História Jessie Roque - Capítulo 27


Escrita por: ~

Postado
Categorias Capitão América, Mitologia Grega, Os Vingadores (The Avengers), Saga Crepúsculo, Violetta
Personagens Alice Cullen, Benjamin, Carlisle Cullen, Diego, Emmett Cullen, Federico, Feiticeira Escarlate (Wanda Maximoff), Francesca Cauviglia, Jacob Black, James Buchanan "Bucky" Barnes, Jasper Hale, Personagens Originais, Pietro Maximoff (Mercúrio), Sam Wilson (Falcão), Steve Rogers
Tags Capitão América, Feiticeira Escarlate, Imprinting, Jacob Black, Saga Crepúsculo, Vingadores, Violetta
Exibições 10
Palavras 1.335
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Famí­lia, Fantasia, Ficção, Mistério, Romance e Novela, Universo Alternativo
Avisos: Heterossexualidade, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


OOOOOOI Galerinha!!!
Com vocês mais um capítulo da Fic

Boa leitura...

Capítulo 27 - Ensaios



Segundo dia meu aqui na Argentina, de manhã não fizemos nada de importante, apenas ficamos de bobeira nos puff e rede da varanda do segundo andar. Depois do almoço, minha mãe saiu com Esme, enquanto isso fui com Diego para um ensaio no palco do Roller. Chegamos e Federico já estava na porta. Entramos e fomos direto para a repartição que ficava o palco.
- Olá Dieguinho!!! - era Ludmilla no maior esparramo, enquanto isso e passei de fininho por trás dele. - De onde é essa garota?- perguntou se referindo a mim.
- Minha prima. Vai tocar com a gente.
- É, acho que dá pro gasto né? - ela nem me conhece direito - Federyck!!! Amor. - e agarrou Federico na porta.
Quando eles acabaram de conversar eu e Diego já estavamos no palco arrumando os instrumentos, foi ai que conheci a tal Ana. Ela parecia ser legal, é brasileira do Rio Grande do Sul. Quando se fala de alguém ser gaúcho logo se pensa em alguém mais loiro e com os olhos claros, mas Ana é morena, um pouco mais escura que eu e um pouco mais baixa também, mas tem um cabelo black fofinho que dá vontade de ficar apertando.
- Bora. - disse Federico ao subir no palco.
- Até hoje nesse enrolo Frederyck? - perguntei, sabe, é engraçado falar Frederyck.
- Então né.... vamo mudar de assunto?
Então começamos a tirar um sonzinho um pré ensaio para ver tudo que já temos, para ver como fica as vozes dos três juntos em uma mesma canção. Diferentemente do Open, agora não precisa ser uma música própria autoria, apenas deveria ser três músicas de seu país. No nosso caso foi descidido que a abertura será com um cover "Quando Você Passa (Turu Turu) - Sandy e Junior", "Hoje o céu abriu - NX0" e a música "Linda Rosa" (não é da Maria Gadú, mas sim a versão original que tio Emmett compôs)  para encerramento, quando vi Ana imaginei ela cantando um samba, porém quando ouvi ela tirar um solo na guitarra... minha opinião mudou. Ensaiamos cerca de meia hora apenas, paramos para acertar alguns pontos que ainda estava pendente. Enquanto isso, Violetta e León pediram para usar o palco por alguns minutos, ela subiu no palco gritando e me abraçou, me perguntando quando que eu cheguei (exagerada). Enquanto ela e León passava o som no palco, Diego e Federico sentaram no chão perto da janela para ajustar algumas coisas, enquanto isso sentei em um puff escorada na parede e com o pé na cadeira que estava a frente. Observei que na porta Ana conversava com Nico, ou melhor ela estava praticamente chamando ele pra sair, mas parece que ele não aceitou ou não e se tocou. Comecei a rir sozinha da cena. Ela saiu para pegar um suco, e ele foi tirar o celular do carregador que estava perto de mim.
- Rindo de que? - disse ele se aproximando e sentando numa cadeira
- Nada não. - e tirei o pé da cadeira à minha frente e a limpei correndo, pois ele trabalha lá, vai que foi ele quem limpou e eu já to sujando? - Você agora trabalha aqui e no Restó?
- Não, é só aqui. Eu troquei ontem com um cara, mas meu lugar é aqui.
- E você não vai sair com Ana? Ela tá muito na sua
- Você escutou? - disse ele rindo
- Ela não tá conseguindo esconder não. Desde lá de cima - e apontei o palco.
- Acontece que ela não é meu estilo. Primeiro tenho de tirar uma outra pessoa da minha cabeça, ai depois... quem sabe? - e se levantou, com o celular na mão.
- Boa sorte. - me levantei e fui para o palco, quando Violetta e León terminaram.
Ensaiamos por mais umas duas horas e fomos embora.
                                                                                ____________><__________
Terça, dia 5. Vamos tocar amanhã. Hoje sai pro ensaio as 14:00, no mesmo lugar, no palco do Roller. Ensaiamos até as 17:00, de lá, Diego foi para casa de Francesca e pediu para que eu levasse sua guitarra para casa, mas assim que sai e dobrei a esquina lembrei-me do mais importante.
- Putz, as baquetas. - e voltei para o Roller correndo.
Entrei correndo e vi Nico que arrumava o palco enquanto outros arrumavam a área da lanchonete.
- Nico, oi. Você por acaso viu minhas baquetas? Acho que deixei encima da mesa. Mas não estava mais lá.
- Achei sim, só um segundo tenho de terminar isso aqui.
- Quer ajuda?
- Não, tudo bem. - mas na hora, uma apostila caiu e espalhou um monte de folhas.
- Acho que precisa sim. - falei rindo, assim ele acabaria mais rápido, e não pudia fingir que não via a peleja que ele estava.
O ajudei e em pouco tempo havíamos terminado, ele foi até o balcão e me entregou as baquetas. Mas também colocou no balcão  uma caixinha de bombom e uma caixinha de presente.
- Agora não vai negar né? Comprou os bombons para ela.
- Você gostou?
- Sim, e ela com certeza também vai gostar.
- Espero, não sou bom com isso.
- Mas vou indo nessa, antes que ela chegue e eu estou aqui. - falei pegando as chaves da bolsa.
- Não, espera... Jessie... ela é você. A garota que eu quero presentear.
- Como assim? - sem reação - Não saiu ganhando presentes atoa.
- Você simplesmente fez meu coração bater mais forte. - com um sorriso tímido no rosto.
- Sério? - sou desconfiada - Mas... infelizmente, sendo verdade... vou ter de deixar seu coração um pouquinho triste. - ai meu Deus, é a segunda vez que dou o fora em alguém em 21 anos.
- Pelo fato de você ser do Brasil? Isso eu sei, só precisava falar com você, por pra fora.
- Não é isso. Nico, eu achei que você... estivesse falando da Ana, você viu como ela te olha. Não é só o fato deu ser do Brasil, é que tenho namorado. Eu estou com Jacob a cerca de dois anos. Eu não posso aceitar seu presente. Desculpe-me se eu deia a entender... - não tenho jeito pra isso.
- Eu que peço desculpa. - sim ele tava meio triste - E não, você não deu a entender nada, nem deu tempo né? Daquela vez necessitávamos de um, ou melhor, uma baterista e nada mais. Acho que eu que fui meio precipitado. - e devolvi o presente - Não, não, fique com ele, eu insisto, pode ficar.
- Olha, eu tenho que confessar que tenho uma queda por chocolate. E se... eu ficar com o chocolate, sabe com presente de aniversário com uma semana de atraso. Mas o colar eu tenho de recusar, se não parecera que eu tô te usando ok?
- Aniversário? Não sabia, meus parabéns.
- Mas apenas se você comer um também, anda pegue. - e ele pegou um, ainda sem jeito. Eu tenho que ir nessa, obrigada, serio mesmo, e também me desculpe. - e dei-lhe um beijo na bochecha que o fez abrir um sorriso - Guarda esse colar, e pensa no que eu falei, a Ana tá quase se jogando em cima de você. - ia saindo mas voltei e disse - Tá tudo bem?
- Sim, tá tudo bem. Obrigado por me deixar falar. - é por que não sabia como fazer isso.
E sai, ainda achando graça da cena, é sério, achei que ele estava afim da Ana. Nico é loiro, olhos claros, sabe patinar, cantar, tocar e como bonus é fofo, mas graças a Deus certa pessoa já roubou meu coração. Os bombons estavam ótimos, se não aceitasse seria uma desfeita, se aceitasse tudo pareceria que eu estava aproveitando dele, ou que tinha sentimentos por ele. Lógico, eu gosto de saber quando tem alguém afim de mim, afinal nunca fui do tipo de menina atirada, realmente não importava nem quando seria meu primeiro beijo.


Notas Finais


Espero que tenham gostado. Domingo será o último capítulo sobre a Argentina, como disse Jessie resumiu a semana em apenas três capítulos. E assim voltará pra casa. Até mais.
Bye, bye...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...