História Jariana- O Dominador e a Submissa (hot) - Capítulo 8


Escrita por: ~

Postado
Categorias Ariana Grande, Justin Bieber
Personagens Ariana Grande, Justin Bieber
Tags 50 Tons De Cinza, Crime, Hot, Romance, Sadomasoquismo
Exibições 255
Palavras 1.114
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Festa, Ficção, Romance e Novela, Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Boa Leitura!!

Capítulo 8 - De novo não!


Fanfic / Fanfiction Jariana- O Dominador e a Submissa (hot) - Capítulo 8 - De novo não!

*Narrado por Ariana*

 

     Eu sinceramente não entendia nem um pouco aquele sonho, ele parecia tão real que... não sei nem explicar direito.

- Acha que essa roupa está boa?

Me pergunta Chloé enquanto encarava seu próprio reflexo no espelho de nosso quarto, ela virava de um lado para o outro vendo cada detalhe de seu vestido preto.

- Está ótimo! - respondo saindo do quarto enquanto caminho até cozinha para pegar algumas torradas. - não sei por que você se preocupa tanto com uma roupa, Alias você está indo para o trabalho e ficará de uniforme o dia todo.

Sorrio e ela vem logo atrás de mim sentando-se em uma cadeira que tinha ali para calçar suas sapatilhas.

- Como você consegue ser tão picareta assim Ariana?

Ela diz voltando seu olhar para mim, sorrio docemente e apanho três torradas colocando-as em um prato, em seguida pego meu chá que estava em um copo em cima do balcão e dou-lhe um grande gole. Eu adorava chá.

- Eu só penso aquilo que o seu cérebro parece não lembrar.

Sorrio e ela revira os olhos de brincadeira.

- Vamos logo, não podemos nos atrasar.

Ela diz se levantando da cadeira por fim.

- Mas já?

Pergunto e dou uma mordida em minha torrada.

- Sim.

Ela responde e caminha até mim tomando-me a torrada.

- Ei!

Exclamo ainda mastigando.

- Vamos logo!

Chloé pronuncia com tom de ordem.

- Affe!

Bufo e ela sorri, logo ela também da uma mordida na torrada e pega sua bolsa dirigindo-se para fora de casa sendo assim, faço mesmo.

[...]

 

      Estacionamos o carro no estacionamento do subsolo, assim que saímos de nossa lata velha olhei em volta e já pude ver “Bugatti Veyron Supersport” de Justin por ali.

- É lindo né?

Chloé me pergunta olhando para o mesmo que eu.

- Sim!

Respondo totalmente abismada com aquilo.

- Este é só mais um da coleção dele.

Ela diz enquanto trancava nosso carro.

- Como você sabe?

Olho para ela confusa.

- Por que eu já vi né!

Ela rir da expressão que eu tinha em meu rosto no momento.

- Ah!

Ok, como ela já tinha visto? Resolvi deixar esta pergunta apenas na cabeça, sendo assim mais uma vez, como intrometido meu subconsciente resolve se manifestar “Ela trabalha aqui a muito mais tempo que você, Justin com certeza já deve ter vindo com muitos outros carros” com esta resposta bem obvia resolvi ceder quanto a isto e deixar de lado. 

- Vamos.

Ela diz por fim, caminhando em direção ao elevador que nos levaria para a entrada. Entramos naquela maquina ambulante que havia um enorme espelho, me encarei nele por um instante. Eu estava com um macacão de couro e uma sapatilha, não gostava muito de me arrumar para ir ao trabalho. As portas do elevador se abrem dando-me uma visão ampla do salão principal da empresa. Chloé trabalhava como a recepcionista principal, no qual se posicionava no primeiro andar para guiar as pessoas que passavam por ali.

- Nos vemos mais tarde Ari.

Ela me da um beijo na bochecha, sorrio e ela sai do elevador. As portas se fecham novamente, meu compromisso era ainda mais em cima. Durante o percurso tento ajeitar alguns fios no cabelo.

        Ao sair daquele enorme ascensor, ando diretamente até o banheiro para trocar de roupa. Ao adentrar, o ambiente silencioso parecia estar completamente vazio e ainda podia sentir o cheiro de limpeza maravilhoso que circulava ali. Entrei num dos vestiários e comecei a me despir, segundos depois ouço algumas risadas que pareciam entrar no banheiro e era ecoada por todo o espaço.

- Mas que ele é gostoso, ele é.

Ouço uma voz feminina desconhecida.

- Você diz isso por que nunca foi penetrada por ele.

A outra voz responde, e ela não me era entranha. Seu jeito de falar era semelhante ao da recepcionista ruiva. Ambas explodem em uma risada eufórica.

- Então... você está querendo dizer que ele não é isso tudo?

A moça pergunta para a suposta ruiva.

- Estou querendo dizer que ele é muito mais que isso, principalmente na cama.

A ruiva responde com um certo orgulho na voz. De quem elas estavam falando?

- É uma pena que ele seja nosso patrão.

Justin?!

- Quem disse que isso? Ele sendo nosso patrão é o que torna tudo ainda mais divertido.

- Será?

A moça pergunta.

- Sim, com certeza!

Elas sorriem e saem do banheiro ainda conversando sobre o “tal”. ao terminar de me vestir, saio do vestiário e olho para o espelho. Não, não devia ser Justin. Elimino essa ideia da cabeça, resolvo esperar alguns minutos antes de sair para que ninguém soubesse que eu havia estado ali naquele momento.  Meus minutos se cumprem e saio dali imediatamente caminhando em direção a sala de Justin. Passo pela recepção e vejo que elas já estavam lá, desvio o olhar de suas direção e caminho como se nada tivesse acontecido.

       Assim que entro em sua sala, pude ver que ele já estava lá. O mesmo levanta o olhar assim que me vê entrar.

- Bom Dia Sr. Justin.

- Bom dia.

Ele reponde. sorrio fraco, Justin se levanta e caminha em minha direção.

- Todos aqueles relatórios que você enviou, foram aceitos com total sucesso. A senhorita está de parabéns.

Ele sorri. Nossa como ele ficava bem deste jeito. Aquele gesto me fez sorrir também.

- Obrigado.

Respondo e ele assente.

- Bem.. - ele volta para sua mesa apanhando alguns papeis e novamente volta seu olhar para mim. - preciso que você tire seis cópias de cada um destes documentos, hoje terei uma reunião aqui com alguns dos novos filiados.

Ele se aproxima de mim, entregando-me toda aquela papelada. O mesmo olha em meus olhos como se procurasse algo dentro deles. com aquele olhar, me veio em mente todo o meu sonho, o beijo. Encaro sua boca, e sinto um arrepio percorrer meu corpo. O que estava acontecendo comigo?

- Algum problema?

Me desperto da breve brisa e fico vermelha imediatamente, pude sentir meu rosto esquentar de vergonha.

- Não senhor.

Respondo com uma voz tremula. Provavelmente ele havia percebido minha total atenção em seus lábios.

- Eu tenho uma coisa para te contar, é melhor você saber agora.

Ele diz sem ousar desviar o olhar.

- O que?

Pergunto curiosa.

- A reunião.

Ele me diz seriamente. Seu rosto expressava desanimo, como alguém que fizesse algo contra vontade.

- O que tem a reunião?

Sorrio, ele devia está inseguro com minha presença lá, mas eu agiria da forma mais profissional possível.

- Pether vai está lá.

Meu corpo estremece e o sorriso simplesmente desaparece.


Notas Finais


Bom galera só um breve aviso O Pether é um personagem muito importante, então ele não sumirá de cena por tão cedo hahaha. espero que tenham gostado! Bj <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...