História A origem (REESCREVENDO) - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Visualizações 2.150
Palavras 1.486
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Ecchi, Festa, Ficção, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Gente, sobre as sequências da live, eu tô tentando fazer tudo em ordem, mas não garanto que saia tudo direitinho como na realidade. Gosto de fazer assim para a gente imaginar tudo fora das câmeras. Enfim... Mais um capítulo! Espero que gostem! <3

Capítulo 4 - What I Did?


Fanfic / Fanfiction A origem (REESCREVENDO) - Capítulo 4 - What I Did?

Como já aqui dito, minha amizade com meu hyung preferido havia crescido com o passar do tempo. Ele sempre faz suas brincadeiras e eu posso confessar que agora acho engraçado ou até fofinho. Acho que ele não faz com a intenção de me chatear. 

Mas, as nossas fãs não perdoam! Certo dia estava dando uma olhada no Twitter e elas falaram "Jungkook, note o Jimin" ou "Jimin e Jungkook que casal lindo". 

Parece que elas têm um radar para tudo! Vou avisar a Jimin que pare, pois essas coisas podem dar problema na empresa ou na gravadora... principalmente porque o preconceito ainda é bastante, só que ainda não tive a coragem para perguntar a ele qual sua orientação sexual, mas parece tão evidente... 

Enfim, voltando ao assunto, estamos muito amigos. Nos fansings, ele sempre pede para que eu sente ao seu lado. Uma vez, até, não sentei e ele reclamou afirmando que meu lugar era ao seu lado.

 Sobre os olhares, eles continuam, principalmente parte de Jimin, mas confesso que também me flagro encarando suas ores.  É que tem algo nelas que me deixa tão perdido e atraído. Seus olhos são muito intimidadores, confesso. Até mesmo já me peguei pensando nele, quando eu estava indo dormir, e virei para o lado e o vi dormir. Meu coração esquentou e um sorriso singelo saiu de meus lábios. 

Jimin, você é muito especial. 

Queria entender por que ele me provoca de uma forma tão nova, estranha, mas ao mesmo, tempo de alguma maneira, é algo que gosto de sentir, algo certo, algo bom. 

Mas isso não tira a idéia de que eu sou hetero! 

Eu não gosto de Jimin, eu não posso gostar. 

Primeiramente, por que trabalhamos  juntos profissionalmente e nada pode atrapalhar nossa carreira e isso só seria um peso pra gente.

 E segundo porque eu sou hetero, poxa! 

E eu tenho milhares de armys que são loucas por mim, também sou louco por elas. 

Mas porque disso ser tão inválido? Claro que as amo, mas se quisesse poderia tê-las para mim, só que... É diferente. Eu às amo de coração, mas como minha família. 

Além do mais... por  que a imagem de Jimin sempre vêm em minha cabeça ultimamente?

Estou farto. 

 (...) 

 Finalmente as férias chegaram e eu pude aproveitar o sol da melhor forma com os meninos. Passamos o dia de hoje todo na piscina e aproveitando os privilégios do hotel em que estamos. Aqui é ótimo. Passamos o dia juntos, nos divertimos. Eu quero destacar um tal momento pelo qual não sai da minha cabeça. Jimin e eu estávamos na piscina quando o menino disse:

- Kookie.. Por que você tá de blusa? - Ele perguntou se aproximando de mim. Engoli em seco. 

- Hm... Não sei. - Ri nervoso, vendo o menino sem blusa à minha frente segurar a barra da minha blusa e ameaçar subi-la. 

Todos os outros meninos estavam um pouco mais distantes. Eu estava abaixo de uma pequena cachoera que havia na piscina quilométrica do hotel. A cachoeira tinha um espaço escuro abaixo dela, e era lá onde eu e Jimin encontrávamos. Não sei quando fomos parar aqui. Só sei que estava nervoso. 

- Deixa eu te ajudar com isso. - Ele sussurrou perto do meu ouvido e meus pêlos eriçaram. Suas mãos subiram minha camisa branca e molhada, ergui os braços para ela sair de meu corpo. Jimin fazia seu trabalho me encarando e eu, estava hipnotizado. 

Após retirar toda a peça, ele olhou para meu abdômen nu e sorriu, aproximando-se de meu ouvido.

- Assim fica muito melhor. - Foi a última coisa que o menino disse, antes de nadar para o lado contrário onde eu estava.

Porra, o que acabou de acontecer aqui? Por que eu estou tão quente? 

(...) 

 À noite, eu estava deitado na cama usando meu celular, no quarto onde dormia eu, Jimin e Hoseok.

 Jimin entrou no quarto, observando que eu estava só de roupão e disse:

- Veste algo, vou gravar um log - Disse sentando na mesinha do quarto, puxando duas cadeiras. 

- Vou continuar usando o roupão. - Provoquei-o, levantando-me e sentando ao seu lado. Sorri ladino e ele revirou os olhos. 

 Começamos à gravar, informamos todas as novidades às armys e avisamos que amanhã estaremos de volta à Coréia do Sul. 

Durante toda o logo,  decidi provoca-lo para ver no que isso vai dar, me aproximei dele e deixei parte de meu roupão cair, mostrando meu peitoral. Quando já estava nos últimos minutos do log ele fala:

- Isso é muito revelador. - Disse subindo meu roupão e dando um tchauzinho para as armys.

 Ele desligou a câmera e foi para o banheiro. Eu então, aproveitando que não havia ninguém no quarto, tirei o roupão para colocar um roupa, permanecendo alguns segundos completamente nu. Fui até minha mala e coloquei minha boxe vermelha. Quando eu estava quase subindo toda a peça, Jimin aparece de supetão  no quarto . 

 - Jimin, você me assustou. - Falei cobrindo meu corpo com o roupão.

- Nosso maknae está saudável. - Jimin rir maliciosamente.

Então, de repente, Jimin se aproximou de mim, me deixando com o coração a mil. Seu olhar me encarava com os lábios entreabertos. E porra, ele me prensou na parede e segurou os meus pulsos na mesma. Sua respiração estava tão pesada, e a minha não estava diferente. Mordi os lábios, nervoso  e sentindo uma sensação estranha e boa ao mesmo tempo. Jimin, o que você está fazendo com meu corpo. Por que eu perco o controle dele na sua presença? 

Respirei fundo quando vi que seu corpo estava perigosamente colado ao meu, qualquer mudança abaixa de meu quadril ele iria notar, e vice e versa. 

- O-que deu em você, Hyung?  - Perguntei atropelando-me nas palavras. Eu estava tão nervoso e tenso. Ele mordeu os lábios e falou pertinho do meu ouvido 

 - Eu também não sei. Só sei que estou uma vontade imensa e indescritível de te beijar, que você não tem noção Jungkookie

 O encarei, assustado. Sinti a batida de seu coração disparando, e sua respiração se encontrando com a minha.

 Jimin estava me causando uma sensação diferente. 

Tão,

Tão intensa.

Assim como ele,

E seus olhos.

 Não vou mentir. Queria beijar aqueles lábios macios, queria sentir seus toques, queria jogar ele naquela cama e foder Park Jimin com todas as minhas forças possíveis. O que houve com a minha heterossexualidade? Ninguém consegue ser hétero com um Park Jimin na sua frente querendo te beijar não é mesmo? 

Ah, que se dane a sexualidade. O problema não é esse. Relacionamentos entre dois colegas ia da tanta merda... Eu não posso arriscar. E vai que isso é só um desejo do momento? Sei lá, vai que eu só curioso pra saber como é beijar um cara. 

Bom, uma coisa eu tenho certeza: se eu quisesse beijar um homem com certeza ele seria Park Jimin. 

Passamos algum tempo nos olhando. Merda, esse olhar acabava comigo. Mas quando eu vi que ele iria se aproximar mais, eu o repreendi. 

 - Jimin-ssi, pare! - Empurrei o hyung levemente para trás, livrando-me daquela parede.  - Não o vejo assim. 

 - Jungkookie, me perdoa se fui invasivo... Eu só sinto isso por você e eu não sinto vontade de parar com isso. Eu não sei o que por que disso, eu apenas sinto. 

 Jimin aproximou novamente e agora colocou a mão em minha nuca, fazendo meus pêlos se arrepiarem. Respirei pesado, fechando os olhos. 

Ele acabara de se declarar pra mim? 

 - Não entendeu, Jimin?! - Tirei sua mao de lá. - Sou hetero! Gosto de meninas! Desculpe hyung, não o vejo assim. Você é um grande amigo, apenas.

 Falei isso, porém desconfiando de minhas próprias palavras, não sei de fato se o que falei é tudo verídico, aliás, eu falei que queria beija-lo. Mas que merda, quando disse que era hétero, estive certo, mas como já disse, Jimin me trazia sensações diferentes que estava gostando de desfrutar, porém melhor não dizer nada, ou eu podia acabar estragando tudo. 

 Jimin não poderia ter agido da pior maneira possível. Seus olhos encheram-se de lágrimas que ameaçavam cair por suas bochechas. Era uma visão horrível, eu só queria abraça-lo agora e dizer que não era nada disso.

- Eu acabei de me declarar pra você.. E você age assim? - Suas lágrimas desceram. - Como eu posso ser tão idiota em ter que gostar de você? 

- Jimin... Me perdoa. - Falei tentando me aproximar.

- Não. - Colocou a mão a frente em protesto. - Esquece isso. Tudo. - Isso foi a última coisa que ele disse antes de caminhar até a porta. - Pode dormir ai com o Hoseok, vou dormir com o Tae. - Saiu. 

Meu Deus, Jeon! Por que você só faz bosta na sua vida? 

Sentei-me na beirada da cama, colocando as mãos em meus cabelos e resmugando o quão eu sou um idiota. 

- MERDA MERDA MERDA!!!! O que eu fi



Notas Finais


Só faz merda Jungkook! Pobrezinho gente... Está tão confuso com o sentimento dele. E o Jimin?! Chorei :(


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...