História Jardins do Éden - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Hinata Hyuuga, Kiba Inuzuka, Naruto Uzumaki, Shion, TenTen Mitsashi
Tags Jardins, Musica, Naruhina, Tenten
Visualizações 194
Palavras 3.849
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Drabs, Escolar, Esporte, Famí­lia, Festa, Ficção, Musical (Songfic), Orange, Poesias, Romance e Novela, Suspense, Yaoi, Yuri
Avisos: Álcool, Drogas, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oioi pessoal! Tudo bem com vocês?
Chegando com mais um capítulo de Jardins do Éden pra vocês! Queria agradecer muito aos comentários e favoritos, vocês me deixaram muitíssimo feliz, sério mesmo, vocês são demais <3
Queria dizer que sim, é uma fanfic musical e cada capítulo tem o nome de uma música, belê?
Deixarei o link nos notas finais caso vocês queiram ouvir, e quem sabe, baixar depois.
No mais, a gente se vê lá embaixo.

Capítulo 2 - Kissing Strangers


Fanfic / Fanfiction Jardins do Éden - Capítulo 2 - Kissing Strangers

Naruto nem se deu conta de quando o sol nasceu.

 

O Uzumaki havia acordado duas horas mais cedo do que de costume para treinar para a final de futebol no campo atrás de seu jardim. A final estadual se daria daqui a uma semana, e Sasuke o mataria se desse a Suna o gosto da vitória. A taça do campeonato de futebol das escolas da região era de Konoha desde a época em que o irmão de seu melhor amigo, Itachi Uchiha, era líder do time. Sasuke não queria admitir, mas perder para Itachi não era opção.

 

Naruto respirou ofegante depois da milésima vez que dera um chute naquela bola. Reunindo mais um pouco de ar em seus pulmões, tomou impulso e deu mais um chute na bola de futebol, que subiu mais do que o loiro esperava. Ele seguiu aquele objeto esférico com o olhar, já esperando que se prendesse em algumas das árvores, quando um par de braços a segurou.

 

– Jamais imaginaria que o veria de pé tão cedo, garoto. – O velho comentara, com um sorriso presunçoso nos lábios. A verruga saliente em seu nariz se retorceu e o enorme cabelo branco se mexeu levemente.

 

– Preciso melhorar o meu chute, Jiraya. – Naruto sorriu entrecortado, ofegante pelo esforço e o ritmo repetido do treino.

– Devia dar mais atenção aos estudos ao invés dessa bola. – Jiraya opinou, preocupado com o afilhado.

 

Desde os 12 anos, Naruto era criado pelo seu padrinho, um senhor proprietário de uma loja de penhores chamado Jiraya. No final das contas, o loiro recusou viver com os pais após o divórcio, principalmente quando o pai, Minato, havia abandonado a mãe para casar com uma mulher chamada Mei. Kushina, mãe de Naruto, acabou por ficar muito triste e se mudou da cidade.

 

– Faltam duas horas para sua aula, garoto. – Jiraya avisou, apontando para dentro de sua casa com o queixo. – Vá se aprontar.

 

Mesmo contra a vontade, sabia que a primeira aula daquele dia seria da sensei Kurenai e a mulher não tolerava atrasos. Naruto uma vez tivera a audácia de chegar vinte minutos depois do segundo toque e acabou ganhando como prêmio uma advertência que quase o tirou do time.

 

O Uzumaki levou apenas alguns minutos no banho, escovando os dentes e vestindo o uniforme amassado sobre a cabeceira da cama. Jiraya lavava a louça do café que ele tomara sozinho e observou Naruto passar pela porta da cozinha como um raio, batendo a porta em seguida.

 

O loiro não havia tido tempo de guardar todos os livros na mochila, e agora, teria de segurá-los enquanto andava. O tempo voou e logo chegaria atrasado, quando sentiu um carro o acompanhar na calçada.

 

– Anda logo, dobe. – Sasuke buzinou insistente, apenas para provocar o amigo.

 

Naruto nem se deu ao trabalho de abrir a porta, pulando o carro e aterrissando no banco do carona. O moreno ao seu lado usava óculos escuros e passou a primeira marcha, e logo a BMW de cor negra acelerou pela pequena rua domiciliar.

 

– O Suigetsu me mandou uma mensagem ontem, dizendo que os treinos finais pro jogo contra Suna começam essa semana. – Sasuke disse, do nada, e mesmo fingindo não ter interesse, seu olhar distante o entregava. – Preparado?

 

Naruto abriu um de seus sorrisos de sempre. Sasuke jamais revelaria a Naruto, mas o grande otimismo do loiro era o que fazia Sasuke o ver como um grande amigo. Ele sabia o momento certo que devia falar e não tinha medo da personalidade fechada do Uchiha.

 

– Qual é, teme, a gente tira essa de jeito, somos os melhores da região, ''ttebayo. – Naruto falou com extrema confiança, mas Sasuke teve certeza de que o loiro também estava nervoso.

 

– Você já foi vê-lo? – O Uchiha indagou, mudando totalmente de assunto. Ele teve certeza de que Naruto engoliu em seco. – Seu pai? Digo, ele voltou, não foi?

 

– Foi? – Naruto fingiu não saber. – Nem soube. Nada vindo daquele sujeito me interessa. – Sasuke não lembra da última vez que ouviu Naruto falar com tanto rancor.

 

A verdade era que Minato tentou ligar para Naruto desde a última semana, tentando avisar ao filho que finalmente estava voltando a Konoha. Sem obter uma resposta, o Namikaze acabara por ligar para Sasuke, e mesmo não querendo se meter no assunto, o Uchiha tentou enfraquecer um pouco a barricada que Naruto erguera contra o pai.

 

– Sabe que precisa deixar de birra uma hora ou outra, não é, dobe? – Sasuke indagou, sem tirar os olhos do caminho. – Ele é seu pai.

 

– Cá entre nós, teme, você não é a pessoa mais indicada a falar de boa relação com pais. – Naruto alfinetou, sem o sorriso que tinha de costume. Realmente odiava quando se metiam em assuntos que não lhes dizia respeito, mesmo Sasuke sendo seu melhor amigo, até para ele havia um limite.

 

A conversa finalizou quando a BMW de Sasuke encontrou uma vaga no estacionamento da escola. O Uchiha era um dos poucos alunos a possuir um veículo próprio e por isso teve que falar com Shizune, assistente da diretora, para conseguir uma vaga fixa para ele, sendo ele o único a possuir tal direito.

 

Naruto bateu a porta do carro de Sasuke sem agradecer a carona ou esperar o amigo, ainda irritado pela intromissão do moreno em seus problemas pessoais. Naruto apenas retirou o casaco do time do banco de trás do carro e saiu em disparada na frente, não querendo sentar perto de Sasuke naquele dia.

 

Ele se viu obrigado a sorrir forçado quando adentrou os corredores e foi cumprimentado por pessoas de sua série e de séries mais baixas. Naruto e Suigetsu trocaram um soquinho cúmplice, antes do loiro se dirigir para falar com as meninas.

 

– Ohayou, senhoritas. – Naruto falou, apoiando as mãos nos ombros de Ino e lhe dando um beijo na bochecha, fazendo o mesmo com Sakura.

 

– Ohayou, Naruto. – A loira e a rosada responderam em uníssono.

 

– E um bom dia especial pra minha princesa. – Ele abraçou Shion e a levantou no ar, enquanto os dois dividiram um selinho namorado.

 

– Ah, que nojo, fiquei diabética. – Ino cruzou os braços e girou os olhos. – Vocês dois conseguem ser muito melosos às vezes, cruzes.

 

– Até parece que você não era assim quando namorava, em, Ino? – Sakura comentou, erguendo a sobrancelha.

 

– Exatamente, sua testuda. Quando namorava, sentença no passado. – A Yamanaka deixou bem claro, e Naruto riu, abraçado a Shion.

– Sakura-chan, não esquece do ensaio da banda depois da aula, firmeza? – Naruto lembrou a rosada, que assentiu.

 

Naruto Uzumaki não era popular apenas por ser co-capitão do time de futebol, mas também por ser o guitarrista da banda Nine Tails, formada por ele, Sasuke, Sakura e um garoto antissocial chamado Sai. O grupo era chamado sempre para realizar eventos na cidade e já tinha certa fama, o que fazia desse “time 7” o quarteto mais popular de Konoha High School.

 

Porém, começou a se fazer necessário uma vocalista para a banda, pois os shows e as exigências da agenda se tornavam mais e mais presentes, então, nada melhor do que um concurso aberto a todos para decidir isso. Claro, ninguém acima de 18 anos iria querer tocar em uma banda de concludentes do Ensino Médio, quer dizer, se a banda em questão não fosse a Nine Tails.

 

– Não sei porque esse concurso, se todos sabemos que eu vou ganhar. – Shion beijou a bochecha de Naruto, que ainda tinha o braço agarrado na cintura da loira.

 

– Claro, quando se é a namorada do vocalista. – Ino relembrou, brincando com seu rabo de cavalo longo e loiro.

 

– Mas não é só o Naruto que vai votar, sabia, Shion? – Sakura cruzou os braços. – Eu, Sasuke e Sai também temos algo a dizer.

 

– Como o que algo além do que o meu Narutinho diz interesse, não é, Saky? – Shion soltou um comentário maldoso e Sakura sorriu falsamente.

 

Ino olhou de uma para a outra e percebeu que esses atritos das duas estavam sendo praticamente todos os dias.

 

 

Pouco tempo depois, Suigetsu, Juugo, Lee e Sasuke se aproximaram. O loiro e o moreno trocaram um olhar rápido, mas logo se permitiram distrair com algo que Lee falava. Viram alguns funcionários pendurar um cartaz alto na parede do corredor e Juugo assobiou.

 

– Baile de Inverno. Uou, bem idiota. – O ruivo ironizou, sorrindo de canto.

 

– Qual é, Juugo, é a chance perfeita de conhecer aquela gatinha, e quem sabe, passar a noite por cima, ou melhor, com ela por cima de você. – Suigetsu maliciou e todos riram, com exceção de Sakura, que girou os olhos.

 

– Meninos. – Ela resmungou.

 

Naruto observou Shion em silêncio, roendo a unha do indicador. Os olhos lilases fitavam o dizer do cartaz “Jardins do Éden” e um sorriso maldoso brotou em seus lábios.

 

– Precisamos lembrar do nosso trote, em? – Suigetsu lembrou a todos, encostando-se no armário com uma expressão safada. – Toda turma do terceiro ano tem que deixar a nossa marca.

 

Era tradição em Konoha High School a turma do último ano pregar uma peça infalível no ano da formatura, como uma forma da escola se lembrar deles. Nenhuma das pegadinhas havia sido tão memorável quanto a da turma de 2006, no caso a de Itachi Uchiha, que fez toda a polícia bater na escola no dia do baile com uma falsa denúncia de uso de drogas. Um desafortunado, um loiro chamado Deidara, acabou sendo levado em custódia.

 

– Meu foco é superar o seu irmão, Sasuke. – O Hozuki deixou bem claro. O Uchiha fez um “tsc” com a língua.

 

– Vocês são uns idiotas. – O moreno sussurrou, mudando a direção de seu olhar.

 

– Sua mente maligna já começou a funcionar, Shion? – Juugo tinha um sorriso convencido nos lábios, observando os olhos lilases moverem-se sem parar pelo corredor.

 

– Ah, pode apostar. – Ela respondeu, finalmente encarando o ruivo à sua frente.

 

Quando deu o primeiro toque, Naruto percebeu ainda não ter pegue os livros. Ele se certificou de pegar o material correto para a aula de Kurenai em seu armário e correu para a sala.Ao entrar, viu os amigos todos já sentados no fundão, tendo o único lugar livre ao lado de Sasuke. Não. Naruto não aguentaria mais do Uchiha tentando limpar a barra do seu pai.

 

Ele olhou ao redor, com a esperança de encontrar um local livre. Localizou um na fila do meio, ainda vago. Sem mais nenhuma outra opção, Naruto andou em silêncio até lá, jogando seus livros já na mesa.

 

– Oi, esse lugar por acaso tá vago? –Ele perguntou para a garota sentada ao lado, que mantinha-se muito concentrada em seu caderno.

 

Naruto achou que a menina não fosse respondê-lo, quando ela finalmente levantou o olhar e ele pode ver os olhos perolados e a pele branca ruborizada. Ela assentiu rapidamente, logo voltando a encarar a folha de seu caderno. O loiro sorriu minimamente. Aquilo era timidez? Era fofo, quase engraçado.

 

– Arigatou. – Ele se permitiu agradecer, ocupando o lugar ao lado da morena tímida, antes de receber um tiro certeiro de uma bola de papel vinda de trás. Ele a devolveu, jogando-a para trás, e fazendo leitura labial no Hozuki, entendeu um “Abandonou a gente, não foi, seu merda?”

 

No instante em que Naruto ouviu toda a classe se ajeitar em seus lugares, ele se virou para encarar a frente da sala, e claro, sua surpresa não poderia ter sido pior. Minato surgiu com aquela roupa ridícula que usava quando ensinava. O Uzumaki arregalou os olhos e observou o pai acenar pra ele, mas o loiro fingiu não ser com ele.

 

– Ohayou, minna. – Minato olhou triste uma última vez para o filho e prosseguiu – Meu nome é Minato Namikaze, vou ser o professor substituto de Kurenai esse mês. – Naruto se afundou em seu assento, ouvindo a classe começar os comentários. – Como sabiam, Kurenai-sensei estava grávida, e se ausentou de seus serviços para cuidar do seu bebê, que nasceu neste fim de semana. Então, serei eu a substituí-la nesse mês. Nosso contato será curto, mas espero eu que seja proveitoso. – O loiro mais velho se virou e passou a escrever.

 

Naruto olhou em volta para ver se a sala o encarava, mas ninguém parecia ter ligado, ou notado a semelhança. Como se não bastasse Minato estragando sua vida de longe, ele tinha de vir e brotar como seu professor substituto? Como seria se a classe descobrisse que Naruto era filho de um ômega nerd sensei?

 

– Só pode ser brincadeira. – Ele bufou, querendo sumir dali.

 

– Ei, Usuratonkachi. – Naruto sentiu seu sangue ferver ao ouvir a voz de Sasuke. O amigo provavelmente pretendia avisá-lo, mas como Naruto se recusou a escutar, agora estava pagando o preço de seu erro. – Presta atenção na aula. – O Uzumaki com certeza iria dar um soco certeiro no rosto do Uchiha se pudesse.

 

Naruto afundou o rosto no caderno e decidiu olhar suas letras antigas de músicas para esquecer o desastre que acontecia a sua frente. Seu pai estava dando aulas a seus amigos. Sorte a dele que apenas Sasuke e Sakura sabiam sobre quem era verdadeiramente Minato, pois eram seus companheiros de banda e amigos mais antigos.

 

– O novo sensei é um gatinho, não acha Shion? – Uma garota que Naruto já vira se pegando com Juugo comentou para Shion.

 

– É, tanto faz, mas é professor. Cha-to. – Shion balbuciou e Naruto sentiu raiva, mais de si mesmo do que da própria ficante por aquele comentário, quando viu Sakura dar um leve tapa no ombro da loira.

 

– Cala a boca, Shion. – Sakura a repreendeu e Naruto deu um sorriso agradecido a amiga. O melhor era que aquele assunto fosse de vez sanado.

 

Ao fim da aula, Naruto saiu como um raio da sala de aula. Não queria dar a mínima chance para Minato tentar um contato, principalmente se corresse o risco de alguém da escola presenciar. As notícias voavam em Konoha High School, e tudo que o Uzumaki não queria era ser o novo assunto na boca dos alunos.

 

– Você parece nervoso. – O loiro levou um susto e se virou, se deparando com Sai, muito concentrado, desenhando em seu caderno. – E quando você está nervoso, seu sorriso some e suas mãos suam.

 

Foi aí que Naruto percebeu ter corrido até o refeitório, que estava vazio naquela horário, se não fosse pela presença pálida do moreno.

 

– Sai… Não tinha te visto aí. – Naruto coçou a nuca, forçando um sorriso. – Não está na aula?

 

O moreno recolheu seu caderno e se levantou, o pondo debaixo do braço.

 

– Cheguei atrasado e resolvi esperar o segundo horário. – Ele avisou, passando por Naruto e caminhando para fora do refeitório.

 

– Ei, Sai. – Naruto o chamou. – Não esquece do ensaio da banda, em? Vamos ter as audições pra vocalista da Nine Tails hoje. – O loiro avisou.

 

Sai se virou, e deu um sorriso a Naruto.

 

– Estarei lá.

 

E realmente, Sai marcou presença. No horário indicado, todos da banda já estavam no auditório, afinando e preparando os instrumentos. Sakura passava um som em sua bateria e Sasuke afinava as cordas de seu baixo. Sai testava as teclas do teclado e Naruto caminhou até os amigos, sendo, ironicamente, ele o atrasado.

 

– O senhor não se atrase chegou atrasado. – Sakura blefou, com um sorrisinho brincalhão.

 

– Desculpe, Sakura-chan, acabei perdendo a hora hoje no almoço com Jiraya. – O Uzumaki inventou qualquer desculpa para dizer que estava fugindo do pai. Ele subiu ni palco e pôs a corda da guitarra no ombro. – O que acham de passarmos um som, antes?

 

Os três concordavam, e a perfeita sincronia dos instrumentos começou. Naruto dançava no lugar enquanto tocava as cordas do instrumento, se aproximando do microfone:

 

Young Money
(Kissing strangers)

Aye, I'm just tryna make way out to the concrete jungle
Who walks with me?
Aye, oh yeah trying to find connection in 2 thousand something, ain't easy

Ooh
Can't quit, take six
Wanna taste you
Language, use lips
Kissing strangers (oh)

Quando a banda começava o seu som, todos deixavam suas poses e personalidades e deixavam-se levar pela onda da música. Sasuke dançava em seu lugar assim como Naruto, chegando perto de seu microfone para fazer voz de fundo, assim como Sakura e Sai. Este, como tecladista, brincava com as teclas e a multiplicidade de sons do seu instrumento, perdendo aquela pose de mistério e até mesmo dando piruetas sem sair do lugar. Sakura, por sua vez, estava presa ao banco da bateria, mas mostrava sua empolgação batendo a cabeça ao som pesado do rock da banda, estando mais do que orgulhosa em ser a única mulher da Nine Tails, bom, por enquanto.

 

Naruto fez sinal para os amigos e contou, um, dois, três, até dar um pequeno salto e soltar o refrão:

 

Na na na na na na na na
'Til I find someone I love
Na na na na na na na na
Kissing strangers (oh)
Na na na na na na na na
'Til I find someone I trust
Na na na na na na na na
Kissing strangers (oh)
Open heart, open mind
Never know who you'll find
Open heart, close your eyes
Kissing strangers (oh)
Na na na na na na na na
'Til I find someone I love
Na na na na na na na na
Kissing strangers

 

Naruto se movimentava lentamente pelo palco, passando pelos colegas. Ele e Sai encostaram as costas, enquanto Naruto levantava o queixo e tocava sua guitarra com feracidade, ao mesmo tempo que o moreno dedilhava o teclado com apenas uma mão.

 

Aye, all misinformation open to interpretation
Just keep searching
Me, hyperventilating, blocking up my circulation
No waiting

 

Ainda andando enquanto dançava, Naruto se dirigiu para o lado de Sasuke, usando o microfone do Uchiha para repetir o refrão. Mesmo com as brigas, tudo parecia ir embora quando a dupla subia em um palco.

 

Ooh
Can't quit, take six
Wanna taste you
Language, use lips
Kissing strangers (oh)

Na na na na na na na na
'Til I find someone I love
Na na na na na na na na
Kissing strangers (oh)
Na na na na na na na na
'Til I find someone I trust
Na na na na na na na na
Kissing strangers (oh)
Open heart, open mind
Never know who you'll find
Open heart, close your eyes
Kissing strangers (oh)
Na na na na na na na na
'Til I find someone I love
Na na na na na na na na
Kissing strangers (oh)

Ao terminar de cantar, Sakura levantou um pouco a nuca para alcançar o microfone e cantou o rap, que era a parte daquela música a qual a rosada tinha mais afinidade e um verdadeiro dom.

 

I got a boy that I kinda like
This is a kiss-kiss, tongue him down kind of night
He got that uhm-uhm, heard he got that China white
He got that bomb, I think I'mma call him dynamite
I gotta lotta sons, I can show you all the sonograms
Me? I’m Jem, and these bitches is the holograms
Me? I win and these bitches just lose
They ships sink, but my ship is just cruise
Anyway, I’m back, but my baby got, gimme piggy back
Drip drip, with a kitty cat, put it in his lap
Sip sip, on the tip tip, lick on his lip-lip
I think he tryna hit young Nic' like a quick pick

 

Naruto e os garotos apenas tocavam enquanto observavam Sakura não perder o fôlego e a velocidade nem por um mísero instante, assim como também mantinha a velocidade e o ritmo das baquetas. Ao vê-la terminar, ele soube que mais vez era sua deixa.

 

Na na na na na na na na
Kissing strangers (oh)

Na na na na na na na na
'Til I find someone I love
Na na na na na na na na
Kissing strangers (oh)
Na na na na na na na na
'Til I find someone I trust
Na na na na na na na na
Kissing strangers (oh)
Open heart, open mind
Never know who you'll find
Open heart, close your eyes
Kissing strangers (oh)
Na na na na na na na na
'Til I find someone I love
Na na na na na na na na
Kissing strangers (oh)

 

Naruto deu um último acorde em uníssono com os amigos e a música acabou com um “oh” dos quatro. Ele deu um sorriso para os companheiros e nem percebeu quando uma cabeleira loira surgiu da entrada do auditório, aplaudindo.

 

– Esse é meu Narutinho! – Shion subiu no palco, ignorando os outros ali e dando um beijo desentupidor de provadas no loiro.

 

– E vocês dizem que não tem menina mais desesperada que eu nessa escola. – Ino ironizou, surgindo do mesmo canto que Shion surgira, ao lado do resto dos amigos.

 

– E aí, galera, vieram se candidatar pra vocalista? – Naruto conseguiu escapar dos lábios de Shion e perguntou aos amigos. Sasuke ignorou as presenças estranhas ali e levantou para guardar o seu baixo.

 

– Melhor, meu chambinho. – Naruto sempre escutava Sai segurar um riso ao ouvir Shion chamá-lo daquele jeito. – Temos a nossa pegadinha do século!

 

– An? Do que está falando? – Naruto pareceu não entender.

 

– Aqui, olhem isso! É um barato! Ino. – Shion chamou a outra loira que subiu ao palco com seu celular. Naruto, Sakura e Sai se apertaram para ver o que aparecia na tela.

 

A imagem estava meio tremida e o som meio baixo, mas Naruto teve certeza que acabara de ouvir a voz mais melodiosa que já escutara. Era uma morena de cabeça baixa, e logo ele se lembrou da garota tímida que lhe apontou o lugar. Ele viu o caderno em cima da cama, o mesmo em que ela parecia tão concentrada lendo. Ela estava escrevendo músicas?

 

Naruto começou a bater o pé no chão, enquanto ele e Sakura se entreolharam, ambos aprovando e concordando que a garota tinha sim talento.

 

– Ah, vamos por favor, essazinha canta pior que o pai da Ino da chuveiro. – Shion ralhou, sentando na borda do palco e cruzando as pernas. – E é por isso que eu já tenho a ideia maravilhosa para a pegadinha do século, mas, meu loiro, vou precisar da sua ajuda.

 

– Não sei não, Shion… – Naruto respondeu, meio inseguro. Geralmente, as ideias da loira nunca eram muito boas.

 

– Qual foi, Uzumaki? Tá tirando o time? – Suigetsu provocou, trocando um soquinho com Juugo.

 

Mas uma coisa era fato, ele não tolerava que duvidassem de sua coragem.

 

– Claro que não! Eu apenas tenho medo do que possam querer fazer com a garota. – Todos o fitaram sem entender. – Quer dizer, essa menina já é tão zero a esquerda que ninguém sabe quem ela é. – Ele sorriu forçado e Shion pareceu engolir. – Promete que ninguém vai se magoar? – Naruto quis se certificar.

 

Shion devolveu o sorriso e apertou as bochechas com risquinhos do loiro.

 

– Mas é claro, Narutinho. – Ela jurou, mesmo que o loiro não tivesse visto seus dedos cruzados.

 

– Beleza, então. – Naruto pareceu mais tranquilo. – Bom, vou guardar os instrumentos, então. 

Naruto se levantou junto com Sakura e Sai, deixando Shion e o resto sozinhos. 

-- Qual o plano, loira? -- Suigetsu indagou, tão ansioso quanto a dona dos olhos lilases. 

– Conto pra vocês, amanhã. – Shion garantiu. – Mas já posso adiantar, que estou no clima para o caos.

 

 

 

 

 

 

 


Notas Finais


[youtube]https://www.youtube.com/watch?v=WBkeBvG4IpY[/youtube]
E aí, galera? O que acharam da banda? Por que o Naruto quer tanto evitar o Minato a qualquer custo? E o mais importante, qual o plano da Shion?
Só acompanhando pra descobrir, galera.
Beijos no coração e até a próxima!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...