História Jessie Roque - Capítulo 14


Escrita por: ~

Postado
Categorias Capitão América, Mitologia Grega, Os Vingadores (The Avengers), Saga Crepúsculo, Violetta
Personagens Alice Cullen, Benjamin, Carlisle Cullen, Diego, Emmett Cullen, Federico, Feiticeira Escarlate (Wanda Maximoff), Francesca Cauviglia, Jacob Black, James Buchanan "Bucky" Barnes, Jasper Hale, Personagens Originais, Pietro Maximoff (Mercúrio), Sam Wilson (Falcão), Steve Rogers
Tags Capitão América, Feiticeira Escarlate, Imprinting, Jacob Black, Saga Crepúsculo, Vingadores, Violetta
Exibições 19
Palavras 1.331
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Famí­lia, Fantasia, Ficção, Mistério, Romance e Novela, Universo Alternativo
Avisos: Heterossexualidade, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


OOOOOOOOI Galerinha!!!
Com vocês mais um capítulo da fic.

Boa leitura...

Capítulo 14 - Ciúmes no Jam Roller



Bom dia!!! Hoje acordei animada, pois já sabia onde era o estúdio e principalmente como era o professor (louquinho).  Depois de termos tomado café, subi e arrumei para a aula, com tia Alice na minha orelha dizendo o que devo vestir ou não. Fui para On Beat as 09:00, na verdade Carlisle que me levou, cheguei e já fui entrando pra sala. A aula foi tranquila, estamos a aprimorar as noções básicas de leitura, estrutura física e sonora. O combinado era, que ao sair do estúdio viriamos juntos, eu e Diego para casa, pelo menos nessa semana. A mas vocês convivem muito juntos né, são muito amigos? O que? Hahaha, que nada, quando bate a inspiração somos como cão e gato, a questão é que os Cullen é uma família muito protetora e unida, Diego fala que não mas a verdade é que ele tem ciúmes sim, de mim e de Reneesme (é igual o pai dele, achava ruim quando eu saia de noite com Jake). Ao sair do estúdio ele estava na porta me esperando, com violão e mochila nas costas, uma pasta na mão e mais uma apostila na outra.
- Bora no Jam Roller?
- Jam Roller? Que isso?
- Pista de patinação.
- Você patina? Deve ser uma visão horrivel.
- Não vou patinar, vou por umas coisas em dia - e me mostrou a papelada que carregava na mão - Tenho de acabar uma música, na verdade ela tá pronta, mas ela tá no Roller vou só por uma melodia nela, agente tem muita mania de ir lá, mas não patino. Vai ser rapidão, e tá cedo. Hoje, se você chegar em casa sozinho meu pai vai me chamar de inresponsavel.
- Ok. Bora.
E fomos para o Jam Roller, até que era perto (tudo aqui é perto, estranho), já na porta se tem pessoas com patins nas mãos e dentro patins pra cá e pra lá.  Diego passou direto pro eles e todos o olhava, e as meninas estavam a sorrir, entendi, ele é popularzinho aqui. Entramos numa área que os patinadores não costumavam ir, haviam vários armários coloridos, puffs e uma bateria no canto coberta por um plástico. Ele já chegou jogando mochila pra um lado, os papeis pro outro e se sentou em um dos degraus da escada do palco, puxei um puff e também me sentei perto dele, ele garantiu que não iria demorar procurou a música e começou a tentativa de colocar uma melodia. Enquanto isso coloquei os fones de ouvido, minha apostila no chão entre as pernas e comecei a imaginar os movimentos na bateria (imaginária), em minha cabeça estava tudo perfeito, a cada movimento com as baquetas na mão, imaginava a batida na mente, tentei adiantar o máximo da apostila, para tentar passar a impressão de aluna dedicada.
- Jessie escuta isso - deitado no palco com o violão na barriga depois de tentativas de melodias diferentes, começou:

                                                                                    Tan solo dime donde yo estaré
                                                                                                 Entre mis brazos yo te cuidare
                                                                                                Como mil almas inseparables
                                                                                                 Y soñar un beso sin final
                                                                                                 Dime si ahí algo que yo pueda hacer
                                                                                                Para esconderte dentro de mi ser
                                                                                                Yo se que sucederá tu mitad y mi mitad
                                                                                               Muy pronto ya se encontraran no por casualidad...
- É, continua que tá bom - foi só falar isso duas garotas entrou na sala, cutuquei Diego, afinal eu não as conhecia e ele sim. As cumprimentou e ao levantar-se rapidamente sentiu a típica tontura de quem levanta a cabeça rápido.
- Agente não quer atrapalhar, só vim pegar uma partitura que deixei aqui.
- Que atrapalhar oque Francesca. - ela pegou a partitura e saiu - Francesca!
Juro que não entendi, mas continuava a fazer movimentos com minhas baquetas.
- Violetta? O que ela tem?
- Acho que... - e olhou para mim - Ela te viu andando muito com ela. - apontou pra mim - Ela te escutou cantando e...
- O que??! Jessie? Ela tá de férias na Argentina, curso de verão com o Beto, é afilhada de meus pais, sempre tá com a família. É praticamente minha prima.
- Desculpa... mas... vai atrás dela!! - completou Violetta.
- É cara, vai lá. - o encorajei, e ele foi. Violetta olhou para mim meio sem jeito e a chamei para sentar e esperar Francesca.  Ela se sentou.
- Oi, eu sou Violetta, você também é brasileira?
- Sou sim, e meu nome é Jessie. Como Diego disse, eu tô fazendo curso de verão aqui.
- Bateria? - ela viu como eu parecia doida tocando uma bateria imaginaria - Acostumou com o Beto?
- Sim, ele é bem divertido. Eu já tocava um pouco, ai apareceu essa oportunidade.
Vilu me pediu desculpas por ela e por Francesca, ela não sabia que eu era prima dele. E começou me falar como é o estúdio, Jam Roller e o Restó. Nessa hora voltaram Diego e a Fran, pelo que entendi mesmo se borrando de amores por Francesca, Diego não assumia de vez o romance. Ela voltou sorridente, ele foi direto para o violão, acabar de por a melodia em ordem. Enquanto o ajudava com as papeis, olhou para mim também sem graça e me pediu desculpas.
- Oi... Jessie, me desculpa  tá. É que... sei lá Diego é meio... você sabe populazinho demais. - e começou a rir.
- Populazinho é ofença, e é só eu? Todos do estúdio tem fãnzinho por ai, ciumenta.
- Relaxa. - em risos - Eu sei que ele é estabanado mesmo. Tá tudo bem.
Ele acabou o que tinha de fazer e levantamos,  juntei minhas folhas na bolsa e saimos. Francesca novamente me pediu desculpas e me chamou para ir no Restó (descobri que o irmão dela é o dono de lá). Recusei e falei que talvés outro dia. Fomos embora.
Chegando em casa e  almoçamos,  Emmett chorou de rir ao saber da confusão com Fran, dizendo que Diego tinha de se casar com ela. Tirei uma soneca (lógico, não sou de ferro), pratiquei um pouco do que aprendi na bateria e depois de jantar, ver as típicas novelas de Esme e tia Alice e por as fofocas em dia fui para o quarto dormir, estava realmente com sono. Foi só encostar na cama que lembrei de minha promessa: não acredito que esqueci de minha mãe e Jake, que pecado. Com preguiça, levantei, ascendi a luz e liguei para minha mãe, tive que falar baixo, a maioria já tinha ido se deitar, sorte que o fuso horário ajuda e não era tão tarde para ligar pro Brasil. Depois de minha mãe foi a vez de Jake, pela a web, ele vai para Vitória semana que vem, também coloquei as conversas em dia, coma típica despedida: "Dorme com os anjos e sonha comigo" e a resposta "Queria dormir com você e sonhar com os anjos". Idiota, ele sabe que se eu estivesse lá seria a mesma coisa. Mas antes de dormir ao abrir o facebook está lá: Federico lhe enviou uma mensagem, até esqueci que o tinha no meu face, geralmente não lhe enviava mensagem nem ele.
Mensagens: - E ai garota arquinho. Te vi hoje no Roller, você foi patinar?
- Não patino - não resito, tenho de responder menssagem.
- Isso eu sei, não quer a minha ajuda? - não achei que ele ia responder.
- Não preciso de sua ajuda, eu não vou patinar e acho que você tem mais coisa para fazer. Não tenho vocação pra isso.
- Geralmente se  aceita. Mas você é quem sabe.
- Tudo bem, talvez sua namorada precise de sua ajuda.
- Minha namorada? Somos os reis da pista. Ludimilla é a melhor, garota arquinho.
- Tudo bem Federico, boa noite. 
- Sem argumentos Jessie?
Ele é terrivel, não bastou as meninas me confudirem como namoradazinha do Diego, eca não consigo nem imaginar isso. Mas mesmo assim, gostei delas, pareciam legais. Espero que amanhã seja melhor (sem nenhuma confusão), eu em. Boa noite.


Notas Finais


Espero que tenham gostado,
(Se alguém tiver afim de saber, o trecho que Diego canta é da música chamada Ahí Estaré, da novela Violetta)
não se esqueçam de compartilhar essa história com aqueles que também gostam desse gênero.

Bye, bye... até a próxima


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...