História Jikook - Baby ... Daddy - Capítulo 22


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Exibições 334
Palavras 718
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Lemon, Yaoi
Avisos: Álcool, Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Oii gente!! A fic está chegando ao fim
;-;
Avisinho: estou escrevendo uma nova fanfic (não tão fofinha como essa) :
Jikook - Paper hearts

Capítulo 22 - Chá?


P.O.V Jungkook 



Já estou grávido a cinco meses e  pareço uma bolinha. Jimin fica falando que estou fofo mas não é o que eu acho. Na escola todos me olham com reprovação : "grávido aos desesseis" , "quem será que é o pai?" , "não tem vergonha não? ", "onde estão os pais desse garoto?", "devia  abortar" , dentre outros mais maldosos. 

E aí vadia? Mais um pouco e essa sua barriga medonha explode - zombou um tal menino que já vinha fazendo esse tipo de coisa a um tempo. Nos primeiros dias revidei, agora só ignoro e saio de perto, as vezes vou para algum lugar chorar. O sinal bateu para irmos embora, agradeci mentalmente, hoje foi um dia particulamente extressante. Tive prova e exercícios em dupla e é claro que fiquei sozinho no meu canto, além de ter tido um pequeno mal estar no meio da aula de matematica. 

Oi meu amor - Jimin as vezes vem  me buscar, o que é bom já que ele é a única coisa que alegra meu dia, abracei-o enterrando meu rosto em seu pescoço sentindo seu cheiro. Eu sabia que olhares recaíam sobre nós mas específicamente sobre ele, isso me incomoda de certa forma, várias meninas bonitas, magras e sedutoras olhando para ele, em comparação a mim, um pirralho esquisito e gordinho no momento. Fomos para casa em um silêncio agradável. Chegando lá fui atacar a geladeira mas não tinha nada que eu quisesse. 

Minie, eu vou no supermercado - falei um pouco alto para ele me ouvir já que estava na sala. 

Quer que eu vá com você? - já estava se levantando. 

Não precisa  não - saí de casa andando calmamente pela calçada, estava um dia  muito bonito. Chegando no mercado comprei coisas que sei que não deveria comer, mas é só hoje, esse foi um dos motivos pelo qual quis vir sozinho, senão Jimin não ia deixar eu levar tudo que estava comprando: chocolates, balas, salgadinhos, toddynhos, sorvete, entre outras porcarias. Passei no caixa, paguei  tudo e logo que saí de lá sorridente minha alegria se desfez. Avistei uma silhueta que reconheceria em qualquer lugar. 

Oi maninho - Sana sorriu de uma forma que não consegui identificar, se era falsa ou não. 

O-oi...- gaguejei  contra  a vontade. Droga!

Está  com  medo? Calma  só  quero  conversar - se  aproximou  colocando  um  braço  ao  redor  de  meus  ombros. Me  arrepiei  por  inteiro. Afinal  eu  só queria ter  ido  comprar  meus  chocolates  e  voltar  para  casa.

Eu  tremia  nada  disfarçadamente  ao  seu  toque  que  me  intimidava. Durante  o  caminho que eu  bem  conhecia  tentei  me  desvelhinciar  sem  muito  sucesso, tentei  também  usar  algumas  desculpas  para  ir  embora  mas  Sana  rebatia-as  habilidosamente. Chegando  em  meu  antigo  lar, observei aquele  apartamento, que  agora  já  me  parecia  diferente, as paredes  estavam  de  outra  cor e os  móveis  em  outros  lugares.

Quer  um  chá  meu  bem ? -ofereceu  na  verdade  não  oferecendo  já  que  praticamente  impós  a  xícara em  minha  mão  enchendo-a  com o  líquido  quente. Bebi  alguns  pequenos  goles  sem  vontade. Passamos  um  tempo  conversando, tudo  normal, tudo  numa  boa ..., isso  é  muito  estranho..., ela  parecia  já  ter  superado, nada  esperado  da  mesma quando a  vi  pela  ultima  vez. Eu  só  queria  ir  embora , tinha  algo  no  ar , quase  palpavél  de  tão  pesado. Para  a  minha  salvação  meu  celular  tocou. Jimin. Suspirei  aliviado  mas  antes  mesmo  que  eu  pudesse  atender  a  bateria  acabou.

Bom ... Eu  tenho  que  ir , Jimin  deve  estar  preocupado - me  levantei  sentindo  uma  tontuta  instantânea. Como  antes  ela  passou  o  braço  por  meus  ombros  o  que  foi  bom  já  que  estava  sentindo  vertigens.  Levou-me  até  a  porta.

Sim  tem  razão ,  vá antes  que  escureça - fomos  juntos  pelo  corredor  mas ela  não  parou  em  frente  ao  elevador, continou  reto  até  parar  de  frente  para  as  escadas  escuras. Minhas  pernas  estavam  bambas. - você  é  tolo  mesmo  Jungkook - senti  um  empurrão  e  meu  corpo  ir  de  encontro  com  os  degraus  gelados. Rolei  escada  abaixo , uma  dor  imensa  preenchia  meu  corpo  inteiro, não gritei  nem  chorei  apenas  o  choque  de  meu  corpo  com  o  chão  emitia  barulho, a  dor  era  tanta  que  não  consegui  fazer  nada, esperei  um  bom  tempo  até  meu  corpo  parar  batendo  em  uma  parede. Sangue... Foi  o  que  eu  vi  antes  de  apagar.





Notas Finais


Não me matem! Sacanagem? Sacanagem. Eu sei . Mas calma. Bom espero que tenham gostado 😘


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...