História John Doe - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Tags Baek Bonzinho, Baek!anônimo, Chanbaek, Hunhan, John Doe, Kaisoo, Lemon, Sebaek, Veryshortfic
Exibições 87
Palavras 1.929
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Festa, Fluffy, Lemon, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Oi gente, tudo bem?
Então, essa é a minha primeira fic sendo postada e eu to MUITO nervosa em postá-la
esse plot veio quando eu estava escutando Jane Doe - Ladies' Code, e particularmente, eu gostei muito do resultado, espero que gostem também.
Enfim, esse capítulo vai ser um pouco curto já que é o primeiro, mas os próximos estarão um pouquinho mais longos.
Ela não está terminada, eu estou esperando ver o feedback da fic primeiro para depois ver se eu faço mesmo uma shortfic.
E por favor, perdoem os erros porque eu não tenho beta, e como euzinha aqui tive que betar, devo ter deixado com muitos erros e algumas prováveis palavrinhas comidas.



Boa leitura!

Capítulo 1 - Eu sou um John Doe



                                                                                                    Capítulo 1

 

 

 

 

 

   

 

Feche os olhos, como o céu escuro de sempre

Você conta na contagem de quantidade infinita

Eu vou me esconder, para que você não seja capaz de me achar

Eu sei, eu sou uma esquisitona.

 

 

 

~❤ ❤ ❤ ❤ ❤ ~
 

 

 

 

 

 

 






    Eu sempre gostei de fazer o bem as pessoas, presenteá-las com o intuito de fazer algo bom, dando  todo o meu amor para um conjunto elaborado de palavras escritas em um papel sem desejar algo em troca.

 

 


     Não existe nada mais gratificante do que fazer uma pessoa sorrir com uma linda flor, um poema ou até mesmo um simples bom dia. Mesmo que seja um ato pequeno, sempre é bem-vindo e agraciado com uma reação calorosa daqueles que o recebem.
 

 

 

 

Quase todas as manhãs eu me levanto as  05:00 horas, termino de fazer os bilhetes que não consegui acabar  de fazer na noite anterior e ajudo minha mãe a preparar o café da manhã.  Tomo o meu banho às cinco e quarenta, e antes das seis e meia já estou devidamente uniformizado e arrumado para ir à escola. Embora meu horário de entrada seja  apenas às 07:30,  eu tento chegar quinze minutos  mais cedo que isso apenas para poder distribuir meus "presentes" sem ter meu anonimato comprometido.
 

 

 

 


    Bom, acho que eu não expliquei nada sobre uns certos  bilhetes  que eu deixo colado nos armários de uns alunos aí, né? Então, eu os distribuo para uma boa parte de pessoas de meu colégio, mas  apenas para aquelas que eu julgo precisarem deles. Meu público alvo são os mais "excluídos" da hierarquia colegial; aqueles que tem um comportamento mais depressivo que o esperado, meninas e meninos que tem crush em seus oppas e hyungs e não são correspondidos pelo simples fato de não serem famosinhos, e sim completos who's  e também, aqueles que sofrem bullying por motivos ridículo que eu nunca vou entender. 
 

 

 

 


    Desde que eu comecei com essa de dar bilhetes e flores para essa galera, pude perceber uma melhora considerável em seu comportamento, como se suas auto estima estivessem em um nível mais elevado por ter um alguém que agora se importava com eles e tinha o prazer em dar-os presentes sem querer receber nada em troca.

 

 


    Eu gosto muito do que faço, embora seja algo trabalhoso e desgastante, é satisfatório ver os sorrisos que os babes - nome que eu costumo usar para me referir as pessoas para quem dou os bilhetes - dão para a pequena folhinha rosa depois de ler seu conteúdo. 

 

 


   As vezes - ou todas as vezes que a bad ataca e rola aquela famigerada crise existencial,  fico um tanto frustrado por nunca ter ouvido uma simples palavra de agradecimento, mas não os culpo, pois fui eu mesmo quem inventou essa história de John Doe e praticamente exigi para  que não tentassem de forma alguma descobrir quem é o dito cujo que escreve e envia os bilhetinhos coloridos.

 

 


    Neste exato momento você deve estar se perguntando quem diabos é John Doe, certo? Mas para explicar quem o indivíduo é, eu vou me apresentar primeiro.

 

 


    Meu nome é Byun Baekhyun, tenho 17 anos, moro em Gwangju e estudo na International Kwangju Forgein School. Moro com meus pais e meus dois irmãos  Baekbeom e Jongin - mais conhecido como Kai, sendo, respectivamente, meu hyung e dongsaeng. Tenho também um namorado chamado Sehun e dois melhores amigos, Kyungsoo e Luhan.

 



    E, AH! Quase me esqueci. Eu sou um John Doe.

 

 


    Você que não conhece o nomezinho John Doe, deve estar se perguntando algo do tipo como "Como assim John Doe? Você não acabou de falar que seu nome é Byun Baekhyun?!" SIM! Meu nome é Byun Baekhyun, tenho 17 aninhos de pura beleza e sou um John Doe.

 

 


    Para quem não sabe, John Doe é um nome usado nos Estados Unidos para fazer referência a uma pessoa indeterminada ou que não se quer mencionar; vagamente sinônimo de John Q. e Public embora normalmente estas só se usem em conjunto quando se quer nomear mais do que uma pessoa. 

 

 

    John Doe meio que é uma forma estadunidense  de chamar alguém de Fulano, Beltrano ou o caralho à quatro.  

 

 


    Esse, digamos que, termo, John Doe tem milhares de outras denominações; John Doe, Jane Doe, John Q. Public, Joe Blow, Joe Schmoe, Joe Sixpack, John Smith, Eddie Punchclock, Joe Botts (particularmente usado em Nova York/Iorque), J. S. Ragman, Vinnie Boombotz (particularmente  usado em Nova York/Iorque) e tudo isso só nos Estados Unidos. Ao redor do mundo existem outros milhares de nomes, como por exemplo; Ion Popescu na Romênia; Jan Jensen nos Países Baixos e Piet Pompeis na África do Sul. Tem também alguns nomes orientais para isso, mas eu os acho demasiado sem graça para se memorizar e usar como assinatura, fora que John Doe é um termo muito mais que chique, é top.

 


  
    Sim, eu falo top. Não vou nem  pedir para não me baterem porquê eu 'tô bem foda-se pra isso, pois eu falo o caralho que eu quiser.

 


    Enfim, eu gosto muito de ser um John Doe, mesmo que este nome seja um sinônimo de um Zé Ninguém. Não vou dizer que eu de fato sou um Zé ninguém  porquê  eu tenho alguns admiradores e também sempre sou cumprimentado enquanto ando pelos corredores do colégio, mas isso é puramente superficial, essas pessoas que geralmente só trocam um "oi" comigo só estão se aproximando de mim por causa de minha beleza, e não por o que eu realmente sou.

 

 

 



    Tenho certeza quase que absoluta que muitas destas pessoas só se aproximam de mim porquê devem me achar quase tão fútil quanto a si próprios e também porquê querem me dar uns pegas em um futuro não muito distante em que eu me tornarei solteiro.
 

 

 


   Eu, o verdadeiro Byun Baekhyun, dessas pessoas quero distância, prefiro mil vezes me considerar um Janez Novak (o fulaninho da Eslovênia), do que ser considerado um alguém que eu realmente não sou, descartando todas as minhas qualidades e mantendo apenas meu rostinho bonito, coxas fartas e língua afiada. 

 

 

 


    Apenas três pessoas nesse mundo sabem a identidade deste John Doe, sendo estes: meus melhores amigos, Luhan e Kyungsoo, e meu namorado Sehun. O último e o primeiro desde que descobriram sobre meu segredinho precioso, acharam o ato lindo e emocionante de se fazer, até disseram que eu merecia ser muito famoso por isso. Obviamente eu mandei eles irem ler o significado de anônimato e pararem de encher o saco. O segundo, foi um completo chato desde que soube de meu segredinho, disse que de fato o ato era bonito, mas que eu era muito idiota por passar horas e horas lendo livros de literatura e mais horas ainda fazendo os bilhetinhos individuais manuscritos. 
 

 

 

 


    Mas se não fosse por esses manuscritos individuais, acho que a Sunmi da 3B não teria desistido de se suicidar,e talvez, só talvez, não iria dar início ao tratamento contra depressão que, graças a Kim Zuny (minha deusa), está dando muito certo.
 

 

 


    Agora você consegue entender um dos motivos de eu não desistir de fazer os bilhetes? Eu simplesmente não posso parar, não agora em que eles estão sendo tão bons as pessoas, e também, para falar a verdade, não quero e nem pretendo parar de ajudá-los. 

 


    Ajudar os meus babes se tornou parte da minha vida, e tenho certeza quase que absoluta, que receber minha ajuda já se tornou parte de suas vidas.
 


    E como eu disse anteriormente, eu não quero e nem pretendo parar com os bilhetes, porque graças à eles, eu conheci Park Chanyeol. Na verdade, eu sempre o conheci, mas depois que sua mãe foi diagnosticada com câncer e o Chanzinho ficou muito depressivo, eu passei a escrever bilhetes para ele e também me aproximei um pouco dele, como Byun Baekhyun, é claro.
 

 

 


    Eu e o Park não somos exatamente amigos, mas nós sempre conversamos muito, seja pelo twitter, instagram, facebook, kakao ou até mesmo na escola. Confesso que eu sempre tive um crushzinho no Park, mas não é nada de muita relevância porque eu realmente amo o Sehun, e estar com ele me faz muito bem. Confesso também que antes de namorar o Sehun eu já bati umazinha pro Chanyeol, mas como eu disse, nada de muita relevância

 

 

 



    Vou até parar de falar do Park, porque se não eu começar a lembrar do dia em que ele estava todo suado, sem camisa e na minha CAMA. Vê se pode isso gente? o filho de uma puta estava com aquele corpo lindo e esbelto, todo suado, com uma calça que estava deixando o pau dele marcadinho, NA PORRA DA MINHA  FUCKING CAMA enquanto ele ele esperava pelo meu meio irmão Jongin.                                                  

 

 


     Eu não falei nada do Kai e do Chanyeol né? Eles são melhores amigos, best frenous, e é só isso mesmo porquê eu não estou afim de ficar falando da amizade quase colorida dos dois gigantes.

 

 

 


 
      E eu não estou com inveja do Kai, estou muito feliz com meus melhores amigos perfeitos Luhan e Kyungsoo.  Mesmo este último não sendo tão perfeito, eu ainda amo ele muito, mas em em termos de apoio a certas coisas, prefiro Luhan e meu namorado perfeito Oh Sehun, eles sempre me apoiam em tudo, desde a doar meu dinheirinho soado para uma instituição de caridade até ajudar a fazer os bilhetinhos para os meus babes. Ai como eu amo esses dois! 

 

 

 

 


    Falando nesses dois, acho que eu devo explicar minha relação com Oh Sehun, não é? Nós somos namorados a apenas 3 meses, mas somos amigos desde muito cedo. Sehun tem 16 anos e é dois anos mais jovem que eu, "Mas Baekhyun, você não disse ter 17 anos?" Sim, eu tenho, mas como esse é meu último ano no colégio e meu aniversário de 17 foi ano passado, eu atingo minha maioridade em poucos meses!  

 

 

 


    Enfim, voltando ao assunto Oh Sehun; ele está no 2° ano e eu o conheci quando ele era apenas mais um remelento do pré-escolar. Meu namorado era uma criança muito esquisita, ele nunca falava nada, quase não comia nada e também vivia com uma expressão apática no rosto. Ele vivia sozinho pelos cantos do colégio, até que um dia perguntou se poderia sentar-se conosco porquê as menininhas de  sua turma ficavam chamando-o de "oppa saranghae" e pediam para que ele namorasse com uma tal de Rosé.

 

 

 


    O filho da puta - Sogrinha eu amo você, tá? - do Sehun sempre fora muito bonito, e com o passar dos anos, sua beleza ficou cada vez maior. Sehun, de fato, é a segunda pessoa mais bonita que eu já vi - só perde para o meu meio irmão Jongin, porquê infelizmente, o chato do meu dongsaeng é bonito.

 

 




       Falando em Oh Sehun, ele está aqui em casa agora, beijando o meu pescoço e passando a mão em minha bunda enquanto eu estou terminando de escrever nos post it. O filho da puta está fazendo isso só para me atiçar, sabe que eu tenho uma sensibilidade absurda no pescoço e to praticamente subindo pelas paredes de tanta saudade de dar para ele. Mas eu não posso, eu não posso! 

 

 

 

        - Sehun, será que você pode parar de me beijar? eu 'tô tentando terminar de escrever a porra desses bilhetes! - Praticamente rosnei enquanto repetia um mantra em minha cabeça apenas para não mandar ele ir tomar no belo cu dele.



           -  Termina amanhã, por favoor. Baek, nos estamos quase duas semanas sem transar, deixa eu meter só um pouquinho ai depois você mete em mim também - Falou.

 

 


            E o que eu fiz? bom...





 

 


                                              Continua...



                    
                                                    

        


Notas Finais


Eu sei que o capítulo quase não falou do Chanyeol, mas a partir do próximo capítulo as coisas vão fluir, os lemons vão acontecer, os texting também.
Gente eu tô muito nervosa, espero de coração que vocês gostem da fic e prometo que os próximos capítulos serão mais longos, com menos erros e bem menos confusos.
Adoraria que vocês comentassem, um beijo ♥


Minhas redes socias: https://www.facebook.com/zhang.yeol.shi
Twitter: @Choggiwa


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...