História Jariana- O Dominador e a Submissa (hot) - Capítulo 9


Escrita por: ~

Postado
Categorias 50 Tons de Cinza, Ariana Grande, Justin Bieber, Shawn Mendes
Personagens Ariana Grande, Justin Bieber, Personagens Originais, Shawn Mendes
Tags 50 Tons De Cinza, Crime, Hot, Romance, Sadomasoquismo, Sexo
Exibições 732
Palavras 2.694
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Festa, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Olha só, eu não enrolei! hahaha
Boa leitura!!

Capítulo 9 - O que você está fazendo comigo Ariana?


Fanfic / Fanfiction Jariana- O Dominador e a Submissa (hot) - Capítulo 9 - O que você está fazendo comigo Ariana?

*Narrado por Ariana*

- Como?

Questiono-o com a testa franzida.

- Ele é um membro muito importante nesta reunião...

- Justin você disse que daria um jeito nele!

Deixei as formalidades de lado e alterei o tom de voz.

- Ariana tente entender...

- Não! como você é capaz de deixar este imbecil entrar aqui depois daquilo tudo?

- Eu não tenho escolha, ele tem parceria com a Auprayer e querendo ou não ele vai está lá. - nego com a cabeça. - Ariana, fique tranquila, eu estarei o tempo todo do seu lado e não vou permitir que nada de ruim aconteça  com você!

- Não interessa! - respondo e passo a mão em meu rosto aflita. Eu não suportaria ter que ver aquele homem novamente. - Você pediu que eu confiasse em você, e foi isso que eu fiz, agora você me vem com uma dessas?

Ele solta um enorme suspiro e nega com a cabeça olhando para o lado.

- Eu ainda estou resolvendo isso.

Seu olhar se volta para mim.

- Nossa e pelo jeito está tudo indo muito bem né? Ele até vem aqui ter uma reunião com você!

- Ariana por favor...!

- Não! - Respondo com bravura. eu tinha confiado nele por completo, não seria capaz de fazer isto novamente. Saio do seu campo te visão, indo até minha mesa. Coloco todos os papeis em cima dela e volto a olhar para Justin. - Se você não soube resolver isto, eu irei resolver!

Ele franze o cenho.

- O que você vai fazer?

Ele me questiona.

- Ligar para a policia! O que você espera?

Respondo pegando o telefone fixo que havia em minha mesa.

- Você não vai fazer isso!  

Ele decreta se aproximando de mim.

- É o que nós vamos ver.

Sorrio ironicamente discando os números, rapidamente ele puxa o telefone de minha mão e o coloca de volta na mesa, o que encaro confusa.

- Qual o seu problema?

Exclamo.

- Qual é o seu problema? - Ele enfatiza a pergunta e me interrompe quando penso em responder. - O que eu disse para você?

- O que?

Pergunto confusa. Do que ele estava falando.

- Aquele dia, lá em casa quando você queria ligar para a policia, o que eu te disse?

Me lembro vagamente de tudo.

- Para eu confiar em você.

Digo com deboche, eu estava extremamente arrependida de ter feito aquilo.

- Pois é! É exatamente isto que eu quero que você faça.

Reviro os olhos em meio a um sorriso irônico e cruzo os braços em seguida.

- Você está brincando com a minha cara né?

- Por que eu faria isto? Eu te pedi confiança e você me deu. - ele se aproxima de mim - Ariana eu nunca... nunca, em hipótese nenhuma desfiz um acordo. Aquela nossa confidencia não foi só por uma noite, ela está valendo até agora. eu espero realmente que acredite nisto. Alias estamos falando de Pether um cara tão poderoso quanto eu e não de qualquer moleque.

- E o que eu vou fazer? Vou ter que olhar para ele de novo?

Pergunto e ele concorda com a cabeça, fala sério.

- As vezes, para o bem precisamos fazer algo contra a vontade.

O olho sério.

- Sinceramente, eu espero que você tenha razão.

Ele suspira aliviado. Alguma coisa me dizia que Justin me escondia algo, algo que não queria Justiça por perto.

 

[...]

 

     As horas passaram rápido, logo o horário de almoço chegou. Quando sai da sala, Justin ainda estava lá preparando o conteúdo da reunião. O clima estava tenso naquele repartimento por conta de nossa discussão mais cedo. Já havia imprimido todas as copias que ele mandou, as grampeei na ordem correta para deixar tudo o mais organizado possível. Ao entrar no elevador me encaro novamente em meu próprio reflexo pensativa, o que Justin tinha de dinheiro, tinha de mistério. Pensei em varias hipóteses de ele ser tão... Diferente, sério, formal. Assim que cheguei em meu destino caminhei pelo salão enorme que chamava de “refeitório” reconheci de longe os cabelos louros no meio daquela horda de pessoas. Caminhei até Chloé que estava com Barb e Lucia.

- Olha só quem resolveu aparecer!

Exclama Lucia ao me ver, seus cabelos azuis estavam em um tom discreto, sorrio e logo Chloé e Barb olham em minha direção.

- Olá Ari!

Diz Barb, sorrio e me sento a mesa junto com elas.

- Faz tempo que não nos vemos.

Digo as duas.

- Esse lugar é grande demais para nos vermos por coincidência.

Fala Lucia, e Chloé me fita.

- Não vai comer?

A mesma me pergunta e logo dá um gole em seu suco.

- Estou sem fome.

Respondo e sorrio fraco.

- Mas você vai comer mesmo assim. - Ordena ela, aquele gesto me fez lembrar de Justin. - Com certeza sua fome chegará mais tarde e você estará em horário de trabalho, e sabe que aqui o almoço é a refeição mais importante.

- Ela tem razão.

Concorda Barb, mas elas realmente tinham razão, eu teria uma reunião daqui a algumas horas e não queria que meu estomago roncasse no meio dela.

- Tudo bem senhoritas!

Digo sorrindo e me levanto dirigindo-me até as estufas no qual estavam as comidas. Assim que me aproximei pude sentir o cheiro de estrogonofe no ar. Faço meu prato e pego um copo de limonada voltando em seguida para a mesa. Depois de papo vai e papo vem acabei me lembrando que Breno não estava lá.

- Ei meninas! Onde está o Breno?

Pergunto para elas cortando o assunto.

- Não faço a mínima ideia.

Responde Lucia.

- Faz tempo que não o vejo.

Diz em seguida Chloé.

- Será que ele está bem?

Pergunto e todas dão de ombro, ele só devia está chateado comigo por conta da conversa com Justin e provavelmente ele achava que eu o odiava por isso, mas não era exatamente assim.

       Minutos depois voltei para a sala de Justin, assim que entrei notei que ele já estava lá. Juro que tentei mas acabei não conseguindo e soltei a pergunta para matar minha curiosidade.

- Você sabe sobre Breno?

Pergunto para Justin que me olha provavelmente irritado por eu ter o desconcentrado.

- Não.

Ele responde secamente e volta os olhos para o computador, parecia não querer dar muita importância.

- As meninas não o vê por um bom tempo.

Digo enquanto caminho até minha mesa.

- Que meninas?

Ele me olha novamente curioso.

- Você provavelmente não as conhece, mas elas trabalham aqui e são colegas dele. Só fiquei preocupada mesmo.

Ele concorda com a cabeça e volta a encarar o computador, em seguida o fecha.

- Dentro de meia hora começaremos a reunião.

Sinto uma repulsa, aquela frase soou para mim como um “Em meia hora você verá ele de novo, mas não se preocupe tome um copo de amnesia e haja naturalmente.”

- Tudo bem.

Concordo, mas por dentro eu negava absolutamente alias o que eu poderia fazer? Aquele emprego era importante. ele se levanta e caminha até mim.

- Pegue uma agenda e anote tudo o que eu pedir para anotar, e não se esqueça de levar as copias que te pedi.

Balanço a cabeça positivamente. De repente sinto um calafrio, eu estava nervosa.

- Tudo bem com você?

Respiro fundo, claro que não! Quem estaria bem quando soubesse que veria novamente uma figura que tentou te estuprar?

- Eu não sei.

Sinto minhas mãos tremerem de leve, me levanto e pego as coisas que ele pediu segurando as apenas em um braço.

- Vamos? Temos que chegar mais cedo que eles.

Concordo apreensiva, o mesmo nota minha expressão e minhas mãos que tremiam, ao notar isto segura em minha mão desocupada.

- Você está tremendo?

Ele me pergunta com as sobrancelhas arqueadas.

- Não, só estou treinando para quando a reunião começar.

Que pergunta mais idiota. Justin sorri e eu também, Mas o meu sorriso era de nervosismo. Ele leva minhas mãos até seus lábios e deposita um beijo sincero nela. Fico espantada com aquela ação.  

- Não precisa ficar assim, eu não vou deixar nada acontecer com você, pois estarei o tempo todo lá.

Ele sorri singelamente, aquilo me confortou. Solto um suspiro como se um leve peso sumisse de minhas costas.

- Vamos!

Digo sorrindo e confiante, tiro minhas mãos da sua e saímos da sala formalmente.

 

[...]

 

      A sala se localizava no vigésimo sexto andar, era completamente discreta. Nela havia uma enorme mesa com capacidade para dez pessoas e no final dela continha um quadro branco para passar Slides. As paredes da lateral eram de madeira escura com um forro branco, algumas pequenas luzes instaladas no chão do lado das paredes davam um charme no lugar. Assim que chegamos, a sala estava completamente vazia, sentei-me em uma das cadeiras da mesa, minha visão de frente a porta de entrada.  comecei a anotar alguns tópicos que Justin pediu para que não se esquecesse de nada.

      O tempo foi passando e aos poucos alguns senhores chegavam e eram recepcionados por Justin, eles não davam muita importância para mim, Alias eu era apenas uma Assistente.

- Boa tarde senhorita.

Um senhor que parecia ter seus cinquenta anos diz para mim.

- Boa tarde.

Respondo com um sorriso e volto as minhas anotações. Mais e mais senhores chegavam e se acomodavam por ali, até que Pether surge na porta, seu primeiro alvo no olhar foi para mim Eu queria muito que aquela sua imagem fosse apenas coisa da minha imaginação, mas seus cabelos negros me faziam enxergar que tudo aquilo era real, seu olhar cheio de mordacidade e seu corpo sóbrio me fazia ter total certeza.

- Chegou quem estava faltando!

Exclamou um moço careca, este parecia ser mais novo que o homem que me cumprimentou.

- Ótimo, Agora podemos começar!

Justin diz seco.

- Desculpem a demora senhores, mas infelizmente o transito não colaborou.

Pether sorri e me olha novamente, o mesmo dá a volta na mesa e se senta do meu lado. Sinto meu corpo estremecer, como se uma camada de neve deitasse sobre meu corpo e me arrancasse calafrios nervosos. A porcaria daquela mesa tinha quatro cadeiras vagas, mas ele preferiu se sentar do meu lado. Justin ao ver sua atitude não conseguia disfarçar o olhar de Julgamento sobre Pether, ele se levanta e pega uma cadeira colocando-a do seu lado.

- Senhorita Ariana por favor, sente-se do meu lado.

Diz Justin e todos os olhares da sala se voltaram a mim. Suspirei de alivio me levantei e caminhei em sua direção sentando-me do seu lado.

- Está tudo bem?

Ele sussurra em meu ouvido e eu apenas concordo com a cabeça tentando ser discreta.

- Bom senhores, agora podemos começar!

Diz Justin por fim com um sorriso. Durante toda a reunião eu me senti muito útil, pois a todo momento eu estava anotando algo ou Lembrando Justin com alguns dos tópicos. Não posso dizer que não percebi, mas o infeliz Pether a todo momento olhava em minha direção de uma forma nojenta com um sorriso falso em seus lábios e a maldade em seu olhar, eu tentava disfarçar olhando para o chão ou para Justin. Aquela reunião se tratava de alguns dos novos prédios que Justin queria comprar ou investir. Os valores que eu ouvi ali me deixaram com tontura. Cinco homens estavam super entretidos na reunião talvez fossem compradores ou vendedores, mas Pether apenas observava e algumas vezes ajudava Justin a Tomar algumas decisões. Ficamos Por ali cerca de umas quatro horas até que finalmente a reunião acabou.

- Reunião bem produtiva.

Diz um senhor ao apertar a mão de Justin, o mesmo expõe um sorriso sincero para o moço. Aos poucos a sala ia sendo deixada pelos homens, Justin se despedia daqueles indivíduos de uma forma amigável na porta. Comecei a organizar minhas coisas até sentir um mão brusca em meu ombro, me assusto e olho para o dono do par de cinco dedos.

- Como está queridinha?

Diz Pether com um sorriso no rosto, rapidamente empurro sua mão de meu ombro.

- Não toca em mim.

Digo me levantando da cadeira rispidamente, automaticamente Justin volta seu olhar em minha direção enquanto se despede do ultimo moço.

- Obrigada por vir. - Justin diz dando um leve sorriso, o homem retribui e se retira, o mesmo volta seu olhar para nossa direção novamente. - Pether a reunião acabou, já pode ir.

Fala Justin convencionalmente.

- Eu sei! - Pether responde sorridente e olha para mim. - Só queria saber como ela estava.

Ele aponta com o queixo para mim.

- Ela está ótima, mas quem não vai ficar é você se continuar aqui.

Justin responde se aproximando de nós.

- Calma esquentadinho. - Pether faz um sinal com a mão para que ele parasse de se aproximar. - não quero que você desloque meu maxilar novamente.

Ele rir de sua própria “piada”, tive uma enorme vontade de socar-lhe a cara ou de agredi-lo pois seu sorriso malevolente me dava nojo

- Pether vai embora antes que eu me arrependa de estar apenas dialogando com você.

Justin ordena e ele concorda com a cabeça.

- Tudo bem... eu vou. - ele me olha sorrindo. - mas fiquem avisados que eu volto.

Pether sai da sala caminhando tranquilamente. Assim que ele sai dali, sinto que o ar da sala ficou bem mais leve. Olho Justin e ele apenas retribui o olhar de volta. 

    Um tempo depois, de volta a sua sala vi que a noite já havia chegado, o céu estava repleto de estrela, e acho pela primeira vez eu iria embora com Chloé. Assim que cheguei do banheiro com minha roupa para ir embora vi Justin encostado em sua mesa, em pé encarando o chão.

- Algum problema?

Pergunto para ele o fazendo despertar de seus pensamentos enquanto caminho ate minha mesa para organizar minhas coisas.

- Sim!

Ele responde me olhando meio atônico. Lanço um olhar confusa, me aproximo dele com cautela.

- Qual é o problema?

Pergunto preocupada, eu nunca tinha o visto assim.

- Você.

Ele reponde me fitando.

- Eu?!

Pergunto abismada e ele concorda com a cabeça se aproximando de mim.

- Sim, você.

Ele responde sério. Sorrio irônica com uma pitada de nervosismo.

- O que eu fiz? 

- Você nasceu Ariana! - ele altera a voz- E não satisfeita com isso resolveu entrar na minha vida!

Ele responde rude. Como é que é? Desde quando eu era um problema para ele?

- Ei! - digo no mesmo tom que ele. - Quem você pensa que é pra falar isso de mim?!

- Sou seu patrão!

Ele dá um passo a frente e eu um para trás. O que ele estava tentando dizer?

- E que tipo de patrão diz isso?

Digo quase gritando.

- Calada!

Ele ordena franzindo a testa e se aproximando ainda mais de mim. Estremeço.

- Que tipo de monstro você está se tornan...

Numa fração de segundo Justin me puxa para um beijo, me surpreendi na hora e tentei o empurrar, mas acabei me rendendo. Ele ainda me beijando me empurra até a parede segurando minhas mãos para trás com apenas um braço e com o outro segurava meu pescoço e prendia seus dedos em meu cabelo dando alguns leves puxões ao me imprensar contra a parede ainda não satisfeito ele separa minhas pernas usando as suas e me suspende quando me suspende fazendo as minhas se entrelaçarem em seu quadril. Aquele beijo ardente e veloz fez minha pequena ganhar vida. Sua agilidade com as mãos que desciam e subiam fogosamente pelo meu corpo,era um toque gostoso Justin pede permissão para colocar sua língua em minha boca e eu cedo, o mesmo apetar minha bunda com forçar, e logo me coloca no chão parando o beijo em meio a arfadas que pediam folego. Justin tira seus braços de mim e encosta um deles na parede ainda em minha frente, estávamos tão próximos que era possível sentir sua respiração em meu rosto.

- O que você está fazendo comigo Ariana?


Notas Finais


Dessa vez nao foi sonho, agora sim a chapa vai esquentar, hahaha. espero muito que tenham gostado. bj <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...