História Jet Black Heart - (Muke, Cashton e Larry) - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias 5 Seconds Of Summer, Ed Sheeran, One Direction
Personagens Ashton Irwin, Calum Hood, Ed Sheeran, Harry Styles, Liam Payne, Louis Tomlinson, Luke Hemmings, Michael Clifford, Niall Horan, Personagens Originais, Zayn Malik
Tags Cashton, Larry, Muke
Exibições 46
Palavras 1.731
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Oii, voltei com mais um capítulo :)
Obrigada pelos 11 favoritos! É bem gratificante ;)
Eu tentarei não demorar tanto para postar os capítulos!
Boa leitura!

Capítulo 4 - Talento Oculto


    No dia seguinte Luke estava pronto para sair para a escola, porém  sua mãe o impediu de abrir a porta.
   - Não, não. - ela apontou para a mesa aonde o café da manhã se encontrava. - Você sai todo dia cedo, coma. - mantinha uma postura firme. 
   - Mas mãe, a rádio...  - tentou justificar.
   - Não, você vai comer. - empurrou as costas do filho até o por sentado a mesa.
   - Ok. - bufou. - A senhora é quem sabe das coisas, não é? - falou rindo.
   - Sim, porque sou sua mãe. - ela acompanhou o sorriso do filho se sentando a mesa junto a ele. 
   - Então, como andam as coisas na escola? - perguntou servindo sua xícara com um chá.
   - Está normal, ontem o diretor me impediu de entrar na sala da rádio. - Luke falou com um tom de insatisfação.
   - Sem motivo? 
   - Não, ele queria dar um anúncio do festival escolar. 
   - Que legal, adoro essas coisas de escola. - disse a mulher de meia idade chacoalhando a gadeira fingindo estar dançando.
   - E o que terá lá?
   - Acho que a ideia do diretor é um festival de talento, pela cultura e arte. - disse o menino fazendo gestos mesquinhos enquanto falava,  fazendo sua mãe gargalhar. 
   - Você e seus amigos vão apresentar o que?  disse a senhora Liz mordendo um pão.
   - Como a senhora sabe que iremos participar? - perguntou o filho surpreso.
   - Primeiro, você é meu filho, sei tudo sobre você. Segundo, com a barulheira que vocês fazem aqui em casa no fim de semana,  já é de imaginar que se animariam com esse festival. 
  -  Nossa barulheira? A senhora sabe que é música né? - disse Luke a encarando com sua caneca de café.
   - Claro que sim Luke! - retrucou ela.
   - Mas a senhora acertou, iremos participar,  porém mesmo com a entrada de dois rapazes,  ainda falta algo... - dizia ele ao lembrar-se da tentativa fracassada de improviso no caminho para casa no dia anterior. 
   - Por que você não chama aquele seu amigo,  um amor aquele menino. - disse sugestiva. -
   - Quem?
   - Michael, converso com a mãe dele. Ele anda sempre sozinho ultimamente e seus pais estão preocupados com o foco vigoroso que ele está  tendo nos estudos. Pensam em depressão. - disse sua mãe, sem saber do real motivo da distância entre os dois garotos.
   - Eu não falo mais com o Mike desde o ano passado, nós mal nos olhamos na escola. -falou sincero lembrando-se das encaradas no corredor, mordendo um bolacha que havia na mesa.
   - Que pena, mas quem sabe uma boa conversa não resolve? - insistiu ela.
   - Mamãe, a senhora lembra o porquê repeti o ano? - disse olhando carinhoso para a mãe.
   - Sim,  não tem como esquecer. - disse a mulher triste. 
    - É  por isso que Michael e eu não nos falamos. - Luke olhou a hora na parede da cozinha. - Agora sim eu preciso ir mãe. - se levantou e foi até Liz. - Valeu pelo café, te vejo mais tarde mãe. - depositou- lhe um beijo na testa e saiu.
   - Boa aula e se comporte! - berrou ela antes que o rapaz saísse pela porta.

    Sua mãe gostava muito de Michael, tanto quanto amava seu filho. Porém quando soube que Luke iria repetir de ano porque o foco do filho mudou, ela recorreu a Michael para convence-lo, mas não ocorreu como queria e seu filho se afastou do outro menino.

    No caminho a escola Luke passou pela casa de seu atual melhor amigo, Ed.
    Ele esperou e logo ouviu a frase em alto e bom som: Jamais será bem sucedido na música! Sua vida era certa no basquete, seu ingrato. - antes de Edward aparecer na porta.
   - Ah oi Luke. - sorriu forçado. - Desculpa pelo o que ouviu. - disse apontando para trás.
   - Ele ainda não aceitou? - Luke perguntou incrédulo.
   - Não, todo dia é assim. Meio que me acostumei. - bufou o mais velho de dezessete anos.
     - Fica tranquilo Ed. - o abraçou de lado. - Um dia seremos famosos e ele se arrependerá de suas palavras. - disse o amigo confiante colocando um sorriso acolhedor nos lábios.
   - Isso é. - Edward riu. 
   - Escuta. - os dois começaram a andar rumo à escola. - Estive pensando no seu passado no basquete. - disse Namjoon pensativo.
   - O que tem?
   - Seu apelido lá, quem te deu?
   - Foi o técnico. Disse que Edward Christopher não pegaria na boca do povo. - ele riu lembrando-se do seu velho treinador que o apoiou mesmo quando saiu do time.
  - Então, o que acha de usar ele no grupo.  Luke sugeriu sorrindo. Isto é, enquanto você não for cantor solo que é o que você mais quer.
   - Teddy Ginger?! - falou Ed olhando para o chão. - Acha que teria respeito um nome desses na música? 
   - Eu acho, e como você disse uma vez. - Luke parou de andar e levantou o indicador. "Significa que tenho cabelo ruivo e um sorriso doce como o do ursinho" - disse imitando o amigo voltando a caminhar logo em seguida. 
   - Cala a boca. - gargalhou Edward batendo na barriga do amigo.
   - Mas sério, pensa nas fãs! Elas gritarão seu nome cara. - insistiu Luke em sua imitação ridicula de fã logo em seguida.
   - Se você acha... - disse ele contendo uma risada. - Mas que fique só entre o grupo. - alertou.
   - Tudo bem. - fez uma pausa. - TEDDY O RUIVO!
   Ed Sheeran só passou a mão no rosto rindo.
 
    Na escola, Michael esperava o sinal soar sentado na sala. Enquanto isso olhava em sua volta as pessoas conversando. Porém, haviam duas pessoas que o chamavam atenção; Calum Hood e Ashton Irwin, que conversavam mais afastados. Talvez Michael nunca tivesse notado a amizade dos dois, ou mesmo que Ashton Irwin tivesse amigos.
    Por mais que fossem de salas diferentes, Michael sabia observar bem em seu isolamento, chamando isso de "Pesquisa de Campo".

    Os dois riam e faziam pequenas batidas na mesa. Calum tentava imitar o som do baixo enquanto Ashton soltava frases cantadas, deixando Michael surpreso pela sonoridade linda que o garoto que até então era tímido possuía. O moreno se endireitou na mesa pegando em mãos seu caderno o deixando em pé, fazendo um escudo contra todos os alunos e começou a ler todos os rascunhos da aula passada.
    Sem perceber Michael começou a cantar baixo junto com Ashton a melodia contagiante.
    Calum que até então estava concentrado em  seu baixo imaginário, se sentiu atraído pela voz que soava baixo vindo do canto em que Michael se encontrava, ele olhou o moreno acompanhar e depois para Ashton que mantinha os olhos fechados cantando.
     Perguntou-se por que só ele havia percebido a sincronia e a maravilhosa combinação de ambas as vozes.
   - Então? - perguntou Ashton chamando sua atenção novamente notando que Michael  havia cessado também voltando a ler suas anotações.
   - Hã? Ah sim! Sua voz é linda, mas precisa por mais atitude. - disse Calum ainda com os pensamentos no que havia escutado.
   - Atitude? - perguntou Ashton sem entender.
   - Sim, você canta como se tivesse medo de alguém. - disse honesto.
   - De certo modo tenho. - disse Ashton.
   - Não precisa ter. Você tem amigos agora. - sorriu Calum sendo acompanhado de Ashton.

    No corredor passando na frente da sala em que Calum e Ashton estavam, Louis vagava com as suas mãos nos bolsos despreocupado e passando serenidade a quem não o conhecia profundamente.
    Mais a frente Harry estava com sua bola de basquete ouvindo música e a quicando no chão, ele cantava no ritmo.
   - Ei. - disse Louis pegando a bola das mãos de Harry.
   - Hum? - soltou ao ver o moreno em sua frente, retirou os fones. - Pode me devolver?
   - Você consegue pegar? - perguntou Tomlinson ameaçador.
   - Claro. - sorriu e logo Louis começou a quicar no chão se afastando de Harry que logo começou a marca-lo, até que em um dos movimentos Harry se jogou para um lado driblando Louis e recuperando a bola. Se afastou levantando a palma da mão para o alto em sinal de surpresa.
   - Ué, cadê a marcação cerrada LouieLouie? - disse em tom de provocação sorrindo.
   - Você é um bom jogador Styles, pena que anda com um fracassado. - disse ele colocando a mão no ombro de Harry, mas antes do mesmo questionar foi interrompido.
   - Ohhh! - ouviram em uníssono algumas meninas no corredor que o observavam.
   - Bom, já que conseguiu a bola, vamos para o treino? - perguntou Tomlinson.
  - Somos obrigados, o campeonato está chegando. - disse Harry caminhando ao lado de Louis.
   - Sim, espero levarmos o ouro.
   - Larga a mão de ser competitivo. - disse Harry.
   - Sabe como é se não levar o ouro para dentro de casa. - disse sorrindo.
    Louis Tomlinson não estava brincando. Sua família era rica e em casa era o filho nota 10,  não desobedecia seus pais mesmo que isso fosse passando por seus sonhos e ideais.
    Era atleta de basquete desde o primário, aprendeu a se orgulhar do passado de seu pai na escola. O primeiro aluno e líder de sua equipe de basquete, que trouxe o troféu do campeonato estadual era o que sempre ouvia quando o pai abria o armário de troféus em casa.
    Ao contrário de Louis, Harry entrou no time porque simplesmente quis. Não havia um grande motivo que o obrigasse a participar da equipe de basquete da escola.
     Seus arremessos eram bons e sempre ganhou destaque por sua beleza na quadra, trazendo junto com Louis muitas meninas aos treinos, obrigando todos a se esforçar ao máximo para parecerem legais de uniforme.
  


Notas Finais


Então é isso por hoje!
Leitoras apareçam! Adoro ler e responder comentários :)
Até o próximo
Xx


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...