História Je Te Pardonne - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias A Bela e a Fera
Exibições 71
Palavras 1.392
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Yaoi
Avisos: Homossexualidade
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oi menines, tudo bacana? (mais youtuber que eu?)
Essa história foi algo que surgiu enquanto leio "A fera em mim" que é um livro que conta a história do Principe da Bela e a fera (really?) e no meio disso ele tem uma relação de amizade com o Gaston e me surgiu uma ideia de fazer algo relacionado com isso.
Espero que gostem e desculpe qualquer erro!

Capítulo 1 - "Eu não te amo, mas te manterei vivo em meu coração"


Todos contos de fadas realmente aconteceram, mas sempre sofrendo modificações extremas para melhor aceitação das pessoas. Uma dessas belas histórias que sofreram uma grande modificação é um dos mais belos contos existentes recebeu o nome de “A Bela e a Fera”.

Você conhece não é? Claro que sim, é um belo conto e em partes ele é verdade, realmente um príncipe foi transformado em Fera por ser tão arrogante e acabar desprezando uma feiticeira muito poderosa que o amaldiçoou e que mais tarde foi quebrado pelo beijo do amor verdadeiro. Sim isso realmente aconteceu, a Fera foi mudada por amor, mas uma coisa que foi oculta é que o príncipe já havia experimentado a força de um amor verdadeiro.

Por quem? Agora talvez você se espante, mas o príncipe já foi muito amado por Gaston. Exatamente, o grande “vilão’’ do conto, mas mal sabem que Gaston odiava a Fera porque um dia havia amado-a  demais .

Não, ele não era completamente louco pela Bela, mas se enfureceu quando soube que o principe que havia se fechado para o amor acabou se abrindo para uma donzela.

Você pode estar com dúvidas, como o príncipe que uma vez já amou Gaston e depois acabou vendo em Bela o real significado de amar. Vale lembrar que o amor não assume gênero e nem forma, o príncipe realmente amou Gaston o máximo que pôde, mas no fim seu coração pertencia a uma bela mulher.

Não pare de ler aqui! Calme, não estou contando essa história apenas esclarecer algo que vem sendo carregado a anos, mas para mostrar a vocês um amor que um dia foi puro, um homem que se deixou ser corrompido pelo ódio e pelo despertar de sensações.

Venha comigo, irei mostrar esse belo dia...

“Era uma vez...

 Na floresta encantada dois amigos corriam lado a lado em busca do cervo que se desviava rapidamente das árvores que estavam em seu caminho.

-Gaston desiste! Deixe o pequeno cervo fugir – O principe gritou parando e recuperando o folego como peito subindo e descendo rapidamente.

-Deixarei ele fugir, mas apenas hoje! – Corrigiu o outro que tinha uma voz grossa que ressoava como um trovão.

Gaston era bem encorpado, com o peitoral largo e braços musculosos. Seu rosto que era quadrado e a expressão sempre mais fechada que se iluminava com um sorriso sarcástico. Seus olhos azuis escuros focaram no príncipe que ainda estava abaixado.

-Estou morto de cansaço! – O príncipe se recompôs  jogando os cabelos longos para trás –Vamos voltar?

Gaston sentiu o rosto endurecer e novamente estava com o mesmo semblante sério de sempre.

-Amanha será a sua coroação, tem certeza que quer voltar e não aproveitar o seu ultimo dia como alguém... Livre? – Indagou mantendo o olhar firme e cruzando os braços.

O príncipe deixou seus pensamentos livres por alguns segundos e realmente o amigo tinha razão, volta tão rápido assim para o castelo para que?  Ele passou a mão pelos cabelos cor de caramelo e jogaram algumas mechas para trás.

-Isso é verdade, vamos caçar nosso jantar e festejar um dos meus últimos dias como caçador! – O principe disse abrindo um sorriso confiante.

Gaston deixou um sorriso crescer em seu rosto e assim pegou uma arma que descansava em sua cintura.

-Vamos pegar aquele cervo de uma vez! – O moreno disse já se virando e começando a correr pela trilha que o animal havia corrido.

                            

                                        

                                                                             ~~~~*~~~~

                                      

 

A porta da pequena cabana rangeu como nunca quando foi forçada a ser aberta. Gaston e o príncipe entraram no local onde eles mesmo construíram quando começaram a caçar juntos.Desde cedo os amigos de infância descobriram um amor em comum que era a caça.

Ambos não pareciam felizes,estavam suados e com algumas folhas e machucados superficiais pelo rosto.

-Ainda bem que trouxemos uma pequena quantidade de comida do castelo, nunca vi um cervo correr tanto! –O príncipe disse enquanto se largava em uma pequena cadeira que estava ali.

O lugar não era grande, continha apenas um comodo com uma mesa, cadeiras e duas camas de madeira. O príncipe exigiu que não tivesse nenhum luxo no local, pois tudo aquilo era algo que eles haviam levantado juntos.

-Eu quero esquecer desse dia vergonhoso! – Gaston respondeu jogando a bolsa com os mantimentos longe – Vou me lavar no riacho, você vem?

O príncipe sentindo um pequeno arrepio olhou o amigo nos olhos e acenou com a cabeça. Se levantou e acompanhou Gaston pela trilha pequena até o riacho que ficava logo atrás da cabana.

Ele não pensava nisso toda hora, mas a relação entre ambos já a tempos havia deixado de ser apenas amizade e se desenvolveu para algo maior... Mais forte. Nenhum dos dois tocavam em tal assunto, mas sabiam o que cada um sentia pelo outro.

Quando chegaram no local, o riacho sempre como o mesmo, era um agrupamento de pedras isolado do rio central, uma leve cascata caia ali deixando a água em constante movimento.

Gaston começou a se despir, tirando primeiramente a camisa e logo mais retirando toda roupa ficando nu em pelo. Ele caminhou despreocupadamente até a água e entrou, sem se preocupar com o gelo que estava.

Ele olhou para trás e viu o príncipe retirar a roupa com toda confiança e graça de alguém da realeza. Sua pele era alva e seus pelos loiros com o toque da luz brilhavam o deixando parecendo ser feito de ouro.

O príncipe levantou os olhos e notou o olhar firme que o outro lançava para ele. Gaston estava  no centro do riacho a água batendo um pouco abaixo do ventre, deixando a mostra seu peitoral cheio de pelos negros e parte de seu membro envolto por pelos escuros.

Ele caminhou ereto até sentir a água gelada começar a subir por sua perna. Gaston o observava como um lobo  observa uma lebre na mata.

Natural como o por do sol o príncipe e Gaston se encontravam em um beijo quente e intenso. O moreno fazia questão de apertar seu amado contra seu corpo fazendo suas ereções entrarem em um atrito prazeroso.

O príncipe adorava deixar as suas mãos viajarem pelas costas largas do outro, enquanto o mesmo mordiscava seu pescoço deixando marcas na pele clara.

Gaston delirava quando sentia a boca quente do amado envolver seu sexo com um desejo eloquente e com os movimentos repetitivos o fazer gemer para o vazio.

A água a muito tempo deixou de ser gelada e agora era apenas um ninho para os dois amantes se amarem perdidamente.O príncipe sempre permitiu que Gaston o dominasse e dessa vez decidiu o surpreender, aceitando-o dentro de si, mas se movimentando com mais força que o outro, fazendo cada investida ser uma onda de prazer pra ambos.

Os urros e gemidos se perderam na noite com apenas as árvores e estrelas como testemunha de um amor entre dois homens.

Entre duas almas...”

 

Depois dessa demonstração como você se sente?

Infelizmente sabemos que logo depois disso, o príncipe se tornou rei e uma vez que mandou em seu reino o condenou por ser tão arrogante. Quando ele percebeu que estava se tornando uma besta, o príncipe inventou que precisava partir e sumiu do dia para noite, deixado Gaston sem entender nada.

Quando o próprio Gaston descobriu sobre uma fera que morava em uma ruína de um castelo na floresta acabou desconfiando e quando encarou-a pela primeira vez não teve duvida que era o seu amado. Mas era tarde o príncipe havia se tornado alguém rancoroso e frio como gelo, o expulsou do castelo.

Assim que Gaston soube que uma bela donzela estava sendo prisioneira de uma besta o moreno se sentiu possuído pela ira.

O que ela tinha que ele não poderia oferecer? Essa era uma questão que assombrava Gaston. E como resultado, ele organizou um motim para matar a fera,mas no final ele acabou preferindo cair de um precipício a ser salvo e ver seu amado com outra pessoa.

Triste fim de Gaston! Não pense que o amor o destruiu, porque isso é mentira. O ódio o corrompeu e o levou a destruição.

E o principe aprendeu que o amor faz a diferença.

A versão que conhecemos é linda, mas essa também tem  o seu valor. Cabe a você meu querido leitor decidir qual você quer acreditar.

Agora preciso ir, mas quem sabe não voltarei para mostrar outra história  cuja não sabemos a verdade...

 

 


Notas Finais


Então gostaram?
Essa fic foi pura assim fantasia que nasceu e precisava por para fora, espero que tenham gostado, vou deixar aqui o link da música que usei como base <3


https://www.youtube.com/watch?v=0mvm2FI_xV0

ps: o nome do capítulo é tipo uma frase do Príncipe para o Gaston

Um super beijo do canário <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...