História Juízes da Terceira Era - Capítulo 8


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Demonios, Dragão, Era, Eras, Espada, Juiz, Juízes, Kazuki, Original, Patriarca, Raposa, Suzaki, Templo, Tigre
Exibições 7
Palavras 1.360
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Fantasia, Ficção, Luta, Magia, Misticismo, Romance e Novela, Sobrenatural, Universo Alternativo
Avisos: Adultério, Bissexualidade, Canibalismo, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Mutilação, Necrofilia, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Depois de muito tempo eu voltei, espero que vocês continuem a ler, tivesse incentivo de minha namorada e de vários amigos, muito obrigado, e espero que gostem :D

Capítulo 8 - O Brilho de Esmeralda da Morte


As espadas estavam se tocando, Rothar força sua espada para baixo indo em direção ao pescoço de Kazuki que sem nenhum esforço reverte o golpe contra seu adversário, e acerta o braço do Espadachim Demoníaco. Apesar do som de um corte imenso, o golpe quase não causou dano, Rothar pulou para trás e se reposicionou, o silêncio fazia com que fosse possível ouvir a respiração dos dois. A expectativa e tensão que antecedem uma batalha sempre fora uma das sensações favoritas de Kazuki. A Morte Branca respirou fundo e avançou, tão rápido que Rothar só teve tempo de levantar a espada parcialmente antes de ser jogado de costas em uma barraca de legumes.

- Você é bem rápido, mas isso é tudo que tem? Vou usar seus ossos para amolar minha espada. – O Espadachim Demoníaco se levantava com um sorriso no rosto, e não escondia o deboche em suas palavras.

- Se eu usar meu máximo não vai ter graça lutar com você. – Kazuki falava enquanto colocava a espada sobre os ombros e as mãos no bolso – Porque todo mundo acha que eu dei meu máximo logo no primeiro golpe? Estou sendo legal com você, encare isso como “olá” amigável.

Um grito de fúria foi emitido por Rothar que avançou com força total para cima de Kazuki, o garoto desviava dos golpes ferozes do Espadachim Demoníaco, ainda com as mãos no bolso e a espada apoiada no ombro. O brutamonte desfere um golpe horizontal, fazendo com que Kazuki seja obrigado a pular para desviar, Rothar acerta um suco enquanto a Morte Branca estava no ar, o garoto é atirado em direção á estatua do Rei que havia no centro da praça, porém no meio da trajetória ele controla o ar e se pousa suavemente no chão. O sorriso de Kazuki era leve e travesso, ele sabia que poderia terminar aquilo a qualquer momento, então respirou fundo e avançou ainda mais rápido que da última vez não dando tempo para Rothar se defender, a espada Rogu de Kazuki atravessou o tronco do Espadachim demoníaco acabando com a lenda de um espadachim imortal em apenas um golpe. Kazuki se virou e pegou a espada de Rothar, a jogou para cima e então desferiu uma descarga elétrica contra ela e antes de a arma cair no chão o garoto a quebrou.

- Na próxima eu brinco mais, existe algo me incomodando, como se algo estivesse prestes a sumir. – Kazuki  guardou a espada novamente nas costas e começou a caminhar em direção ao local onde May estaria. – Se eu me soltar mais todas as lutas serão fáceis assim?

Luta fácil era algo que May não estava tendo, não importava quantos demônios ela mandasse de volta para o inferno Sinin fazia aparecer mais, um ataque direto era impossível, a Feiticeira Escarlate era forte o suficiente para criar ilusões e se misturar entre os demônios, o que já estava torrando a paciência de May. Os golpes vinham de todo lado, May tinha que variar entre defender e atacar, um demônio grande com quase 3 metros atacou a Dama de Gelo, que pulou para traz e em um contra golpe cravou uma estaca de gelo no peito da criatura, ela repetia suas sequencias de esquiva, contra ataque e escudo, porém sua energia estava indo embora, ela precisava dar logo um fim nessa batalha. Em uma de suas defesas outro demônio acertou um golpe em cheio em May, arremessando a garota de costas na parede da pensão, a menina se contorceu de dor e por poucos instantes ela viu onde estava Sinin, um estalo de pensamento fez a garota ver sua chance de vitória. “É isso, quando tenho dor meu foco sai da luta e passa a ser a dor, desfazendo a ilusão, eu só preciso me machucar, porém se eu exagerar posso ficar ainda mais fraca e dar brechas para golpes maiores”.

- Oh que pena, parece que alguém esta ficando cansada, vou me divertir mais um pouquinho com você, e então quando você morrer eu vou dar a noticia pessoalmente ao Kazuki. – May não podia identificar de onde a voz vinha, era como se Sinin falasse diretamente dentro da cabeça da Dama de Gelo.

- Já falei que ele não gosta de mulheres velhas e feias? – May transformava toda sua vontade de lutar em palavras nesse momento, pois ela sabia que só tinha uma chance, e por mais arriscado que fosse ela precisava tentar.

Uma estaca de 15 centímetros surge e May a segura e vai fazendo pequenos cortes em seu braço esquerdo, ela vê Sinin e se move na direção da Feiticeira Escarlate que permanece parada. Cada vez que a ilusão voltava May fazia um novo corte, porém os demônios não param de aparecer, a Dama de Gelo desvia da maioria dos golpes, mas recebe alguns, o que faz com que ela perca mais sangue e energia. Um demônio de 2,5 metros surge atrás de May a segura e arremessa a garota para frente, fazendo ela cair ao lado de Sinin que estava completamente visível para May, porém a garota não teve tempo para levantar já que outro demônio á segurou e ergueu para que Sinin desse o golpe final na garota que já estava quase inconsciente pela perca de sangue.

- Eu vou matar você aos poucos criança, me deliciar com cada pedaço que eu arrancar seu, meus demônios vão fazer o que sua querida irmãzinha se sacrificou para que sua família não fizesse isso com você. – Sinin sorria e passava a mão nos machucados de May a fim de lamber o sangue da Dama de Gelo.

- Sinin, você não tem noção do que acabou de fazer, você despertou o verdadeiro demônio. – A voz era masculina, e ao fim dela todos os demônios sumiram, foram derrotados e mandados de volta para o inferno.

- Quem está ai? – O sorriso da Feiticeira Escarlate desapareceu e deu lugar ao medo.

- Eu já lhe disse, a partir de agora eu vou ser seu diabo. – O demônio que segurava May foi o ultimo a sumir e a menina caiu suavemente nos braços de Kazuki que apareceu de trás da fumaça. O garoto foi rápido e colocou a menina descordada em um local seguro e em menos de um segundo já estava na frente de Sinin.

Os olhos verdes de Kazuki brilhavam como jamais haviam brilhado antes, um sorriso sádico se abriu deixando o rosto do garoto ao dar jus ao nome Morte Branca, ele segurou Sinin pelo pescoço e arremessou a bruxa, antes que ela encontrasse qualquer osbstáculo para se chocar Kazuki a segurou pelo pescoço novamente.

- Você não merece morrer rápido, eu não vou lhe dar a mesma benção que dei a Rothar. – Kazuki jogou a maga para cima e se posicionou onde ela iria cair, levantou sua espada e quando Sinin caiu, a espada de Rogu separou o corpo da Feiticeira Escarlate de seu braço direito. – Nem pense em implorar por sua vida. – Kazuki levantou Sinin pelos cabelos e fez á jogou para cima novamente repetindo o movimento anterior para remover o outro braço, os olhos da Morte Branca e os raios de sua espada eram as únicas coisas que iluminavam o local. Kazuki repetiu o processo removendo membro por membro da maga, por fim quando já não existiam mais braços nem pernas para serem arrancados ele jogou a bruxa para cima somente com o vento que sua espada produziu ele cortou Sinin pela metade.

Os olhos de Kazuki voltaram ao normal, ele pegou May no colo e pulou sobre os telhados para chegar logo ao monastério, Hope estava esperando por eles na porta, assim que a menina ruiva viu o estado de May começou a chamar pelos médicos.

- May! May! Fique comigo, ok? Não feche os olhos! – O desespero era evidente na voz de Kazuki, ele não havia visto o punhal de Sinin entre as costelas de May, o garoto havia chegado tarde.

May estava olhando nos olhos de Kazuki, que levou a menina correndo para a sala médica do monastério. O garoto colocou a menina na cama, que para desespero da Morte Branca, os olhos prateados de May se fecharam. 


Notas Finais


Espero que tenham gostado do novo capitulo e sim, podem ficar ansiosos pelo próximo, até :D


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...