História Jikook OneShot - Vampire - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Bts, Jikook
Visualizações 83
Palavras 2.868
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Yaoi

Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 1 - • Single Chapter •


Fanfic / Fanfiction Jikook OneShot - Vampire - Capítulo 1 - • Single Chapter •

Eram 5:00 da manhã e Jimin já estava acordada para a viagem que sua escola estava organizando. Jimin estava no último ano do ensino médio e tudo estava um caos. Estudos, vida social, trabalhos escolares, não tinha tempo para quase nada. Afinal, a sua escola era um dos melhores e mais almejados colégios de Busan.

A viagem era para uma propriedade privada numa área rural, bem afastada da cidade. Jimin odiava lugares com mosquitos, sem ar-condicionado e nada confortáveis como a barraca que iria dormir. Mas o motivo de Jimin ter implorado à sua mãe para que fosse, a fez pensar o quanto já gostava desse garoto. O garoto chamado Jeon Jungkook. Ah, só de pensar nele o garoto se via no mundo da lua. Cabelos castanhos escuros, olhos profundos como o mar, também muito bem dotado de altura e músculos, diga-se de passagem. Não só sua aparência, mas tudo em Jungkook encantava Jimin. Seu bom humor e seu jeito cuidadoso, sempre zelando por sua segurança desde o dia da aula de piano, mais conhecido como o dia que se conheceram.

Nas últimas semanas Jimin estava decidida a chamá-lo para ir ao cinema, ou qualquer outra coisa que pudesse ajudar a dar mais um passo na relação dos dois. Sim, eles já eram bem próximos, mas Jungkook insistia que, pelo menos por hora, era muito perigoso ficarem juntos. Mas Jimin, teimoso do jeito que era, resolveu conquistá-lo de qualquer jeito, e finalmente beijar aqueles lábios gordinhos e avermelhados, no qual já tivera a oportunidade de tocar, mas, infelizmente, não de beijar. Jimin conhecia muito bem, mas mesmo assim, tinha a sensação de que Jungkook lhe escondia algo, que era primordial para conhecê-lo de verdade, e o porquê de sempre tomar aquelas pílulas verdes esquisitas, na qual ele nunca quis lhe dizer o porquê de tomá-las. 

• FLASHBACK ON •

Jimin estava se encaminhando para a escola, onde fazia aulas de piano. As aulas aconteciam todo sábado, ás 18 horas. Sua vontade de ir era nula, pois teve uma semana bastante cheia. Talvez devesse ter cedido ao cansaço, pois durante todo o seu trajeto sentiu que estava sendo perseguido. Tentando ignorar a sensação, começou a cantarolar uma de suas músicas preferidas até finalmente chegar no corredor das salas de aula. Escutou passos, mas assim que ia se virar para ver se tinha mesmo alguém atrás de si, escutou apenas uma pancada. Quando olhou para o chão estava um homem de mais ou menos 25 anos estirado no chão com a boca sangrando e sua paixonite, vulgo Jungkook, com os punhos cerrados depois do golpe que deu no rosto do homem, que era um serial killer procurado em Busan. Eram muitas coisas acontecendo ao mesmo tempo. Jimin estava apavorado, então Jungkook apenas olhou-o de esguelha e disse: "Venha, vamos beber uma água e sentar para você se acalmar, tudo bem?"

Jimin apenas assentiu. Quando chegaram ao bebedouro, com o coração pela boca por estar falando pela primeira vez com seu querido Jeon Jungkook, o agradeceu por tê-lo salvo. Gaguejou um pouco, mas ele apenas sorriu, e disse que não foi nada. Assim que fez isso, tirou do bolso de sua calça um pequeno pote cinza e de lá tirou uma pílula que Jimin nunca tinha visto em sua vida. Tinha um formato circular, era verde e parecia um gummy bear. O Jeon parecia realmente necessitado dessa pílula, pois estava muito pálido e suando frio, fazendo sua franja colar em sua testa. Pode parecer estranho, mas aquela visão fez Jimin suspirar.

Depois desse dia, Jeon o chamou para tomar um sorvete, conversar um pouco e falar sobre o dia anterior. Jimin achou realmente estranho o fato de Jungkook saber tanto sobre o tal Jay Park, o serial killer. Mas mesmo assim ficou calado. Os dias foram passando e eles se aproximavam cada vez mais, até que Jimin se percebeu totalmente apaixonada pelo seu Kook (apelido escolhido com carinho para Jungkook), e ele podia sentir com certeza quase absoluta que seu sentimento não era unilateral.

• FLASHBACK OFF •

Já estavam retirando suas malas do bagageiro do ônibus. Kim Taehyang (seu melhor amigo) não parava de falar o quanto estava animado para o acampamento e como estava super confiante para avançar mais um passo no seu relacionamento com Hoseok, mais conhecido como o melhor amigo de Jeon Jungkook. E sim, os dois namoravam já há alguns meses (4, mais precisamente falando). Jimin apenas ria da euforia de seu amigo, mas por dentro também estava muito agitado, afinal não é todo dia que você tem que se declarar para seu crush que faz charminho e se esquiva do assunto sempre que chegam no tema "vamos parar de sermos só amigos".

Quando estava montando a barraca, viu Jungkook caminhando em sua direção, com um sorriso largo e parecia estar louco para te contar alguma coisa.

- Olá, Jimin!! E aí, Tae? Com muitas dificuldades para montar uma barraca? - disse ele abafando o riso após perceber a briga que Jimin e Taehyang estavam travando contra a simples barraca.

- Cala a boca, Jeon JungKook! Vem ajudar aqui! - Tae já estava perdendo a paciência, então chamar o Kook para ajudar foi sua melhor solução.

- Tudo bem, então. Calma aí, estressadinho. - no fim, ele realmente ajudou-nos a montar a barraca.Após a montagem da barraca, Jungkook se aproximou do ouvido de Jimin e falou, quase sussurando:

"- Já olhei toda a programação de hoje no acampamento. Não vai ter muita coisa, então, o que me diz de nos encontrarmos perto do lago, depois do jantar?"

Não precisa nem citar o fato de que Jimin se arrepiou toda e suas bochechas esquentaram na hora. Afinal aquela voz dele também não ajuda. O garoto estava realmente ansioso. E se Jungkook estivesse finalmente querendo se declarar para ele? Óbvio que não iria recusar, mesmo sabendo que poderia ser pego por um dos professores que estavam organizando o acampamento.

- C-claro, que horas exatamente? - Jimin só faltava pular de ansiedade. 

- Às 23:00. Esteja lá.- respondeu, logo depois deu um beijo na bochecha de Jimin e foi em direção ao seus amigos.

 • NO JANTAR •

Jimin vinha reparando que todos eles tomavam a mesma pílula verde que Jungkook. Hoje tomaria coragem para lhe perguntar para que ela servia.

- O que Jungkook estava sussurando no seu ouvidinho naquela hora, hein Jimin? - Tae já sabia da paixão de Jimin por ele, obviamente. Ele sempre dizia que (shipp Jikook) era seu OTP.

- Ele apenas me chamou para conversar depois do jantar. Nada demais. Jimin só estava criando expectativas, pois o jeito que ele o olhou quando fez o convite estava muito intenso para ser apenas mais um momento de conversas entre os dois.

- Nada demais??? Jimin, você não me engana. Eu sei que você está com o coração na boca. Só não crie tantas expectativas, você sabe como o Jeon pode ser meio lerdo às vezes. Tomem cuidado, hein? - deu uma piscadela, e se eu entendi bem, ele não estava pensando coisas muito puras. 

[...]

O jantar já havia terminado, já estava na barraca apenas colocando um pouco de perfume quando seu celular vibrou, avisando a chegada de uma nova mensagem.


• CELULAR ON •

My Kook: Você já está pronto? Nem pense em se atrasar, hein? Tenho muitas coisas para conversar com você, e não pretendo passar a noite em claro, por isso, se apresse 😑

Visualizado✅


Eu: Sim, senhor Jeon 😂 E já estou chegando, seu apressadinho.

Enviado✅

 • CELULAR OFF •


Jimin saiu em direção ao lago, local que combinaram de se encontrar. Deu um pouco de medo, pelo fato de essa área ser meio escura, mas a luz do celular foi sua salvação. Assim que chegou ao fim das árvores, já avistou o lago, e também Jungkook, sentado na grama, apenas apreciando a vista da lua, que naquela noite estava cheia e meio amarelada. Jimin poderia passar horas e horas só apreciando a beleza do seu Kook, mas saiu de seu transe momentâneo e foi atrás dele.

- Como consegue ser tão pontual? Jurava que iria se atrasar. - disse Jungkook, assim que percebeu a presença de Jimin, que se sentou ao seu lado na grama.

- Quando se trata de você, eu posso tudo, meu querido Kook.- Jimin só deu conta do que tinha falado após já o ter feito, corou muito. Agradeceu aos céus por estar escuro.

Jungkook sorriu de um jeito tão bonito, que mostrava seus dentinho de coelho que Jimin tanto adorava.

- Eu...queria conversar sobre nossa amizade, Jimin. Eu não sou burro, sei que gosta de mim não somente como um amigo, e você é inteligente o suficiente para perceber que sinto o mesmo, não é verdade? - olhou-o de esguelha.

- Claro que eu percebi, Jungkook. Mas já estava começando a duvidar disso, porque sempre que eu tentava avançar com você, o senhor sempre tratava de mudar de assunto. Ou vai dizer que é mentira minha? - ótimo, se era para falar tudo, então vamos falar.

- Mas eu tenho meus motivos!!! E posso garantir a você que são bons.- se virou de frente para Jimin.

- Pode começar. - ele cruzou os braços, atento a cada palavra que saia daquela boca.

- É...Bom, primeiro eu preciso te contar algo sobre mim. Odeio enrolações, então vou direto ao ponto. Eu sou um vampiro. - falou essa última parte bem devagar, com um pouco de medo da reação.

- Mas...O quê?? Achei que os vampiros já estivessem extintos há mais de 60 anos!! Como pode? - Jimin adorava ler sobre vampiros, mas nunca imaginaria que ainda existisse algum vivo e um deles fosse logo seu Jungkook.

- Algumas tribos conseguiram escapar dos caçadores, aqueles idiotas. E o meu pai é o líder das tribos vampiras da Coréia do Sul, então precisava honrar seu título.

- Nunca imaginei que você pudesse ser um vampiro...mas eu não estou tão assustado, se é isso que está se perguntando internamente. Você não querer sair comigo tem tudo a ver com isso, não é? E aquelas pílulas verdes também?

- Sim e sim. Basicamente, o poder do meu pai é grande, por isso nunca passamos fome ou algo do tipo. Algumas tribos, como a Huang, que é chinesa, abomina os Park por terem perdido guerras contra minha família no passado. Meu pai também já matou um deles, pois um dos Huang, Zitao, tentou matar a minha irmã mais nova. Obviamente, appa enlouqueceu de raiva quando viu minha irmã quase totalmente roxa e definhanda, devido a injeção verde, única coisa capaz de nos matar. Você sabe disso, não é? 

- Sim, eu sei. Já li sobre isso. Mas você ainda não respondeu tudo. - Jimin sentia que estava cada vez mais perto de resolver tudo. Mas cada vez que tinha essa sensação, novas coisas a serem descobertas surgiam.

- Calma, Jimin. Já vou chegar ao ponto. Enfim, eu e toda a minha família, tribo Park, fugimos depois do término da guerra com os Huang. Mas o que não sabíamos era que tinha um espião na família. E esse espião...se chamava Park Jaebeom,meu primo, mais conhecido como Jay Park, o serial killer. 

Então era isso! Jay Park era parente do Jeon. Jimin estava boquiaberto, mas apenas ouvia tudo atentamente, tinha medo que se falasse algo ele perdesse a coragem de contar o que precisava.

- Aquele idiota nem para ocultar seus lanchinhos serve, por isso foi parar nas televisões de Busan e está sendo procurado. Os nojentos dos Huang estão caçando cada Park ou parente de um Park dessa cidade, por isso eu não queria você comigo. É perigoso, Jimin. Mas respondendo a outra pergunta, as pílulas verdes, que você chama de gummies bears, me ajudam a controlar minha sede por sangue. São coisas novas no mercado para vampiros, criados por volta de 2000. Mas sangue para os vampiros é igual a um chocolate para vocês, você pode nem estar com vontade de comer um, mas se te oferecerem, com certeza você vai querer.

- Obviamente! - Jimin estava sem palavras. - E outra, Jungkook, não importa nada disso, eu te amo, amo seu jeito desengonçado, amo seu sorriso inocente como o de uma criança, amo seu jeito de cuidar sempre de mim, seu bom humor, seus cabelos negros, essa sua voz...Tudo que te faz ser você me fascina, Kook.- nessa hora, Jungkook já tinha começado a deslizar os dedos suavemente pela bochecha de Jimin, que ruborizava sob os toques, mas mantinha-se fazendo contato visual com Jeon.

Ele estava com os olhos mais arregalados que o normal. Sorriu de canto e aproximou os rostos lentamente.

- Você não ouviu uma palava do que eu disse, não é mesmo? Eu também te amo, e muito. Desde aquele dia no corredor eu não consigo parar de pensar em você. Em sua segurança, em tudo que a envolve. Sua culpa da minha nota vermelha em Física. -falou, em um falso tom de acusação.

-Você é um lerdo, Jungkook.- Jimin nem estava ligando mais para vergonha. Aproximou os rostos de vez e colou seus lábios aos dele, finalmente.

De início foi apenas um toque, mas Jungkook pediu passagem e adentrou sua língua. Jimin não tinha um pingo de juízo, por certo. Pois pausou o beijo, enquanto isso mordeu sua própria língua até sangrar. Quando voltaram ao beijo, as pupilas de Jungkook dilataram, e suas íris ficaram vermelhas. Ele simplesmente enlouqueceu. jimin não podia estar mais vermelha, mas estava adorando o momento, afinal, já esperava por isso há dias.

Jeon separou o beijo, ofegante e incrédulo pela ousadia de Jimin. - Você ficou louco, Jimin?! Eu podia não ter conseguido parar!

Quando Jimin já estava abrindo a boca para responder, apareceram de dentro da floresta uns 10 homens, o mais velho aparentando ter uns 25 anos.

- Os Huang! Droga, droga, droga!! -praguejou Jungkook, enquanto se levantava. 

Jimin apenas olhava todos aqueles caras com apreensão, e pelo rosto deles não pareciam querer um diálogo civilizado. 

- Ora, mas vejam só! Não é que o fedelho dos Jeon's/Park's arranjou uma fonte de sangue? - o mais velho dentre eles falou, rindo em escárnio, sendo acompanhado pelos outros 9 vampiros.

- O que você quer dessa vez, Yifan? Não tenho paciência para vampirinhos perdedores. - provocou Jungkook.

- Nossa, Jungkookie. Como você é rude - riu alto - Você sabe muito bem porque estamos aqui. Matou o Jaebeom. E como ninguém dos preguiçosos da nossa tribo tentou uma vingança decente para o Zitao até os dias de hoje, vamos fazer isso em nome de nossa tribo.

A luta durou muito tempo. Hoseok, Namjoon, Jin e Yoongi correram para ajudar Jungkook, pois o tempo todo eles estavam espiando das barracas. Todos já estavam mortos, pois Hoseok tinha uma maleta completa das injeções letais, as verdes. Jungkook recebeu a injeção, mas não toda a dose.

Jimin estava ajoelhada ao lado do corpo dele, e os meninos ao redor. Yoongi se ajoelhou ao lado dele colocou a mão em seus ombros.

- Jimin, você não vai perdê-lo. Tem ainda uma chance de salvá-lo. Mas...se não fizermos nada até daqui a uma hora, ele morre.

- E o que temos que fazer? Diga, Sugaaa!! Não posso perdê-lo. - abraçou Yoongi, este que estava meio apreensivo.

- Bom, quando transformamos alguém em vampiro, a energia vital da pessoa é transferida para nós, esse é um dos motivos pelo qual vampiros são chamados de "mortos-vivos". Ele precisa transformar alguém.

- Mas como vamos achar um humano nessa propriedade privada? Não podemos pegar alunos, Yoongi! -Hoseok exclama, já estava exaltado. Era seu melhor amigo ali, faria de tudo por ele.

-Eu. Eu quero que ele me transforme. Se é para que ele viva, eu aguento. - Jimin estava decidido. Com medo, obviamente, mas decidido.

- Tem certeza disso, Jimin? Não pode voltar atrás de pois. - perguntou Hoseok.

- Sim, vamos logo com isso. 

- Ele tomou a pílula pela última vez com a gente. Se acordamos ele agora, vai estar muito faminto. Venha, Jimin. Preciso fazer um pequeno corte em seu pulso. - disse Yoongi, para depois retirar um canivete de seu bolso e passar rapidamente pelo braço de Jimin.

Hoseok conseguiu acordar Jungkook, que estava desmaiado pelo efeito da injeção. Jimjn levou seu pulso que pingava sangue até a boca de Jungkook, que rapidamente agarrou seu braço e cravou seus dentes, aumentando ainda mais a corrente dr sangue e começou a chupá-lo.

Jimin estava sentindo muita dor no início, depois foi se sentindo cada vez mais mole.

[...]

Acordou no outro dia na barraca de dividia com Tae. Ele já deveria ter levantado, pois Jimin estava sozinha lá dentro. Como se tivesse adivinhado que Jimin acordou, Jungkook entrou de repente na barraca e sentou-se no colchão, sorrindo para Jimin. 

- Bom dia, flor da noite. - selou os lábios.

- Bom dia, Kook. Estou com fome!

- O que quer comer?

- Quero uma bolsa de sangue a . - E foi aí que Jimin se deu conta de que agora era imortal, e viveria com Jungkook para sempre. Sorriu por um momento ao pensar nisso, ao mesmo tempo que era apavorante seu novo paladar.

- Meu mais novo vampirinho!! Obrigado por ter me salvado, eu te amo.- beijou-lhe o pescoço.

- V-você sabe que eu faria muito mais.

- Sei sim, a propósito, você de olhos vermelhos arrasou o meu coração. -piscou para Jimin.

Jimin corou, mas sorriu quando percebeu que a pessoa que mais queria agora viveria consigo para sua vida toda, e agora tinham uma ligação de sangue.


• End •








Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...