História Jealous for you - Camren - Capítulo 38


Escrita por: ~ e ~CabeYoLoka

Postado
Categorias Alycia Debnam-Carey, Austin Mahone, Demi Lovato, Dove Cameron, Fifth Harmony, Shawn Mendes, Taylor Swift
Personagens Ally Brooke, Alycia Debnam-Carey, Austin Mahone, Camila Cabello, Demi Lovato, Dinah Jane Hansen, Dove Cameron, Lauren Jauregui, Normani Hamilton, Shawn Mendes, Taylor Swift
Tags Camren, Fifth Harmony, Norminah, Romance, Vercy
Exibições 638
Palavras 2.182
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Crossover, Festa, Hentai, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência, Yaoi
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Hey genteee
O cap de hoje é mais calmo.
Espero que gostem <3

Capítulo 38 - Betrayal?


Fanfic / Fanfiction Jealous for you - Camren - Capítulo 38 - Betrayal?

— Lauren, acorda — ouço a voz de Ally enquanto ela me cutuca.

— Não... Só mais um pouco Ally, hoje é sábado — digo afundando minha cabeça no travesseiro.

Ela me da um tapa nas costas e bufa.

— Levanta logo — ela grita.

Me sento na cama e coço a cabeça. São 10:12.  E então me lembro de ontem.

Eu e Camila estávamos nos pegando quando Dinah e Ally chegam para atrapalhar tudo. Camila saiu furiosa e eu fui atrás dela quase sem blusa, felizmente Dinah me barrou. Resolvi deixá-la esfriar a cabeça, pois a ultima coisa que quero é Camila com raiva de mim. Pedi as meninas para que não entrassem sem bater e elas começaram a rir. Mas que inferno! Não se tem mais privacidade nessa escola.

Me levanto e visto meu uniforme e calço os tênis.  
Ainda não me acostumei com o fato de usar uniforme no final de semana. Essa escola é bem louca ás vezes.

Vou para o banheiro, escovo os dentes e amarro o cabelo em um rabo de cavalo.

Ally estava sentada no sofá lendo um livro.

— Ally, vou no quarto da Camila, desde aquela hora de ontem não falo com ela.

— Boa sorte — Ally diz sem tirar os olhos do livro.

Saio do quarto e vou em direção ao quarto da Camila. Bato na porta e logo ela se abre.

— Ah, oi Lauren — ela diz parecendo desanimada. — Entra.

Entro no seu quarto e ela fecha a porta.

— Camz, eu sinto muito por ontem.

— Não foi sua culpa Lolo. É difícil ter privacidade nessa escola.

— Então você não está com raiva?

— Não — ela sorri.

Sorrio também e encaro seus intensos olhos castanhos.

— E se a gente trancasse a porta? — pergunto sorrindo de lado.

— É uma boa ideia para a próxima vez — ela diz e suspira. — Não acha que estamos sendo... precipitadas?

— Eu espero o tempo que for necessário. Apenas quando você estiver pronta — digo e ela assente.

Ela me abraça fortemente.

— Eu tenho a melhor namorada do mundo — ela diz me fazendo sorrir.

— Eu também — faço carinhos em seu cabelo.
Ela se afasta e me olha com curiosidade nos olhos.

— Lauren, posso te fazer uma pergunta?

— Claro, amor.

— Você é... virgem? — ela pergunta.

Eu não sou virgem. Aos dezesseis anos eu perdi com Brad. Agora eu tenho dezessete. E claro, tenho juízo. 

— Não — digo com receio e Camila franze as sobrancelhas.

— Com quem você... — ela não consegue terminar a frase.

— Com Brad — digo fazendo uma careta.

— E você gostou? — ela perguntou. Camila não tinha qualquer expressão de ciúmes, apenas curiosidade.

— Bem, na época sim. Hoje em dia me arrependo pois vi que ele não era a pessoa certa para mim.

Camila assentiu, parecendo aliviada.

— E você? É virgem? — pergunto.

— Sim. Quero perder com a pessoa certa e no lugar certo.

Eu e Camila várias vezes já quase transamos... Eu me pergunto se isso a leva crer que eu sou a pessoa certa para ela. Eu espero que sim, pois tenho certeza de que ela é a pessoa certa para mim.

— E então... - ela começa, me puxando para a cama. — Já ligou para os seus pais?

Me esqueci completamente.

— Não — digo. — Vou ligar agora.

Ela assente, animada. Pego meu celular em meu bolso e disco o número de casa. Logo alguém atende.

   LIGAÇÃO ON

— Alô? — ouço a voz do meu pai.

Pai... faz tanto tempo que não nos falamos.

— Pai? Sou eu, Lauren.

— Filha! Que saudade! Como está indo na escola?

— Bem, e ai?

— Estamos ótimos, apenas com saudades suas! Mal podemos esperar para quando você chegar!

— Bem... pai — começo a dizer.

— Quer que chame sua mãe?

Não sei se minha mãe irá aceitar isso.

— Não, quero falar com o senhor mesmo.

— Diga, filha.

— Eu estava pensando em passar as férias na casa da minha... amiga.

Olho para Camila que me lançou um olhar triste.

— Que amiga? — ele pergunta.


— O nome dela é Camila, ela é da escola e mora aqui em Miami.

— Lauren, não sei se é uma boa ideia. Sua mãe já preparou tudo para a sua chegada.

— Eu sei mas...

— Não sente falta da sua família, filha?

— Sinto mas por favor, pai... — começo a implorar. — Deixa?

Ouço um suspiro na linha.

— Irei perguntar sua mãe, não se anime. Já volto — ele diz e ouço passos vindo do telefone.

Ele deve ter ido perguntar.

— E ai? — Camila sussurra.

— Ele foi perguntar minha mãe — sussurro de volta e ela assente.

Alguns minutos depois, alguém pega o telefone.

— QUE HISTÓRIA É ESSA LAUREN? NÃO QUER PASSAR O NATAL COM A SUA FAMÍLIA? — ouço a voz da minha mãe gritando.

— Mãe... não é isso... eu...

— EU NÃO ACREDITO NISSO! VOCÊ IRÁ VIR PARA LOS ANGELES, MOCINHA. — ela grita de novo.

— Calma, Clara — ouço a voz do meu pai.

— Calma? Nós não vemos ela a meses e essa amiga a vê todos os dias!

— Mãe, por favor, é importante...

— IMPORTANTE? MAIS IMPORTANTE QUE SUA FAMÍLIA?

Suspiro. Minha mãe sempre foi dramática.

— Vamos entrar em um acordo - ouço a voz do meu pai. — Lauren, você passa o natal na casa da sua amiga. No ano novo você vem para Los Angeles, se quiser pode convidá-la para cá.

— Mas o natal... — minha mãe começa mas meu pai interrompe.

— Ela já passou muitos natais com a gente. Ela só vai passar o natal com a amiga, deixe de drama, Clara!

— Tudo bem. Eu desisto - minha mãe fala. — Lauren você pode passar o natal com sua amiga. Mas quero você aqui no ano novo. Se quiser convidá-la pode, será ótimo conhecê-la.

— Valeu mãe! Te amo. Estarei ai no ano novo — digo feliz.

— É bom que esteja, mocinha.

— Tenho que desligar agora, tchau mãe. Tchau pai.

— Tchau, filha. Te amamos.

    LIGAÇÃO OFF

— E então? — Camila perguntou.

— Eles deixaram. Mas terei que voltar pro ano novo. Eles me deixaram convidar você. Então, quer passar o ano novo na minha casa?

— Seria ótimo, amiga — ela diz com ironia.

— Camz... Se eu contasse que você é minha namorada, meus pais não aceitariam, você sabe como é, sua mãe também não sabe sobre a gente.


— Ela não sabe ainda. Eu planejo contar no natal.

— Sério? — um sorriso cresce em meus lábios.

— Aham.

Me aproximo dela e a beijo com calma e carinho. Suas mãos estão em minha nuca e as minhas em suas costas. Eu perco o controle e vou descendo as mãos devagar, até sua cintura. O beijo fica mais intenso e minhas mãos agora estão em sua bunda. Ela não impede e continuamos.

— Lauren — ela corta o beijo, ofegante.

— Sim?

— Eu amo você.

Sorrio e selo nossos lábios.

— Eu também amo você.
 
                (...)

Estou na biblioteca lendo um livro qualquer. Decidi vir aqui sozinha para pensar um pouco. Tudo tem sido ótimo na minha vida. Ao entrar nessa escola eu nem imaginaria que conheceria uma pessoa como Camila. Nunca imaginei que encontraria uma amiga e uma namorada.

— Oi Lauren — ouço uma voz.

Tiro os olhos do livro e vejo Alycia.

— Oi Alycia.

— O quê está lendo?

Mostro a capa e ela assente. Não quero prolongar o assunto. Tudo está indo ótimo com Camila, não quero que briguemos por ciúmes.

— E como vai Camila? — ela pergunta puxando uma cadeira e se sentando ao meu lado.

— Bem.

Ela coloca uma de suas mãos em minha coxa e aperta. Olho para ela sem entender e ela sorri.

— Quero te pedir desculpas mais uma vez. Sério, não quero atrapalhar o relacionamento de vocês duas.

— Tá tudo bem, Alycia. Não se preocupe com isso.

Sua mão continua em minha coxa. Já está me incomodando.

— Eu já li esse livro — ela diz olhando para o livro em minha mão.

— Sério? — pergunto.

— Sim. O personagem principal morre.

— O quê? — pergunto brava. — Alycia! Não me dê spoiler.

— A namorada dele também morre — ela diz parecendo se divertir com minha frustração.

— Que ótimo! Não preciso mais ler — coloco o livro de lado e ela começa a rir, ainda com a mão em minha coxa.

— Eu adoro fazer isso — ela diz sorrindo.

Reviro os olhos e sorrio também.

— Ora ora, que casal lindo - ouço uma voz conhecida. Estremeço ao ouvi-la de novo. — Lauren você não perde tempo mesmo, hein?

Viro para trás e vejo Taylor Swift parada, com os braços cruzados.

Tá brincando? Por quê????? Essa menina estava sumida a um tempo, pra quê me encher o saco?

— Que casal? — pergunto me levantando, ficando de frente para ela. Taylor é bem maior que eu.


— Você e a Alycia — ela sorri. — Camila sabe que você está a traindo?

— De onde você tirou isso? - agora é Alycia quem fala. Ela se levanta e fica do meu lado. — Deixe de ser estúpida Taylor, eu e Lauren estávamos apenas conversando.

— Conversando enquanto você  a toca? — Taylor sorri de lado. — Quando vai contar para Camila?

Atrás dela, Camila aparece.

— Me contar o quê? — Camila vem para o meu lado, confusa.

— Karla! Que coincidência, nós estávamos falando de você agora — Taylor me lança um sorriso falso. — Já sabe que Lauren está te traindo com Alycia?

— Camila não é nada disso... Eu e Lauren estávamos apenas conversando. Essa Taylor inventa demais — Alycia diz, parecendo frustrada.

Camila a lança um olhar de ódio. Ela se vira para Taylor e a encara.

— Não adianta Taylor. Lauren nunca faria isso comigo, não adianta você inventar essas coisas, sabe por quê? — Camila questiona Taylor. — Porque ela me ama e eu a amo. Você está apenas com inveja porque seus relacionamentos duram menos de um mês. Deixe de ser ridícula e cuide da sua vida.

Camila pega minha mão e me puxa para fora da biblioteca.

Ouço murmúrios vindo de lá de dentro mas ignoro.

Camila me puxa até o dormitório.

— Camila, eu... — começo a dizer mas ela me interrompe.

— Calada, Lauren.

Fico em silêncio e ela continua me puxando.   Chegamos ao seu quarto e ela tranca a porta.

— Lauren - ela começa. — Assim que Taylor disse aquilo, meu sangue ferveu. Eu estava morrendo de ciúmes.

— Camz...

Ela me interrompe.

— Desde quando você chegou na escola, Alycia deu em cima de você. Ela nunca perdeu uma oportunidade.

Continuo calada, apenas escutando.

— Ela é a pessoa da qual eu mais tenho ciúmes. E hoje, eu me esforcei para não a estrangulá-la ali mesmo.

Segurei a risada e continuei escutando.

— Eu me esforcei para não acreditar na Taylor porque não quero que briguemos mais. Eu sou ciumenta, você sabe disso, e não vou mudar de um dia pro outro mas... eu vou me esforçar. Por você. Por nós.

— Eu também sou ciumenta Camz, não aguento ver você com o...

— Shhh... — ela coloca seu dedo na minha boca e sorri. — Eu amo você.

A beijo com toda calma. Sem me preocupar
com nada. E funcionou por alguns instantes, logo Camila corta o beijo.

— Mal posso esperar para o natal — ela diz animada. — Minha mãe vai adorar te conhecer.

— Estou muito ansiosa por isso — digo sincera.

O difícil vai ser esperar


Notas Finais


Próximo capítulo é... sei lá!
Muitas coisas irão acontecer...
Fav se gostarem, comentem se quiserem mais e até o prox cap <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...