História Jonh Arlequim - Capítulo 6


Escrita por: ~, ~HORROR, ~magia, ~Terror e ~violencia

Postado
Categorias Originais
Tags John Arlequim, Magia, Sobre Natural
Visualizações 15
Palavras 549
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Fantasia, Ficção, Ficção Científica, Luta, Magia, Mistério, Policial, Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Leiam...

Capítulo 6 - Quanta gritaria.


Fanfic / Fanfiction Jonh Arlequim - Capítulo 6 - Quanta gritaria.

Não conseguir chegar perto do corpo a tempo, é ele enfiando as garras no corpo e saiu voando, como era uma floresta e tinha muitas árvores, então não iria dar para seguir.

Voltei lá onde o coveiro estava, fui ao meu carro, peguei uma mala que tinha algumas perigosa, chamei o coveiro, pedir para entra e fazer algumas perguntas, ele veio até o portão,é abriu, quando ele virou as costas, fiz uma chave de braços até ele desmaia arrastei o corpo dele até o meu carro, e fomos para uma velha fábrica de carne abandonada, que eu já tinha usado algumas vezes estava suja e tinha algumas aberturas no teto era um ótimo clichê de filmes de terror adoro aquele lugar.

Peguei algumas correntes enferrujadas é o prendi em um pedaço de ferro na parede, esperei 10 minutos sentando,  o desgraçado não acordava, sentir o pulso dele pegando no pescoço ele estava vivo, peguei um pouco de água gelada, é joguei na cara dele.

Jonh: -Finalmente a bela adormecida acordou!

Ele começou a gritar igual a um retardado.

Jonh: -Amigo eu não sou tão idiota ao ponto de sequestra você é trazer a uma lugar que tem pessoas, então cala a boca é não se mexa muito não quero que você morra por tétano.

Coveiro: -Eu vou conta tudo que você quiser, só faça as perguntas... (ele com um medo, era tão deprimente.)

Jonh: -Sei que você vai conta, mas sem uma tortura antes não é legal.

Ele ficou desesperado, gritando é etc...

Peguei uma das as duas pernas e prendi num pedaço de mental que estava preso no chão, ele ficou preso esticado na diagonal, fui ao carro peguei um velho pedaço pano, é amarrei em volta da cabeça passando bela boca.

Jonh: -Não engula isso não é comida. (Dei uma leve risada)

É comecei a pensar em um modo de de totura, pensei um ótimo modo é lento.

Peguei uma faca é um isqueiro, fiquei em baixo dele, comecei a corta algumas partes e queima logo em seguida, achei aquilo muito, e tirei o pano da boca dele é conseguir a pergunta, ele estava gritando muito, então tirei as correntes dos pés dele, ele demorou mais parou de gritar, é começou a fala.

Ele disse que fazia isso, pois aquele monstro era um deus que se alimentava de resto humanos podres, fresco ele não gostava, ele acha que esse tipo de monstro só se alimenta 6 vezes ao ano, é aquele morte tinha sido só um error dele.

Falei pra ele que iria solta-lo, mas num lugar bem distante para dar tempo para eu fugir,ele disse que não iria conta nada, mas levei para um deserto distante da cidade, falei que eu iria mata o monstro logo depois de sair de lá, ele disse que não iria conta nada.

Mandei ele deita no chão, é atirei na cabeça, peguei um velho saco de dormir é um saco plástico, coloquei ele dentro é coloquei o saco, a sangue que estava na areia eu espalhei ela por um monte de lugares, levei o corpo para um floresta é enterrei ele num longe de caminhada era um área protegida pelo governo dificilmente achariam o corpo.

Fui para casa é  dormir, no outro dia fui resolver o caso do bal bal, liguei para um amigo.

Ele me mandou ir para a casa dele, é eu seguir para lá.


Notas Finais


Continua


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...