fazer isso — Comentou Danny — Vocês são novatos, e sabe, temos uma cerimônia de iniciação pra novatos.

— E que cerimônia é essa? — Perguntei, preocupado.

— Vamos enfiar a cabeça de vocês no vaso — Explicou Eddie, sorrindo — Ah, isso vai ser tão engraçado!

— Vocês não podem fazer isso com ele! — Exclamou Robert, encarando os irmãos com raiva.

— Claro que podemos — Comentou Danny.

— É melhor ficar quieto se não quiser que isso aconteça com você, principalmente porque só não iremos fazer a cerimônia com você por ser o nosso meio-irmão — Mandou Eddie.

— Eu já disse que não podem fazer isso com ele... — Comentou Robert.

Nem Danny nem Eddie falaram nada, mas o cara que estava me segurando me soltou e eu então caí no chão. Olhei para Danny a tempo de ver ele correndo em direção a Robert e empurrando ele, fazendo meu amigo cair no chão com tudo. Danny sorriu e então se virou pra mim, voltando a andar em minha direção e novamente me levantando pela camisa, o que só me deixava mais irritado.

Foi aí que o surpreendente aconteceu. Robert se levantou mas não foi para sei lá, bater nos irmãos dele, e sim pra sair correndo. Senti uma raiva crescer no meu peito naquele momento, porque ele estava deixando os seus dois melhores amigos para trás. Se eu saísse dessa com certeza precisaria ter uma conversa séria com ele. Danny e Eddie nos levaram até uns banheiros que Robert e Johny tinham me mostrado no meu tour no acampamento no dia anterior.

Antigamente nem todos os chalés tinham banheiros, então os campistas daqueles que não tinham iam fazer as suas necessidades e tomar banho ali, porém, quando todos os chalés começaram a ter banheiro aqueles ali se tornaram inúteis e sabe-se lá porque ainda estava ali. Só de saber que aqueles banheiros eram abandonados, a minha vontade de não entrar ali aumentava.

Eu precisava urgentemente de uma estratégia. Sabia que não conseguiria me livrar de Danny usando força, porque aquilo era uma coisa eu não tinha. Antes que eu pudesse sequer usar meu raciocínio Danny já tinha aberto a porta dos banheiros com um chute. Eu e ele fomos os primeiros a entrar, e só de inspirar o cheiro de lá eu já me senti mal, porque nunca tinha visto algo feder tanto. Felizmente, uma voz bem conhecida surgiu logo atrás da gente.

— Soltem eles agora! — Exclamou uma voz que eu poderia reconhecer até mesmo longe, sendo a de Maddie.

Parecia que eu não tinha sido o único a conseguir reconhecer aquela voz, porque no instante seguinte fui solto no chão, e um baque logo atrás de mim me notificou de que Johny tinha sido solto também. Logo olhei para trás e vi Danny e Eddie indo em direção a Maddie, que estava junto de... Robert? Então ele não tinha largado eu e Johny, só tinha ido atrás de ajuda.

— O que acham que estavam fazendo? — Perguntou Maddie, encarando eles de braços cruzados.

— Só uma brincadeira amigável... — Comentou Danny.

— Enfiar a cabeça de alguém no vaso é amigável? — Perguntou Maddie — Olha, vocês são meus irmãos, então eu vou deixar passar se saírem daqui agora, mas façam isso de novo que eu terei prazer em notificar para Quíron sobre vocês, e acredite, a punição não vai ser das boas.

Danny e Eddie apenas abaixaram as cabeças como se estivessem decepcionados com eles mesmos, mas eu fiquei foi furioso. Se tinha uma coisa que me deixava com raiva era quando alguém fazia algo errado e não era punido por isso, e acima de tudo, o meu orgulho estava mais do que ferido, estava em pedaços.

— Danny, eu te desafio em uma luta de espadas — Desafiei, irritado.

— Como é? — Perguntou Danny, surpreso.

— Você escutou muito bem — Retruquei.

— Quando? — Perguntou Danny.

— Hoje, agora — Respondi.

— Você está ficando louco? — Perguntou ele — Olha, eu vou te dar quatro dias pra treinar, novato. Podemos lutar Sexta à tarde, antes do pega a bandeira. Se formos lutar agora, cabeças irão rolar.

— Não importa o dia da luta, uma cabeça vai rolar e vai ser a sua — Retruquei novamente — Mas pronto, iremos lutar na Sexta. Estarei esperando ansiosamente esse dia.

— Vou tentar deixar você vivo na Sexta — Ameaçou Danny, então saindo andando para longe seguido por Eddie, e os dois agora começavam a rir igual loucos, e eu tinha certeza de que era por causa do meu desafio.

— Você está enlouquecendo, não é? — Perguntou Maddie, andando em minha direção — Isso é loucura, James! Você está aqui a três dias, ele, a cinco anos!

— Nada que não possa ser compensando com um treinamento — Retruquei.

— James, você tem treze anos, ele tem dezessete! É o mais velho do chalé de Ares! — Exclamou Maddie.

— Então ele devia ser o conselheiro-chefe, não é? — Perguntei, olhando para Maddie com as sobrancelhas arregaladas — Então você desafiou ele em uma luta e o venceu, não foi? 

— Bom, sim... — Respondeu Maddie.

— Então se você conseguiu vencer ele eu consigo também, temos praticamente a mesma idade — Comentei.

— James, eu estou aqui há um tempo e quase não consegui vencer ele. Você acha mesmo que pode o vencer sem nem ter começado a treinar? — Perguntou Maddie, me encarando nos olhos.

— Por que está se importando tanto com isso? — Perguntei — Você mesma disse que ainda não somos amigos.

— Eu estava te considerando um amigo depois da nossa luta contra as harpias — Explicou Maddie.

— Que eu saiba, amigos não ficam duvidando uns dos outros, amigos confiam e se ajudam. Não é isso que você está fazendo — De cabeça quente eu disse isso e logo saí andando, irritado.

— James, calma! — Exclamou Johny, correndo em minha direção e logo ficando em minha frente — A Maddie está certa. Novatos como nós não podemos ganhar de caras experientes como ele.

— Ótimo, então você vai duvidar de mim também?! — Exclamei, com raiva, e me virei para trás, olhando para Robert — E você, Robert? O que diz sobre isso?

— Eu concordo com a Maddie e o Johny. Isso é loucura — Me respondeu Robert, parecendo nervoso.

— Ótimo, então continuem duvidando! — Exclamei, empurrando Johny para que ele me deixasse passar — Eu só pensei que poderia contar com vocês para o que desse e viesse, mas pelo jeito, eu estava enganado — E após falar isso eu saí correndo.


Notas Finais


Comentem, por favor! :3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...