História Jardim - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Tags Chanbaek, Chansoo, Drama, Hanahaki
Exibições 73
Palavras 958
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Slash, Universo Alternativo
Avisos: Bissexualidade, Homossexualidade
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 1 - Rosa.


Amar Chanyeol fora a coisa mais bela e estúpida que alguma vez já fizera, se deixar aproximar do mais alto mesmo tendo noção da paixão que crescia em seu peito, mesmo sabendo que seu amor só tinha olhos para Baekhyun, mesmo sabendo que ele nunca poderia ser seu. 

Não se impressionara quando as pétalas começaram a sair de sua garganta. Pétalas de um cravo branco.

Descobrir-se com hanahaki com certeza não fora nenhuma surpresa. Era um doença que KyungSoo considerava bela, porém tão dolorosa. Exatamente como o amor. E se via cada vez mais frequentemente em meio as pétalas, com a garganta e o peito doendo como nunca pensou ser possível.

- KyungSoo? - Chanyeol estralou os dedos na frente da face do menor, para chamar sua atenção, já que ele parecia não estar o escutando. - Você estava prestando atenção? - Ele perguntou rindo, já sabendo que a resposta era negativa.

- Ah! Desculpe, o que disse? - KyungSoo respondeu, a risada do garoto mais alto o fazia se esquecer e lembrar de tudo ao mesmo tempo. Esquecer pois todos seus problemas pareciam desaparecer, mas doía, seu peito doía e lembrava que estava doente, que não era correspondido.

- Eu disse que vou pedir Baekhyun em namoro. - Disse enquanto sorria e olhava de modo apaixonado para o Byun, que sentava em uma mesa mais distante no refeitório do colégio.

KyungSoo travou, a ânsia de vomito preenchendo seu organismo, mas não vomitou, apenas colocou um sorriso em seu rosto, com muito esforço.

- Parabéns. - o Do respondeu.

- Pelo que? - Chanyeol perguntou, rindo nervoso. - Ele pode me rejeitar.

- Ele também gosta de você, vocês são muito óbvios. - KyungSoo falou se levantando, precisava sair dali o mais rápido possível.

- Aonde vai? - O mais alto perguntou olhando o outro pegar sua bolsa e colocá-la nas costas.

- Tenho que conversar com o professor sobre algo, nada importante. Volto em pouco tempo. - Falou já se afastando a passos apresados e deixando o amigo para trás.

Quando saíra da vista de Chanyeol, começou a correr até a parte de trás da universidade e, já lá, tossia pétalas de gerânios de cor escura, essas que saiam manchadas com seu sangue.

Fora nesse momento em que vomitara a primeira flor inteira, uma rosa branca e cor de rosa.

De joelhos no chão inspirava profundamente, com a respiração desregulada. Pegou a flor e se levantou com dificuldade, limpando as lágrimas que desciam por seu rosto se dirigiu ao banheiro e limpou o sangue da flor. Decidira que daria seu amor para Chanyeol, ele não precisava correspondê-lo, só esperava que ele pudesse aceitá-lo. 

Por isso, enquanto ia embora, andando ao lado de Chanyeol, lhe estendeu a flor, esperando que ele a pegasse.

- Aonde você a achou? - Chanyeol perguntou, pegando a flor da mão de KyungSoo com delicadeza e a observando, acariciando suas pétalas.

- Em um jardim por aí, ela estava no chão, alguém provavelmente arrancou da terra. - KyungSoo mentiu. - Pode cuidar dela? Quem sabe plantar ela de novo, talvez ela sobreviva.

- Ela não vai, está sem a raiz. - Chanyeol falou, sem parar de olhar para flor, como se tivesse certeza do que dizia.

- Nunca se sabe, não é? Eu até levaria para minha casa, mas meu gato fica derrubando os vasos de flores, tanto que você sabe que minha mãe não compra mais nenhuma planta. - KyungSoo explicou, já sabendo que teria que insistir mais um pouco para convencer o outro de cuidar da rosa. - Ou você vai deixar ela morrer? - Fez sua melhor cara de desapontado possível.

- Certo, eu cuido dela. Mas você sabe que eu sou uma negação para essas coisas, se ela não morrer por estar sem raiz vai acabar morrendo por que vou esquecer de colocar água. - Chanyeol falou, tentando fazer KyungSoo ver que não seria uma boa ideia deixá-la consigo.

- Você vai cuidar bem dela. Eu sei que irá.

                                                                            *-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*

 Chanyeol nem estranhou quando a flor sobrevivera, depois de devidamente plantada, era capaz que ela tivesse sobrevivido apenas por que o Do falou que ela o faria, por que KyungSoo sempre estava certo.

Sentia falta do amigo, ele tinha se afastado durante a última semana. A semana que tinha começado a namorar Baekhyun.

Perguntava-se se KyungSoo não gostava de seu namorado ou apenas não queria vê-los trocando carinhos, com medo de acabar sendo esquecido. Mesmo que já dissera que nunca deixaria aquilo acontecer.

Baekhyun sempre fora legal com todos, ainda mais com KyungSoo, já que eles também eram amigos, mesmo que não tão próximos. Então não via sentido no afastamento do Do, entendia menos ainda o motivo do garoto lhe entregar uma rosa todo dia, dizendo para cuidar delas, para nunca as esquecer.

Mesmo não entendendo, aceitava o pedido do amigo. Aceitava as rosas.

Pois KyungSoo dizia que aquilo era importante, que era o bastante.

 

 

 

 

KyungSoo não conseguia respirar, deitado dentro de sua banheira, com grande parte do corpo coberta com a água manchada de vermelha por seu sangue, as flores não paravam de sair de sua garganta.

Estava florescendo.

KyungSoo tinha um jardim em seu pulmão, um jardim cheio de diversas flores que Chanyeol ali plantara as sementes, e KyungSoo não queria destruir o jardim de Chanyeol. Então ele morreria com aquilo. Por que amar Chanyeol é o que mais gostava de fazer, por que Chanyeol é o único que KyungSoo conseguia amar.

Envolto de camélias e cravos brancos, junto de alguns cravos riscados, sabia que era ali que morria, mas não estava triste. Afinal, a rosa que dera para Chanyeol ainda estava viva e, para si, aquela era a forma mais bonita de morrer.

Morrer de amor.


Notas Finais


Hanahaki é uma doença fictícia (não existe de verdade) que aparece quando um amor não é correspondido. A pessoa começa vomitar primeiro pétalas, depois flores e então buquês, acabando por morrer sufocada, com o pulmão cheio de flores.
Para se curar temos que ser correspondidos pela pessoa amada, ou fazer uma cirurgia que, junto das flores, acabará com todos nossos sentimentos.

Cravo branco* --> significa: amor puro, ingenuidade, inocência e talento;
Gerânios de cor escura* --> Tristeza;
Rosa branca e cor de rosa* --> Amor eterno (A flor ter sobrevivido no final é como dizer que o amor de KyungSoo sobreviveu, que vai ser duradouro. Que KyungSoo iria amar Chanyeol para sempre.);
Camélias brancas* --> alusão à beleza perfeita (pois o modo que KyungSoo amava era belo. O próprio amor de KyungSoo era belo.);
Cravo riscado*--> não posso estar contigo.

A Rosa, na fanfic, está representando o amor de KyungSoo. "espero que ele ao menos possa aceitá-lo" e então KyungSoo o entrega a flor para ele, é uma situação para deixar isso claro, já que eu tentei fazer a rosa representar os sentimentos de D.O durante toda história.
A segunda transição ( a sem os " *-*-*-*-* ") está acontecendo no mesmo momento que Chanyeol estav pensando no KyungSoo
eu peguei os significados de vários lugares, mas o principal site foi esse: http://www.floresjardim.com/significado-flor.htm
Eu apaguei e reescrevi tantas vezes que até perdi a conta, então realmente espero que tenham gostado~ ^^
Mesmo assim eu ainda pretendo reescrever ela, acho que precisa de mais sentimento (pra gente chorar sabe~) mas eu estava tão ansiosa com o tema que eu tinha que postar.
Sinceramente, é muito lindo e triste ao mesmo tempo (eu amei~)
Me digam se gostaram, se eu reescrevo mesmo~


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...