História Jovens Prodígios - interativa - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Exibições 194
Palavras 2.507
Terminada Não
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


Leiam as regras

Capítulo 1 - Será?


- Lucas, acorda - disse minha mãe


- Ah mãe, eu tô com sono - eu disse me cobrindo com o cobertor


- Não estaria se não ficasse a noite inteira jogando vídeo-game


- Mas tava na fase final


- E você só tem 15 minutos pra chegar na escola então é melhor se apressar se quiser passar de ano


- Tô indo


Ela saiu do meu quarto


- Eu quero dar um game over logo nessa escola


Estou no último ano do colégio, tenho 17 anos, desci pra cozinha


- Oi mano - disse Duda


- Oi maninha


Baguncei o cabelo dela e peguei uma maçã


- Tchau, pessoal


- O ônibus acabou de passar - disse Duda


- Droga!


Corri pra fora e o ônibus já estava na esquina da minha rua, argh, é nisso que dá ser mal em esportes
Como não adianta correr, vou andando pra escola, olhando aquela simples cidade, Small Town: a cidade mais chata do mundo, sério, não tem nada pra você fazer por aqui, quer um conselho? não more aqui, eu não sei nem porque eu ainda moro aqui


Cheguei na escola e... não! não! Raphael Ross esta sentado na escada com o grupinho dele, tentei subir o mais rápido possível mas...


- Opa, opa, e ai? Campbell, pra que essa pressa? - disse ele me puxando pra trás pela minha jaqueta


- Me deixa em paz, Ross - eu disse tentando fugir


- Vou te deixar em paz quando fizer meu dever de ciências - ele disse me entregando o caderno dele - e é melhor ficar caprichado, não quero que os professores reclamem que eu não sei fazer os deveres


- Como se soube


- O que você disse?


Ele me segurou pela gola da camisa, eu e minha língua de trapo, ele estava prestes a me socar mas...


- Raphael! - gritou a voz mais suave do mundo


- Fran? - disse ele olhando pra trás - você deu sorte


Ele me soltou e foi até ela, Francine Blanc, como uma garota como ela pode querer um cara como ele?


- Você me disse que não ia mais arrumar briga - reclamou ela


- Eu não ia brigar, eu só tava ajudando ele a levantar, não é mesmo? - ele me olhou com olhar que dizia "ou você concorda ou você morre"


- É, exatamente isso


- Se é assim - ela disse


Os dois foram embora, fala sério tanta garota pra se apaixonar e eu tive que escolher a mais legal do colégio e namorada do cara mais popular do colégio
Reclamar não vai mudar nada, fui pra minha sala, sentei no lugar de sempre e professora chegou acompanha de uma garota nova


- Sentem-se todos - disse ela


Todos obedeceram


- Hoje temos conosco uma nova aluna, esta é Camille Cheng


A garota nova tinha traços orientais e era calada apenas olhou pra toda sala


- Pode se sentar ali


A professora apontou para uma cadeira na minha frente


- Hoje, vamos fazer uma pequena revisão sobre o Egito Antigo


A aula foi completamente normal, até a hora de entregar a tarefa, eu esta respondendo a última questão quando Camille se levanta para entregar a tarefa, primeiro do que eu, ou seja ela é nerd, isso! Um pouco de paz pra mim, finalmente


Saiu da sala e vou pro meu armário e descubro que a novata é um armário de distância do meu, ela estava calada e acho que nem me viu, não tem importancia mesmo até que o Raphael chega


- Ei novata, quero que faça meu dever de história e é melhor me garantir um dez - disse ele


Ele entregou, na verdade, jogou o livro e caderno em cima dela, que apenas ergueu ambos e os soltou


- Não - disse ela


- Quem você pensa que é pra falar assim comigo? - disse Raphael


- Posso te dizer quem eu não sou, eu não sou sua empregada, e me dá licença que eu tenho que eu vou fazer o meu dever, coisa que você também deveria fazer


Ela foi embora, nossa, porque eu não sou assim?


Raphael pegou o livro e o caderno do chão e os jogou em mim


- É melhor eu ter um dez ou você vai ter dez socos


Ele foi embora, não podia ser diferente


Fui pra minha aula de informática e conhecidamente, a Camille tá na mesma sala que eu mas não liguei e ela é tão calada, então ouvimos um som estranho


- A o computador pifou, Campbell, você pode me ajudar? - perguntou o professor


- Claro


Fui até o computador e abri a CPU, uma pela tinha queimado mas nada que eu não possa dar um jeito


- Pronto - eu disse quando acabei


- Obrigado


Voltei pro meu lugar e Camille ficou me observando, não liguei


Na aula de educação física, era dia de corrida, aff


- Vai comer poeira, Campbell - disse Raphael na liga de partida


- Veremos - eu disse bem baixo


Começamos a correr, estava perdendo pro Raphael, quando olho pro lado e vejo Francine prestando atenção na corrida, é agora


Corri como nunca, passei Raphael e outros garotos e fiquei em segundo lugar na corrida, nada mal


Sentei num banco para tomar fôlego e percebo que Camille esta olhando pra mim com o rosto apoiado na mão, não era um olhar de "tô afim de você", não era um olhar de "eu te odeio", não era um olhar de "quero ser como você", era um olhar de "não liga pra mim, só tô te olhando", percebi que até agora ela não falou com ninguém, exceto com o Raphael mas isso não vale


Agora era aula de culinária, uma das minha favoritas, o tema era bolo, ótimo, eu sou ótimo com bolos, pelo menos é o que a Duda diz mas invés deu ser o melhor da turma, tinha dois melhores


- Parabéns para senhor Campbell, pelo seu maravilhoso bolo e para senhorita Cheng, pelos seus incríveis cupcakes


Novamente, Camille estava calada


O resto do dia foi normal, Camille ia ficar comigo na maioria das aulas, pra não dizer, todas


Na hora da saída fui pro meu armário e Raphael me seguiu


- E ai, nerd? Fez meu dever? - disse ele


- Ah fiz, tá aqui - disse entregando o livro e o caderno dele


- Valeu, cara - ele bagunçou meu cabelo e foi embora
Fiquei com raiva e fechei meu armário com força


- Oi


Levei um susto quando vi Camille atrás da porta do meu armário


- Que susto, menina


- Você é o Lucas, certo?


Ela falou como se não tivesse me dado um mini ataque cardíaco


- Sou


- Ouvi dizer que você é ótimo com tecnologia


- Eu até imagino quem disse isso


- Bom, eu sei que acabamos de te conhecer mas será que você poderia me fazer um favor?


- Qual?


Ela tirou um celular do bolso


- Meu celular não é a prova d'água e ele caiu na pia, você poderia conserta-lo pra mim?


Peguei o celular, era branco e estava desligado


- Ok, vou ver o que posso fazer e amanhã eu te devolvo


- Obrigada


Ela foi embora e eu fui logo em seguida


- Mãe?


Fui na cozinha e tinha um bilhete pra mim


"Fui a uma reunião no colégio da Duda, faça o almoço, com amor, Mamãe"


- Certo


Ainda era cedo, fui pro meu quarto, e consertei o celular da Camille, ficou novo em folha, consegui salvar as músicas, fotos e tudo mais, em seguida fui fazer o almoço e minha mãe e a Duda chegaram


No dia seguinte, perdi o ônibus de novo, fui andando para a escola, acho que a Camille faltou não a vi fui no meu armário e quando fechei...


- Oi


- Ah você ama me dar susto né?


- Talvez


- Seu celular tá aqui


Eu entreguei o celular a ela


- Sério? - ela ligou o celular - nossa, você é incrível


- Não foi nada, só tive que trocar algumas peças mas todos os arquivos estão ai


- Demais, Lucas, você tem alguma coisa pra fazer essa tarde? - ela perguntou enquanto guardava o celular


- Ah não


- Agora tem, me espera na saída, vou te levar num lugar que tenho certeza que você vai gostar


- Aonde?


- Você vai ver


Ela foi pra sala e eu fui logo em seguida


Essa garota me conheceu ontem e hoje ela me chama pra sair, e eu acho que sou mais louco ainda porque tô querendo ir ( Star Bright: Aviso: Não faça isso na vida real, se alguém estranho te chamar, ignore)


Depois da aula, sai da escola e vi Camille sentada em um banco de cimento na frente da escola me esperando


- Você veio - ela disse se levantando do banco


- É, eu tenho um sério problema chamado: Curiosidade


- Relaxa, você não vai se arrepender


Ela foi em direção oposta ao caminho da minha casa e eu a segui, estávamos indo, se não me engano, na direção de um campo de futebol americano, ninguém mais vai pra lá, ele é afastado de tudo e fica num lugar bem quente, quando chegamos perto eu vi uma espécie de escola ou prédio futurista


- Desde quando isso ta aqui? - perguntei espantado e impressionado


- ela riu - Você tem que sair mais


Ela foi até a porta e eu fica analisando aquele prédio incrível, Camille tirou um cartão do bolso e colocou em uma espécie de mini-máquina


- Bem-vinda Camille - disse uma voz robótica


- Obrigada e eu trouxe um convidado - disse ela pro nada - entra bem devagar


Eu obedece, praticamente entrando em câmera lenta


- Atenção todos os computadores, pessoa não registrada entrando - disse a voz robótica


A porta metálica fechou


- Nossa! - eu disse olhando praquele lugar incrível!


- Sabia que ia gostar - disse Camille


O lugar parecia uma escola normal e ao mesmo tempo não parecia, o piso era branco e liso, as paredes eram de um tom verde azulado claro, tinha tevês nos corredores, algumas pessoas da minha idade com livros, uma garota com violão, um garoto com livro do lado de duas crianças, e com certeza tinha ar condicionado


- Fecha a boca se não entra mosca - alertou Camille


- Desculpe, é que esse lugar...


-É incrível  eu sei como é se sentir assim, vem


Andamos pelos corredores e uma coisa me chamou atenção


- Porque em cada corredor tem uma tevê na parede?


- Você vai descobrir depois, para!


Ela colocou a mão na minha frente, e dois garotos passaram de patins


- Eles podem andar aqui dentro? - perguntei


- Eles sabem se cuidar


Continuamos e passamos por algumas salas, vi uma de gravação, uma pra ensaiar ballet, uma pra ensaiar orquestra, entre outras, Camille me levou até um ginásio tinha alguns garotos treinando luta, acho que, taekwondo


- Camille, você pode me dizer que lugar é esse?


- Esse é o clube da senhorita McCoy para jovens prodígios


- Atah


Um garoto ia socar a Camille mas ela segurou o soco sem nem olhar pra ele


- Muito lento


Ela pegou o braço dele, o torceu e o derrubou no chão


- Ai eu vou lembrar disso, obrigado pela dica


Ele levantou do chão


- Esse é o novo prodígio que você tava falando?


- É sim


- Ele não parece grande coisa


- Nem você quando chegou aqui, cadê a senhorita McCoy?


- Tá ali - ele apontou por cima do ombro


- Vem, Lucas


Eu ia seguir Camille mas o garoto sussurrou pra mim


- Você não vai durar nem 10 minutos aqui


Ele foi embora e eu voltei a seguir a Camille


- Senhorita McCoy? - ela disse


Uma mulher alta e bonita veio até a gente


- Ah Camille, esse foi o novo prodígio que você falou?


- O próprio


- Prodígio?


- Você sabe o que é um prodígio? - perguntou o garoto de novo


- Uma pessoa muito talentosa em alguma coisa - responde


- Hum ele parece promissor - disse a Senhorita McCoy


- Só parece - disse o garoto, que cara irritante


- Peraí, vocês acham que eu sou um prodígio?


- Elas acham - disse o garoto


- Bom, Lucas, não é mesmo? - começou a Senhorita McCoy


- Sim


- Esse clube é propriedade minha, aqui eu cuido de todos os prodígios que existem


- Tem os musicais, dançarinos, artísticos... - disse Camille


- Mas eu não danço, nem canto, nem sou artista


- Existem vários tipos de prodígios, Lucas, você é o da tecnologia - disse Camille


- Tecnologia? Tá eu sou bom com computadores e tal mas não chego a ser prodígio


- Claro que é, até concertou o meu celular - ela mostrou o celular


- Você concertou? Nem ela conseguiu concertar, ela é o melhor prodígio de tecnologia daqui - disse o garoto


- Pelo jeito não vou ser mais - disse Camille


- Não, não, eu não sou bom pra entrar aqui


- Lucas, ser um prodígio é ter um dom e esse dom não deve ser desperdiçado, você deve reconhecer que tem esse dom e esse clube é perfeito pra isso


- Eu sou obrigado a entrar?


- Não, de jeito nenhum, você só entra se quiser


- Eu posso pensar?


- Claro, Camille você leva-lo pra saída?


- Claro, vamos, Lucas - disse Camille e eu a segui e decide tirar algumas dúvidas


- Camille, quais são as vantagens de entrar nesse clube?


- Vantagens? A tem muitas, você aprende várias coisas, fica em forma, mantém a saúde, tem comida de graça, se diverte, sem falar no dinheiro


- Que dinheiro?


- Bom, a Senhorita McCoy é rica então ela não tem necessidade em ganhar dinheiro, então ela libera o dinheiro que a gente ganha pra gente


- Como se ganha dinheiro?


- Os prodígios musicais podem fazer shows e apresentações, os artistas podem vendar suas criações, os tecnológicos podem fazer concertos, cada um com seu jeito


- Hum


- Você vai mesmo pensar em entrar aqui?


- Acho que esse lugar não é pra mim


- E vai fazer o que? Ficar sendo escravo do  loiro valentão?


- Não sei se percebeu mas seu amigo não se muito diferente dele


- O Cassio? - ela riu de leve - ele tem cara de durão mas é so eu estralar os dedos que ele faz o que eu mandar


- Ele é seu namorado?


- Que? Não, que horror, não namoraria ele nem se fosse o último homem da face da terra


- ta ok desculpe


Chegamos na porta de saída


- Pensa melhor, você pode se dar bem aqui


- Valeu mas acho que não


- Quem sabe? Até amanhã


Ela abriu a porta e eu fui pra casa pensando no convite


Será que eu devo?


Notas Finais




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...