História Jogos Infernais(interativa) - Capítulo 11


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bleach, Fairy Tail, High School DxD, Naruto, Noragami, Sword Art Online, The Seven Deadly Sins (Nanatsu no Taizai), Tokyo Ghoul
Personagens Acnologia, Aizen Sousuke, Akeno Himejima, Akira Mado, Ayato Kirishima, Boruto Uzumaki, Brandish μ, Byakuya Kuchiki, Cana Alberona, Carla (Charle), Charlie, Chelia Blendy, Diane, Elaine, Elfman Strauss, Elizabeth Liones, Erza Scarlet, Escanor, Gajeel Redfox, Genryuusai Shigekuni Yamamoto, Gildartz, Gin Ichimaru, Ginshi Shirazu, Gowther, Grandine, Gray Fullbuster, Grimmjow Jaegerjaquez, Hanabi Hyuuga, Happy, Hashirama Senju, Hawk, Hendriksen, Hideyoshi Nagachika, Himawari Uzumaki, Hinami Fueguchi, Hinata Hyuuga, Hirako Shinji, Ichigo Kurosaki, Igneel, Isshin Kurosaki, Itachi Uchiha, Izuru Kira, Jellal Fernandes, Jugram Haschwalth, Juuzou Suzuya, Juvia Lockser, Ken Kaneki, Kenpachi Zaraki, King, Kishou Arima, Koutarou Amon, Kuki Urie, Laxus Dreyar, Layla Heartfilia, Lector, Levy McGarden, Lisanna Strauss, Lucy Heartfilia, Madara Uchiha, Makarov Dreyar, Mavis Vermilion, Mayuri, Meliodas, Menma Uzumaki, Merlin, Metalicana, Nemu Kurotsuchi (Nemuri Nanagou), Nishiki Nishio, Obito Uchiha (Tobi), Orihime Inoue, Pakura, Personagens Originais, Rangiku Matsumoto, Renji Abarai, Renji Yomo, Retsu Unohana, Rias Gremory, Rikudou Sennin, Rin Nohara, Rogue Cheney, Rukia Kuchiki, Saiko Yonebayashi, Sajin Komamura, Shunsui Kyouraku, Shuu Tsukiyama, Skiadrum, Toneri Otsutsuki, Tooru Mutsuki, Touka Kirishima, Toushirou Hitsugaya, Ukitake, Ulquiorra Schiffer, Urahara Kisuke, Uryuu Ishida, Uta, Zeref
Tags Drama, Hentai, Linguagem Imprópria, Mortes, Sangue, Terror, Violencia
Exibições 61
Palavras 2.934
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Crossover, Drama (Tragédia), Ecchi, Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Ficção Científica, Harem, Hentai, Luta, Magia, Mecha, Mistério, Romance e Novela, Saga, Seinen, Shounen, Sobrenatural, Survival, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência, Yaoi, Yuri
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Canibalismo, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Mutilação, Necrofilia, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Spoilers, Suicídio, Tortura, Transsexualidade, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Eu sei, eu sei. Vocês estão furiosos por isso acontecer uma segunda vez, e ainda por cima, depois de outra trolagem. Mas antes de pararem ler, devido à raiva intensa de vocês, eu esclareço que os spoilers são verídicos, mas acontecerão no próximo capítulo. Este capítulo em si é extremamente importante pra história, acreditem. Vejam esse capítulo como uma espécie de visão do futuro, porém, não estraga ou entrega a história. O capítulo será explicado mais pra frente a partir dos próximos, para os que acharem complexo.

Capítulo 11 - Fantasma


15 de Abril de 2027, 14:46. 

"....É ele.... ele.... ele quem deve me matar... ele e ela... esses dois... e, quando tudo acabar... um deverá matar o outro..."-Tais palavras jamais saíram da mente de Ten, no momento em que ele as ouviu de um homem que lhe causará tamanho tormento por tanto tempo... mas não só à ele, como para todos os seus amigos. Ten já não sabia mais o que fazer... sua mente simbolizava seu estado atual, um fantasma, impedido de ir para o céu ou o inferno. Honra, liberdade, felicidade, amor... até mesmo a morte lhe foi tirada. Até mesmo o direito de morrer lhe foi tirado. Tudo. Mal sabia Ten do que estava acontecendo com seus amigos... principalmente, ela... ele não tinha ideia ou consciência de nada.  Ele não escutava, não enxergava, não sentia, não pensava... absolutamente nada. O mesmo, estando em coma, não imagina as desgraças que ocorrem ao seu redor. 

Ten então se vê caindo em um abismo escuro e sombrio, vendo os corpos de todos que ele amava em sua guilda mortos, cada um mais brutal que o outro. Então, ele se vê em um corredor completamente sujo de sangue, com milhares de cadáveres ao seu redor, todos mortos brutalmente. Ele fica amedrontado com aquilo e cai em pleno sangue, caindo em prantos e gritando de desespero.

"Acorde...!"

"Acorde!"

"Acorde!!"

E então, Ten abre os olhos, retornando a realidade, vendo um homem de longos cabelos grisalhos à sua frente, seguido de uma enfermeira ruiva, ambos o observando atentamente. Ten não compreende o porquê de estar em um hospital, nem de nada que o tenha feito tamanhos ferimentos para ser observado com tanto cuidado. Então, como um brilho, a memória retorna. As memórias "Daquele DIa" retornam por completo. Ten tenta se mover, mas é em vão. O médico fala:

Perdoe-me por ter de acordá-lo desta forma... mas seus sinais vitais indicavam que você precisava de um estimulo para acordar... mas não há com que se preocupar... tempo é o que não lhe falta...Eu preciso lhe contar uma coisa... mas... tente relaxar, e não entrar em pânico...!-Ao dizer isso, Ten começa a se preocupar. O médico prossegue o relato: Você esteve em coma por... um bom tempo.... infelizmente, se passarão...-O médico faz uma pausa, tomando coragem para contar a Ten o tempo em que ele ficou em coma. Isso preocupa ainda mais Ten. O médico enfim fala:....10 anos.-Então, Ten começa a entrar em pânico, tremendo loucamente, enquanto o médico e a enfermeira tentam acalmá-lo com um sedativo. Ten fica se mexendo, relutante, então, o médico o agarra pela garganta, enquanto a enfermeira lhe dá o sedativo.-Acalme-se.... tudo... vai ficar bem... isso...-Diz antes de Ten perder a consciência e desmaiar. 

23 de Abril 2027, 05:35...

 

".Não carregue tudo sozinho... você tem a mim para ser o seu pilar!"","Eu acredito em você!"-Tais pensamentos atormentam a mente adormecida de Ten. Pensamentos que lhe liga com as pessoas que ele mais se importa. Ten sempre se preocupou com todos, mas dois em principal. Seu amigo, incompreendido por muitos, porém, leal a Ten. E a pessoa que Ten ama....  tais pesamentos o ajudam a acordar novamente. Dessa vez, sob a observação do médico e da enfermeira. O médico fala:

Como se sente?-Pergunta Ten, embora o mesmo tente falar, sua garganta o impede. O médico percebe e fala: Isso é natural... você passou uma década inteira adormecido... suas cordas vocais não voltaram a ser o mesmo que eram tão facilmente, mas não se preocupe.-Diz vendo a expressão preocupada de Ten.-Esta não é uma sequela... e é sobre isto que quero falar.-Ten fica confuso, então, o médico pega um tablet que estava no criado mudo da sala. Então, como mágica, o datashow no teto liga, trasmintindo uma imagem em raio X da cabeça de Ten, cheio de estilhaços bem alojados no córtex cerebral.  O médico fala: Quando o encontramos, seu corpo estava em condições deploráveis... era como um caso perdido... mas... bom, devido a constante persistência de um amigo seu, nós o trouxemos para cá, e fizemos de tudo para salvá-lo... milagrosamente, você sobreviveu. 10 anos atrás, você foi gravemente ferido em uma explosão... após examinarmos, encontramos 89 corpos estranhos em você... os estilhaços eram, em sua maioria, ossos e dentes humanos. Conseguimos remover a maioria... porém, alguns ficaram. E estão profundamente alojados em seu coração e no cérebro. Não foi possível retirá-los... qualquer coisa que nós tentássemos iria deixar os estilhaços mais profundo e diretamente conectados em ambos... seria apenas questão de tempo até eles penetrarem completamente o cérebro e o coração... causando-lhe uma morte dolorosa e terrível.-Diz e vê o rosto chocado de Ten, e o mesmo faz uma expressão triste e então, aquilo confirmava que algo pior estava pra vir: E... por fim... veja.-Diz deslizando o dedo no tablet, trocando a imagem. A imagem era chocante. Uma imagem do corpo de Ten e, por algum motivo, o braço direito não era visível. O médico fala: Eu sei que é difícil... mas, por favor.... veja, com seus próprios olhos... seja forte.-Diz e Ten observa seu braço esquerdo, em seguida, o que deveria ser seu braço direito, que era só um toco  amarrado em ataduras. Ten chega ao limite do desespero ao ver aquilo. O médico o pega pela garganta novamente, enquanto a enfermeira lhe dá o sedativo, fazendo Ten adormecer novamente.

18 de Maio de 2027, 23:59...

Ten acorda novamente, mas dessa vez, com a sala completamente em chamas, somente a cama em que ele estava não estava pegando fogo. "O quê...?"-Pensa Ten antes de ver alguém sendo castigado pelas chamas, berrando de dor. Era o médico. O mesmo estava em estado de loucura, então, em meio a gritos, ele se joga da janela da sala, revelando que o hospital tinha aproximadamente 5 andares, devido ao tempo que levou ao grito cessar.  Estranhamente, as chamas não atingem ou sequer chegam perto da cama de Ten. O mesmo tenta se levantar, mas falha, caindo duro no chão quente, porém, não em chamas. O mesmo fica deitado no chão, resistindo ao calor, tentando rastejar para fora das chamas, e, curiosamente, as chamas se apagavam a medida que ele se arrastava. Ten fica no centro da sala, observando tudo se alastrar em fogo, até mesmo a enfermeira. A mesma cai no chão morta, com todo o corpo queimado. Ten lamenta. Mas o cadáver se ergue, com os olhos brilhando em tom de chamas. Aquilo não tinha vida. A coisa começou a se rastejar de pé até Ten. O mesmo ergue o que deveria ser seu braço direito para atirar um raio, mas o que vê é um gancho alojado em seu braço. O cadáver está próximo a Ten, o mesmo não consegue fazer nada. Então, em um instante, a porta é arrombada por uma pessoa encapuzada que usa uma espada negra, cortando a cabeça da enfermeira. A pessoa encapuzada retira do manto um extintor de incêndio, apagando as chamas. Ten não compreende. Quem iria salvá-lo? A pessoa anda em direção de Ten, se ajoelha e lhe injeta uma seringa no ombro de Ten, o fazendo gemer de dor. A pessoa misteriosa fala:

Ok... é hora de levantar...-Diz se levantando.-Você já dormiu muito... até demais.-Diz observando Ten. Ten permanece confuso e, depois de muito esforço, fala:

O-O-O-O-O... o-o..o-o que... d-diabos... está acontecendo...?-Pergunta para a figura encapuzada que solta um riso e fala:

Bom... quer a boa ou a má notícia?-Pergunta de forma sarcástica para Ten, que mantém-se sério. A figura fala: Boa notícia: Você está de volta ao mundo dos vivos... e a má: Isso também.-Ele mal termina de falar e acontece uma explosão. Ele levanta Ten e começa a andar aceleradamente para fora da sala.-Consegue andar?-Pergunta para Ten, que faz um semblante de sim. A figura o deixa tentar andar, mas cai abobalhadamente no chão. MAs, logo em seguida, ele consegue ficar em pé curvado.-Bom... isso é bom.-Diz o guiando para o elevador. Ambos chegam ao elevador e esperam, mas o que acontece é uma pequena explosão de chamas, lançando ambo longe no chão. Ten observa o colega se queimar levemente com as chamas. Então, uma figura completamente em chamas, seguido de mais e mais chamas atrás dele, surge, andando em direção dos dois. Ten tinha o pressentimento de que conhecia a coisa. A criatura estava com uma distância mínima dos dois, mas antes que ela pudesse fazer algo, a pessoa ao lado de Ten usa seu extintor de incêndio, fazendo a coisa rugir e desaparecer nas chamas. Ambos se levantam e vão pelas escadas,enquanto milhares de gritos de dor se iniciam e subitamente desaparecem. A figura fala:

Só você e eu pra chamar tantos deles, huh?-Diz sorrateiramente para Ten, que para no meio do caminho. A figura não compreende: O que foi?

Quem é você, afinal?-Pergunta para a figura que ri e abaixa o capuz. Ten não acredita no que vê. Era seu melhor amigo, Sebastian. O mesmo abre um sorriso e fala:

10 anos... 10 anos que você sumiu... eu tinha que dar um trato  na aparência... mas, não mudou muito... quase em nada, na verdade. Só fiquei com cabelo na metade do rosto...nada demais... e ainda...-Sebastian mostra então o por quê de seu cabelo cobrir a parte esquerda do seu rosto. O olho dele havia virado pó. Era bem nojento de se ver, pois a passagem para o cérebro era bem visível.-Muita, muita coisa aconteceu enquanto você dormia, amigo. Muita coisa MESMO.

Pode me dar um exemplo?-Pergunta Ten, mas Sebastian simplesmente responde:

Não.... agora, não.-Diz simplesmente para Ten.

Hum... vamos?-Pergunta e é cercado por um monte de palhaços, por toda a extensão do local.-Palhaços...?-Pergunta, encarando Sebastian que ri e fala: 

Como eu disse... muita coisa aconteceu. Pega.-Diz entregando a espada negra que usou anteriormente. A espada de Ten. O mesmo se surpreende ao ver sua espada e a pega, se lembrando dos poderes dela.-A outra não deu para trazer... até porquê--Ele é interrompido por Ten:

Eu sei... eu me lembro....-Diz elevando seu poder mágico e volta do corpo.-Mas... enquanto eu tiver meus dentes, eu jamais desistirei de lutar!-Diz se virando e cortando um dos palhaços ao meio. Sebastian sorri e fala:

Eu precisei adquirir truques novos...-Diz retirando do manto duas pistolas do manto.-Embora eu não goste muito disso... é um presente do meu mestre!-Diz atirando uma bala na boca de um dos palhaços.-Balas Qs. Não pense que fiquei atoa todo esse tempo!-Diz se virando e enfiando a pisto no olho de um dos palhaços que tentou atacá-lo, atirando, destruindo todo o crânio. Um dos palhaços tenta acertar Sebastian por trás, mas o mesmo aponta a arma e a atira por reflexo, matando o Ghoul sem ao menos ver.  Ten corta 5 palhaços ao meio em um ataque de velocidade, enquanto Sebastian mata 12 palhaços com as duas pistolas. 6 Ghouls tentam matar Sebastian por trás, mas o mesmo decapita todos com um único chute, deixando Ten com um sorriso no rosto em ver o amigo tão forte e frio.-Realmente acha que eu perderia meu tempo usando meus poderes contra lixos? Patético!-Diz pegando um dos palhaços, usando-o como escudo atirando nos Ghouls, onde uma das balas atravessa a cabeça de 7 Ghouls juntos. O palhaço-escudo de Sebastian tenta matá-lo, mas o mesmo explode o crânio do Ghoul com um tiro poderoso. Ten então atira um raio em 5 palhaços e usando a espada para matar mais 7, deixando o número de palhaços em 8. Ten e Sebastian trocam olhares e ambos atacam com chutes os Ghouls e, em plano ar, Sebastian atira na cabeça em um dos Ghouls, matando ele e mais 5 Ghouls juntos, enquanto Ten mata os 3 Ghouls que tentam atacar Sebastian, eliminando todos eles. Sebastian sorri e fala: É... não tão bom igual a 10 anos atrás, não?

Dá pro gasto.-Diz limpando o sangue da espada.-Vamos.

Certo.-Diz Sebastian sorrindo.-Ei.

O quê?-Pergunta Ten, curioso.

Bem vindo de volta.-Diz com um sorriso sereno e verdadeiro, simbolizando a amizade forte dos dois. Ten retribui o sorriso e ambos tocam os punhos. -Vamos?

Vamos.-Diz e ambos seguem caminho pelas escadas, chegando no primeiro andar. Sebastian abre um pouco a porta e vê mais Palhaços espalhados por todo o corredor.  20 no total. Ele fecha a porta silenciosamente e olha para Ten: 

Pronto pra outra?-Pergunta confiante e desafiador a Ten que ri e fala:

Que foi, está com sono, é?-Questiona Ten para Sebastian que ri e recarrega o cartucho das armas e abre a porta rapidamente, não dando tempo dos Palhaços revidarem. Ten decapita 3 Ghouls, enquanto Sebastian atira em um Ghoul que tenta atacar Ten. Dois Ghouls  tentam atacar Sebastian, mas o mesmo mata os dois facilmente.-5 já foram, faltam 15!-Diz desmembrando um dos palhaços e decapitando-o.-14!-Diz enquanto Sebastian mata mais 4 Ghouls.

Eu sei contar!-Diz matando mais 3 Ghouls. Um dos Ghouls tenta atacá-lo, mas recebe um tiro na mandíbula, destruindo-a completamente. Dois Ghouls tentam matar Sebastian, mas são recebidos por um raio de Ten. Sebastian nem tinha percebido e vê o sorriso esnobe de Ten, que o deixa irritado. Ten nem percebe dois Ghouls á sua frente, recebidos por tiros de Sebastian: De nada!-Então, Sebastian atira em um Ghoul que estava longe, matando-o, o mesmo grita: HEADSHOT!-Ten decapita o último Ghoul, rindo do grito de Sebastian.

Acabou!-Diz tomando fôlego de cansaço.

Ficou fraco pra não aguentar nem isso, huh?-Zomba Sebastian, enquanto Ten fala:

Não...-Diz tomando mais fôlego.-É que não estou completamente recuperado... só isso...

Sei--Sebastian é interrompido por uma explosão de chamas atrás de ambos. A coisa retornou. Sebastian atira, mas não surte efeito algum: O quê?-A coisa anda tranquilamente até eles;"Ele não sofreu dano algum... naquela hora, o extintor funcionou, mas agora, ele já era... e a forma como ele absorveu a bala... então..."-Pensa antes de olha Ten: Ten! Use sua sub-habilidade de controle de vento para criar uma espécie de redemoinho ao redor dele!-Diz para Ten que assente e faz o que Sebastian ordernou, criando um redemoinho ao redor da criatura, aumentando a intensidade das chamas:

Ei!-Grita Ten ao ver que aquilo só aumento a força da criatura.

Deixa comigo!-Diz fechando o olho e concentrando para ativar sua habilidade: Controle Vetorial!-Diz controlando a direção do redemoinho, tornando o pesado e puxando o ar em volta da criatura. "Oxigênio é algo vital para o fogo ganhar seu poder vasto... se eu cortar o vento, focando todo o oxigênio em um único ponto que não seja nele, no caso, no redemoinho, ele não poderá produzir fogo..." e o plano concretiza-se. A criatura perde todas as suas chamas, tornando-se um ser seco e negro, caindo derrotado no chão. "Era essa a minha estratégia contra--Sebastian tem os pensamentos interrompidos com a chegada de um figura amarrada completamente em uma roupa de força, porém, estranhamente, com os braços soltos. Mas o curioso era a máscara de gás da figura, que encontrava-se flutuando 4 metros acima do chão. A figura ergue a criatura de chamas, agora seca, sem se aproximar, deixando claro para Sebastian que aquilo era uma espécie de telecinesia ou psicocinese. A criatura de chamas assume uma forma feminina, porém, queimada. A figura observa Ten por um tempo e ambos desaparecem, sem mais nem menos.-Pronto.-Diz sorrindo.

Você... conhecia aquilo?-Pergunta Ten completamente recuperado.

Não... nem um nem outro.-Diz Sebastian, enquanto recarrega suas armas. O mesmo sorri de canto e fala: Mas... os poderes deles.... são fascinantes.. A da criatura de chamas é fácil de contornar e compreender. Qualquer coisa que emita calor ou energia ela pode absorver e tornar como arma, contra-ataque e acréscimo de recuperação da própria energia já gasta. Seria inútil eu ter usado minhas pistolas... ela teria absorvido tudo. Se você tivesse usado sua espada, a energia a deixaria mais forte. Até mesmo seus raios. Projéteis, misseis, balas, poderes que fazem produção e manipulação de energia teria sido como se Kenpachi enfrentasse Gerard Valkyrie, a alimentaria. A única forma de contorná-la foi deixando ela sem qualquer ponto de oxigênio para produzir o fogo. Química básica. Mas...-Fala lembrando da figura flutuante.-Aquela pessoa, ou seja lá o que fosse... aquilo tinha o poder de psicocinese ou talvez de telecinesia... uma ou outra... uma habilidade onde você pode mover matéria sem ao menos tocá-la... curioso é ela não ter nos atacado, mesmo em vantagem. E acredito que tais poderes não sejam os únicos poderes dela... eu acredito que devemos tomar cuidado quando se tratar dela..-Diz sério e depois volta o olhar para Ten. Ten fala:

Aquilo me lembrou uma coisa...-Diz Ten.

O quê?-Pergunta Sebastian confuso.

Rosely...-Diz Ten com um semblante triste.

Ei, não era ela, tá bom?-Diz colocando a mão no ombro do amigo, confortando-o.-Agora, vamos. Temos que ir.-Diz saindo pela porta da sala de recepção, enquanto Ten pensa.:Vamos!-Diz acordando Ten de seus devaneios. O mesmo segue Sebastian.

Certo.-Diz enquanto sai do hospital.-E ago--A pergunta de Ten foi respondida antes mesmo de falar. Duas motos, uma negra como a noite e a outra azul, ambas de 500 cilindradas estavam na frente de Ten e Sebastian. Ten sorri e fala: Sério?

Ei, é o seu retorno ao mundo...-Diz Sebastian montando na moto azul, a ligando e colocando o capacete: Tem que ser em grande estilo.-Diz entregando um capacete para Ten. O mesmo pega e a coloca, ligando a moto, e Sebastian fala: Vamos cuidar do seu braço... e eu vou lhe explicar tudo com detalhe.-Diz tomando a partida e indo embora, com Ten o seguindo. Ambos seguem estrada, em meio ao nascer do sol.  Mal sabia que a figura flutuante de antes o observava. A figura ativa um comunicador em seu ouvido e fala:

Ele recobrou consciência...-Diz friamente e sumindo mais uma vez.

E. assim, a "Esperança" renasce...


Notas Finais


Sério que realmente acreditaram que o Ten tinha morrido? O que acharam do capítulo? Eu particularmente achei curto =\
Pessoal, como eu disse antes, o próximo vai ser a luta, prometo. Isso foi só uma visão do futuro que vai ser explicada no decorrer dos capítulos.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...