História Jogos Vorazes(Hunger Games) 59 Edição :Meguri Youba - Capítulo 15


Escrita por: ~

Postado
Categorias Jogos Vorazes (The Hunger Games)
Personagens Caesar Flickerman
Tags Ação, Hunter Games, Jogos Vorazes, Survival
Exibições 27
Palavras 1.050
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Drama (Tragédia), Fantasia, Luta, Romance e Novela, Saga, Survival, Suspense, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Estupro, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Espero que gostem ❤❤

Capítulo 15 - Banho de Sangue


Fanfic / Fanfiction Jogos Vorazes(Hunger Games) 59 Edição :Meguri Youba - Capítulo 15 - Banho de Sangue

  O Gongo soa,saio do meu pedestal até  a Cornucópia  a distância  e muito quase uns setenta  cinco metros  corridas de longa distância conseguia vencer minha irmã posso correr  sem problemas,mais tem alguma coisa errada nesse chão,parece  que estou correndo em um sabão e está grudando  vejo  alguns tributos  caindo  no chão  resolvo me locomover  com pulos até  chegar a Cornucópia,essa e minha  chance pegar suprimentos  e um arma boa ja estou quase chegando,quando uma voz oculta  soa dentro de mim me fazendo parar,é  minha mãe  me dizendo a mesma coisa quando  nos despedimos no distrito cinco"Não  seja  valente,corra!!"

  Olho para  trás  e os tributos já  estão  ao meu alcance olho para esquerda vejo uma faca ponteaguda com uma lamina longa com cabo prateado decido pegala,e saio correndo  pro lado da floresta,sem olhar para trás,essa era  minha chance más  que voz  foi essa?
  O ar da arena está muito gelado e intenso,está rachando meus lábios  a medida que eu vou correndon,consigo  ouvir alguns gritos e súplicas,o banho de sangue  já  se iniciou e adentrando nos colfins da floresta,muito escura  sem nenhuma  precipitação de sol e o ar parece  mais pesado  do que a campo aberto,e a ventania ,vou me locomovendo pela floresta,o chão está  molhado  consigo  ver hastes de neve nos pinheiros,ótimo  se eles resolverem mandar alguma neve estarei em  apuros.

   Preciso de água o frio intenso dessa arena faz com que minha garganta fique mais seca que um pão,tenho  que achar água rio ou lago não  seria seguro  caso algum tributo aparecesse por lá,só tenho uma faca como proteção,e pra  piorar  não  vai demorar muito para que eu fique com fome, quando ouço  o tiro  do canhão,vão se repetindo consecutivamente quando  se encerra,eu contei oito  esses já  estão  fora  do jogo,vou andando por meio dos pinheiros,quando  ouço  passos e gritos  olho para trás  consigo  ver a sombra da garota do 11 eu a reconheceria  por suas tranças  longas invejáveis,decido  me esconder  entre uma árvore preparo a faca na mão  e fico escondida,ela cai no chão chorando   e ouço mais passos logo atrás,"Encontramos  você"diz o arrogante  garoto do dez me recuso  a olhar quem está  junto a ele para não  correr o risco de ser descoberta . Ela grita  súplica  para não  matarem ela. Quando uma faca  e emperrada  entre  sua garganta  ela cai no chão,eletira a faca so consigo  ver o sangue  jorrando  como uma fontr subterrânea de sua garganta  e o canhão despara,com ela são  nove,vou  andando de fininho para não  perceberem  minha presença,já  estou a uma distância  considerável deles, cada  vez  que  me aprofundo nessa floresta mais a escuridão  me aparta, olho para  o céu  escuro e nublado,preciso  achar algum lugar para me alojar.

   Ouço  o canto dos pássaros  alguns sobrevoando  o céu e cada vez está  escurecendo,me faz recordar coisas horríveis  essa arena mais a conheço  um pouco se for a mesma,os dias e noites  são mais curtos,significa sem temp o para um descanso  absoluto,agarro meu pingente   está  gelado por  conta do frio  abro  e saudade vem como a brisa de um vento, impetuoso e forte queria estar junto  a minha família  a quem eu gosto,más  não  posso reclamar  meu destino foi estar aqui,não  tem como voltar atrás,tomo de volta ao meu caminho  pela floresta t e os cantos dos pássaros  estão  cada vez mais  fortes porém suave estão  cantando  para seus filhotes,uma canção  de minar,já  estou a alguma  horas andando  sem descanso,estou com sede e a fome  não  está  demorando para me abater  decido  ficar  escondida entre alguns arbustos e árvores inclino minhas costas entre  a árvore,será  que Steves conseguiu sobreviver  ao banho de sangue,eu não  duvidaria por más  que não  vi suas habilidades,ele parece ser forte mas veremos hoje quando anoitecer,tiro a faca e fico olhando para ela a balançando olhando astutamente,tenho que achar  alguma fonte de alimento e água  não  irei durar por muito tempo,só  de pensar que os Carreristas  estão  se deliciando  com os suprimentos  e tudo que a Cornucópia pode lhes oferecer,a sensação  se raiva invade meu rosto.

   Chego a pensar em ter aceitado a proposta de Steves,que pensamento sem noção,confio  em qualquer nessa arena menos os Carreristas,não  são  confiáveis  para me apunhalarem pelas costas em questão  de minutos ou até  mesmo segundos.

   Tenho que arranjar  algo para pelo menos tentar tapiar meu estômago me levanto,deixando uma marca  na árvore  para não  correr  o risco de me perder,vou andando  por mais duas horas mais não  acho nada além  de pinheiros e pinheiros e abetos,são  até  comestíveis,mais agora  não  tenho muita opção  vou ter que me  alimentar disso  por alguns  dias,pego minha faca e corto as raízes  dos abetos e pinheiros,faço  um pequeno  monte,isso e o suficiente  pra  me  abastecer,pego com às duas mãos o pequeno monte,e vou seguindo  o esconderijo já  está  anoitecendo e o frio está  cada vez mais intenso  os ventos  mais pesados  minhas pernas estão  começando  a latejar,o jaqueta que Rose me deu,um pouco quente reconfortante,me sento  e olho somente  o nada a escuridão  que começa  a surgir na floresta,descasco devagaras raízes  quando o hino da capital,o hino que eu odeio,começa  a soar mostrando a reportagem dos Tributos  mortos no banho de sangue ele toca primeiro a surgir  e o garoto do 3, os Carreristas do 1 e 2 estão  vivos  para o meu azar, logo após  ambos os do 6 significa  que a garota do 3  que tirou a pior nota do treinamento e sofre de algum disturbio mental escapou,Nola  e a sua companheira de distrito sobreviveram  e Steves também,não  e de impressinar,logo após  o garoto  do 7,a garota  do 8,o garoto  do 9,ambos do 11,lá  está  a garota  que eu vi ser morta,seu olhar  inocente,por último  o garoto do 12 e encerra a reportagem e o hino.

  Então Hana e Evee,sobreviveram ao primeiro  dia,como será  que estão se virando,será  que estão  juntas?Se estiverem,vão  saber se virar são  muito espertas,vejamos quem sobrou,Os Carreristas Steves,Hana,Evee..,a garota  do 3,garoto  do 8,a garota  do 9,ambos do 10,isso está  bem longe de acabar,termino de descascar  as raízes,e como elas tem um gosto  sutil natural  refrescante,agora minha cede  aumenta sem água não  viverei  por muito tempo  tenho que encontrar uma fonte rapidamente,e o frio está me congelando  dos pés  a cabeça,me deito no chão  duro e gelado,e  me encolho feito um cachorrinho  molhado e fecho os olhos  tentando esquecer  o dia de hoje.


Notas Finais


Obrigado ^^ em breve postarei o próximo não sei quando mais pode demorar ou não ❤❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...