História (Jargot) Cruzando eras - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Emma Watson, Jared Leto, Margot Robbie, Perdida
Personagens Emma Watson, Jared Leto, Margot Robbie, Personagens Originais, Sofia
Tags Bad, Eu Shippo, Jargot, Jargot Is Real, Magia, Romance, Século 19, Sexo, Viagem No Tempo, Xix
Exibições 115
Palavras 3.059
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Fantasia, Magia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Desculpa a demora, amores meus! Além do mais, o spirit bugou e o resto não foi😂😂 mil perdões viu! Espero que gostem! A Mag tá enciumadinha com o Jared e a Sofia(que já é casada relaxem que eles não vão se pegar, apenas ajudar JARGOT) e esse Shannon..🙄🙄🙄 Dar na cara dele é minha vontade atual por ficar seguindo a Mag e cagar o livro dela🙄🙄
Espero que gostem! KISSUS❤️

Capítulo 6 - Just a little jealous.(agora com texto)


Fanfic / Fanfiction (Jargot) Cruzando eras - Capítulo 6 - Just a little jealous.(agora com texto)

P.o.v. Margot
Assim que Jared e Emma entraram na doceria, fui até a fonte é me sentei. Continuei a ler meu livro de história calmamente, era um dos meus vícios, ler. Sempre me acalmava e me trazia a paz, por isso estava sempre com minhas histórias em mãos para não enlouquecer com minha família e tentar manter o máximo de compostura.
Ouvi o sininho da porta que meus acompanhantes entraram soar. Levantei o olhar e os vi conversando. Ambos me olharam e eu dei um sorriso, enquanto os observa se aproximar, me levantei ainda com o livro aberto, mas bem na hora que iríamos ficar perto o bastante para podermos conversar, alguém aparece na minha frente.
-Bom dia, Margot.-ele sorria de uma vangloriosa.
-Bom dia, Shannon...-disse sem animação.
Ele puxou o livros das minhas mãos e começou a analisa-lo.
-Senhor, me devolva o livro.-pedi tentando apanha-lo novamente.
-Como gosta disso? As letras são miúdas! Nem tem imagens!-reclamou segurando o exemplar por uma das capas, o fazendo abrir e embaralhar suas páginas.
-É só usar a criatividade e imaginar ao seu modo.-respondi avançando para pega-lo, mas Shannon o jogou no chão, caindo dentro da fonte. Me inclinei para pegar, mais ele entrou no caminho.
-Veja bem, Margot.-começou.-Não é bom para uma dama ficar lendo por aí, logo começa a ter ideias, a pensar, e virão a criar uma revolução.-ele caminhou para o outro lado e eu peguei meu livro novamente. Estava encharcado, e provavelmente inutilizável depois disto.
-Você é tão primitivo e anti-revolucionista, Shannon...-disse balançando a cabeça negativamente e enxugando a capa com uma área do meu vestido.
-Obrigada!-ele pôs um braço em meus ombros e me virou para o lado oposto em que Jared e Emma estava me observando, fazendo eu andar na outra direção.-Porque não vamos até minha casa? Posso lhe mostrar os meu trofeus ou as caças que tenho pego ultimamente.
-Sinto muito, Shannon, mas agora não posso, tenho tanto a fazer ainda antes do entardecer...-voltei-me para o outro lado, saindo de seus braços.
-Qual é o problema dela?-ouvi uma mulher comentar.
-Ele é tão lindo...-a outra suspirou.-Daria tudo para que me notasse...
-Margot!-ele me chamou enquanto eu me afastava.
-Quem sabe uma outra hora?-sugeri e fui até Jared e Emma os pegando pelos braços e empurrando para longe.
-Você detesta ele, não é?-perguntou Emma quando a soltei e consegui respirar fundo e olhar meu livro destruído.
-Ele é arrogante! Não suporto seu jeito de achar que só porque sou uma mulher sou fraca e não inteligente!-reclamei cruzando os braços.
-E é sempre assim?-Jared questionou.
-Ele já falou coisas piores mas na maioria das vezes, sim.
-E esse cara só fica correndo atrás de você? Que maníaco!-exclamou com uma expressão de revolta.
-Sim, ele alega dizer que Margot é a mais bonita da região, a melhor. E fala a todos que merece a melhor por ser o melhor.-respondeu Emma por mim.-Mas você é a melhor mesmo.
-Beleza não é tudo, Emma.-a lembrei.-Com certeza não sou a melhor desta vila.
-Mas é a mais bonita.-disse Jared, tive que morder a língua e abaixar a cabeça para não sorrir.
-Até mesmo o Senhor Leto concorda, Mag!-disse a irmã de braços cruzados.-Pare de ser tão teimosa!
-Olha quem está dizendo! A pessoa mais cabeça dura do planeta terra!-ela me deu língua.
-Sinto muito pelo seu livro.-falou o moreno pondo o olhar sobre o mesmo.
-Está tudo bem, conseguirei arranjar outro tão bom quanto este...-dei um sorriso fraco.
-Vamos para casa? Estou cansada.-pediu a mais nova andando na frente.
Eu e Jared fomos atrás dela, lado a lado. Estava com um pouco de vergonha, não sabia ao certo o que dizer mesmo tendo conversado tanto com ele ontem à tarde.
-O que costuma fazer por aqui? Quando não tem visitantes novos os vilas para ir?-ele riu.
-Eu costumo ler a maior parte do meu tempo, fora isso, vou a jantares, bailes, ajudo minha irmã desengonçada com passos de dança ou ando a cavalo com Cameron e meu sem minha mãe saber.
-Anda de cavalo em segredo?
-Normalmente. Mamãe acha muito perigoso, principalmente porque gosto de sentar na sela comum, para homens. A outra me incomoda, por isso não vou a lugares de cavalo.-expliquei dando de ombros enquanto mexia na ponta de meus dedos próximo ao vestido.
-Devíamos cavalgar qualquer dia desses.-ele sugeriu e eu olhei.-De cavalo, quero dizer.-falou nervoso.
-Eu entendi que era de cavalo, em que mais poderíamos cavalg...Meu Deus!-minhas bochechas atingiram um tom escarlate como nunca em toda a minha vida.
-Foi mal, não queria te deixar...vermelha..
Isso me fez chorar ainda mais e abaixar a cabeça quase que enterrando-a no chão.
-Senhor Leto, Margot, Emma!-falou mamãe aparecendo e vindo rapidamente em nossa direção.
-O que foi?-perguntou Jared.
-Doug chegou, ele já está em casa.-anunciou.
-O que estamos fazendo aqui então? Vamos logo!-disse empolgada, peguei meu vestido e o suspendi até a altura dos tornozelos como a etiqueta dizia e fui apressadamente até onde a carruagem estava parada.
-Cameron, papai chegou!-disse indo até meu irmão que estava no relojoeiro.
Fomos quase que correndo até o automóvel, desviando das pessoas e Emma vindo logo atrás. Ao longe, voasse e ouvia nossa mãe correndo com Jared ao lado pedindo para pararmos. Mas não demos importância, queríamos ver nosso pai.
-Vamos mãe! Entre!-disse Emma para Sarie.
-Calma, minha filha! Seu pai não irá a lugar algum!-repreendeu a mulher.
-Vamos!
Entramos na carruagem e fomos pra casa, mesmo estando extremamente animada com a volta de meu pai, não quis parecer uma maluca, por isso fiquei o caminho tentando dar um jeito em meu livro molhado e agora amassado.
-O que houve com seu livro?-perguntou Cameron o olhando.
-Shannon o jogou na água...-suspirei triste.
-A gente compra outro depois, certo?
-Está bem...
Cameron sempre tentando me confortar ou resolver todos os meus problemas. Acho isso tão fofo! Não sei como ainda não arranjou alguém para noivar.
Deve estar esperando a pessoa certa assim como eu, porque se dependesse de nossa mãe, meu irmão já estaria exercendo o trabalho de pai.
Chegamos em casa e o cocheiro estendeu a mão para nos ajudarmos a descer da carruagem, exceto Jared e Cameron. Meu pai estava no estábulo, a olhar os cavalos.
-Pai!-Emma o abraçou e ele retribuiu.
-Olá, querida.-o homem mais velho riu.
-Senti sua falta, não deveria ter levado tanto tempo fora.-a ruivinha deu um beijo em bochecha.
Cameron o abraçou e meu pai sussurrou algo em seu ouvido que fez o jovem sorrir, e ir rapidamente para dentro de casa com Emma.
Enquanto Doug conversava com minha mãe, Jared se aproximou de mim.
-Oi.-disse baixo
-Oi.-respondi dando um sorrisinho.
-Você é bem próxima de seu pai, né? Percebi na vila que seus olhos brilharam mais que todos os outros quando soube que ele chegou. Te deixou ainda mais encantadora.-o moreno sorriu.
Sinceramente, Jared tem que parar com esses flertes indiscretos, estou ficando exausta de ficar corada sob sua vista.
-Obrigada...-dei um sorriso de lado.-Somos bem próximos sim, acho que é porque Cameron nunca se apegou a nenhum dos nossos pais e Emma...bem, acho que fica mais com mamãe, mesmo recebendo reclamações a cada 5 segundos de ser agitada e não se portar como uma dama.-expliquei observando minha mãe se despedir de meu pai.
-Jared, Margot!-ele veio até nós com um sorriso nos lábios.
Primeiro abraçou o homem ao meu lado e depois a mim.-Como foi a estadia aqui enquanto estive fora?
-Foi ótima, sua filha...é uma boa companhia, tipo pakas!
Comecei a rir, tentei ser discreta mas acho que falhei.
-Pakas?
-É...uma forma de onde eu venho de dizer...muito boa mesmo.-ele disse.
-Ah! Que ótimo então!
-Eu pro meu...quarto, fazer umas coisas, licença...?-disse Jared apontando o dedo polegar sobre o ombro.
-Claro.-respondi junto ao meu pai.
Enquanto fitava o mesmo se distanciando, meu pai acariciava o rosto de um dos cavalos brancos que tínhamos.
-Está tudo bem, filha?
-Melhor impossível.-andei até ele e também peguei no focinho do cavalo com cuidado.
-Notei que você e o Senhor Leto tem se dado bem, conversaram bastante?
-O suficiente.-respondi.-Ah, papai, obrigada pelo condicionador da Senhora Clarke. Ele foi de grande auxilio, meu cabelo ficou maravilhoso.-dei um beijo em sua bochecha.
-De nada, querida. Olhe...sei que sua mãe irá dizer que estou lhe mimando mas, vi isso no caminho de volta e não parava de imaginar você o usando.-ele pôs a mão no bolso do terno.
-Pai?
Ele mostrou uma caixinha em mais de cor vermelha. Peguei a mesma em mãos e a abri, havia um lindo colar de ouro, tendo como pingente uma pedra vermelha, vulgo rubi, em formato de...eu esqueci o nome, calma. É parecido formato de pipa, sabe?(Perdoem a autora dislexa aqui.)
-Espero que goste, ficaria extremamente feliz se o levasse sempre contigo.-falou tirando a corrente da caixa e indo para atrás de mim, quando acertou o feche, levei as mãos a pedra encantada.
-É lindo demais, papai! Muitíssimo obrigada! Usarei sim!-o abracei e ouvi sua risada próxima de meu ouvido.
Ele se afastou e voltou a cuidar dos cavalos enquanto eu fitava o colar suspirando.
-Pai?-chamei saindo dos meus pensamentos.
-Sim?
-Você acha que eu já deveria estar casada e talvez com um filho ou prestes a ter algum?-perguntei me sentando em um banquinho de madeira que havia ali.
-Não sei, filha. Creio que isso depende de você.
-Mamãe sempre me diz que já deveria estar com alguém, mas ninguém parece...me preencher.-suspirei cansada.
-Mas e Shannon?-ele questionou voltando a me olhar.
-Ah, ele é legal. E arrogante, metido, grotesco...Não, ele não é para mim...
-Não se preocupe com isso, você é a mulher mais encantadora desta região, logo encontrará alguém.-me consolou.
-Será que é por isso que ainda estou sozinha? Os senhores acham que sou apenas um rostinho bonito e que não penso? Aposto que seu muito mais que alguns por aí!-reclamei chateada. Como podiam pensar isso de mim?
-Mas e Jared?
-O que tem ele?-afundei minha cabeça nas mãos que estavam apoiadas sobre meus joelhos.
-Não acha que ele pode ser uma opção?-sugeriu se abaixando até minha altura.
-Ele é só um amigo...-o olhei meio corada.
-Mas vocês se deram bem.-lembrou e apertou uma das minhas bochechas.-Adoro quando fica vermelha!
Dei um sorrisinho e me levantei juntamente ao meu pai.
-Pensarei sobre isto...-murmurei.
Um dos nossos criados, cujo nome Darren, apareceu e cochichou algo para meu pai.
-Mas já? Tão em cima da hora...-disse Doug.-Avise a minha esposa e peça a Diana e Aaron para prepararem o banho de todos nós.
O jovem assentiu com a cabeça e saiu.
-O que houve?-perguntei preocupada quando vi meu suspirar.
-Os Clarke darão um baile esta noite em sua casa de veraneio aqui, mas a notícia chegou atrasada e temos que nos apressar.-ele pôs o cavalo dentro do espaço devido e fechou a baixa porta.
-Agora? Temos que ir agora é sairmos em menos de uma hora para chegarmos no horário! Não dá tempo, papai!-disse surpresa com a notícia recém chegada. Levamos muito tempo para nós arrumar, com pressa só vai piorar as coisas.
-Vá e se apresse, irei daqui a pouco instantes.-tossida.
-Está bem. Esperarei o senhor lá dentro.-sai apressada.
Entrei dentro de casa e fui para o meu quarto, tomei banho mais depressa possível e tive ajuda de Diana para fechar meu vestido, um azul claro de mangas curtas com um decote reto na mesma linhas das maguinhas e detalhes em renda. Recoloquei o colar que havia ganhado a poucos instantes e fiz uma trança na lateral do cabelo que terminava em coque.(roupa e cabelo na capa.)
Assim que terminei de passar perfume, calçar os sapatos e aplicar um pouco de maquiagem, desci e ninguém estava pronto no andar inferior. Acho que fui veloz demais.
Dei alguns passos pelo salão principal e fitei o piano preto em um dos cantos do local. Não faria mal, certo? Seria apenas enquanto espero minha família descer...
Me aproximei e arrodiei o enorme instrumento, por fim, sentei no banco que dava visão para as teclas brancas e pretas, como o Yin-Yang.
Meus dedos tocaram um Mi, depois um Fá e logo após um Sol. Alguns segundos passados e minhas duas mãos estavam no piano tocando uma melodia suave, a mesma que Jared havia me mostrado em seu "celular". O ritmo estava um pouco mais lento mas, ainda sim era a música, Defying Gravity.
-Margot?-me levantei rapidamente assustada com a voz que me chamara.
-Cameron, Emma. O que foi?-disse voltando a normalizar os meus batimentos e a respiração.
-O que estava fazendo?-perguntou a garota se aproximando com seu vestido vermelho com pedras.
-Estava apenas...dedilhando uma melodia que ouvi.
-Será que alguém pode me ajudar a...-Jared apareceu com a mão presa novamente em sua gravata borboleta preta.
Emma riu pondo a mão na boca.
-Ainda não aprendeu?-fui até ele é soltei sua mão, dando uma risadinha.
-Sou péssimo com esses troços, nunca tive que fazer isso, só uma vez no casamento de meu amigo.-ele curvou os lábios, era encantador quando fazia isso.
-Um dia irei lhe ensinar passo a passo.-garanti cruzando o adereço em seu pescoço.
-Eu sei que sempre te digo isso mas, você esta muito linda hoje, sério. Mais que todas as outras vezes, esse vestido caiu muito bem em você.
-Agradeço...-desta vez eu não corei. Acho que me acostumei com os flertes e elogios de Jared sob mim. Sentirei falta disso quando ele se for.
-Vamos logo! Se apresse, Doug! Estamos atrasados.-minha mãe gritou descendo as escadas com meu pai vindo apressado logo atrás da mulher vestida de um tom azul escuro belíssimo.
-Está pronto, um belo nó, eu diria.-dei uma última puxada nas extremidades da gravata e me afastei para seu lado.
-Valeu.-ele sussurrou.
-De nada...?-eu sempre me confundia quando ele usava esse palavreado esquisito do seu local de origem
-Isso aí!
-Já estão prontos?-perguntou meu pai entrelaçando o braço de minha mãe ao seu.
-Sim, vamos logo, papai.-disse Emma abrindo a porta sem esperar um dos criados abri-las.
-Emma! Tenha modos e haja como uma dama!-repreendeu minha mãe.
-Desculpa...-ela respondeu baixo e saiu correndo em direção a carruagem.

Quando chegamos, um casarão escuro nos esperava, havia um lindo jardim e grandes cavalos no estábulo. Fomos recepcionados pelos próprios Senhor e Senhora Clarke, que nos receberam com uma enorme educação, mesmo eu achado seu modo de falar engraçado, parecido com de Jared. Infelizmente, Shannon também estava presente e toda vez que tentava se aproximar de mim, eu me aproximava de Cameron ou Emma e os levava para longe do homem.
-Apenas vá até ele é diga que não quer ter relações amorosas com o mesmo!-disse meu irmão quando estávamos na porta da enorme casa.
-Se eu fizer isso, mamãe ficará furiosa! Ela detesta que eu dispense qualquer homem, imagine quando descobrir que um deles foi Shannon?-o lembrei, observando o falado parar a conversa com uma morena corada e me olhar, vinda em passos apressados até nós.-Tenho que ir, por favor, não deixe ele vir atrás de mim, Cameron!-dei um beijo na bochecha de meu irmão e sai apressada para dentro do salão.
Acabei por esbarrar com um corpo grande e pelo visto, forte.
-Senhor Clarke!-me assustei.-Me desculpe, eu estava...
-Fugindo?
-Basicamente...-disse observando os lados para ver se achava Shannon próximo de mim.
-Porque não fica de braços dados comigo e quando o Senhor Shannon aparecer, eu mesmo o dispenso?-propôs sorrindo.
-Seria muita gentileza, Senhor Clarke, muitíssimo obrigada!-juntei meu braço ao dele e fomos caminhando pelo salão.
Estava meio receosa de estar com ele, pois soube que a Senhora Clarke era ciumenta e eles eram verdadeiramente apaixonados, mas acho que a jovem mulher não reparou em nós, pois estava rindo e conversando horrores com Jared. Aquilo me incomodava um pouco somente de olhar. O que estariam conversando para ser tão engraçado. Depois ele disse algo sério e ele assentiu com a mesma expressão.
-Me acompanha nesta dança?-sugeriu o homem ao meu lado.
-Claro.-sorri.
A música começou e nós começamos a quadrilha levemente animada.
-Então, como sua filha tem passado? Está bem de saúde?-perguntei.
-Nina está ótima! Se parece cada vez mais com Sofia, tanto aparecia quanto o temperamento.-ele deu uma risada.-Mas é o Senhor Leto? Soube que ele está hospedado em vossa propriedade. Jana conhecia?
-Antes de papai trazê-lo para casa, na noite anterior, o encontrei desmaiado no meio da estrada, me ofereci para ajudá-lo, mas ele negou e eu voltei para casa.-expliquei enquanto rodávamos.
-Ouvi dizer que ele é de um lugar bem distante, fala de um modo engraçado, lembra-me Sofia quando chegou a estes arredores.
-Muito longe, e sim, ele fala algumas palavras que nunca ouvi falar, como "Valeu" e "Celular".-soltei um risinho.
-Senhorita Margot, será que pode encontrar minha esposa e eu na biblioteca daqui a um quarto de hora? Leve o Senhor Jared como acompanhante, por favor.-pediu quando a dança acabou e nos distanciávamos das pessoas que continuariam dançando.
-Claro, Senhor. Mas fiz algo que o ofendi?-perguntei preocupada. O que ele queria falar comigo? Será que o desrespeitei ou a sua família?
-Está tudo bem, é só algo que gostaríamos de lhes contar.-ele assentiu com a cabeça e saiu.
Fiz o mesmo movimento e o observei ir até sua esposa e cochichar algo em seu ouvido, a mesma assentiu e se despediu de Jared, o acompanhando até o interior da casa.
Me aproximei do moreno que anteriormente estava conversando com Sofia e ele esboçou um sorriso ao me ver.
-Iai? O que tá rolando?-perguntou animado!
-Bem, as bolas estão rolando, de resto eu não sei.-ri e ele também.-O Senhor e a Senhora Clarke querem prosear conosco daqui a poucos instantes na biblioteca, tem alguma ideia do que seja?-perguntei.
Vi Shannon me procurando e virei de costas, segurei o braço de Jared e o virei juntamente a mim. E que braços...
-Não faço a mínima.-ele deu de ombros.-Sofia apenas ficou conversando comigo sobre umas coisas aí.
Sofia? Eles já eram íntimos a esse ponto?
-Vocês já se conheciam?-disse como quem não quer nada.
-Não, acabamos de nos ver.
-Ah, é que pelo modo como você a chamou, eu pensei que...
-Não, é que de onde eu venho, não chamamos as pessoas de Senhor ou Senhora, apenas pelo primeiro nome, como Margot, Sofia, Ian ou Jared, entende?-explicou me olhando.
-Compreendo. Mas vamos logo, eles já devem estar a nos esperar.-disse um pouco incomodada e fomos andando para o local marcado com os senhores da casa.


Notas Finais


O que será que Sofia e Ian querem falar com Jargot! Quem já leu Perdida, sabe que a Sofia é do futuro de 2010, quem não leu ainda, fiquem na curiosidade😂😂 super indico esse livro! Leiam e se apaixonem! Tenho dois livros autografados pela autora que veio aqui pra Salvador💞💞 diva demais! CARINA RISSI MARAVILHOSA🌚💞😂
KISSUS de PUDDIN AMORES DA MU BIURIFUL LIFE💞


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...