História Jikook - De uma pedra se esculpe um coração - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Jikook, Namjin, Vhope
Exibições 17
Palavras 1.014
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Hentai, Lemon, Romance e Novela, Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


gente eu sei que ta ruim, ultimamente ta meio corrido pra escrever mas não posso de modo algum faltar com caps nessa fic! Eu dei minha palavra pois nessa eu vou até o fim

Capítulo 3 - Dar um passo em frente


–Todos vocês, formem duplas para o trabalho! Quem ficar de fora eu encaixo em algum grupo. –A professora fala e eu não deixo de notar que Taehyung está com Hoseok nessa. Como eu sei sempre, sou muito substituível. De um jeito ou de outro eu sabia que isso ia ocorrer, meu melhor amigo não tinha mais afinidade comigo.

É sempre assim, as pessoas prometem coisas que não podem cumprir; pessoas mudam, eu mudei, Taehyung mudou. Muitas pessoas dessa escola juraram não me abandonar, mas elas mudaram e nem devem se lembrar de mim. Eu e Taehyung tínhamos um laço de amizade fortíssimo! Juramos um ao outro até morarmos juntos em Seoul , termos empregos iguais e trabalharmos sempre juntos, sem deixar faltar sorrisos no cotidiano de nenhum. Sim, nisso tínhamos 13 anos, bem infantil na verdade. Mas Tae se encontra distante, tudo que foi prometido era em vão. Não adianta, as pessoas sempre irão mudar, amadurecer ou se fechar, ao ponto de te esquecer por completo. E eu me pergunto, com tantas juras assim, por que uma simples mudança o fez se afastar de mim? É difícil de engolir essa informação, tantas pessoas se afastando, se fechando, se isolando da felicidade (que é no meu caso). Tudo por causa de uma mudança? Eu queria ter ficado aqui, mas minha mãe viu como eu sofria e me retirou de lá, isso era no tempo em que ela se importava.

–Professora, o Jungkook pode vir com a gente pra fazer o trabalho? Ele está sozinho. –Sou retirado de meus pensamentos por Taehyung se manifestando e após piscando pra mim. Acho que ainda depois da distância temos aquela telepatia de amigos, praticamente lemos a mente um do outro. Esse garoto me surpreende. Abro um daqueles sorrisos que Taehyung dizia amar, antigamente. O mesmo sorri também.
–Pode sim, Taehyung. Podem formar o trio. –A professora sorri, me lembro dela, só não o nome. Acenti e levei minha classe com a cadeira pra perto de Hoseok e Taehyung.
–Idiota. –Rio dando um leve soco no braço de Taehyung.
–Também te amo. –Ele sorri cínico e faz coração com as mãos.

Não conseguimos terminar em aula, pois percebi que bateu o sinal do intervalo. Combinamos de nos encontrar para fazer  na casa de Taehyung, que por acaso era a mesma ainda depois de anos. Fomos ao recreio procurar uns garotos que Taehyung falou os nomes mas eu esqueci. Procuramos a escola inteira e achamos os famigerados  Namjoon e Jin do terceiro ano. Ficamos quase o intervalo inteiro procurando eles, quando até que enfim encontramos.
–Quem ser esse, Taehy? –Brinca Namjoon.
–Lembra do veado que virou um emo gótico isolado que eu falei por mensagem? Então. –Tae fala e após ri.
–É Jung...Kookie...Kook... –Fala Jin.
–Jungkook. –Falo sorrindo.
–Prazer, sou Kim Seokjin, mas me chame somente de Jin. –Ele fala inaugurando um sorriso ,muito lindo por sinal, pra mim.
–Então, já o apresentaram para o Jimin? –Fico pasmo com esse nome, impressão de que já ouvi esse nome. Pior, já convivi com esse nome. Achei essa impressão estranha mas logo ignoro vendo Yoongi abrir a boca pela primeira vez.
–Não mostramos ele ainda, ele chegou ontem e o Jimin é sumido. Ele não é da sala de vocês?
–É sim, ele ficou ultimamente fazendo estudos frequentes na biblioteca. Mesmo que não seja época de provas, sabem como ele é, né? –Namjoon se pronuncia.
–Sim, quando não é ele estudando que nem louco, é você. –Jin fala e depois ri de Namjoon.
–Aish, me deixa ser estudioso em paz.
–Uma coisa é estudioso, outra é estudar até cair o cu da bunda. –Yoongi  fala me fazendo rir e ganhar a atenção, iniciando um ataque de risada de ambos os 5.
–Gente, eu esqueci o lanche em casa. O que eu faço? –Falo passando a mão na barriga, insinuando fome.
–Eu compro pra você. Ah, eu sou o Jimin, e você? –O tal do Jimin se pronuncia. Esse garoto surgiu do nada me despertando de um transe num susto.
–Você e suas manias de brotar do nada. Né Jimin? –Namjoon ri.
–A proposito, eu sou Jungkook. –Digo em meio a risos pelo comentário do Namjoon. Percebo que Jimin fica um tempo pensativo, com um ar meio ausente. O mesmo sai do transe quando Hoseok passa sua mão na frente de seu rosto chamando a sua atenção.
–Jimin ainda está aí? Terra chamando Jimin. –Hoseok fala rindo.
–A-ah, eu to aqui, desculpa. –Ele fala corando, pouco notável, mas dava para ver.
–Okay, vou tentar ver com a moça da cantina se eu posso pagar amnhã. Até depois. –Vou saindo mas Jimin puxa meu braço me impedindo de sair.
–Já falei que eu pago. –Ele sorri.
–Então te pago amanhã?
–Não precisa, leve como um presente, clichê mas um presente. –Ele sorri mais abertamente.
–Obrigado, mas não precisa. –Tento sair de novo mais ainda me impede.
–Precisa sim, vem. –Ele sai me puxando até uma cantina, onde a fila não estava tão grande por apenas faltar 5 minutos para acabar o intervalo.

Jimin, como dito, pagou pra mim. Eu estranhei ele estar sendo legal comigo e o mais estranho ainda, era que parecia que eu já o conhecia. Isso foi tão estranho quanto meu quarto desarrumado. O sinal de que acabou o intervalo bate e me despeço de Jimin, já que o mesmo estudava em outra sala um ano acima da minha. Como rápido meu lanche –quase engolindo inteiro– e saio correndo para a aula. Ainda estou achando estranho o fato de Jimin ficar pasmo com meu nome também, isso só pode ser ironia. Eu não me lembro de ninguém assim como Jimin, nem desse nome. Algo me diz que o conheço, mas não parece algo bom, parece algo ruim . Provavelmente isso é só impressão e estou confundindo Jimin com outro alguém, ultimamente minha cabeça não funciona bem e está confusa. A única coisa para isso parar é eu me libertar dessa depressão contínua que me mata por dentro, tudo o que eu preciso é dar um passo em frente, começando pelos meus pais.


Notas Finais


uma boxta né? pse sorry


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...