História Jargot - Love Last - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Cameron Diaz, Cara Delevingne, Jared Leto, Margot Robbie, Will Smith
Personagens Cameron Diaz, Cara Delevingne, Jared Leto, Margot Robbie, Personagens Originais, Will Smith
Tags Jargot É Real!
Exibições 214
Palavras 1.536
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Romance e Novela
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Incesto, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 4 - Loves Puddin.


Margot Robbie
  

  Jared era um amor de pessoa, e absolutamente tudo que falavam dele sobre ser um maluco e ignorante era mentira. Era um completo amor de pessoa. - Após o incidente com aquele maluco no qual me atacou bruscamente, fomos até o hospital mais próximo onde me deram alguns pontos.
    E por mais surpreendente que seja ele não saiu do meu lado, ficou ali me vendo fazer cara de dor igual uma idiota. Sim, eu estava morrendo de dor.
    Agora nos encontrávamos no meu quarto de hotel, pois muitos vieram aqui pra treinar seus devidos personagens. Inclusive eu que terei que ficar duas semanas sem treinar por conta desse incidente.

- Mag o que vai fazer essa noite?! - Jared passava suas mãos em meus cabelos loiros, faziam os mesmos saírem de meus olhos. Por que esses olhos me deixam louca?

- Não sei, Leto. O que acha de um barzinho?! - Ele pareceu pensar um pouco, aliás ele é ocupado. Além do filme tem vários shows e treinos importantes.

- Então Margot Robbie gosta de barzinhos? Interessante. - Jared olhava para meus olhos, que necessariamente brilhavam a cada palavra dita por ele.

- Sim, idiota. - Minhas mãos vão diretamente para seus cabelos bagunçados. - Pudim o que acha de chamar a Cara?!

- Ela é doidinha, gosto dela. - Um sorriso sapeca se formou em meus lábios, o que o fez rir também.


Suspiro pegado meu celular que se encontrava contra minha barriga, indo diretamente para a conversa de " Friends Drunk".

Margot: Vacaaaa, tem programa?!

Cara: Depende de quem vai e onde vai ser...

Margot: Eu, Jared e tecnicamente você. Ja terminou seu quase relacionamento com a puta lá?!

Cara: Ss, agora podemos nos catar, vaca!

Margot: Tentador... Vai ou não?!

Cara: Vou só pra ver você e o Leto se catarem!

Margot: Pq insiste tanto nisso?

Cara: Porque eu quero. Agr beijinhos na pepeca, te encontro as 20:00.

Margot: Você não presta!

Desligo no celular vendo que Jared olhava o seu, e estava com muita animação vendo o que tinha ali. Confesso que não gostei nada disso, e na cara dura tive de perguntar...

- Ta falando com quem? - Realmente deveria soar normalmente, porém saiu como exatamente alguém que ta se mordendo de ciúmes. Confesso que me dava enjôo esse tipo de coisa. Imaginar o Leto com alguém...

- Com a Clarie. - Meus olhos foram para seu aparelho, pegando o mesmo brutalmente olhando a conversa. Cada palavra era uma sensação diferente.

De Clarie: Amorrrr cd vc??

Jared: Na rua, pq?

De Clarie: Sdds... Vc vem me ver hj?

Jared: não...

De Clarie: Pq não? To com sdds do seu...

Jared: Vê pornô que passa.

De Clarie: Nossa, grosso... Somente estou com sdds de vc. Sem sentimentos, lembra?

Jared: Você que não parece entender muito bem isso né.

De Clarie: Te vejo as 13:00, na próxima quinta?

Jared: Provavelmente, gata.

De Claire: Okay. Bjjs gatão!

Nojo dessa garota, os peito quase saindo pra fora nessa foto. Cara de puta, muita cara de puta. - Aposto que dá pra o primeiro que vê, e o idiota dando trela.

- Ela tem cara de traveco. - Jogo o celular na cama, onde nos encontrávamos.

- Que? Maior gata. - Ele olhava diretamente pros peito dessa vaca. Que porra também.

- Oferecida também né. Quase implorando pra te dar o cu! - Respiro fundo pegando meu celular, olhando todas as fotos de homens gostosos que aparecia.

- Isso tudo é ciúmes?! - Ele ri enquanto me via ficar vermelha. Ok, admito eu estava com um pouco.

- Não! Eu não tenho ciúmes, só achei ela oferecida.  - Jared me olhou como se acreditasse, e isso me fez cruzar os braços e fazer biquinho igual criança.

- E feia, chata, puta... Isso é cheiro de ciúmes, o que você ta vendo aí?! - Mostro meu celular, que estava bem na foto de Tom... Ja falei do ódio que Jared e Tom sente um pelo outro?

   Tom é meu Ex amigo, estudei com ele e outras coisas, mas o que é estranho é que Tom foi fotógrafo de Jared por três anos e tecnicamente o Jared "roubou" a namorada de Tom. Isso fez com que eles se odiassem eternamente...

- Esse gay?! Jura?! - Seu olhar foi de raiva, já que Tom estava Somente de cueca... Dá pra imaginar a gostosura.

- O dia em que o Tom for Gay, eu vou virar travesti igual sua namoradinha. - Mostro a língua passando mais ainda em fotos do Tom.

- Ele é gay sim. Odeio esse cara! - Jared revirava os olhos a cada palavra, era estranho ver ele assim. Mas ele estava com ciúmes.

- Ele é legal... Tem um corpo da cor do pecado. - Faço cara de desejo, e isso fez com que Jared olhasse pro teto.

- Você tá me irritando, menina. - Um sorriso sapeca se forma em meus lábios. Ele estava se morrendo por dentro.

- Jura? - Passo minhas pernas envolta de sua cintura, eu via que aquilo estava o deixando maluquinho. - Vai fazer o que se eu te irritar mais?!

Passo minhas mãos em seu abdômen exposto, e ele necessariamente passava as suas em meu pescoço.

- Você não vai querer saber. - Uma gargalhada se forma ali, ela vinha de nós dois. Era estranho negar aquilo que tinha entre nós... Eu estava agindo como uma puta, mas ele me enlouquece.

- Se é assim... - Me levanto de seu colo, o deixando ali parado olhando para mim sem entender nada do que aconteceu ali. - O que acha de beber alguma coisa enquanto nosso encontro não acontece?

- Você pode beber?

- Quem disse que não e quem disse que sim? - Abro o frigobar pegando duas garrafas de Whisky, logo depois colocando no copo para nós dois.

- Ok então maluquinha. - Jared brindava comigo.

  Ele não parava de me olhar e eu necessariamente não parava de olhar pra ele. - Seu corpo, seus olhos... Era tudo tão lindo, cada parte dele... Eu queria não gostar de Jared Leto, mas que ser existente nesse mundo não gostaria dele? Ele é perfeito e nem se esforça.

[...]

- Ok, seu pior beijo?! - Cara perguntava para a loira, que aparentava pensar e tentar se lembrar sobre seu passado. Estavam tão bêbados que nem mesmo disso eram capazes.

- Aaa, debaixo da escada da minha avó! - Margot responde pensando seriamente se realmente foi ali.

- Numa poça de lama, ela caiu e me levou junto. - Jared respondia rindo se lembrando da situação, o que fazia as duas loiras rirem pensando como seria.

- Pior transa?! - Margot os questiona bebendo mais uns goles de vodka.

- Seria bem legal eu dizer que já transei na escada? - Jared dava gargalhadas a cada palavra que dizia, sendo acompanhado pelas parceiras.

- Eu nunca transei na escada, como é? - Margot tropeçava em cada palavra por conta do excesso de álcool.

- Não tá perdendo nada. Uma verdadeira boxta!

- Eu já transei no carro, no avião e no banheiro de um shopping. - Cara falava normal, mas tropeçava em cada palavra.

- Essa gosta em. Tudo com mulher? - Ela parava pra pensar na pergunta feita pelo amigo.

- Nem sei... E você Mag?

- Já transei numa boate e debaixo da cama. Sério é muito chato!

- Você deve ter adorado né safada. - Cara passava as mãos no cabelo da amiga, mas seu olhar foi para Jared que se encontrava brisando. - Ta sonhando com o que, Leto?

- O que ?

- Ta imaginando como seria catar a Margot debaixo da cama né... Te entendo!

- Ta maluca menina? - Margot já se encontrava vermelha, assim como Jared e isso fez Cara perceber no clima.

- Sim, tão maluca que faria uma tatuagem agora. 

- Vamos fazer então? - Margot já se encontrava em pé, pegando a bolsa e tomando o último gole pra tentar parar em pé e não tropeçar a cada passo.

- Quer mesmo fazer?

- Você não?!

Os três andavam desgovernados pela rua, ficavam olhando pra tudo quanto né canto procurando alguma loja de tatuagem aberta aquela hora já que eram exatamente 01:30 da manhã, não que eles soubessem disso. - Por sorte havia uma numa esquina qualquer, o que nos fizeram entrar normalmente... Ou pelo menos tentar.

  Cara fazia algo relacionado a " Estou louca", -algo que a fizesse ser mais louca ainda- Diferente de todos, Margot escreveu em seu pulso, talvez num pouco abaixo a frase.

" Loves Puddin"

  E perto de seu seio esquerdo, um pouco abaixo e de lado escreveu com a caligrafia perfeita.

" i 💜 My Puddin "

  Jared fazia em seu pulso, em letras pequena, porém visíveis algo relacionado a seu personagem Coringa, do mesmo jeito que Margot.

" Há Há Há"

Em seu abdômen, ao lado esquerdo e pequeno escreve a mesma coisa que Coringa... "Damaged", o que incentivou Margot a escrever em seu pulso  a palavra " Rotten" como a de sua personagem Harley Quinn.

  Eles sorriram saindo daquele lugar totalmente bêbados, e sabiam onde toda aquela brincadeirinha iria dar...


Notas Finais


Pessoas loucas né, escrever cada merda no corpo Kkkkkkkkk.

Rolou ciúmes haha, adoro.

Espero que tenham gostado, sabemos bem onde toda essa brincadeira irá dar né.

Na cama! Teve até uns toques né haha.

Bjjs!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...