História John: O garoto da gravata borboleta - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Exibições 2
Palavras 2.070
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Fantasia, Ficção, Luta, Magia, Mistério, Misticismo, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Linguagem Imprópria, Mutilação, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Aaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaá é é e.e oi! Voltei com essa coisa, eu disse que era preguiçoso não disse? Acho que disse, mas se você leu isso, ou pretende ler.... saiba que eu sou uma merda pra digitar e demoro muito, então se vc quer ler mesmo vai ter que esperar, porque o cap 2 só sai quando eu terminar o 4 :v desculpaaaaaaa
Amo quem estiver lendo ♡ até, falei demais mesmo sem falar nada de útil

Capítulo 3 - Capítulo 1- John and Sophie X Grifo



[John está desmaiado, e em um lugar de completa escuridão...]

Voz- Acorde... Acorde meu bom menino...

(Disse isso mansa, suave e sedutoramente, uma voz)

*John desperta ao ouvir isso e sem saber o que lhe ocerreu grita aflito em busca de uma resposta*

John- Onde estou?!!!

[houve silêncio]

John- Responde-me!!! Aonde estou?!

*Mesmo gritando arduamente,John não teve resposta*

John- DIGAS AGORA MESMO ONDE ESTOU! Ou hei de te achar, e certamente matarei a ti se necessário for!!!

*John estava furioso, em trevas grandes sem enxergar e sem respostas, até que ironicamente recebe uma...*

Voz- Se souber tu onde estás, não poderá ficar...

John- Que DROGA! Eu não quero ficar, quero voltar para onde estava. POR QUE RAIOS IRIA EU QUERER FICAR EM UM LUGAR QUE SEQUER CONSIGO VER?

Voz- Então queres ir?

John- QUE-RO! Entendestes?

Voz- Claro, porém é uma pena que não possa ficar...

John- É? NÃO! Eu não quero!

Voz- Nos daríamos tão bem, tenho tanto para mostrar-te...

John- Tu? Creio eu que não tem nada aqui além de escuridão, e não quero ver nada de ti! CRIATURA SEM FACE!

Voz- Criança tola! Não sabes o que quer ver, por isso vê somente trevas, tente lembrar... Como veio aqui? O porque disto tudo, comece a lembrar e a escuridão irá passar... O que pensavas antes de chegar aqui? Lembra?

John- Não sei nada sobre isso que dizes...

Voz- Ah sabe! A ti mesmo não negues teus pensamentos pequenino John.

John- Como sabes meu nome?

Voz- Sei de muitas coisas, e todas as tuas dúvidas posso responder! Eu sei John! Eu sei do que tu sentes falta! E eu sou as trevas e tudo que nela haverá de se formar, e assim que formar algo nas trevas tuas respostas virão, só pense John!

John-Como sabes que sinto falta?

Preciso sair daqui! Por favor ajude-me!!

Voz- John John... Entenda, só terás de mim as respostas se pensar, se pensar tu mesmo encontrará a saída, e também aquilo de que sente falta!

Bom, já vou indo, espero que pense e encontre tudo, quando achar a saída estarei lá te esperando, Não demores...

John-Ei! Espera! POR FAVOR!!! NÃO VÁ!

EU PRECISO DE TI E DE TUAS RESPOSTAS!!!!!

[ Novamente só se teve silêncio]

John- MERDAAAA!!!!!

*John estava relutante, queria encontrar a saída porém temia que a voz tivesse o enganado e que nao existisse como sair das trevas*

John- Merda, merda merda! Mas que droga! Como fui me meter nisso...

Aquela voz idiota, não acredito nela! Que diabos ela quer de mim?

Mas que enorme monte de merda!

Não vejo nada, o que eu faço?

Não! Eu não quero!

John2-Mas é só isso que podes fazer...

John-Eu sei, porém queria que tivesse outro meio!

John2- Não há!

John- Ok, farei então...

*Mesmo estando tenso, John tem um diálogo com si mesmo e aceita o que a voz mandou fazer, e pensa...

Ao pensar(tentar saber do que sentia falta) coisas aconteceram a John

John adormece e logo em seguida acorda, sentia como se oque tivesse a pouco fosse um sonho*

John- Que Diabos de sonho! Devo ter batido com a cabeça em algum lugar...

*John ainda se encontra confuso, sem saber onde está, o lugar lhe parece familiar, porém ao mesmo tempo conflita sua mente por não saber onde está*

John- Onde estou? A pouco estava perto de casa e agora estou aqui!

Onde é aqui? Me lembro e esqueço ao mesmo tempo, como se eu conhecesse o lugar...

(Ecoam sons de trombetas em ritmo marcial, seguidos de fortes galopadas)

John- Mas o que? O Que é isso?

Parece o som de uma tropa avancando

*Ao focar no horizonte do grande descampado que se encontrava, John consegue enxergar cavalos e seus cavaleiros munidos de espadas escoltando uma carruagem que era puxada[pois bem... é parece estranho, mas era isso mesmo] por dois altos, fortes e de pelagem alva como a neve, belos e resplandecentes Unicórnios de crinas douradas como o sol, e a carruagem que  traziam era toda forjada em Marfim e ouro, adornada com esmeraldas, rubis e safiras.

John estranhou muito a cena.

John- Eu não estou entendendo MERDA NENHUMA!!!

UNICÓRNIOS?? MAS O QUE?!

ONDE DIABOS EU ESTOU?!?!

Campo desgraçado, e por que se aproximam? Droga...

*À certa distância a carruagem para e os soldados fazem certa reverência, um joelho em terra indicando submissão e a espada aponta ao ar indicando proteção, um dos soldados abre a carruagem e logo se ajoelha junto aos outros.

John de longe observa em cima de uma árvore

Seu coração dispara ao ver descer da carruagem uma bela moça; 

Eram teus calçados belos e dignos da realeza ou algum patamar alto da sociedade, estava com um vestido longo que lhe descia aos pés, com rendas e babados, mangas compridas que combriam as costas de suas pequeninas mãos, o vestido também cobria parte de seu pescoço e mais babados em frente a ele todo, era de cor negra porém suas rendas eram em dourado que reluzia muito, era um vestido muito formoso e cobria todo o corpo da Dama que o usava, esta que era linda, sua pele Alva como a neve contrastava com seu vestido negro e em sua cabeça, acima de seu rosto de boneca e de seu cabelo escuro e escorrido, estava um lindo chapéu com uma grande aba que parecia defender a Dama dos rais do sol

John notou também de longe que ela segurava um guarda-chuva rendado que combinava com teu vestido

Ela balançava o guarda-chuva inquietamente como se estivesse atrasada ou nervosa...*

Sophie- Onde está? OH CÉUS ONDE ESTÁ!?

Alfred- Acalma-te minha excelência, creio que esteja tudo sobre controle de nossa guarda e que logo havemos de encontrá-lo.

(Disse Alfred um soldado de maior patente)

Sophie- Acalmar-me? Como posso eu ficar calma nesta situação de tormento , fazem semanas Alfred!!

Alfred- Sim minha Senhora, eu sei, mas calma sempre é necessária, ainda mais para tu...

Sophie- Estou farta!

* Nisto um dos soldados chama Alfred e aponta para uma árvore, que por acaso John havia subido para se esconder...*

John- O quê estão a dizer?... AH DROGA! QUE INFERNO!!! Parece que me viram

*Alfred se dirigiu à Sua Senhora para dizer-lhe o que achou*

Alfred- Minha Dama! Avistamos algo em uma árvore mais à frente, creio que o mais sensato a se fazer seja...

Sophie- Averiguar!

(Disse ela interrompendo bruscamente Alfred)

*Sophie sai correndo em direção à árvore*

Alfred- MAS MINHA SENHORA! Pode ser perigoso! Deixe-me mandar os guardas!... Que garota rebelde!

(Murmurou Alfred)

*Ela corre animada e colide sua face na árvore.

John desce da árvore assustado para ajuda-la

Segura em seus braços a pequenina garota que agora ao ver de perto pensa ser uma boneca*

John- Ei acorde! Batestes de cara na árvore, estás bem?

Sophie- Solta-me! Idiota! Eu sei me cuidar John!

John- Desculpe-me mocinha é que ao ver tão pequenina e indefesa boneca no chão eu quis ajudar

Sophie- Perdeste a noção do perigo? Indefesa? Boneca? O que é isto!? Com quem pensas que está falando John?

John- Como sabes meu nome? Qu...que merda me ocorre?...

Sophie- Como assim? Acho que foi tu quem bateu a cabeça, está brincando comigo? Porquê se for não será perdoado!

John- Moça realmente não sei onde estou, estou confuso, muito confuso

Sophie- Sério!? Não lembra de nada?

John- Sim, não me lembro de nada, tudo isto é muito estranho...

Sophie- É estranho ver tu desorientado! Venha! Acompanha-me e no caminho irei tentar te lembrar.

John- Onde iremos?

Sophie- Pra casa John. Estão todos com saudade de ti

John- De mim? Estou curioso pra saber quem sou ou quem acham que sou...

Sophie- Tadinho esta todo tonto(Disse e riu em deboche)

* Nisto entraram na carruagem e foram à caminho da cidade*

John- És tão rica assim?

Sophie- Que?

John- Digo... Deve ser muito rica, carruagem, jóias, um exército!

Sophie- Não se lembra de nada... Bom! Irei te contar algumas coisas para que possa lembrar...

Eu sou Sophie del Lilmir, Princesa do Reino de Lilmir, filha de Saifós e Clarice del Lilmir, rei e rainha do Reino

Nosso Reino é o mais antigo e também o mais respeitado e temido, o domínio do Rei é sobre todos os 5 reinos dos homens e sobre alguns dos reinos de criaturas.

Tu és um Soldado do mais alto escalão; É Soldado real de Lilmir, e amigo de infância da princesa, desde pequenos eu e tu brincávamos de matar criaturas e tínhamos o sonho de ser heróis do reino, o que de fato éramos, embora tu seja muito desastrado... Hahaha

John- Eu?

Sophie- Sim, tu!

John- Mas foste tu quem bateu a cara na árvore agora pouco...

Sophie- ....

Bom, então continuando; Nós já somos heróis, porém algo ocorreu, tu saiu em uma missão sozinho e após as duas semanas que pediste para completa-la não retornou, passamos mais uma semana e quatro dias te procurando, parece que não conseguiu! Idiota!

John- Ei! Não tire sarro de mim! Não sei o que está acontecendo, não me lembro de nada disso!

Sophie- Sério? Ainda não lembrou de nada? 

Tu treinou todos os tipos de lutas físicas, e também com espadas, adagas e bestas... Não se lembra de mim?

Juntos, tu e eu vencemos todo o tipo de criaturas.

Eu pratico magia todos os dias, sei feitiços de todos os tipo....

John- Feitiços? Então tu que colocou chifres nos cavalos? (Usando de ironia)

Sophie- Tolo! Em que mundo está? 

John- Quê?

Sophie- Não creio que conseguiu em algumas semanas esquecer toda a sua vida...

*A carruagem pára depois de um estrondo muito forte*

[Relinchos e tinir de espadas são ouvidos...]

Sophie- Vamos! Pegue esta espada!

John- Ãn?

Sophie- Se não lembra de nada mesmoeu te contando, acho que só um combate poderá clarear tua mente

John- Mas ein?

*Sophie e John descem da carruagem e logo avistam os soldados lutando com um enorme leão com bico e asas de uma ave de rapina e grandes garras*

John- Quê desgraça!! O quê é  isso?

Sophie- É um Grifo!

John-Grifo? OH DEUS!...

Sophie- Sim, um Grifo, vamos!

John- EI EI EI !!! CALMA CALMA! Como vamos derrotar isso? 

Sophie- Você verá, vamos! Tente me acompanhar...

Grifo- Tolos! Homens tolos! Irei matar todos! INÚTEIS! 

Estou com fome! Já está na hora de me alimentar!

*O Grifo era gigantesco! Parecia ter uns 3...4 metros de comprimento ou talvez mais, fazia muitos homens em pedaços com apenas um golpear de patas

Dor e morte ele trazia, sangue e almas com seu bico bebia

Muitos morreram, o local onde estavam só tinha corpos desfigurados, decepados e encharcados de sangue!

A criatura gargalhava como um demônio ao que carrega as almas para o além...

Sophie carrega sempre consigo um livro antigo de feitiços

E deste livro ela proferiu:

"Desce à mim Oh fogo Sagrado! Traga à mim chamas. Fogo dos Céus! Expelido será!!!"

Sophie- Tome isto sua águia estúpida!

*Com o Fogo dos Céus, Sophie consumiu as asas da criatura e elas toranaram-se pó*

Grifo- Vai pagar por isso criança! Vou te matar lenta e dolorosamente!!!

Sophie- O Único que vai morrer aqui és tu! Pedaço de merda!

Grifo- És tão pequena, nunca me matará!

*O Grifo segura Sophie em suas patas porém não percebeu que enquanto falava com Sophie, John estava subindo em suas costas*

John- Em teu lugar eu não estaria tirando sarro de ninguém! Criatura insolente! Sinta minha espada purificar teu sangue libertando sua alma! Besta impura!

*John crava a espada no pescoço do Grifo que acaba tendo uma morte inevitável*

Sophie- Demorastes para agir!

John- Salvei tua vida!

Sophie- Hmp!

John- Seria bom agradecer....

Sophie- Muito obrigada grande salvador.... Seu idiota! 

Pelo menos conseguiu lembrar de algo agora?

John- É estranho, foi algo nostálgico, porém não me lembro de nada

Sophie- Realmente estranho, agiu comk sempre... Devagar.... quase fazendo com que eu perdesse a cabeça!

John- Jamais permitiria isso!!! Mesmo sem entender nada, eu te salvaria de novo se fosse necessário!

Sophie- Salvari....Uahhhhhh(Bocejo) Eu poderia ter matado ele em dois segundos se quisesse!

John- Ingrata!

Sophie- Bom, paremos de discutir, pois me parece que todos os soldados estão mortos e minha carruagem acabou como um trapo no meio desta luta!

Tudo isso graças aquela Maldita besta quadrúpede! Pedaço inútil de merda!

John- És tão fofa quando está brava!

Sophie- Calado! Monta um dos cavalos e vamos!

John- Tudo bem, vossa excelência!

*John monta em um cavalo dos soldados e eles seguem viagem*


Notas Finais


Acaboooooooooou :v sorry or eu existir
Eu sei que minha história é ruim :') mas não desça o cacete em mim, please flws


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...