História (Jikook ABO) O diretor mora ao lado - Capítulo 20


Escrita por: ~ e ~Agatha_Otome

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Abo, Jikook, Mpreg, Namjin, Taeyoonseok
Exibições 330
Palavras 1.675
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Famí­lia, Fluffy, Lemon, Romance e Novela, Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Cross-dresser, Drogas, Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sadomasoquismo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Oi pexoinhas! Tudo bem?
Desculpe a demora para acontecer mas minha vida anda tão corrida e esses dias em que eu estive fora foram do cão. Só pra vocês terem ideia eu tive intoxicação alimentar e gripe. Tenso. Mas eu voltei com o Namjin
\Aviso!/ Esse capítulo tem Lemon e você se ofende (o que eu acho muito impossível) não leia
Ah, e as frases em negrito são partes de uma música na qual estará nas notas finais
Desculpa qualquer erro!
Boa leitura

Capítulo 20 - Especial Namjin


Fanfic / Fanfiction (Jikook ABO) O diretor mora ao lado - Capítulo 20 - Especial Namjin

‘’Quando eu vi seu rosto angelical, meu mundo parou e meu coração finalmente se tocou de que ele pode realmente amar. Tive certeza disso quando você fez aquele bico, e me olhou nos olhos e disse Eu te amo’’

Batuquei meus dedos enquanto lia o cansativo livro, tinha que terminar de uma vez por todas já que precisava dele para entender um outro, suspirei cansado. Ouvi um estrondo vindo da sala, saí do meu quarto vendo que Namjoon estava diferente, um tanto raivoso

-Aquele filho da puta, ridículo, eu ainda vou... -Ele estava vermelho de tanta raiva, xingando para as paredes. Namjoon é meu namorado, vivemos juntos faz uns 3 anos, ah, e ele é alfa

-O que aconteceu Nam? -Perguntei confuso e ele acabou rosnando, estremeci

-Eu vou matar o Konan- respondeu irritado pegando um iogurte da geladeira

-Por que causa, motivo, razão ou circunstância você quer matar o Konan? -Perguntei sentando no balcão, ele sentou do meu lado

Konan é o irmão mais velho de Namjoon, quando eu o conheci ele foi muito simpático comigo para um alfa e desde então Nam vem me proibindo de cada vez mais chegar perto do mesmo

-Nada não, Jin

~-~-~-~POV Namjoon ~-~-~~-~-~-

Saí de manhã para ir na casa de minha Omma, Jin ainda não havia acordado então deixei um bilhete na cômoda e saí. Após alguns minutos eu cheguei em meu destino, bati na porta e minha mãe abriu

-Que saudades meu filho! - Ela me deu um abraço de urso e eu a abracei de volta, no soltamos e ela deu passagem para que eu entrasse e assim o fiz dando de cara com meu irmão mais velho, Konan

Konan sempre foi rude comigo, sempre se achou superior a mim. Quando eu o apresente o Jin ele chegou a babar em cima do meu amigo e eu nunca deixaria por isso, afinal, eu o amo

-Olá irmãozinho- me cumprimentou com um sorriso falso

-Oi, Konan- respondi indo em direção à cozinha, senti o olhar de Konan sobre mim mas preferi ignora-lo

Depois de muito conversar com minha mãe decidi ir embora, eu já estava na porta quando alguém me puxou para trás me impedindo de sair

-Melhor você abrir o olho irmãozinho, você pode piscar e não encontrar mais Seokjin ao seu lado

E simplesmente saiu com um ar superior, fiquei vermelho de raiva. Andei furioso até o apartamento que eu dividia com Jin, bati a porta com força ao ouvir o estrondo o mesmo veio até mim

-Nada não, Jin -respondi depois de um interrogatório vindo do ômega

-Finge que me engana e eu finjo que acredito, Kim Namjoon

Suspirei pesado querendo mostrar que estava cansado daquela conversa, ele pareceu entender

-O que acha de irmos ao shopping, como te prometi? -Falei tentando mudar de assunto

-Hmph, nem me fale. Você rasgou meu coelhinho rosa

-Mas eu te dei outro

-Aquilo era um sagui e além por cima verde-falou com desdém

Ri internamente com a infantilidade do tal

-Que tal se eu te desse um unicórnio colorido? -Falei o abraçando por trás

-Gigante? -Ele olhou para mim com olhos de gato de bota

-Sim, Jin. Gigante.

-Aceito, vamos! -Me puxou para a porta

-Perai rosinha, temos que nos vestir

-Quem liga para roupa? Eu vou ganhar um unicórnio gigante colorido

Esse seu jeito me domina

 (...)

-Vamos Nam!

-Perai, Jin!

Nesse exato momento Jin estava me puxando para uma das lojas de brinquedos do shopping igual uma criança. Após entrarmos no local eu pude ver sua cara de felicidade a ver os locais

Esse sorriso me alucina

-Nam, olha esse aqui! -Apontou uma pelúcia do tamanho dele, um gato para ser mais exato de cores extravagantes, fui andando até o loiro

-Bem...extravagante. Mas você gostou? Quer levar?

-Mas Nam, eu também quero meu unicórnio-fez novamente a carinha de gato de botas, ele sabe que eu não resisto a esse olhar

-Ta bom, eu compro para você

-Obrigado, Nam! -Me deu um selinho, colocou o bicho enorme de pelúcia em cima de mim e saiu correndo atrás do tal do unicórnio

(...)

Após ele quase me falir na loja de brinquedos nós colocamos os animais de pelúcia no carro e fomos dar uma volta pelo parque que ficava praticamente do lado do shopping, andamos de mãos dadas por praticamente o lugar inteiro, observando de plantas ás pessoas, até que compramos picolés para matar nossa sede e sentamos em baixo de uma árvore

-Nam? -Jin me chamou com uma voz manhosa

-Que foi, unicórnio? -Ele riu nasalado com o apelido que dei a ele

-Promete?

-Oque?

-Que nunca vamos separar?

-Prometo.

Ele me abraçou

Esse teu jeito de menina

Após chegarmos em casa, Jin fora tomar banho e eu, claro, não poderia perder essa oportunidade. Subi as escadas correndo e indo direto ao nosso quarto, mais especificamente, o banheiro. Vi o loiro entrar no box já nu, tirei minhas roupas rapidamente e entrei no chuveiro o abraçando por trás

-Nam, o que está? -O calei com um beijo molhado no pescoço, o mesmo se calou soltando um gemido

-Hum, você gosta disso, baby? -Gemi em seu ouvido o deixando arrepiado

Que me faz arrepiar

Jin se virou e trocamos um beijo quente e cheio de malícia, eu já explorava o corpo esguio sem nenhum pudor, vendo o mesmo dar um gemidinho. Passei a acariciar as poupas de sua deliciosa bunda e rodeando meu dedo indicador em sua entrada

-Daddy...Não faz isso-ofegou contra meu ouvindo me deixando duro

-Isso o que, baby? -Me fiz de desentendido, mas não parei com o ato

-Daddy-ofegou- me fode

-Seu desejo é uma ordem, baby

O virei bruscamente o fazendo se apoiar na parede, ergui suas polpas dando uma visão privilegiada de seu traseiro empinado, enfiei um dedo em sua entrada o fazendo gemer, logo após o segundo e fiz movimento de tesoura

-Hun, Nam...-gemeu e dei um tapa em sua bunda, o mesmo gemeu em satisfação

-Nada de Namjoon, é Daddy para você, baby-sussurrei em seu ouvido e o mesmo assentiu

Vi que Jin já estava preparado e me posicionei em sua entrada, em seguida entrando com tudo arrancando gemidos de ambos lados

-Daddy, mais rápido-acelerei os movimentos observando o rosto rosado do loiro e sua boca entreaberta- Mais...rápido- ele tentou se tocar, mas eu não deixei- Daddy...

-Você vai gozar, Jin. Mas sem se tocar.

Após arremetidas violentas contra o interior de Jin nos desmanchamos, tive que segurar seu corpo para que o mesmo não derrubasse no chão.

-Eu te amo, meu poste ambulante

-Eu também te amo, meu unicórnio

As madrugadas são demais

O que cê’ diz me satisfaz

Você de longe me fascina 

(...)

Logo pela manhã eu acordei com o barulho do meu celular, indicando que alguém estava me ligando, olhei para meu lado vendo meu Jin abraçado ao meu tronco, levantei com cuidado para não o acordar e peguei o celular vendo o número de Konan na tela

-O que é, demônio? -Indaguei irritado

-Para que toda essa raiva irmãozinho? -Falou cinicamente

-Só. Fala.

-Omma está passando mal e... -não deixei o bastardo terminar de falar, desliguei meu telefone correndo para o closet, vendo Jin me fitar curioso e assustado ao mesmo tempo

-Nam, o que aconteceu? -Perguntou esfregando seus olhinhos preguiçosamente

-Minha mãe…passando mal -falei ofegante enquanto dava pulinhos tentando encaixar a caixa

-Por que não me acordou?-ele já estava levantando

-Não Jin, você não vai

-Ah, Namjoon nem vem dando uma de machão que você sabe que machismo não funciona com muá

-Por favor Jin, só fique aqui -suspirei alto- eu não irei conseguir cuidar da Omma enquanto ela passa mal e ficar preocupado contigo ao mesmo, por favor Jin, só me ouve hoje

-Tá bom, meu amor. Boa Sorte

-Obrigado-dei um selinho no meu ômega e saí correndo

Pov’s Jin

-Obrigado -me deu um selinho e saiu correndo escada a baixo, me joguei bruscamente na cama murmurando -Sogrinha eu te amo, mas não tinha hora pior para você passar mal

Levantei hesitante indo em direção ao banheiro, percebi que o dia estava frio e decidi tomar um belo banho de banheira, liguei a torneira e a esperei encher, quando vi que já estava bom desliguei a torneira, e me afundei na banheira que estava quentinha e aconchegante

(...)

Após meu banho maravilhoso decidi assistir um filme com meu unicórnio, mas eu não conseguia realmente prestar atenção no que se passava na tv, ouvi o barulho da campainha

-Com certeza o idiota do Namjoon esqueceu de levar as chaves dele

Abri a porta me deparando com Kim Konan

-Ah, Oi Konan

-Oi Jin, Namjoon está?

-Não...Ele disse que a mãe de vocês estava passando mal e...- juro que só agora fui me tocar – Você não deveria estar com sua mãe?

-Nah, prefiro fazer uma coisa que realmente valha a pena

Antes que eu pudesse falar algo como um flash a boca de Konan estava pressionada a minha, só fui perceber quando ouvi a porta abrir drasticamente e ver um Namjoon vermelho de raiva

-Konan, seu cretino! Solta o Jin AGORA! -ele usou sua voz de alfa que me fez tremer

-Nammie eu posso explicar...

-Fica quieto Jin, vou acabar com esse bastardo ou meu nome não é Kim Namjoon

Antes que eles pudessem ocasionar uma briga, ouvimos um barulho estridente de passos e logo após entrara uma mulher com cabelos castanhos e maquiagem extremamente exagerada

-Aí está você, seu vagabundo!- a mulher apontou o dedo para Konan, eu e Namjoon com uma cara assustada

-Amniki...-sussurrou com uma cara não muito boa, falando sério que caralhas está acontecendo?

-Você falou que íamos viajar Konan e quando vejo você PUF! Sumiu! -ele percebeu notar nossa presença -Ah, me desculpem.... Sou Amniki Anna, a esposa de Konan

-ESPOSA?!-eu e Namjoon exclamamos

-Sim... Nos casamos faz uns 3 meses, foi realmente uma pena que vocês não puderam ir...aliás Namjoon não é? -ele assentiu de volta- como está após a caxumba

-Oque? Caxumba? KONAN! Me desculpe senhorita Amniki mas vou matar esse imbecil

 

Sinceramente...Onde fui me meter?


Notas Finais


kkkkkk É. acabou assim XD
Eu tinha outro final mais cute cute mas percebi que o nosso casal master não irá acabar por aí (já que eles fazem parte da fic) então fica com esse final em aberto
Música: https://www.youtube.com/watch?v=C8Qvkdq-j7U
Apenas ignore a parte que ele fala ''tão linda'' (ou fala no feminino) tirando isso parece que essa musica foi feita para o Jin (eu acho)
Até a próxima <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...