História Jealousy. - Capítulo 40


Escrita por: ~

Postado
Categorias Miraculous: Tales of Ladybug & Cat Noir (Miraculous Ladybug)
Personagens Adrien Agreste (Cat Noir), Alix Kubdel, Alya, André Bourgeois, Chloé Bourgeois, Gabriel Agreste, Hawk Moth, Jalil Kubdel, Lila Rossi (Volpina), Marinette Dupain-Cheng (Ladybug), Mestre Fu, Mylène Haprèle, Nathalie Sancoeur, Nathanaël, Nino, Nooroo, Personagens Originais, Plagg, Sabine Cheng, Sabrina, Tikki, Tom Dupain, Wayzz
Tags Adrinette, Drama, Ladynoir, Marichat, Personagens Originais, Plakki
Visualizações 289
Palavras 2.577
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Festa, Fluffy, Hentai, Luta, Romance e Novela
Avisos: Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oláaaaaaaaaaaa pessoinhaxx!
FINALMENTCHY EU APARECI NOVAMENTE!
Era pra eu ter postado esse update ontem, mas não consegui terminar (fui dormir quase 1:30 da manhã q) mas aqui to eu novamentchy q
Prometo tentar postar mais rápido, ok? <3
E AGORA VAMOS AO AVISINHOW Q

Esse cap é explicito até o meio dele, ou seja :
Se você é uma leitorinha pura, comece a ler a partir do 2º pov da Mari!
Se você já é uma leitorinha nem tão pura, aproveite as indecencias qq
Vejo vocês nas notas finais!
Espero que gostem! <3
Me desculpem por qualquer errinho ortográfico ok? <3

Capítulo 40 - Capítulo XXXVII



POV Marinette


Empurrei Chat mais um pouco, para que ele ficasse totalmente encostado na parede. Me ajoelhei na sua frente, com um sorriso malicioso e fofo ao mesmo tempo.
Segurei a barra da calça de moletom cinza que o mesmo usava, e abaixei sem pestanejar. Já dava para ver o volume em sua cueca, graças ao akuma e a visão que a mesma lhe dera. Sorri de canto com isso, e toquei seu membro por cima da cueca, ele arfou e gemeu baixo. Não esperei mais, e puxei sua cueca para baixo. Seu membro praticamente pulou para fora, ereto e duro, muito duro.
Fiquei um pouco nervosa naquele momento, mas não dava para voltar atrás. Eu nunca havia feito aquilo, muito menos ouvido quando Alya queria me dar umas dicas algumas semanas atrás. Engoli em seco, e levei minha mão até seu membro. Passei o dedo pela cabeça, sentindo o líquido do pré-gozo, e espalhando o mesmo por ali, em seguida, levei meus lábios até o mesmo. Passei minha língua em toda a sua extensão, como se fosse um doce, e depois o coloquei diretamente na boca, até onde a mesma aguentava chegar.
Ouvi seu gemido baixo quando sentiu o calor de minha boca, e comecei a chupa-lo devagar. Levei minha mão até sua coxa direita e segurei-a, usando-a de apoio para que eu não caísse.
Coloquei toda a minha atenção no que estava fazendo com a boca, e fui me guiando a partir de seus gemidos. Chupava-o como se fosse um pirulito, e ouvi seus gemidos aumentando de acordo com a velocidade que eu mexia minha boca. Senti seus dedos nos meus cabelos, me ajudando um pouco nos movimentos de vai e vem com a boca, ele começou a mexer seu quadril, e eu tentei aumentar ainda mais as velocidades dos meu movimentos.
- Ca..ralho..Ma...Marine...tte. - Ele tentava dizer, mas os gemidos que saiam de sua boca o atrapalhava. - E-Eu v-vou...
Apertei sua perna, e passei meu dente vagarosamente sobre seu comprimento. Ele gemeu, e eu logo adicionei minha mão esquerda na parte que não cabia na minha boca. Comecei a masturba-lo com a mão. Alguns segundos depois, e ele gozou na minha boca. Engoli tudo, e o gosto não era ruim, era estranho por ser a primeira vez que eu provava daquilo, mas não liguei. Tirei-o da boca, fazendo que um estalo ecoasse pelo quarto quando tirei-o por completo. Sentei sobre minha perna, e dei o meu melhor sorriso inocente, enquanto um filete do líquido escorria pelo canto da minha boca. Ele me olhou e depois jogou a cabeça para trás. Percebi que sua respiração estava descompassada.
- O que achou, Minou? - Perguntei, ainda sorrindo.
- Puta que pariu... - Ele disse, com os olhos fechados. - Tenho que admitir que você é boa no que faz.
- Eu sei que sou. - Disse convencida. - Agora, se me der licença, vou tomar um banho relaxante.
Me levantei, e fui em direção ao divã. Peguei Plagg com cuidado primeiro, e o coloquei dentro de uma das gavetas onde ficava a cama de Tikki, logo fiz o mesmo com ela. Voltei para perto do divã, pois havia deixado minha toalha ali, e no momento que me abaixei para pegar a toalha, senti a mão de Chat em volta da minha cintura. Ele me empurrou com cuidado até que eu estivesse de joelhos sobre o divã, colando suas costas na minha. Gemi baixo quando o mesmo mordeu a ponta da minha orelha, enquanto pressionava seu membro contra a minha bunda.
- Acho que seu banho pode esperar alguns minutos. - Ele sussurrou, e logo levou suas mãos até minhas coxas.
- Chat... - Disse manhosa, quando senti uma de suas mãos desabotoando minha calça jeans, e depois abaixando-a vagarosamente.
- Quieta, Mari. - Ele disse, sussurrando. - Fica de quatro.
Engoli em seco, não estava preparada para algo do tipo, mas fiz o que ele disse. Percebi que o mesmo parou e ficou encarando meu corpo naquela posição, e resolvi provoca-lo.
- Gostando da vista? - Perguntei, com um sorriso de canto, mas soltei um gritinho quando o mesmo deu um tapa leve na minha bunda.
- Quieta. - Ele disse. - Quero aproveitar minha vista por enquanto.
Não pude dizer mais nada, pois o mesmo avançou rapidamente para perto de mim e levou seu dedo indicador até a minha calcinha, onde tocou sem o menor pudor. Gemi manhosamente ao sentir seu dedo examinando aquela área, vendo o quão eu estava molhada.
Antes que Chat pudesse dizer ou fazer algo, ouvi passos na escada que dava para o meu quarto e engoli em seco. Travamos por alguns segundos, e eu me virei, olhando para ele. Depois olhei para minha cama, tive uma ideia rápida.
- Cama! - Eu sussurrei, e nós dois corremos para lá. 
Me encostei na parede, e o gatuno ficou entre minhas pernas, deitado com a cabeça sobre minha barriga. Joguei uns 3 cobertores sobre nós, e fingi estar lendo um livro qualquer.
- Mari, querida. - Minha mãe disse, abrindo o alçapão. - Tudo bem?
- Cla-claro mãe! - Eu disse, dando um sorriso de canto. - Porque não estaria?


POV Adrien


Quando me deitei entre as pernas da Mari, uma ideia veio na minha mente, e eu sabia que se eu fizesse, Mari me mataria em alguns minutos, mas valeria a pena.
Sabine entrou no quarto e eu ouvi sua voz perguntando para Mari se ela estava bem, Mari respondeu e eu me movi sorrateiramente, colocando meu rosto entre suas pernas. Beijei sua coxa esquerda. Ela soltou um gritinho de susto, e logo ouvi passos vindo em direção a cama. Perfeito!
Mari se contraiu, tentando fechar a perna, mas não iria conseguir por eu estar ali no meio. Dei um sorriso de canto, me sentindo vitorioso, mas não estava nem começando. Senti ela ficar ainda mais tensa quando, sem dó, rasguei sua calcinha com a mão.
- Querida, você está se sentindo bem? - Sabine perguntou.
- Si...AH! - Mari começou a dizer, mas soltou um gemido baixo quando sentiu minha língua lambendo toda a extensão exposta.
- Querida? Deixe-me ver se está com febre! - Senti quando o colchão abaixou um pouco, deveria ser o momento em que Sabine subiu na cama.
- Eu estou...be-bem... - Mari disse, enquanto se segurava para não gemer. Eu estava lambendo vagarosamente toda a sua extensão. Parei, e usei meus dedos para afastar seus lábios, e comecei a brincar com minha língua na parte exposta de sua intimidade. 
Sabine começou a conversar com a Mari, e eu continuei a brincar com minha língua ali. As vezes eu ria baixo quando via que cada vez Mari se enrolava mais com sua mãe, por não conseguir controlar seus gemidos. 
Comecei a dificultar mais para a azulada, começando a chupar algumas partes da sua intimidade. Ela quase chegou ao ápice quando chupei um de seus pontos de prazer, e até soltou um mini gritinho de surpresa. Parei de chupar, e ri baixo, voltando a posição inicial com minha cabeça em sua barriga. Sabine parecia achar que Marinette estava possuída por algo, e depois de alguns minutos resolveu sair dali. Assim que ouvi o alçapão sendo fechado, senti mãos delicadas em meus cabelos, e logo as mesmas me empurraram literalmente de cara para sua intimidade.
- Termina! - Mari praticamente exigiu. - Você não saí daí enquanto eu não goz-AH! - Ela gemeu quando pega de surpresa quando um dos meus dedos começou a deslizar em sua intimidade, e eu dei um tapa na sua coxa. - Caralho, isso dói!
- É pra calar a boquinha, antes que a sua mãe entre aqui e pegue a gente no flagra. - Eu disse calmamente. - Agora me deixe terminar.
Voltei minha atenção para o paraíso que estava em minha frente, e logo a penetrei com dois dedos. A mesma se segurou para não gemer alto, apertando com força a perna sobre o colchão e a mão sobre o cobertor. Levei minha língua até seu clitóris, e comecei a chupa-la ali, enquanto fazia rapidamente movimentos de vai e vem com os dedos.
Mari começou a mexer o quadril, e sua mão foi de encontro aos meus fios loiros. Não demorou muito e ela se derramou na minha boca, com a respiração descompassada. Engoli seu gozo, e minha boca estava um pouco lambuzada pelo seu líquido. Assim que ela me puxou pelo cabelo, lhe dei o meu melhor sorriso.
- Sempre gostosa. - Eu disse, com uma piscadela, e a mesma me deu um tapa no ombro, um pouco corada.
- E-Eu te odeio! - Ela disse, enquanto respirava fundo.
- Não era isso que parecia enquanto você estava gemendo alguns minutos atrás. - Eu disse, e ela corou mais ainda. - Achei que já tivéssemos passado dessa fase de corar.
- A-ainda não me acostumei. - Ela disse, e suspirou. - Agora, deita e vamos dormir!
Dei um sorriso de canto, e fui para o seu lado na cama. A mesma me abraçou, e eu fechei os olhos, rindo. Senti a mesma descendo sua mão pela minha camisa, sentindo a textura da mesma, até enfia-las embaixo dela, passando a mão pelo meu peitoral.
- Me deve uma calcinha. - Ela disse, fingindo estar irritada.
- Pode deixar que eu te trago uma da próxima vez que eu voltar aqui. - Eu disse.
- Ah, melhor não. - Ela disse. - Vai que você é fotografado comprando isso né.
- Idiota. - Eu disse, fingindo estar irritado com ela.
- Mas não burra ao ponto de ser pega comprando.. - Ela ia continuar, mas eu a calei com um beijo. 
Ela correspondeu, enquanto passava a mão pelo meu corpo. Era a primeira vez que ela passava a mão no meu corpo destransformado, e ela parecia querer poder passar a mão em toda a pele exposta ali. Sorri com isso, e levei minha mão até seu corpo também, a tocando.
Ela se virou, e colou seu corpo sobre o meu. Logo a mesma se sentou sobre meu quadril, com um sorriso malicioso.
- Melhor pararmos. - Eu disse. - Antes que coisas mais indecentes aconteçam, e a senhorita descontrolada acorde seus pais novamente.
- Cala a boca, bobo! - Mari disse, e cruzou o braço, sem querer rebolando sobre meu membro.
- Ma-mari! - Eu disse, e segurei seu quadril. - Melhor não..
- Mas é tão boooom... - Ela disse, e mesmo comigo lhe segurando, ela rebolou novamente...e novamente... e novamente...
Estava duro novamente, e a Mari só me provocava. Aquilo estava me dando ódio! Queria joga-la naquela cama e faze-la minha novamente, mas eu também estava gostando do que ela estava fazendo, até no momento que a mesma se levantou e desceu para a parte debaixo do quarto.
- Mari? - Perguntei. - Onde vai?
- Banho, ué. - Ela disse. - Você disse que é melhor não, então..
Antes que eu pudesse dizer algo, a mesma saiu correndo para o banheiro com sua toalha e uma muda de roupa, fiquei boquiaberto, afinal a mesma só me provocou.
- Filha da puta! - Disse baixinho, e ouvi sua risada por detrás da porta. - Vai ter volta!


POV Marinette


Tirei minha blusa rapidamente e joguei no cesto de roupas sujas. Soltei meus cabelos e fui tomar meu banho. Tomei um banho rápido, e lavei meus cabelos, quando saí de debaixo do chuveiro, me enxuguei e vesti meu pijama. Sequei meu cabelo com a toalha e o penteei, depois escovei meus dentes. Saí do banheiro, dando de cara com o gatuno já vestido mexendo no celular sobre minha cama.
Olhei no relógio e engoli em seco, já era quase 1:30 da manhã.
- Puta merda, amanhã que eu me atraso mesmo! - Eu disse, enquanto subia as escadas.
- No dia que você passar uma semana sem se atrasar, acontece um milagre. - Chat disse, colocando seu celular perto do meu na mesinha ao lado da cama.
- Hey! - Eu disse, dando um tapa no braço dele. - Nem tanto, não exagera.
- Eu não exagero. - Ele disse. - Só falo a verdade.
- Vamos dormir. - Eu disse, e bufei. - To com sono já.
- Melhor irmos mesmo, temos aula amanhã. - Ele disse, se deitando e logo me puxando. Ele me deu um beijo na testa, e eu sorri. - Boa noite, Mari.
- Boa noite, Chat. - Eu disse, o abraçando e começando a dormir.


~~Quebra de Tempo~~


Acordei no outro dia, e Chat já havia ido embora. Olhei no relógio e vi que tinha 20 minutos para me arrumar. Xinguei Chat de todos os nomes possíveis, afinal, o filho da puta nem pra me acordar!
Desci correndo as escadas, peguei uma legging preta e uma blusa de manga rosa simples e solta. Peguei uma lingerie também rosa, e me troquei. Calcei um tênis branco com detalhes em azul, peguei minha mochila e surpreendentemente, Tikki já estava lá.
Desci correndo as escadas, dei um beijo de bom dia em minha mãe e peguei uma torrada junto com um copo de leite, minha mãe me olhou estranho por causa da minha rapidez mas depois riu. Desci as escadas correndo enquanto bebia meu leite. Quase caí da escada, mas meu pai me segurou. Sorri, e dei um beijo de bom dia em seu rosto.
Saí correndo com a torrada na boca, e só parei quando estava em frente ao Françoise Dupont. 
- Meu Deus Mari. - Alya disse. - Correu uma maratona?
- Não. - Eu disse. - Só corri até aqui para não chegar atrasada.
- Amiga, você tá doida? - Alya disse, e riu. - Você tá 30 minutos adiantada! Isso é um milagre ou o que?
- Adiantada?! - Eu perguntei. - EU QUASE ME ENGASGUEI COM O LEITE VINDO PRA CA E EU TO ADIANTADA?
Alya desatou a rir enquanto eu a olhava incrédula, só podia ter sido vingança daquele gato! Urgh, eu vou matar esse ser!
- Vamos entrar. - Eu disse, enquanto puxava a morena pelo braço.
Fomos andando calmamente. Hoje nem Adrien e nem Chloe apareceriam por causa da suspensão. Dei graças a Deus pela loira não vir, pelo menos iria ter paz por uns dias. Cheguei na porta da sala, que estava entreaberta, e pelo vão consegui ver que Nath e Lila estavam sozinhos lá dentro, no maior clima.
- Alyaaa! - Disse baixinho. - Pega o celular, precisamos registrar esse momento?
- Que momento? - Alya perguntou, pegando o celular e eu dei passagem para que ela olhasse. - AHHHH QUE FOFOS! 
- Cala a boca! - Eu disse, e praticamente subi sobre ela para observar os dois.
Ficamos ali por alguns instantes, observando o "shipp" acontecer e sorrindo como bobas. Nath e Lila mereciam ser feliz, mesmo que tenham errado no passado, ambos pareciam perfeitos um para o outro.
Estava tudo indo bem. Eles estavam chegando perto, bem perto. Iriam se beijar, se não fosse por nossa causa.
Alya colocou a mão na porta em busca de apoio. A porta abriu com tudo, fazendo o maior estrondo ao bater na parede, e eu e Alya caímos de cara no chão. O ruivo e a italiana nos olharam, com olhos arregalados.
- Bo-bom dia! - Eu disse com Alya, a italiana bateu a mão no rosto, e o ruivo simplesmente tentou esconder seu rosto em sua mochila.


Notas Finais


MARI E ALYA EMPATA FODAS! -QQ
E O SHIPP TÁ ROLANDO GEEEEEEEEEEEEEENTE, VAMO COMEMORAR -QQ
To querendo att essa fic novamente amanha, entooon, ¬u¬
E talvez o proximo cap seja maior, pq ele promeeeeete -q

E AGORA SOBRE O ASK -Q
Simm, vai sair um ask u.u
Já podem ir deixando suas perguntas nos comentários, quantas perguntas quiserem! Vou deixar esse cap e o próximo para as perguntas, e em seguida, o ask vai sair :3
Pode ser qualquer tipo de pergunta, e para qualquer um dos personagens u.u

Espero que tenham gostado! <3
Comentários, perguntas, sugestões e opiniões são sempre bem vindos <3
Vejo vocês nos comentários e no próximo capítulo!!
Beijãoooooo! <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...