História Je vois la vie en rose (Eu vejo a vida em rosa) - Capítulo 20


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Gelo, Hockey, Londres, Musica, Paixão, Patinação, Praia, Romance
Exibições 12
Palavras 1.773
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Romance e Novela
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Boa tarde jovens!!
Segunda é dia de capítulo novo uhu

Capítulo 20 - Empecilhos parte II


Fanfic / Fanfiction Je vois la vie en rose (Eu vejo a vida em rosa) - Capítulo 20 - Empecilhos parte II

Faltavam 10 minutos para irmos embora e então tive uma ideia. Saí correndo para a sala de Jake e puxei ele pra conversar.

            - Jake, tenho uma coisa pra você...

            - Você é campeã de patinação no gelo! – ele me interrompeu – caramba, não fazia ideia!

            - Porque? Não é grande coisa!

            - Como assim? O vídeo da sua apresentação tem meio milhão de visualizações!

Escondi o rosto nas mãos.

            - Que ótimo – murmurei.

            - Todo mundo da minha sala já viu.

            - Jake, não quero falar disso. Vamos nos concentrar no que você tem que fazer, certo?

            - Certo.

            - Aquela menina ruiva de sua sala, a Valerie, não gosto dela.

            - Certo, a que quer participar do campeonato.

            - Isso. Você pode andar com ela essa semana e deixar ela longe de mim?

Ele deu risada.

            - Sem problemas, Rachel, achei que você ia mandar eu tirar a roupa ou algo do tipo.

Comecei a rir.

            - Não se preocupe. Obrigada.

            - Não tem de quê.

Voltei até minha sala pegar minhas coisas e Nick veio logo atrás. Assim que coloquei os pés para fora da universidade, uma mulher loira com um microfone veio ao meu encontro.

            - Uma fonte anônima revelou que a campeã nacional de patinação artística estuda nessa universidade! Você é Rachel Adams, certo?

A câmera chegou mais perto de mim e outro cara começou a tirar fotos do meu rosto. Olhei para trás e percebi que todos os alunos estavam observando a cena, curiosos. Não sabia o que fazer, não queria aquele tipo de coisa na minha vida. Sei que não era nada de mais, mas assim que participasse do campeonato europeu, aquilo iria piorar.

            - Rachel! Acha que tem chances de ganhar o europeu esse ano? Pretende avançar para as olimpíadas?

A mulher continuou a fazer perguntas e me senti sufocada. Senti alguém pegar minha mão e me puxar. Nick cobriu seu rosto e andou rápido para fora dali. Despistamos os curiosos e descemos algumas ruas.

            - Nick, eu moro pro outro lado.

            - Vamos para minha casa, se eles descobrirem onde você mora vai ser pior.

Entramos na cobertura de um prédio luxuoso.

            - Cadê sua irmã?

            - Ela fica o dia inteiro na escola. Quer um chá?

Assenti. Fomos até a cozinha, sentei numa cadeira e deitei a cabeça nos meus braços.

            - Obrigada por me tirar de lá.

Ele sorriu para mim e sentou ao meu lado.

            - Isso faz parte, já te falei.

            - Eu sei.

            - Ia acontecer de qualquer jeito. Não se preocupe, eu te ajudo a fugir – ele piscou pra mim.

Dei risada e abracei-o, sentindo seu cheiro maravilhoso.

            - Valerie disse que roubei você dela.

            - Ela é oficialmente louca.

            - Ela falou que ia tirar você de mim – parei por um segundo – não quero pressionar o que a gente tem, tá?

Ele riu.

            - Eu sei. Mas não quero mais ninguém. Ninguém consegue me tirar de você.

Sorri e beijei ele.

            - Você mora sozinho com Chloe? – me arrependi de ter perguntado aquilo, tinha esquecido do que ela me contara.

Ele congelou por um tempo e olhou pra baixo.

            - Sei que te contei quase tudo sobre mim, mas...

            - Desculpa, não quero me intrometer.

            -Você precisa saber.  Eu estava viajando e meus pais estavam levando Chloe para o aniversário de uma amiga dela. Mas um cara bêbado... – ele parou para respirar fundo – um cara bêbado bateu no carro deles e o carro capotou...

Lágrimas brotaram em meus olhos e tampei minha boca. Chloe já havia me contado, mas ouvir os detalhes da boca de Nick me deixaram profundamente triste por eles.

            - Nick...

            - Minha mãe morreu na hora e levaram meu pai e Chloe para o hospital, ele morreu numa cirurgia, Chloe estava bem mas Rach... eu não tava lá pra minha irmã! Ela viu os pais morrerem na frente dela e... – ele parou para secar uma lágrima.

            - Nick, não se culpe desse jeito... – abracei-o.

Ficamos um tempo ali.

            - Nick, molhei sua camiseta! – percebi o rastro de minhas lágrimas quando me afastei – desculpa.

            - Não tem problema, são só lágrimas – disse, sorrindo.

Nick tirou a camiseta e levou até a lavanderia, enquanto eu estava imóvel, admirando seu corpo. Quando ele voltou sorriu e mexeu nos cabelos. Abri a boca para falar alguma coisa, mas não saiu nada.

            - Hã...

            - Vem.

Ele me guiou até seu quarto. Sentei na cadeira de sua escrivaninha enquanto ele vestia outra camisa. Fiquei reparando em seu quarto, mas um teclado encostado em um canto chamou minha atenção.

            - Você toca? – perguntei.

            - Ah, sim, canto um pouco também.

            - Você não tinha me contado! – cheguei perto do instrumento – pode tocar pra mim?

Ele sentou no banquinho e me fez sentar ao seu lado.

            - O que você quer ouvir? – perguntou, tímido.

            - Me surpreenda.

            - Nunca toquei pra ninguém, então se eu errar a culpa é sua por me pressionar.

Dei risada e concordei com a cabeça. Ele ligou o teclado e esperou alguns segundos. Ouvi uma melodia conhecida. Quando ele começou a cantar fiquei de queixo caído. Sua voz era um pouco rouca e bem afinada. Mas o que me surpreendeu mais era que ele estava cantando minha música. La vie en rose. Estava cantando numa versão em inglês, mas por algum motivo achei muito mais bonito. Me emocionei. Ver ele cantar pra mim me fez gostar ainda mais dele. Não conseguia tirar meus olhos de seu rosto. Assim que terminou olhou pra mim e sorriu timidamente.

            - Você tá chorando? – ele secou uma lágrima minha com seu dedo.

            - Desculpa, é que foi muito lindo... e a música é...

            - Depois que vi você apresentar não consegui tirar essa música da cabeça, então resolvi aprender.

Sorri pra ele e lhe dei um abraço. Ele me envolveu pela cintura e me puxou mais pra perto.

            - Temos que ir, Nick.

            - Por que? – a voz dele se abafou em meus cabelos.

            - Acabaram as férias, temos treino lembra?  - Owen decidiu treinar mais dias por semana com aqueles que tinham acabado de entrar no time. Ficavam treinando velocidade em volta da pista. Era bem grande, então não atrapalharia meu treinador.

Fomos até minha casa pegar meus patins e assim que entramos, minha filha veio correndo pular em cima de Nick.

            - Nick, essa é Athena.

Ele ficou brincando com ela enquanto me trocava. Abri meu armário e procurei um collant vermelho no meio de minha coleção. Não gastava muito com roupas normais, preferia investir em collants. Amarrei meus cabelos em um rabo bagunçado e fui até a porta.

            - Vamos? – perguntei, sorrindo.

            - Uau – Nick me olhou dos pés à cabeça.

            - Obrigada.

Saímos e fomos até o ponto de ônibus.

            - Não acha que é meio curto? – perguntou, olhando para os lados rapidamente e passando a mão pela minha cintura.

            - Se for comprido atrapalha.

            - Eu sei, mas mostra muito suas pernas.

Levantei uma sobrancelha.

            - Você pode usar o que quiser, não me entenda mal, mas tem caras te olhando.

            - Menos você, aparentemente.

Ele me encarou, sério.

            - Desculpa, é que...

Interrompi-o dando-lhe um selinho.

Chegamos ao ringue e cumprimentei minhas amigas e Owen. Eles entraram primeiro enquanto eu conversava com elas.

            - Você e Nick? Finalmente! – exclamou Lily.

            - Vocês são muito fofos!

            - Obrigada Bella, mas não sei o que somos ainda.

Olhamos ao mesmo tempo para Valerie, que tinha acabado de chegar.

            - Que ótimo essa guria mudou para o nosso horário – disse Lily um pouco alto demais.

            - Pra sua informação, essa é a turma do campeonato, quero treinar aqui.

            - Ninguém te perguntou Valerie – respondeu Bella, entrando no gelo.

Eu e Lily seguramos a risada para nosso treinador, Caleb, não escutar. Começamos a treinar e tentei me concentrar ao máximo no que estava fazendo, resistindo ao impulso de olhar para Nick.

            - Façam o salto mais difícil que conseguirem! Vocês tem que se esforçar se quiserem ganhar o europeu!

Resolvi tentar o triple Axel. Caí algumas vezes, mas estava um pouco melhor.

            - Muito bom Rachel, só falta mais treino. Faça mais uma vez para mim – pediu Caleb.

Dei impulso na minha perna esquerda, mas percebi que uma pessoa ruiva passou atrás de mim. Tentei aterrissar mais longe para não cair em cima dela, mas Valerie veio ao meu encontro e empurrou de leve minha perna com a sua, me fazendo torcer o pé enquanto eu caía no gelo com força. Fiquei sem ar e não conseguia gritar.

            - Valerie! Esse tipo de coisa não é aceito aqui! – gritou Caleb.

            - O que eu fiz? – perguntou ela, se fazendo de vítima.

            - Cala a boca, todos viram você colocando o pé pra Rachel cair! – respondeu Lily.

            - Esse é seu plano? O quão baixa você é? – perguntou Bella, abaixando-se para ficar da minha altura - Tudo bem? – perguntou.

            - Torci meu pé, não é nada de mais – menti. Sabia o que aquilo significava.

Owen deslizou rapidamente até nós.

            - Você viu que não era párea e se desesperou, certo? – perguntou Owen a Valerie.

Todos começaram a discutir. Nick veio correndo até mim me ergueu do chão, perguntando repetidas vezes se eu estava bem, com uma voz assustada, mas não consegui responder. Me ajudou a deslizar com o outro pé até os bancos e pegou gelo para mim. Sentei no banco e tirei os patins para massagear meu tornozelo dolorido.

            - Não acredito que ela fez isso! – ele esbravejou – que tipo de pessoa faz isso? – ele mexeu nos cabelos nervosamente.

            - Patinadoras competitivas – respondi, rindo.

            - Você consegue mexer o pé? – perguntou Nick, preocupado.

            - Um pouco – tentei mexer o pé, mas começou a arder. 

            - Ela não pode participar do campeonato assim, é contra a ética! – ouvi os gritos de Owen.

Tranquilizei a todos que vieram me perguntar se estava tudo bem e os agradeci. Enquanto treinavam fiquei assistindo sozinha. Uma lágrima escorreu pela minha bochecha, mas sequei-a rapidamente para não dar essa satisfação a Valerie. Ela veio até mim.

            - Se você acha que isso me impede de participar do campeonato, está muito enganada. Aliás, graças a essa cena que você fez, vou falar com o Conselho. Você está fora, Valerie. Como pôde deixar seu ego tirar você da competição?

Ela ficou sem reação. Tirou os patins e Caleb expulsou ela do Queen´s Ice and Bowl. Isso me deixou mais leve, mas ainda teria que lidar com ela na faculdade.

            - Alguém vai sofrer essa semana – disse Nick, vindo ao meu encontro.

Sorri para ele.

            - O que você vai mandar ela fazer?

            - Você vai ver.


Notas Finais


Loucura. Loucura.
É isso aí por hoje gente, até semana que vem!
Kisses


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...